Nossa rede

Espaço Mulher

O brinco de pérola é um clássico para nunca deixar de lado

Publicado

dia

O modelo de brinco é daqueles acessórios que dá um ‘up’ em qualquer look

Não importa qual seja a sua idade, você com certeza já teve ou tem algum brinco de pérola. Esse clássico sempre fez o maior sucesso no mundo da moda, mas agora voltam com tudo e são o destaque da estação.

Os brincos de pérola estão disponíveis em vários modelos. Desde o mais tradicional, como aqueles com uma pedra única, até os mais modernos. Tudo para agradar a todos os gostos.

O modelo de brinco é perfeito para quem quer trazer um ar mais clássico ao look, deixando-o mais estiloso. Confira 8 modelos de brincos de pérolas para se inspirar:

Brincos de pérolas

 (Divulgação/Divulgação)

1. Brincos de pérolas, Zara, R$ 29*

2. Brinco ouro amarelo pérolas, Vivara, R$ 320*

3. Brinco ear cuff pérolas, Amaro, R$ 29,90*

4. Brinco de ouro 18k pérola pendurado BR14074, Jóias Gold, R$ 394,50*

5. Brinco Pérola com Zircônia, Monte Carlo, R$ 290*

6. Brinco duplo pérola, Amaro, R$ 39,90*

7. Brincos de pérolas, Zara, R$ 29*

8. Brinco assimétrico argola e pérolas, Amaro, R$ 29,90*

*Preços consultados em julho de 2019. Sujeitos a alteração.

 

Comentário

Espaço Mulher

Gravidez semana a semana: saiba o que acontece em cada fase da gestação

Publicado

dia

O desenvolvimento embrionário e fetal perdura ao longo de 37 a 40 semanas, ocasionando infinitas transformações no organismo da mulher ao decorrer dos meses. “É importante acompanhar e observar o crescimento do feto, assim como o quadro clínico da gestante, para garantir a evolução adequada do embrião, a viabilidade e vitalidade dele”, explica Cristiane Martins de Lira (CRM-SP 85481), ginecologista e obstetra. O acompanhamento da gravidez semana a semana é importante para a mãe saber o que está acontecendo com seu bebê.

Para identificar os sintomas da gravidez e acompanhar o desenvolvimento do bebê em cada semana da gestação, elaboramos a lista abaixo consultando os mestres em Biologia, José Luiz Faria Vasconcellos e Fernando Gewandsznajder e a ginecologista e obstetra Sheila Ferreira Sedicias (CRM-PE 17459). O tamanho do embrião em cada semana está representado por uma semente ou uma fruta.

