Nossa rede

Aconteceu

Três estabelecimentos são interditados em Ceilândia durante operação

Publicado

dia

Estabelecimentos não seguiam as restrições impostas pelo GDF para conter a disseminação do novo coronavírus

A PMDF participou da operação de fiscalização –

A Operação Quinto Mandamento realizou, no último domingo, (21/02), em Ceilândia, ações de segurança para prevenção criminal e fiscalizações em estabelecimentos comerciais com foco nas medidas preventivas exigidas pela pandemia da covid-19.

Ao todo, oito comércios foram orientados com relação às medidas sanitárias de prevenção e três foram notificados e interditados por desrespeitarem as restrições impostas pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Operação Quinto Mandamento

A operação consiste em uma ação integrada entre a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Detran, DER e DF Legal e visa a redução de crimes contra a vida.

 

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Aconteceu

Homem de 42 anos é preso após ameaçar a suposta namorada; vítima tem 14 anos

Publicado

dia

Por

Em áudio enviado ao celular de um delegado da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), o acusado ofende a adolescente e a ameaça de morte. Ele pode responder pelos crimes de tráfico de drogas e estupro de vulnerável

Com o homem, polícia encontrou porções de cocaína, uma balança de precisão e R$ 977 em espécie – (crédito: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta quinta-feira (4/3), um homem de 42 anos por crimes de injúria e ameaça contra a suposta namorada, uma adolescente de 14 anos. Em um áudio enviado ao celular de um investigador da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), o acusado ofende a jovem e ameaça matá-la.

Ao localizarem o endereço do homem, os policiais também descobriram que a adolescente sofria lesões corporais e injúria. Após as investigações, a equipe encontrou o agressor em casa e o prendeu em flagrante. No imóvel, os agentes apreenderam porções de cocaína, uma balança de precisão e R$ 977 em espécie.

O acusado foi levado à carceragem da Polícia Civil, onde ficará à disposição da Justiça. Se indiciado, ele pode responder pelos crimes de tráfico de drogas e de estupro de vulnerável, por manter relações sexuais com a vítima.

Ver mais

Aconteceu

Suspeito de aplicar golpes em idosos, homem é preso com dólares e euros no DF

Publicado

dia

Por

O homem foi preso em flagrante pela Polícia Militar no momento em que tentava realizar um saque, em uma agência do Setor Bancário Sul

(crédito: Divulgação/PMDF)

Policiais militares prenderam, na noite desta quinta-feira (5/3), um homem de 31 anos investigado por aplicar golpes em idosos no Distrito Federal. O suposto estelionatário foi detido no momento em que tentava realizar um saque com um cartão de uma das vítimas, em uma agência bancária, no Setor Bancário Sul. Durante a fuga, o suspeito caiu em um fosso de, aproximadamente, quatro metros, e quebrou o pé. Com o homem foram apreendidos 3 mil dólares, 2 mil euros e R$ 6 mil.

Os policiais foram acionados por volta das 19h pela equipe de monitoramento do banco, informando que havia um homem em atitude suspeita dentro da agência. Aos militares, os funcionários relataram que o rapaz ia ao local frequentemente e utilizava o nome da instituição financeira para subtrair cartões dos clientes. Segundo a PMDF, o autor se passava por bancário, escolhia as vítimas – preferencialmente idosos -, ia até a casa delas e recolhia o cartão, na desculpa de que o mesmo apresentava defeitos. De acordo com a corporação, o homem efetuou saques em todo o DF. O prejuízo ainda não foi estimado.

Prisão

A equipe chegou ao local no momento em que o suspeito tentava efetuar mais um saque na agência. Ao avistar a viatura, o homem correu em direção ao Setor de Autarquias Sul e saltou em um fosso, onde acabou ficando encurralado.

Preso, o rapaz se queixou de dores nos pés e na barriga. Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e constataram que o homem havia fraturado o pé. Ele foi encaminhado ao Hospital de Base.

No meio do caminho, o autor dispensou vários objetos. Entre eles, um celular, 3 mil dólares (R$ 16,8 mil), 2 mil euros (equivalente a R$ 13,5 mil), além de R$ 6 mil, dois cartões de Banco e seis máquinas de cartão. A 5° Delegacia de Polícia (Área Central) apura o caso.

Ver mais

Aconteceu

Dois carros capotam em acidente no Jardim Botânico; uma pessoa fica ferida

Publicado

dia

Por

Uma das vias da DF-001, sentido Plano Piloto ficou interditada

(crédito: CBMDF/Divulgação )

Uma colisão ocasionou o capotamento de dois carros na DF-001, em frente ao Shopping Jardim Botânico, nesta quarta-feira (3/3). Uma das vítimas envolvidas no acidente foi transportada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O outro condutor foi avaliado pela equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e não houve necessidade de encaminhá-lo para uma unidade de saúde. Os veículos envolvidos na batida eram um Honda Civic e um Toyota Corolla.

O acidente causou a interdição de uma das vias no sentido Plano Piloto e o local ficou aos cuidados da Polícia Militar do DF (PMDF).

 

Ver mais

Aconteceu

Falso Negativo: conversas de WhatsApp revelaram esquema

Publicado

dia

Por

Na 4ª fase da Operação Falso Negativo, promotores do Gaeco e policiais do Decor cumprem 15 mandados de busca e apreensão em investigação sobre suposto favorecimento de amigo do ex-secretário de Saúde na compra de testes de covid-19

(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

A apreensão do telefone celular de um fornecedor de kits para testes de covid-19 para a Secretaria de Saúde do DF descortinou um bastidor de possível favorecimento na escolha, sem licitação, das empresas contratadas. Nas mensagens de WhatsApp do empresário baiano Matias Machado da Silva, os investigadores da Operação Falso Negativo encontraram todo o trâmite de uma parceria com um sócio oculto em Brasília, Fábio Gonçalves Campos.

O roteiro é completo. Fábio, então assessor parlamentar do deputado federal João Carlos Bacelar (PL-BA), grava uma mensagem pedindo que a empresa de Matias, seja usada para conseguir o contrato de venda de kits de detecção de contaminação pelo novo coronavírus.

Fábio não podia aparecer. Era amigo do então secretário de Saúde, Francisco Araújo Filho, padrinho de seu casamento, realizado menos de um ano antes, em julho de 2019, em cerimônia badalada no Rio de Janeiro, com a auditora federal de Finanças e Controle Renata Mesquita D’Aguiar. O evento contou com a presença de amigos do casal na política, as deputadas federais Celina Leão (PP-DF) e Iracema Portela (PP-PI), ex-mulher do senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Nas mensagens analisadas pelo setor de inteligência do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), há troca de documentos entre Fábio e Matias, combinações e até fotos da entrega dos kits de testes, em junho de 2020. Um negócio de R$ 8,8 milhões, com sobrepreço de cerca de R$ 5 milhões, segundo o MP. A empresa de Matias forneceu 12 mil kits, a R$ 2,2 milhões.

Pouco depois, em julho, foi deflagrada a primeira etapa da Operação Falso Negativo. Em 25 de agosto, na segunda fase, a cúpula da Secretaria de Saúde do DF teve a prisão preventiva decretada pelo desembargador Humberto Ulhoa, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Entre os presos, Francisco Araújo. Um dia depois, sem que seu nome fosse ainda investigado, Fábio Campos foi exonerado do gabinete do deputado João Carlos Bacelar.

Isso não impediu, no entanto, que a mulher de Fábio, Renata D’Aguiar assumisse um cargo importante no governo Bolsonaro, por indicação do Centrão e de Ciro Nogueira. Ela é diretora de Gestão de Fundos e Rendimentos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Mas tem voo próprio. Foi candidata a deputada distrital pelo PP em 2018, porém, conquistou apenas 3.912 votos e não se elegeu.

Renata, Fábio e Matias estão entre os alvos da 4ª fase da Operação Falso Negativo, deflagrada na quarta-feira (3/3), com o cumprimento de 15 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e no interior da Bahia, coordenada pelo Gaeco-DF, com apoio de policiais civis do Departamento de Combate à Corrupção (DECOR) da Polícia Civil do DF. Policiais e promotores do Gaeco da Bahia auxiliaram nas medidas.

Durante as buscas, policiais encontraram R$ 280 mil no carro de Fábio, estacionado na frente do prédio do casal, na Asa Sul. O dinheiro estava espalhado em uma caixa no porta-malas, no porta-luvas e no console, segundo relato de investigadores. A defesa do casal não foi localizada ontem.

O advogado Cleber Lopes, que representa Francisco Araújo, disse que a operação se refere a fatos antigos e não estão vinculados a seu cliente, que já está denunciado.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) afirma que tem colaborado com as investigações, fornecendo todos os documentos necessários para a apuração dos fatos relativos à operação Falso Negativo, desde a sua fase inicial. “A atual gestão tem tomado todas as medidas para esclarecer dúvidas, acatar recomendações e aprimorar os mecanismos de transparência dos atos e ações da pasta junto à sociedade”, diz a nota.

As mensagens

• “Puder falar, meu irmão, me liga aí que eu queria ver um negócio da empresa contigo aí, que aqui no GDF eu não posso ‘botar’ minha empresa, eu queria ver se você poderia me emprestar a sua aí, pra eu mandar uma proposta aqui pro GDF.”
Empresário Fábio Gonçalves, em áudio enviado por WhatsApp ao empresário Matias Machado Silva, cuja empresa foi contratada pela Secretaria de Saúde para fornecimento de testes para covid-19.

• “Fábio, o que você precisar aí, referente essa empresa minha, você pode me ligar, viu? Que eu mando pra você, tá bom?”
Resposta em áudio de WhatsApp do empresário baiano Matias Machado Silva, depois de encaminhar uma série de documentos, como atestados de capacitação técnica e regularidade fiscal.

As mensagens foram obtidas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) no telefone do empresário Matias Machado Silva, durante a busca e apreensão realizada na primeira etapa da Operação Falso Negativo.

 

 

Ver mais

Aconteceu

Polícia Federal faz buscas em oito estados contra fraudes no auxílio emergencial

Publicado

dia

Por

A Justiça autorizou o sequestro de mais de R$ 170 mil em bens dos investigados na Operação Quarta Parcela

Policiais federais fazem buscas em 28 endereços no Amazonas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Maranhão e São Paulo (Tomaz Silva/Agência Brasil)

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira, 4, a Operação Quarta Parcela contra fraudes no auxílio emergencial pago pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus. Foram mobilizados 97 policiais federais para buscas em 28 endereços no Amazonas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Rondônia, Maranhão e São Paulo. A Justiça também autorizou o sequestro de mais de R$ 170 mil em bens dos investigados.

A operação é mais uma aberta a partir do trabalho de investigação da força-tarefa composta por integrantes da própria PF e do Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa Econômica, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União. O grupo integra a chamada Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), instituída para identificar fraudes no benefício.

“Os objetivos da atuação conjunta e estratégica são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas que atuam causando prejuízos ao programas assistenciais e, por consequência, atingindo a parcela da população que necessita desses valores”, afirma a PF.

Só na Grande São Paulo, uma quadrilha teria causado prejuízos na ordem de R$ 70 mil.

No último dia 18, na Operação Terceira Parcela, tratada pela Polícia Federal como a maior operação de combate a fraudes em benefícios emergenciais, os investigadores fizeram buscas em endereços ligados aos beneficiários de contas que teriam recebido dinheiro desviado do programa. Na ocasião, foram cumpridos 73 mandados de busca e apreensão em quatro Estados.

O programa do governo federal foi desenhado para ajudar trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados que perderam a principal fonte de renda diante da crise causada pela pandemia de covid-19. Um dos critérios para receber a ajuda é ter renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda mensal total de até três salários mínimos.

Ver mais

Aconteceu

Mulher mantida em cárcere é resgatada após pedir socorro por bilhete

Publicado

dia

Por

A vítima pediu socorro a uma servidora que foi retirar um benefício em um banco de Sobradinho, através de um bilhete que contava sobre o crime

(crédito: Divulgação)

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) socorreu uma mulher que estava sendo mantida em cárcere pelo companheiro em Planaltina. Os policiais foram acionados nesta terça-feira (3/2), após denúncia de uma servidora que foi retirar um benefício em um banco de Sobradinho.

De acordo com os policiais, a vítima pediu socorro à servidora através de um bilhete que contava sobre o cárcere. Os policiais da Prevenção Orientado à Violência Doméstica e Familiar (Provid) do 14º Batalhão verificaram a denúncia. Uma equipe foi até a casa da vítima, mas não encontrou o suspeito. A mulher foi encontrada com seus dois filhos.

Segundo a corporação, a vítima confirmou as denúncias feitas à bancária. A mulher explicou que era constantemente agredida verbalmente e impedida de sair de casa. Ela foi encaminhada à 16ª Delegacia Policial, na qual registrou a ocorrência. Posteriormente, a vítima e seus dois filhos foram conduzidos para a Casa Abrigo. O agressor segue foragido.

Onde pedir ajuda?

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
Telefone: 180 (disque-denúncia)

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam)
» De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
» Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)
» Entrequadra 204/205 Sul – Asa Sul
(61) 3207-6172

Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos
Telefone: 100

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar**
Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350

Ver mais

Hoje é

domingo, 7 de março de 2021

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?