Nossa rede

Mundo

Texas marca execução de supremacista branco para esta quarta-feira

Publicado

dia

John William King, 44 anos, é um dos três condenados pelo assassinato de James Byrd e receberá a injeção letal na penitenciária de Huntsville

Texas: pena de morte é uma prática no estado (Drew Anthony Smith / Stringer/Getty Images)

Um supremacista branco condenado por matar um negro, que foi acorrentado e arrastado por um carro, tem a execução marcada para esta quarta-feira (24), no estado americano do Texas.

John William King, 44 anos, é um dos três condenados pelo assassinato em junho de 1998 de James Byrd e receberá a injeção letal na penitenciária de Huntsville.

Lawrence Brewer, outro participante do crime, foi executado em 2011. O terceiro, Shawn Berry, cumpre pena de prisão perpétua por ter colaborado com os investigadores.

Berry afirmou no julgamento que os três beberam, deram carona a Byrd e o levaram para uma área afastada, onde o agrediram brutalmente e o acorrentaram à parte traseira de uma caminhonete.

Byrd ainda estava vivo quando foi arrastado por quase três quilômetros. Os legistas afirmaram que ele sofreu terrivelmente e foi decapitado quando sua cabeça bateu em um tubo de concreto.

O corpo desmembrado foi encontrado diante de uma igreja frequentada pela comunidade negra da pequena cidade de Jasper, no Texas.

Quase 10 anos após a condenação no caso Byrd, o então presidente Barack Obama assinou uma lei que tornou mais rígidas as penas para os crimes de ódio e que tem os nomes de James Byrd e de Matthew Shepard, um jovem homossexual assassinado no mesmo ano.

 

Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Comentar

Mundo

Etiópia: Tigray à beira de desastre humanitário, diz ONU

Publicado

dia

Por

Suprimentos para mais de 5 milhões de pessoas que precisam de alimentos estão acabando, diz Programa Mundial de Alimentos

Uma mulher faz fila para receber assistência alimentar na cidade Tigrayan de Shire no ano passado. Fotografia: Baz Ratner/Reuters

A região de Tigray, no norte da Etiópia , está à beira de um desastre humanitário, disse a ONU, à medida que os combates se intensificam e os estoques de alimentos essenciais para crianças desnutridas se esgotam.

O Programa Alimentar Mundial (PAM) disse na sexta-feira que distribuirá seus últimos suprimentos de cereais, leguminosas e óleo na próxima semana para Tigray, onde estima-se que mais de 5 milhões de pessoas precisam de assistência alimentar.

Confrontos ferozes entre forças leais ao governo federal em Adis Abeba e combatentes da Frente de Libertação do Povo Tigraiano fizeram com que nenhum comboio do PMA chegasse a Mekelle, capital de Tigray, desde meados de dezembro.

Os estoques de alimentos nutricionalmente fortificados para o tratamento de crianças e mulheres desnutridas estão esgotados, disse a agência em comunicado. O combustível para entregar os últimos suprimentos essenciais de alimentos também está extremamente baixo, disse.

Também está cada vez mais preocupado com os níveis de fome nas regiões vizinhas de Amhara e Afar, onde se acredita que mais de 4 milhões de pessoas precisam de assistência alimentar.

“Precisamos de garantias imediatas de todas as partes do conflito para corredores humanitários seguros e protegidos, por todas as rotas, no norte da Etiópia. Os suprimentos humanitários simplesmente não estão fluindo no ritmo e na escala necessários”, disse ele. “A falta de comida e combustível significa que só conseguimos atingir 20% do que deveríamos ter nesta última distribuição em Tigray. Estamos à beira de um desastre humanitário”.

Acredita-se que milhares de pessoas tenham morrido no conflito entre o TPLF e as forças leais ao primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, desde que começou em novembro de 2020. Vários milhões foram forçados a deixar suas casas.

Profissionais de saúde e de ajuda humanitária dizem que os últimos dias foram particularmente sangrentos por causa de uma onda de ataques aéreos, incluindo um em um campo para deslocados internos que teria matado pelo menos 56 pessoas .

Um porta-voz do escritório de direitos humanos da ONU (ACNUDH) disse à Reuters na sexta-feira: “Pelo menos 108 civis foram mortos e 75 outros ficaram feridos desde o início do ano como resultado de ataques aéreos supostamente realizados pela força aérea etíope”.

O governo etíope havia negado anteriormente atacar locais civis e reagiu com raiva na quinta-feira à condenação da situação em Tigray pelo chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, que acusou as autoridades de bloquear suprimentos médicos para a região.

Ele disse a repórteres que era “tão terrível e inimaginável durante este tempo, o século 21, quando um governo está negando ao seu próprio povo por mais de um ano comida e remédios e o resto para sobreviver”. Tedros é de Tigray.

O governo disse em resposta que enviou uma carta à OMS, acusando-o de “má conduta” e de não corresponder “à integridade e às expectativas profissionais exigidas de seu cargo”.

Por meio de seus atos, Tedros havia “espalhado desinformação prejudicial e comprometido a reputação, a independência e a credibilidade da OMS”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Etiópia, de acordo com um comunicado visto pela Associated Press.

A OMS não teve resposta imediata às alegações.

 

Ver mais

Mundo

A Europa lista inflamação como possível efeito colateral da AstraZeneca

Publicado

dia

Por

Mielite transversa é rara e pode acometer medula espinhal

Vacina AstraZeneca© Breno Esaki/Agência Saúde DF

Um painel de segurança da agência reguladora europeia de saúde recomendou nesta sexta-feira (14) acrescentar uma rara inflamação vertebral, chamada mielite transversa, como um possível efeito colateral da vacina da AstraZeneca contra a covid-19.

A vacina enfrentou uma série de contratempos, incluindo atrasos na produção e investigações de reguladores após casos raros de efeitos colaterais graves, como coágulos sanguíneos com níveis baixos de plaquetas, o que levou a restrições ao uso do imunizante em vários países.

O comitê de segurança da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) também reiterou a recomendação para que um alerta semelhante seja incluído para a vacina de uma dose da Johnson & Johnson.

A mielite transversa é caracterizada por uma inflamação de um ou ambos os lados da medula espinhal e pode causar fraquezas nos braços ou pernas, com sintomas sensoriais ou problemas nas funções urinárias e digestivas.

O comitê, após revisar os dados, concluiu que a relação causal entre as duas vacinas e a mielite transversa é, ao menos, uma possibilidade razoável. Entretanto, acrescentou que a relação risco-benefício de ambas as vacinas continua inalterada.

A AstraZeneca não respondeu imediatamente a um pedido da Reuters para comentar o assunto.

A agência regulatória não ofereceu informações sobre quantos casos foram registrados após a vacinação, mas a mielite transversa foi adicionada como uma reação adversa de frequência desconhecida às informações do imunizante.

Por Agência Brasil

Ver mais

Mundo

EUA afirmam que Rússia prepara sabotagem para justificar invasão à Ucrânia

Publicado

dia

Por

Na manhã desta sexta-feira (14), sites do governo ucraniano saíram do ar após ataque hacker

Presidente da Rússia, Vladimir Putin.  Alexei Nikolsky\TASS/Getty Images.

O governo dos Estados Unidos afirmou nesta sexta-feira (14) que a Rússia está preparando ações de sabotagem para justificar uma futura invasão à Ucrânia.

O comunicado do governo de Joe Biden acontece após sites do governo ucrâniano saírem do ar durante a manhã desta sexta como resultado de um ataque cibernético.

Entre os órgãos afetados estão os ministérios da Educação, Situações de Emergência e Relações Exteriores.

Ao mesmo tempo que as páginas entravam em colapso, os hackers postaram mensagens ameaçadoras em ucraniano, russo e polonês.

“Ucranianos, tenham medo e se preparem para o pior. Todos os seus dados pessoais foram tornados públicos”, dizia trecho da mensagem

Ver mais

Mundo

Rússia vai apresentar exigências de segurança em reunião da Otan

Publicado

dia

Por

O Conselho OTAN-Rússia em Bruxelas faz parte de um esforço mais amplo para neutralizar o confronto sobre a Ucrânia

(Sputnik/Aleksey Nikolskyi/Kremlin/Reuters)

A Rússia deve apresentar suas demandas por garantias de segurança na Europa aos 30 aliados da Otan nesta quarta-feira, 12, após intensas conversas com os Estados Unidos em Genebra que mostraram que os dois lados têm grandes diferenças a superar.

O Conselho OTAN-Rússia na sede aliada em Bruxelas faz parte de um esforço mais amplo para neutralizar as piores tensões Leste-Oeste desde a Guerra Fria, desencadeadas principalmente por um confronto sobre a Ucrânia , que os Estados Unidos dizem que a Rússia planeja invadir.

Moscou rejeita tais alegações, embora esteja reunindo tropas perto da fronteira ucraniana.

Diplomatas da Otan dizem que a aliança ocidental está pronta para negociar com Moscou o aumento da abertura em torno de exercícios militares e evitar confrontos acidentais que possam desencadear conflitos, bem como o controle de armas sobre mísseis na Europa.

Mas os aliados da Otan dizem que muitas das exigências da Rússia, estabelecidas em dois rascunhos de tratados em dezembro, são inaceitáveis, incluindo pedidos para reduzir as atividades da aliança aos níveis da década de 1990 e prometer não aceitar novos membros.

“Vamos ser claros: as ações russas precipitaram esta crise. Estamos comprometidos em usar a diplomacia para desescalar a situação”, disse Julianne Smith, enviada dos EUA à Otan, a repórteres na noite de terça-feira.

“Queremos ver… a Rússia retirando suas forças”, disse ela sobre os 100.000 soldados estacionados perto da Ucrânia.

Freando a expansão da OTAN para o leste em sua antiga esfera de influência soviética, o Kremlin vê os impedimentos e a modernização militar da aliança liderada pelos EUA como uma ameaça.

A Rússia realizou exercícios de tiro real com tropas e tanques perto da fronteira ucraniana na terça-feira, ao mesmo tempo em que parecia pessimista sobre as perspectivas de mais negociações com os Estados Unidos. consulte Mais informação

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, presidirá as conversas de quarta-feira a partir das 09:00 GMT com os 30 embaixadores da aliança e o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov. Espera-se que os aliados expressem preocupações sobre o que dizem ser ataques secretos e cibernéticos, bem como interferência eleitoral, na União Europeia e nos Estados Unidos.

A Rússia nega qualquer irregularidade.

Ver mais

Mundo

Premiê britânico pede desculpas por participar de festa durante lockdown

Publicado

dia

Por

Johnson admitiu pela primeira vez que participou da festa em Downing Street no dia 20 de maio de 2020, quando as reuniões sociais estavam limitadas, e disse que entende a raiva que as revelações causaram

Boris: o líder da oposição trabalhista, Keir Starmer, disse que Johnson agora deve renunciar e que o público o considera um mentiroso (Parliament/Jessica Taylor/Reuters)

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ofereceu suas “sinceras desculpas” nesta quarta-feira por participar de uma festa em sua residência oficial durante o primeiro lockdown no país para combater o coronavírus, enquanto a oposição exige sua renúncia.

Johnson admitiu pela primeira vez que participou da festa em Downing Street no dia 20 de maio de 2020, quando as reuniões sociais estavam limitadas, e disse que entende a raiva que as revelações causaram.

“Sei a raiva que eles sentem de mim em relação ao governo que lidero quando pensam que em Downing Street as regras não estão sendo seguidas adequadamente pelas pessoas que as fazem”, disse Johnson ao Parlamento.

Johnson, que obteve uma vitória esmagadora nas eleições de 2019 com a promessa de garantir a saída do Reino Unido da União Europeia, disse que se arrependeu de sua ação e pensou que a reunião era um evento de trabalho — provocando vaias de parlamentares da oposição.

“Entrei naquele jardim logo depois das 6 do dia 20 de maio de 2020 para agradecer a grupos de funcionários antes de voltar ao meu escritório, 25 minutos depois, para continuar trabalhando”, disse ele. “Pensando bem, eu deveria ter mandado todos de volta para dentro.”

O líder da oposição trabalhista, Keir Starmer, disse que Johnson agora deve renunciar e que o público o considera um mentiroso. “A festa acabou, primeiro-ministro”, disse Starmer ao premiê.

A indignação com a festa cresceu desde a notícia pela ITV News de que Johnson e sua esposa Carrie se reuniram com cerca de 40 membros da equipe no jardim de Downing Street após o secretário principal particular Martin Reynolds enviar um convite por e-mail pedindo aos participantes que trouxessem “sua própria bebida” para a festa.

Diversas pessoas, incluindo alguns parlamentares, falaram sobre como não puderam estar ao lado de seus entes queridos antes de suas mortes em maio de 2020, em contraste com os eventos em Downing Street.

Ver mais

Mundo

Vacinação sobe no Canadá com exigência de comprovante para comprar maconha

Publicado

dia

Por

Número de pessoas que se inscreveu para receber a primeira dose da vacina contra a covid-19 aumentou mais de 400% em apenas uma semana em Quebec

Número de pessoas que se inscreveu para receber a primeira dose da vacina contra a covid-19 aumentou mais de 400% em apenas uma semana em Quebec

O número de pessoas que se inscreveu para receber a primeira dose de uma vacina contra a covid-19 aumentou mais de 400% em apenas uma semana na província canadense de Quebec, segundo o Ministro da Saúde da província, Christian Dube. O crescimento aconteceu após o anúncio de restrições na venda de álcool e maconha – que é legalizada para fins recreativos no país desde 2018 – a não vacinados. Quebec é a segunda província mais populosa do Canadá.

Na sexta-feira, 7, Dubé afirmou que o número de agendamentos diários subiu de 1,5 mil para mais de 6 mil e agradeceu àqueles que finalmente decidiram dar o primeiro passo para a imunização.

A mensagem foi publicada um dia após ele dizer que um passaporte sanitário, comprovando a vacinação, passaria a ser exigido de todos aqueles que desejarem entrar em lojas associadas à Société des alcools du Québec (SAQ) e à Société québécoise du cannabis (SQDC), órgãos que regulamentam estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas e maconha na província.

A exigência entra em vigor na terça-feira, 18, e será ampliada para outros estabelecimentos não essenciais, que devem ser anunciados nos próximos dias.

Imposto

Paralisada pela propagação da variante Ômicron, Quebec vai criar nas próximas semanas um novo imposto sanitário para quem não está vacinado contra a covid-19. “Estamos trabalhando em uma contribuição de saúde para todos os adultos que se recusam a ser vacinados, pois eles representam um fardo financeiro para todos os cidadãos da província”, disse o governador de Quebec, François Legault.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?