Gravidez semana a semana

ISTOCK

  • 1ª semana: semente de papoula. Nesta etapa, a célula-ovo já está sendo dividida e reproduzida em ritmo acelerado resultando na massa celular mórula. Aproximadamente já foram produzidas 100 células, algumas destas irão desenvolver o embrião e outras a placenta. A mãe tem a menstruação interrompida e os altos níveis de progesterona se mantêm durante toda a gestação.
  • 2ª semana: semente de sésamo. Nesta etapa, a massa celular mórula é encaminhada em direção ao útero e se modifica resultando no blastócito. Então, o pequeno embrião é fixado no endométrio (camada interna e vascularizada do útero). A mãe sente o olfato mais aguçado e maior sensibilidade corporal.
  • 3ª semana: semente de uva. Aqui, o pequeno embrião se adequa de modo independente da mãe, apesar da necessidade do corpo dela para se desenvolver. A mãe tem corrimento vaginal cor-de-rosa e cólicas, além da oleosidade na pele.
  • 4ª semana: grão de lentilha. O embrião é alongado e formado por três camadas de células (ectoderme, mesoderme e endoderme). A mãe sente muitas oscilações emotivas.
  • 5ª semana: amêndoa. O marco dessa etapa é o sulco nas costas com uma protuberância que será a cabeça. O saco amniótico já está formado, o embrião recebe oxigênio da placenta e o coração está em desenvolvimento. A mãe sente sono, cansaço e enjoos excessivos, além de dores nos seios e adormecimento nos mamilos.
  • 6ª semana: grão de ervilha. O sistema nervoso central está em desenvolvimento, além dos pulmões, que ao longo da gestação se formarão completamente. A mãe poderá ter a indicação de ácido fólico na alimentação.
  • 7ª semana: arando vermelho (pertence a mesma família do mirtilo). O coração já possui quatro câmaras que permitem o batimento cardíaco. A mãe sente dores de cabeça constantes, pois há altos níveis do hormônio beta HCG no sangue.
  • 8ª semana: framboesa. Aqui inicia-se a formação de braços e pernas, como também os traços faciais. A mãe poderá ter a indicação de suplementos de ferro devido à anemia, sendo normal nessa fase.
  • 9ª semana: azeitona. A cabeça já está arredondada, sendo a metade do seu tamanho, os olhos ainda estão separados e fundidos pelas pálpebras, evitando que se possa abri-los. A mãe poderá ter candidíase vaginal, pois seu sistema imunológico está baixo.
  • 10ª semana: ameixa-preta. O pescoço já se alongou e permite movimentar a cabeça. A musculatura facial se desenvolve permitindo mastigar e sugar. A mãe poderá ter sangramento na gengiva ao escovar os dentes devido à inflamação.
  • 11ª semana: lima. Nesta etapa, o bebê se acomoda em novas posições. O coração bombeia sangue em todo organismo pelo cordão umbilical e os ovários ou testículos já estão formados dentro do corpo. A mãe começará a sentir desconforto, pois o útero transpõe os ossos pélvicos, havendo mais espaço para o bebê se desenvolver.
  • 12ª semana: ameixa. Nesta etapa o bebê já consegue bocejar, engolir e soluçar. A mãe tem os seios aumentados e o abdômen está mais visível.
  • 13ª semana: pêssego. As mãos e os pés estão formados, mas as articulações, os músculos e a ossificação estão enrijecendo. A mãe poderá ter lapsos de memória e suas veias estão mais visíveis no corpo.
  • 14ª semana: limão-siciliano. Nesta etapa há o crescimento de cabelos, unhas e sobrancelhas. Os órgãos sexuais estão em desenvolvimento, sendo possível detectar o sexo do bebê. A mãe tem a silhueta arredondada, os hormônios se estabilizam deixando-a mais disposta e o risco do aborto espontâneo é reduzido.
  • 15ª semana: laranja. Nesta etapa, o marco é saber o sexo do bebê, pois seus órgãos sexuais já estão formados. Com os ossos dos ouvidos se desenvolvendo, o bebê consegue identificar e reconhecer vozes. A mãe poderá ter a diminuição dos enjoos matinais.
  • 16ª semana: abacate. A pele do feto está mais rosada, ainda que transparente, é possível observar o esqueleto. Além disso, o bebê começa a treinar sua respiração incentivando o desenvolvimento dos pulmões. A mãe sente o aumento do apetite, pois o bebê precisará de mais energia conforme vai crescendo.
  • 17ª semana: cebola. Nesta etapa o bebê já consegue sonhar e a característica dos primeiros dentes já aparece no osso maxilar. A mãe sente calor, inchaço, coceira na barriga ou seios e azia, pois há altos níveis de progesterona no organismo.
  • 18ª semana: batata-doce. As impressões digitais estão em desenvolvimento por meio da gordura acumulada nas pontas dos dedos das mãos e dos pés. A mãe poderá ter um corrimento branco constante, que aumenta conforme aproxima-se do parto, sendo comum nessa fase.
  • 19ª semana: manga. Nesta etapa o cérebro desenvolve os cinco sentidos específicos como visão, olfato, audição, paladar e tato. A mãe tem uma linha escura vertical no centro da barriga e poderá sentir dores abaixo da barriga devido aos ligamentos do útero que esticam conforme o crescimento.
  • 20ª semana: banana. O batimento cardíaco é mais forte, podendo ser ouvido com o estetoscópio sobre a barriga. O bebê já consegue virar-se e rolar-se, além de movimentar as mãos e agarrar o cordão umbilical. A mãe sente o aumento na frequência urinária e poderá ter estrias no corpo.
  • 21ª semana: romã. O marco desta etapa é a produção de todos os ossos e as células responsáveis pela proteção do organismo (glóbulos vermelhos e glóbulos brancos). A mãe tem a barriga empinada pelo fato de o útero ter crescido bastante e é indicado a prática de exercícios físicos leves, o que melhora a circulação sanguínea e facilita o parto.
  • 22ª semana: mamão. Nesta etapa o bebê já consegue mexer com facilidade os braços e as pernas, colocar as mãos no rosto e chupar os dedos. Além disso, o nariz e a boca estão mais desenvolvidos. A mãe poderá ter hemorroidas e infecções urinárias frequentes, sendo comum nessa fase.
  • 23ª semana: toranja. Aqui, o pâncreas já está em funcionamento e faz o organismo do bebê produzir insulina. Os olhos começam a se movimentar rapidamente, a audição está mais aguçada e é indicado ouvir músicas e sons diversificados para o bebê acostumar-se. A mãe sente oscilações no equilíbrio, pois o centro da gravidade está mudando.
  • 24ª semana: melão-galia. Nesta etapa, as pálpebras ainda estão fechadas, mas os cílios já estão formados. A mãe perceberá com facilidade quando o bebê estiver dormindo e/ou acordado devido às movimentações e aos chutes.
  • 25ª semana: brócolis. Os cabelos do bebê aparecem e têm uma cor predefinida, que após o nascimento irá mudar. No organismo do bebê já circulam a adrenalina e noradrenalina nas circunstâncias de estresse e agitação. A mãe sente desconforto ao dormir, pois ficará mais difícil encontrar uma posição adequada devido ao tamanho da barriga.
  • 26ª semana: alface. Os olhos do bebê são em tons mais claros e após o nascimento irão escurecer de acordo com a genética familiar. Se o sexo do bebê for masculino, os testículos descem completamente até o saco escrotal, e se for feminino, o clitóris está saliente e os óvulos já estão formados dentro dos ovários. A mãe sente dores intensas nas costas ao curvar-se ou sentar-se, além de desconforto ao ficar muito tempo de pé.
  • 27ª semana: couve-flor. Nesta etapa o bebê poderá estar sentado, de lado e/ou de cabeça para baixo. A mãe poderá ter dificuldade na respiração devido à pressão do útero contra o diafragma.
  • 28ª semana: berinjela. Nesta etapa, o ciclo de sono, respiração e deglutição já está regularizado. O bebê alimenta-se do líquido amniótico que se acumula no intestino, o que auxilia no desenvolvimento do mecônio (dejetos). A mãe começará a produção de colostro (líquido amarelado nutritivo) nos seios, sendo uma prévia da amamentação.
  • 29ª semana: abóbora-bolota. O marco dessa etapa é a posição que o bebê se encontra para nascer, em geral, está de cabeça para baixo no útero e assim permanece até o parto. A mãe poderá ter as contrações iniciais Braxton-Hicks, que são curtas e sem dores e irão preparar o útero até o parto.
  • 30ª semana: pepino. A gordura corporal do bebê é de aproximadamente 8% do seu peso, o que auxiliará a regular sua temperatura após o nascimento. O bebê já está de cabeça para baixo e com os joelhos dobrados para cima, facilitando o parto. A mãe sente cansaço e alterações de humor, o que é comum nessa fase.
  • 31ª semana: abacaxi. Nesta etapa o bebê está mais receptivo às brincadeiras e aos estímulos de sons e luzes. A mãe poderá ter as aréolas escurecidas e mais sensíveis, além de pequenos caroços devido a produção de leite. A insônia poderá ser frequente e é indicado a ingestão de chás (valeriana ou passiflora) para relaxar.
  • 32ª semana: abóbora. Os olhos do bebê já se mantêm abertos ao acordar, se movem em direção da luz e piscam. O batimento cardíaco é de aproximadamente 150 vezes por minuto. A mãe poderá sentir cólicas frequentes, sendo uma prévia do trabalho de parto.
  • 33ª semana: couve. Os ossos da cabeça do bebê ainda não se fundiram, o que facilita sua saída durante o parto normal. A mãe sente desconforto nas costelas ao se alimentar devido a pressão do útero. Caso tiver retenção de líquido excessiva, é indicado conversar com o profissional, pois há indícios de pré-eclâmpsia.
  • 34ª semana: moranga. Os sistemas nervoso central e imunológico do bebê ainda estão em desenvolvimento. Ele se prepara para o parto. A mãe tem a barriga mais dura e sente dores e/ou adormecimento na região pélvica devido ao relaxamento das articulações.
  • 35ª semana: coco. O bebê já está formado completamente, exceto os pulmões que ainda estão em desenvolvimento. A mãe tem o umbigo mais saliente e poderá ter engordado.
  • 36ª semana: melão-amarelo. Nesta etapa o bebê ainda precisa crescer e ganhar peso. Se houver a antecedência do parto, considera-se prematuro. A mãe sente cada vez menos os movimentos do bebê devido ao espaço limitado a ele.
  • 37ª semana: abóbora d’água. Nesta etapa os pulmões já estão formados completamente, além de todos os órgãos e sistemas. O bebê é semelhante a um recém-nascido e poderá encaixar e nascer a qualquer momento, sendo considerado termo. A mãe tem a barriga abaixada, sentindo-se mais leve e respirando melhor, porém o cansaço ainda permanece e é indicado repousar.
  • 38ª semana: melão-pele-de-sapo. O bebê está pronto para nascer, mas poderá permanecer até a 40ª semana, engordando e crescendo. A mãe sente as contrações em ritmo padronizado a cada 30-40 minutos e é indicado contatar o(a) obstetra, pois o momento de o bebê nascer está chegando.
  • 39ª semana: abóbora gigante. Nesta etapa, as circunstâncias anteriores permanecem. A mãe tem o rolhão mucoso (muco gelatinoso) que fecha a extremidade do útero e as contrações são a cada 10 minutos indicando que o trabalho de parto está cada vez mais próximo.
  • 40ª semana: melancia. As circunstâncias anteriores permanecem até o nascimento do bebê e é indicado calma e serenidade.

Pré-natal

ISTOCK

O pré-natal consiste na assistência e no aconselhamento do(a) médico(a) obstetra, garantindo uma gestação saudável e um parto seguro. De acordo com as novas diretrizes sobre os cuidados pré-natais da OMS (Organização Mundial de Saúde) emitido em 2016, recomenda-se que sejam realizadas no mínimo oito consultas nesse ínterim da gestação.

  • 1ª consulta: atendimento nas 12 primeiras semanas.
  • 2ª consulta: atendimento na 20ª semana.
  • 3ª consulta: atendimento na 26ª semana.
  • 4ª consulta: atendimento na 30ª semana.
  • 5ª consulta: atendimento na 34ª semana.
  • 6ª consulta: atendimento na 36ª semana.
  • 7ª consulta: atendimento na 38ª semana.
  • 8ª consulta: atendimento na 40ª semana até o parto.

Os exames realizados no decurso do pré-natal “avaliam o binômio mãe-bebê durante as 40 semanas de gestação, constantemente são analisados o sangue, a urina e as ultrassonografias”, esclarece Cristiane. Além disso, são verificados o peso e a pressão da gestante e também a movimentação e os batimentos cardíacos fetais.

Ver mais

Espaço Mulher

Baby hair: saiba o que é e como adotar esse estilo

Publicado

dia

Você já ouviu falar em baby hair? O estilo está fazendo a cabeça das crespas e cacheadas por todo o mundo. Apesar de antiga, a técnica tem ganhado força e deixado os penteados ainda mais incríveis.

Mas para fazer a técnica, é importante conhecê-la e tomar os cuidados devidos. Por isso, preparamos um guia com inspirações, dicas e truques para o seu estilo fique impecável.

O que é baby hair?

Sabe aqueles fios novos que nascem próximo à testa? Eles são os famosos baby hair! Por serem mais finos que o restante do cabelo, eles podem ficar bagunçados.

A tendência do baby hair vem com técnicas que vão deixar esses fios mais arrumadinhos e transformá-los em parte dos penteados, colocando-os em evidência e não os escondendo.

20 fotos inspiradoras de baby hair para você arrasar

Para ilustrar como é o resultado da técnica, selecionamos fotos maravilhosas e cheias de estilo. O baby hair fica bem em diversos modelos de penteados e até em cabelos soltos. Vem ver essas inspirações!

1. Geralmente, o baby hair é visto com tranças

LARA ASHELEEY

2. Olha como fica estiloso nessa composição

FELICIA CHRISTINA

3. O coque fica igualmente incrível

JUH CRISTINA

4. Mas dá para usar a técnica com cabelos soltos também

RAYE BOYCE

5. E essa inspiração maravilhosa com lenço?

GABRIELA SANTOS

6. Olha o charme que ficou com os fios novos modelados

CYDNEY CHRISTINE

7. Cabelos coloridos para quem tem atitude

JULIANA SANTANA

8. O turbante é uma peça empoderada

NINA GABRIELLA

9. Que fica linda com o baby hair

JOSY RAMOS

10. O baby hair com rabo de cavalo: uma ótima opção

ANIA RAUHUT

11. Olha como a técnica foi usada para um penteado simples

DANI LIMA

12. As cacheadas ficam ainda mais lindas quando utilizam a técnica

ITAYAH WRIGHT

13. Os fios novos arrumados com a técnica dão um toque a mais ao penteado

JOSY RAMOS

14. Baby hair para quem tem muito estilo

NAOMI

15. Os fios novos adaptam-se em penteados de festa

FABIANA MARTINS

16. Ao colocar o cabelo de lado, o baby hair fica perfeito

NINA GABRIELLA

17. Seja qual for o seu tipo de cabelo, os fios novos podem ser usados a seu favor

DASHA

18. O baby hair é uma forma de usar os fios novos para contornar seu rosto

JORDYN WOODS

19. O importante é se sentir linda

ALYSSA

20. E amar os seus cabelos!

JOYJAH ESTRADA

Essas inspirações são de se apaixonar, não é mesmo? Independente do seu estilo ou tipo de cabelo, o baby hair pode ser usado a seu favor para dar uma incrementada no penteado.

Como fazer o baby hair?

Mas como arrumar o baby hair para ficar tão estiloso assim? Escolhemos alguns tutoriais que vão ajudar você a fazer a técnica e arrasar por aí com o seu penteado. Saiba mais:

Baby hair em 3 passos? Sim, é possível!

No tutorial acima, você vai aprender a fazer baby hair de forma rápida e fácil, sem muitos passos. Você só precisa de uma escova de dentes e um gel para modelar os fios novos.

Ver mais

Espaço Mulher

‘Adoráveis Mulheres’, com Emma Watson e Saoirse Ronan, ganha trailer lindo

Publicado

dia

O filme é a mais nova adaptação de “Mulherzinhas”, aclamado livro de Louisa May Alcott que quebrou paradigmas em meados do século 19.

Desde que foi anunciado, o filme “Adoráveis Mulheres” vem gerando expectativa e receio – e há várias razões para isso.

Para início de conversa, o elenco conta com nomes bem empolgantes como Saoirse Ronan, Emma Watson, Meryl Streep, Laura Dern e Timothée Chalamet, além de Eliza Scanlen, a garota que brilhou em “Sharp Objects”. Assinando a direção e o roteiro, temos outro nome badalado: Greta Gerwig, que concorreu a dois Oscars por “Lady Bird” – tornando-se uma das únicas cinco mulheres nomeadas na categoria de Melhor Direção até hoje.

O motivo para receio é que a história de “Adoráveis Mulheres” já foi contada MUITAS vezes, pois é a adaptação de um livro clássico, lançado em 1868. Escrito por Louisa May Alcott, no Brasil ele tem o título de “Mulherzinhas”.

A adaptação mais conhecida é de 1994 – e cravou Winona Ryder como a grande jovem atriz da época. Ela foi indicada ao Oscar de Melhor atriz aos 23 anos, logo após ter sido nomeada na categoria de Atriz Coadjuvante, por “A Época da Inocência”.

Winona Rider, na adaptação mais famosa de “Mulherzinhas” (Adoráveis Mulheres/Reprodução)

O livro é uma obra à frente de seu tempo. Ele gira em torno das irmãs Meg, Jo, Beth e Amy, que moram com a mãe, enquanto pai está na Guerra Civil americana. Elas têm personalidades bem diferentes e Jo se sobressai como uma garota inconformada com a falta de liberdade das mulheres na época. Ela é inspirada na autora do livro e foi a personagem interpretada por Winona anteriormente. Agora, o papel está nas mãos de Saoirse Ronan.

Muita gente não sabe, mas em 1933, Jo também foi vivida por ninguém menos do que a icônica Katharine Hepburn – única pessoa a ganhar quatro Oscars como ator/atriz até hoje. Na época, o filme – que recebeu o título de “Quatro Irmãs” no Brasil – faturou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, tendo sido a primeira versão da obra de Louisa May Alcott para as telonas.

Com o filme de 2019, a obra já soma quatro versões cinematográficas (incluindo uma adaptada para os tempos modernos, que basicamente ninguém assistiu). Em 2017, “Mulherzinhas” ganhou uma mini-série de três episódios, em que Maya Hawke (a Robin de “Stranger Things”) está no papel de Jo. Em se tratando de teatro, é impossível saber quantas peças foram inspiradas no livro, mas ele já foi interpretado até na Broadway.

E a pergunta que fica é: será que “Mulherzinhas” precisava de mais uma adaptação?

 (Via Leitura/Divulgação)

Há quem diga que essa história não precisava ser recontada mais uma vez, mas com tantos nomes bacanas no elenco e encabeçado por uma das cineasta como Greta, a gente acredita que o filme tem potencial para fazer o público se emocionar mais uma vez.

Além disso, o primeiro trailer está belíssimo. Olha só:

 

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade