Nossa rede

Espaço Mulher

Como reforçar as bactérias que aumentam a imunidade e ajudam a emagrecer

Publicado

dia

Conheça esse exército admirável e o que a ciência tem a dizer sobre prebiótico, probiótico e posbiótico

Para quem acha que bactéria é sempre coisa ruim, saiba que seu corpo, assim como o de todo mundo, abriga dez vezes mais bactérias do que células. E o impacto desse batalhão na saúde pode ser positivo, sim. Tanto que as estrelas deste ano na maior feira mundial de alimentação saudável e orgânica, realizada em Anaheim, na Califórnia (EUA), foram os iogurtes, bebidas e smoothies enriquecidos com micro-organismos do bem. Até a rede de cafeteria Starbucks não perdeu tempo: já apresentou lá fora uma versão de seu suco verde, Evolution Fresh, enriquecido com prebióticos (fibras solúveis) e probióticos (bactérias aliadas).

Não bastasse a lista de nomes esquisitos nesse universo, existe mais um: posbióticos – você leu certo! São substâncias fabricadas pelas bactérias aliadas, que, assim como os pre e os probióticos, ajudam a manter a microbiota saudável, com um número maior de micro-organismos amigos e menor de inimigos – equilíbrio ideal para que o intestino cumpra bem suas funções, como absorver os nutrientes dos alimentos e dispensar o que não é necessário.

“O intestino tem a capacidade de distinguir as substâncias inofensivas das perigosas, um mecanismo de proteção que evita que o organismo adoeça”, diz a médica nutróloga Isolda Prado, da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). E, como faz o trabalho de seleção sozinho, sem acionar o sistema nervoso central, é considerado um órgão inteligente.

Mais um motivo para o intestino ganhar o status de segundo cérebro: produz parte da serotonina, o neurotransmissor do bem-estar, além de ser responsável por 80% da nossa imunidade. Mas, claro, o ambiente deve estar propício. Daí a importância de você reforçar o trio pre, pro e posbiótico. Vem conhecer melhor essa turma.

Prebióticos

(Olha_Afanasieva/Thinkstock/Getty Images)

 

Se você come frutas, hortaliças, legumes e leguminosas todos os dias, fica bem abastecida de prebióticos – fibras solúveis e fermentáveis que servem de alimento para o exército de bactérias probióticas. As melhores fontes: alho, cebola, alho-poró, alcachofra, maçã, chicória, cenoura, lentilha, ervilha, manga, pera, melancia, cogumelos, couve-flor, aveia, farelo de trigo, linhaça, batata-doce, batata yacon e biomassa de banana verde.

Probióticos

As bactérias dessa linhagem podem ser obtidas a partir dos alimentos, mas são poucas as opções com os micro-organismos (entre eles, lactobacilos e bifidobactérias) que sobrevivem ao trânsito no aparelho digestivo e colonizam o intestino. “Eles estabelecem o equilíbrio do ambiente e, com isso, inibem o aumento das bactérias nocivas”, explica
 a nutricionista carioca Cátia Ruthner.

Como ainda ajudam na absorção de nutrientes, na eliminação de toxinas e na redução do colesterol, as bactérias probióticas deixam você mais resistente a doenças e menos propensa a ganhar peso. Os iogurtes enriquecidos com lactobacilos vivos são as opções mais conhecidas, mas agora as bebidas fermentadas têm se destacado.

(bhofack2/Thinkstock/Getty Images)

Já ouviu falar na kombucha? À base de chá (verde) ou infusão (hibisco) e naturalmente gaseificada, favorece o intestino e melhora
 a digestão. Reunidas numa colônia (batizada scoby – symbiotic colony of bacteria and yeast), no formato de um disco, que flutua sobre o líquido enquanto ele fermenta, as bactérias quebram o açúcar – e, nessa transição, prevalece a acidez. Por isso, não estranhe 
o gosto exótico misturado a um leve amargor do chá e notas adocicadas das frutas usadas para saborizar a bebida.

Existe ainda o kefir de leite ou água, o kimchi (vegetais com molho apimentado), o chucrute (conserva de repolho) e o rejuvelac – líquido obtido a partir da fermentação de grãos (trigo, aveia, cevada) para a produção de queijo vegano.

Posbióticos

Bem alimentadas (graças aos prebióticos), as bactérias probióticas produzem os posbióticos – ácidos graxos, como o butirato, que melhoram o tecido que reveste a parte interna do intestino. A ação beneficia especialmente as mulheres: “Impede a proliferação da Candida albicans
 – fungo presente naturalmente na vagina mas que, em excesso, desencadeia a candidíase”, diz a nutricionista Eliane Tagliari, de Curitiba.

Quando esse desequilíbrio acontece, espere por inchaço, coceira e corrimento. Os posbióticos ainda inibem o crescimento de bactérias como a salmonela (provoca vômitos e diarreias fortes) e a Escherichia coli (causa infecção urinária), segundo estudo italiano publicado no Journal of Clinical Gastroenterology.

 

Simbióticos

(Farion_O/Thinkstock/Getty Images)

Menos conhecidos, mas não menos eficientes, os simbióticos são suplementos que associam os prebióticos e os probióticos, geralmente manipulados, em sachê ou cápsula, sob prescrição médica. São recomendados
para tratar a diarreia provocada pelo uso de antibióticos ou por intolerância ao glúten (além da retirada do glúten, claro), prisão de ventre, determinadas alergias, infecção urinária e até doenças de pele.

“Associados ao tratamento específico, os simbióticos contribuem para diminuir o processo inflamatório desencadeado por diversos tipos de acne, dermatite atópica e psoríase”, diz a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro. Já o potencial antioxidante, segundo a médica, dá uma força no rejuvenescimento. “A ciência está empenhada em descobrir as espécies mais indicadas e as quantidades ideais para tratar muitos outros problemas com
 os simbióticos”, complementa Karla. Fique ligada!

Outros fatores que influenciam na microbiota

O conjunto de bactérias que habitam
 o intestino é tão individual quanto 
a impressão digital: sua microbiota não coincide com a da sua irmã,
 mãe ou tia. “O tipo de nascimento (cesárea, parto natural), tempo de amamentação, convívio com animais domésticos, contato com bactérias, fungos e parasitas, assim como o uso de antibióticos e os hábitos alimentares, definem a composição da microbiota”, explica Cátia.

E, dependendo do momento e da situação, o cenário muda. Quando você toma antibiótico ou faz uma viagem para um lugar sem saneamento básico, a microbiota sofre impacto. Ela volta ao normal à medida que a rotina é retomada, mas demora cerca de seis meses – isso se você estiver saudável! Então não hesite em apostar nos pre e probióticos e, com isso, garantir os posbióticos. 

Comentário

Espaço Mulher

Delineador colorido: um guia completo para inovar na make

Publicado

dia

Que um delineado bem feito é o charme da maquiagem, nós já sabemos! Mas que tal apostar em um delineador colorido para sair do tradicional? Confira nosso guia sobre esse produto que virou febre!

Beleza dos Olhos

Como usar delineador colorido

Apesar de muito popular, muitas mulheres não sabem usar o delineador para traçar a pálpebra. Aprenda a fazer um delineado colorido com os tutoriais que escolhemos para você!

Delineador colorido líquido

Aqui, você vai aprender a usar o delineador líquido. Para ajudar na aplicação, é essencial preparar a pele corretamente para não “carimbar” o olho.

Delineado colorido com batom líquido

Não tem o delineador colorido em casa? Confira, nesse vídeo, como fazer um lindo traço usando o batom colorido.

Delineador colorido com sombra: funciona?

Se você não tem muito domínio com o delineador e quer treinar o traço, a sombra pode ser sua aliada. No vídeo, você vai aprender a aplicar a sombra como delineador. É muito fácil e pode ser perfeito para você.

Vale lembrar que delineado é prática. Quanto mais vezes você fizer, mais craque no traço você vai ficar!

15 fotos de delineador colorido para você se inspirar

Separamos delineados lindos e ousados para te inspirar na hora de escolher o seu. São diversos tipos e cores que vão te deixar ainda mais estilosa.

1. O delineador colorido traz alegria para o visual

BÁRBARA DALBONI

2. O modelo do delineado pode ser variado

JÚLIA RODRIGUES

3. Tem o duplo

JOÃO LOM

4. Com glitter

KÉZIA PACÍFICO

5. E os ousados que combinam muito com o Carnaval

ISABELLE PERRUT

6. Você pode optar por um delineado neon

JOÃO LOM

7. Ou investir numa composição de cores no visual

CAROL GONÇALVES

8. O delineador vermelho é uma opção fora do comum

GABI MORETTI

9. O traço pode ser delicado

MARINA VILARINS

11. Ou bem arrojado

JOÃO LOM

12. Aposte em combinações de cores

LU FERREIRA

13. Não tenha medo de inovar

JÚLIA RODRIGUES

14. Com traços gráficos

MANU CALEGARI

15. Você vai ficar linda!

BRIGITTE CALEGARI

Essa é uma ótima escolha, como você viu! Perfeita para quem quer dar um up no visual, deixando a maquiagem mais vibrante e criativa.

