Nossa rede

É Destaque

Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas

Publicado

dia

O chanceler indiano manifestou a intenção de atender ao pedido brasileiro “nos próximos dias”, mas não indicou uma data para que as doses da vacina sejam liberadas

Vacina contra covid-19: a previsão de que o avião comercial adaptado para ir a Índia buscar os insumos da Serum Institute parta esta noite, de Recife (PE), está mantida (Ministério da Saúde/Divulgação)

O cronograma de entrega dos dois milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a covid-19 que o Ministério da Saúde afirma ter adquirido do laboratório indiano Serum Institute sofrerá atraso. A informação foi confirmada esta manhã, pelo Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty).

Segundo a pasta, o ministro Ernesto Araújo telefonou para o chanceler indiano Subrahmanyam Jaishankar ontem (14), dia em que o site Hindustan Times publicou uma notícia informando que, segundo fontes do governo indiano não identificadas na matéria, ainda não há previsão de quando a Índia autorizará o fornecimento dos imunizantes a outros países, incluindo o Brasil.

De acordo com o Itamaraty, Jaishankar manifestou a intenção de atender ao pedido brasileiro “nos próximos dias”, mas não indicou uma data para que as doses da vacina sejam liberadas. O chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes ao fornecimento de imunizantes para outras nações. Mas conforme lembrou o Hindustan Times em sua reportagem, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, já tinha dito, esta semana, que devido ao início da vacinação nacional, neste sábado (16), era cedo para falar em fornecimento a outros países.

Você deve se lembrar que o primeiro-ministro [Jaishankar] já disse que a produção e a capacidade de entrega da Índia serão usados para o benefício de toda a humanidade para combater a esta crise, mas o processo de vacinação na Índia está apenas começando. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre a destinação para outros países enquanto estivermos analisando nossos cronogramas de produção e entrega. Tomaremos essa decisão no tempo devido, declarou o porta-voz, segundo o site indiano.

Apesar da indefinição quanto ao fornecimento das vacinas, o Ministério da Saúde informou que, até as 13h, a previsão de que o avião comercial adaptado para ir a Índia buscar os insumos da Serum Institute parta esta noite, de Recife (PE), está mantida.

Inicialmente o voo estava previsto para decolar na noite de ontem (14), às 23h, mas a viagem foi adiada. Segundo o Ministério da Saúde, por “questões logísticas internacionais”. A aeronave pertencente à empresa aérea Azul partiu ontem a tarde do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), com destino a Recife, de onde deve prosseguir viagem esta noite.

Ontem, durante uma videoconferência com prefeitos de todo o Brasil, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello condicionou o começo da vacinação contra a covid-19 no Brasil na próxima quarta-feira (20) à chegada dos 2 milhões de doses da vacina indiana e à aprovação, ainda no próximo domingo (17), dos pedidos de uso emergencial dos imunizantes apresentados pelo Instituto Butantan e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

É Destaque

Vacina contra Covid-19: após receber 26,2 mil doses da CoronaVac, DF planeja ampliar grupo prioritário

Publicado

dia

Por

Metade do lote será reservada para aplicação da segunda dose, segundo Secretaria de Saúde. Pasta não deu detalhes sobre faixa etária contemplada.

Doses da vacina CoronaVac chegam no Distrito Federal — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

O Distrito Federal recebeu mais 26,2 mil doses da vacina CoronaVac na manhã desta quarta-feira (3), segundo a Secretaria de Saúde (SES-DF). A pasta afirmou que “vai definir na tarde de hoje o novo grupo a ser imunizado”, entretanto, não deu detalhes sobre a faixa etária que será contemplada.

A previsão da secretaria é distribuir os imunizantes aos postos e hospitais a partir das 14h desta quarta-feira. Metade do lote, que equivale a 13,1 mil unidades, será reservada para os atendimentos de segunda dose.

Na semana passada, idosos com idades de 76 a 78 anos começaram a ser imunizados após a chegada de 25,5 mil doses (saiba mais abaixo). Ao todo, 143.007 pessoas foram vacinadas na capital desde o início da campanha, em 19 de janeiro.

Estoque

 

Até esta terça-feira (2), o DF havia recebido 240.560 doses das vacinas contra a Covid-19. Desse total, 173.560 doses, entregues em quatro remessas, foram da vacina CoronaVac, que é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Da vacina Covishield, desenvolvida pela universidade inglesa de Oxford, com a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca, a capital federal recebeu 67 mil doses, em duas remessas. Cerca de 5% do total recebido é reservado tecnicamente para repor eventuais perdas.

Nesta semana, a União Química, que possui laboratórios em Santa Maria, no DF, informou que poderá produzir 8 milhões de doses por mês da vacina Sputinik V, desenvolvida pelo instituto russo de pesquisa Gamaleya. A fabricação, no entanto, depende de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A farmacêutica possui documentos pendentes para análise.

Ver mais

É Destaque

Vacina contra Covid-19: DF chega a 138,2 mil imunizados

Publicado

dia

Por

Nesta segunda-feira (1º), 7.723 pessoas receberam primeira dose. Total de vacinados com segunda dose chega a 49.251.

Secretaria de Saúde do DF atende idosos que agendaram aplicação da vacina em casa em imagem de arquivo — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

No segundo dia de vacinação contra Covid-19 para idosos entre 76 e 78 anos no Distrito Federal, mais 7.723 pessoas receberam a primeira dose. Ao todo, a capital somava, até esta segunda-feira (1º), 138.270 imunizados desde o início da campanha, em 19 de janeiro.

Os dados são da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF). Segundo a pasta, desse total, 49.251 já tomaram a segunda dose da vacina. Só nesta segunda, foram 6.026. A vacinação é feita exclusivamente por meio de agendamento, com marcação de horário pela internet.

A região central de Brasília foi a que teve o maior número de pessoas imunizadas. Foram 50.590, em nove locais: Asa Sul, Asa Norte, Lago Sul, Lago Norte, Vila Planalto, Vila Telebrasília, Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro e Noroeste (veja balanço por região abaixo).

Estoque

A Secretaria de Saúde afirma que, das 240.060 doses recebidas do Ministério da Saúde, 208.580 já foram distribuídas para as regiões de saúde. Desse total, 83,3% foram aplicadas.

A ampliação da campanha para idosos a partir de 76 anos foi possível após a chegada de mais 25,5 mil doses da vacina Covishield, produzida pela universidade inglesa de Oxford, com a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca. Ao todo, a capital recebeu:

  • 162.560 doses da vacina CoronaVac, que é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac;
  • 41,5 mil doses da vacina Covishield.

Ambas as vacinas são aplicadas em duas doses. No caso da CoronaVac, o prazo entre uma dose e outra varia de 14 a 28 dias. Já para a vacina AstraZeneca/Oxford, o intervalo é de até 90 dias.

Balanço da 1ª dose

  • Região de Saúde Central: Asas Sul e Norte, lagos Sul e Norte, vilas Planalto e Telebrasília, Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro e Noroeste – 50.590 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Sudoeste: Taguatinga, Samambaia, Recanto das Emas, Águas Claras, Arniqueira e Vicente Pires – 22.535 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Oeste: Ceilândia, Brazlândia e Sol Nascente/Pôr do Sol – 16.239 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Sul: Gama e Santa Maria – 14.918 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Centro-Sul: Guará, Cidade Estrutural, SIA, SCIA, Candangolândia, Park Way, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo I e Riacho Fundo II – 14.793 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Norte: Sobradinho, Sobradinho II, Planaltina e Fercal – 11.894 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Leste: Paranoá, Itapoã, Jardim Botânico e São Sebastião – 7.301 pessoas vacinadas

Total de doses aplicadas: 138.270

Doses distribuídas: 154.620

Balanço da 2ª dose

  • Região de Saúde Central: 14.061 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Sudoeste: 9.071 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Oeste: 6.769 pessoas vacinadas
  • Região Sul: 5.473 pessoas vacinadas
  • Região Norte: 5.523 pessoas vacinadas
  • Região Centro Sul: 5.316 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Leste: 3.038 pessoas vacinadas

Total de doses aplicadas: 49.251

Doses distribuídas: 72.010

 

Ver mais

É Destaque

Governo do DF é condenado a indenizar servidora que sofreu tentativa de estupro no trabalho

Publicado

dia

Por

Caso ocorreu no Hospital Regional de Taguatinga; acusado era colega da vítima e foi condenado. Decisão é de segunda instância.

Hospital Regional de Taguatinga, no DF — Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

A Justiça do Distrito Federal condenou o governo do DF a indenizar uma servidora que sofreu uma tentativa de estupro enquanto trabalhava no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). O acusado era um colega da vítima, que foi condenado pelo crime, sem possibilidade de recurso, em 2019.

A decisão é de segunda instância, da 3ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do DF. Os desembargadores fixaram o valor da indenização em R$ 40 mil. O processo corre em segredo de Justiça, e as informações foram divulgadas pelo Tribunal de Justiça do DF (TJDFT).

Em nota, a Procuradoria-Geral do Distrito Federal informou que, no momento, “não tem nada a declarar”.

Plantão Noturno

De acordo com o tribunal, o servidor cometeu o crime durante o plantão noturno, quando a vítima também estava trabalhando. Um relatório médico juntado ao processo indicou que, após o fato, a mulher apresentou “quadro de insônia, choro fácil, dificuldade para se alimentar, ansiedade e pensamentos intrusivos recorrentes sobre o ocorrido”.

Em primeira instância, a Justiça já havia condenado o GDF a indenizar a servidora, também no valor de R$ 40 mil. O governo local recorreu, pedindo a redução do montante. No entanto, a decisão foi mantida integralmente em pelos desembargadores.

Ao analisar o caso, o relator do processo entendeu que “as pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros”.

Ainda de acordo com o desembargador, o fato de o acusado já ter sido condenado pelo crime, sem possibilidade de recurso, confirma o direito à indenização. “Diante do trânsito em julgado da decisão condenatória do autor do fato [dano: violação da dignidade sexual da requerente], torna-se certo o dever de indenizar”, diz o voto do relator.

Ver mais

É Destaque

Após reajuste da Petrobras, gasolina, diesel e gás ficam mais caros no DF

Publicado

dia

Por

Preço médio da gasolina, na refinaria, passa a ser R$ 2,60 por litro, alta de R$ 0,12 (4,8%). Diesel, que custa, em média, R$ 2,71, aumenta R$ 0,13 (5%); gás de cozinha também sobe.

Bombas de gasolina e etanol do posto estavam sem os lacres e adesivos — Foto: Polícia Militar / Divulgação

A partir desta terça-feira (2), a gasolina, o óleo diesel e o gás de cozinha ficam mais caros no Distrito Federal. A alta ocorre após a Petrobrás mudar os valores de venda nas refinarias do país.

O preço médio de venda da gasolina, nas refinarias, passa a ser R$ 2,60 por litro, alta de R$ 0,12 por litro (4,8%). Já o diesel, que custa, em média, R$ 2,71, tem um aumento de R$ 0,13 por litro (5%).

A Petrobrás também anunciou o aumento do preço do gás de cozinha. O botijão de 13kg vai subir R$ 1,90.

Nesta segunda-feira (1º), o litro da gasolina, nas bombas de Brasília, custava até R$ 5,45. De acordo com o presidente do Sindicato de Comércio Varejista de Combustíveis (Sindicombustíveis) Paulo Tavares, os postos vão repassar esse aumento para os consumidores, levando em conta os custos de cada estabelecimento.
“Quanto maior o preço da gasolina, mais difícil fica a vida, e temos menos cliente e mais inflação. Quem ganha com isso são os governos estaduais, aqui no caso, o GDF, que vai arrecadar com ICMS”, diz Tavares.

A Petrobrás afirmou que acompanha os preços do mercado internacional, que dependem da variação do câmbio, para cima ou para baixo.

Alta preços Petrobras — Foto: Economia G1

Alta preços Petrobras — Foto: Economia G1

 

Ver mais

É Destaque

Imposto de Renda 2021: 9 dicas para enviar a declaração o quanto antes

Publicado

dia

Por

Ontem, a Receita Federal divulgou que no primeiro dia recebeu 430 mil declarações. Até o dia 30 de abril são esperadas 32 milhões

IR 2021: Quem recebeu rendimentos tributáveis iguais ou superiores a 28.559,70 reais no ano passado é obrigado a declarar, entre outros contribuintes (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A data de entrega da declaração do Imposto de Renda de 2021 começou na última segunda-feira, 1. Ontem, a Receita Federal divulgou que no primeiro dia recebeu 430 mil declarações. Até o dia 30 de abril são esperadas 32 milhões.

Quem não entregar a declaração dentro do prazo, terá que paga uma multa de, no mínimo, R$ 165,74, descontada na restituição. Se você tiver imposto a pagar, a multa pode crescer até 20% do valor a ser pago.

Confira a seguir os passos para se livrar logo da sua declaração:

1) Faça o download do programa gerador do IR

Você pode baixar aqui o programa gerador da declaração do Imposto de Renda 2021 para Windows e outras plataformas, como Mac. No mesmo link, também é possível baixar a declaração por smartphone ou tablet, com os aplicativos da Receita para Android ou para iOS.

Quem já tem o programa gerador instalado não precisa fazer um novo download, pois será possível atualizá-lo automaticamente. Para isso, o contribuinte deve clicar em “Verificar atualizações”.

2) Importe os dados da declaração do ano passado

O programa do IR permite importar os dados que você preencheu no ano passado. Assim, você só vai precisar atualizar algumas informações e registrar novas transações.

A Receita pedirá um e-mail e telefone de contribuinte na declaração do IR, mas quem não quiser, não precisa informar.

Além disso, quando o contribuinte digitar um nome para um CPF ou CNPJ, o sistema irá armazená-lo e preenchê-lo automaticamente nos campos seguintes.

3) Reúna os informes de rendimento do empregador

O informe de rendimento mostra informações sobre rendimentos, contribuições ao INSS, Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), eventuais contribuições à previdência privada e coparticipação em plano de saúde corporativo.

Se a empresa em qual você trabalha atualmente ou da qual se desligou em 2019 ainda não enviou o informe, peça o documento para o departamento de recursos humanos.

4) Organize os informes de rendimento dos bancos

Os bancos disponibilizam os informes de rendimentos por correio ou pela internet. Quem não tem acesso ao internet banking pode obter o documento em caixas eletrônicos ou solicitá-lo nas agências bancárias.

Esse informe resume os rendimentos recebidos pelo contribuinte ao longo do ano, como rendimentos tributáveis recebidos de pessoa jurídica, rendimentos de tributação exclusiva, além de informações sobre bens e direitos, como aplicações financeiras e saldo em conta.

5) Separe os informes de rendimento de gestoras e corretoras

Este passo é só para quem tem investimentos em gestoras ou corretoras independentes. Os informes de rendimento contêm o saldo em conta e em cada aplicação financeira, bem como os rendimentos anuais.

6) Recolha os comprovantes de despesas médicas e odontológicas

Não há limites para a dedução de gastos com saúde no IR, mas, para que essas despesas possam reduzir o imposto a pagar ou gerar imposto a restituir, os gastos devem ser acompanhados de comprovantes.

Os documentos devem trazer a razão social da empresa ou o nome do profissional, seu CNPJ ou CPF, o endereço do estabelecimento, o serviço realizado, o nome completo do paciente e o valor.

7) Levante os comprovantes de despesas com educação

Se você teve despesas com escola, faculdade, pós-graduação ou ensino técnico, sejam elas diretamente ligadas a você ou a seus dependentes, você deve reunir os documentos que detalham os pagamentos e deve se certificar de que eles contêm o nome e o CNPJ da instituição de ensino.

8) Organize os comprovantes de rendimento e pagamento de aluguéis

Quem paga ou recebe aluguéis também deve reunir os documentos relacionados. Se o inquilino for pessoa física e os pagamentos foram feitos diretamente ao proprietário, sem o intermédio de imobiliárias, a comprovação junto à Receita é feita com os recibos dos depósitos bancários.

Se houver uma imobiliária administrando um imóvel ocupado por pessoa física, ela pode fornecer um histórico dos aluguéis pagos no ano. Também é possível pedir uma cópia do documento que a imobiliária entrega ao Fisco, a DIMOB.

Caso o inquilino seja pessoa jurídica, ele é responsável por entregar o informe de rendimentos para o proprietário, uma vez que é ele quem deve recolher o imposto de renda.

9) Guarde os comprovantes por cinco anos para evitar a malha fina

Os documentos usados para a declaração de IR devem ser guardados por cinco anos já que durante esse período a Receita pode convocar o contribuinte para prestar esclarecimentos.

Além de separar os documentos citados acima, pode ser necessário recolher outros comprovantes, conforme as suas movimentações financeiras em 2020. Se você comprou ou vendeu um imóvel, recebeu recursos de ações judiciais ou doou dinheiro para instituições com incentivos fiscais, por exemplo, terá que levantar esses comprovantes também.

Ver mais

É Destaque

Aos gritos de ‘queremos trabalhar’, empresários caminham em volta do Buriti

Publicado

dia

Por

Enquanto lideranças estão reunidas com o governador, manifestantes caminham em volta do Buriti pedindo o fim do lockdown

(crédito: CB / DA Press / Ed Alves)

Por volta das 12h desta segunda-feira, as pessoas que protestam contra o lockdown em frente ao Palácio do Buriti começaram a caminhar em volta da sede do governo gritando palavras de ordem como “queremos trabalhar” e “Ibaneis cadê você, eu vim aqui para resolver” .

Enquanto isso, representantes do movimento #lockdownnodfnao estão reunidos com o governador Ibaneis Rocha (MDB) tentando negociar o fim das restrições de funcionamento para uma parcela das atividades econômicas no Distrito Federal,

Outra manifestação está marcada para esta terça-feira (2/2), 13h, quando a Câmara Legislativa do DF deve analisar o pedido popular de veto do decreto. A deputada Julia Lucy (Novo), está na manifestação e prometeu apresentar o pedido de derrubada do decreto.

 

 

Ver mais

Hoje é

quarta-feira, 3 de março de 2021

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?