Onde comprar delineador colorido

Amou a ideia, mas não sabe qual delineador escolher? Separamos os produtinhos mais queridos do momento para você se jogar nas cores:

ISTOCK

  1. Delineador colorido NYX, na Lory Makeup
  2. Delineador DaPop, na Maria Flor Makeup
  3. Delineador em gel Mark Avon
  4. Delineador Mahav, na Maquiadoro
  5. Delineador Sephora

Agora é só escolher a cor que você mais gosta e arrasar no delineado. Se você ainda não tem prática, veja mais dicas sobre como passar delineador.

Ver mais

Espaço Mulher

Aromaterapia com óleos essenciais para controlar a acne

Publicado

dia

Substâncias extraídas de flores e folhas seriam um tratamento complementar contra as espinhas na pele

Aromaterapia seria aliada no tratamento de lesões na pele, segundo estudo. (Foto: BSIP/UIG/Getty Images)

Em São Paulo, um curso voltado a profissionais de saúde reverberou as últimas descobertas sobre o uso da aromaterapia contra a acne, doença marcada por espinhas e lesões no rosto e nas costas.

“Pesquisadores da Universidade do Sul da Austrália misturaram os óleos essenciais de bergamota, gerânio, lavanda, camomila e hortelã, entre outros, e obtiveram ótimos resultados na redução do processo inflamatório na pele”, exemplifica a aromaterapeuta Maria Aparecida das Neves, uma das responsáveis pelo evento na capital paulista.

Antes de comprar qualquer produto por aí, porém, é primordial procurar um dermatologista para que ele avalie o quadro e indique a melhor estratégia terapêutica.

“A aromaterapia pode até ser associada, desde que essa saída não exclua ou atrase o tratamento convencional, que tem eficácia comprovada”, afirma a médica Lilia Guadanhim, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ver mais

Espaço Mulher

Quatro tratamentos para combater o estresse

Publicado

dia

Hoje, é difícil imaginar passar alguns momentos em total quietude. Porém, o relaxamento dos sentidos pode ter efeito terapêutico no controle do estresse

(Marija Jovovic/Getty Images)

Esqueça aquela imagem clássica dos monges lacônicos. Atualmente, a procura pelo estado contemplativo tem mais a ver com o profano mesmo. Vivemos em uma era de hipercomunicação – nunca se falou, leu e assistiu em tantas plataformas diferentes.

A grande quantidade de estímulos muda a noção do tempo e nos atinge fundo em forma de cansaço mental. Não à toa, nos últimos anos, os relatórios de tendências especializados em bem-estar apontam para a mesma direção e retomam o básico: a necessidade da pausa e, sobretudo, do silêncio.

A contemporaneidade do assunto ainda é tema de estudo. Um dos mais recentes é da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, Estados Unidos. Em 2013, pesquisadores fizeram um experimento com camundongos e identificaram que bastam duas horas de silêncio por dia para incitar o desenvolvimento celular no hipocampo, região do cérebro responsável pela memória e aprendizagem.

Não foi o barulho, mas a ausência dele que criou novas células cerebrais. A comunidade científica se animou. Caso uma ligação entre silêncio e geração de neurônios puder ser estabelecida também em humanos, ele poderia virar prescrição médica para condições degenerativas e até psicológicas.

Enquanto se espera por isso, a recomendação é baseada nos efeitos empíricos de manejo do estresse. Afinal, as consequências nocivas não são novidade. “Dá para listar a fadiga, o desânimo, a queda da libido, as alterações nos hábitos intestinais e até problemas de pele”, afirma a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR (International Stress Management Association no Brasil).

Encontrar caminhos no dia a dia é fundamental para evitar que a sensação de nervos à flor da pele entre em estado crônico. “O silêncio não é apenas sonoro; é também a abstenção de estímulos. E isso, vale lembrar, pode ser desconfortável e até angustiante. Nem todo mundo está preparado para ouvir os próprios pensamentos”, explica Ana Maria.

O segredo está no treino e na consistência. Em um mundo ideal, nem é necessário que você esteja em lugares específicos para conseguir aliviar a tensão. “O básico é treinar a respiração. Três minutos inspirando e expirando têm efeito reparador”, afirma a nutróloga Esthela Conde, especialista em medicina preventiva, de São Paulo.

Mas nem sempre é fácil. Que tal um empurrãozinho? A equipe de CLAUDIA experimentou quatro técnicas focadas em relaxamento que têm como base o silêncio dos sentidos. Nós compartilhamos as impressões a seguir.

Retiro de concentração

“Cheguei ao Centro de Meditação Kadampa Mahabodhi curiosa sobre o que me aguardava. A promessa era de um retiro urbano para aumentar o poder de concentração. Ao entrar, fui guiada por uma voluntária, que me orientou a tirar os sapatos e me acomodar em uma cadeira.

As placas na porta pediam silêncio. A dinâmica era de sala de aula, com um professor à frente, que falava ao microfone. Com o auxílio de um livro, ele explicou o conceito de meditação para a religião budista, que consiste em ‘se concentrar em algo virtuoso’. Em seguida, apresentou técnicas para não se deixar ser interrompido por pensamentos – o segredo, segundo ele, é deixar que eles passem, feito um rio.

O segundo ato da atividade foi uma meditação coletiva. Para mim, a parte mais bacana. Fiquei muito mais concentrada na atividade em grupo do que quando estou sozinha em casa. Entrei num estado de relaxamento profundo, mas sem sono ou torpor.

Ao final de quase meia hora, a sensação era de ter corrido vários quilômetros – um misto de satisfação e bem-estar. Não indico para quem tem resistência a conhecer outras culturas ou religiões. Apesar de não ser budista, me considero mente aberta e topo experiências diferentes. Achei muito interessante.”*

Shiatsu na água

“Minha última experiência com o shiatsu havia sido um pouco traumática. Saí dolorida e assim permaneci por dias – culpa do excesso de tensão? Talvez. Fato é que cheguei receosa para testar a versão aquática do protocolo.

A ideia da piscina aquecida e do silêncio é reproduzir o ambiente do útero materno (será?) e induzir o corpo ao estado meditativo. Demorei alguns minutos para relaxar e perder o receio diante da vivência inédita. Aos poucos, fui me soltando.

A palavra de ordem era que eu me movimentasse o mínimo possível. No meio do processo já estava totalmente relaxada. A ausência de estímulos de todo tipo, exceto o toque, me fez ficar concentrada no momento presente e em cada parte do meu corpo. Foi transformador me submeter a algo de tamanha vulnerabilidade. Segui para a redação completamente descansada e sem qualquer dor. Farei mais vezes!”*

*Isabella Marinelli, editora de beleza, experimentou o retiro de concentração (55 reais pelas atividades do período da tarde), no Centro de Meditação Kadampa Mahabodhi, e o watsu (250 reais), na Clínica Integrada Simmm, ambos em São Paulo

Sono reparador

“A primeira dica: não vá pensando só em dormir. Fui muito focada nisso e acho que perdi de curtir os primeiros dez, 15 minutos do procedimento. Depois que encarei a experiência como ‘uma pausa para relaxar’, tudo fluiu.

No início, a massoterapeuta me passou exercícios de respiração e fez um escalda-pés com uma mistura especial de óleos essenciais da Provence. A ideia é desligar a mente e recuperar o corpo do cansaço acumulado.

Assim, o astral da sala, à meia-luz, e o perfume do lugar começaram a me fazer relaxar. A massagem não chega a ser muito diferente das mais usuais, mas é como se juntasse em um combo só várias técnicas: massagem facial, no couro cabeludo, toque nas pernas que estimula a circulação… O restante, confesso, não lembro bem porque, sim, dormi muito!

Acordei no final do procedimento, quando recebia uma massagem um pouco mais forte nas costas, para tirar pontos de tensão. Como bônus, passei o dia bem relaxada e tive uma noite de sono tranquila, fruto de corpo e mente menos estressados.”*

*Bárbara dos Anjos Lima, editora de comportamento, testou a terapia do sono reparador (422 reais), do Spa L’Occitane, em São Paulo

Cápsula de flutuação

“Ao chegar para a experiência, me deparei com uma sala à meia-luz com chuveiro, toalhas e uma grande cápsula branca no maior estilo futurista. Dentro dela, havia água a 35ºC com sal. Segundo o protocolo, além de promover a flutuação, o magnésio nele contido diminui a tensão muscular e melhora a circulação sanguínea.

Vestindo um biquíni, entrei no tanque e me deitei para boiar. Fechei a tampa e os olhos. Passei os primeiros dez minutos com a cromoterapia ativada e depois segui para a total privação sensorial por 45 minutos.

Quando veio o escuro, a música também pausou e foi silêncio total. Naquele momento, tudo o que ouvia eram meus pensamentos. Parece loucura, mas, por alguns segundos, cheguei a me esquecer de onde estava! Acredito que até dormi por alguns minutos.

A luz, então, voltou a acender sinalizando que a sessão estava chegando ao fim. Ao sair da cápsula, segui para o banho. Recomendo lavar os cabelos, porque tudo fica coberto de sal. Achei maravilhoso. É, de fato, terapêutico.”*

Ver mais

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade