Nossa rede

Brasília

Aulas 100% presenciais voltam em 3 de novembro, diz Ibaneis

Publicado

dia

O governador confirmou a decisão ao Correio. Nesta quinta-feira (21/10), a secretária de Educação Hélvia Paranaguá anunciou a decisão de abandonar o ensino híbrido

 

 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), fixou em 3 de novembro de 2021, o retorno às aulas no modelo 100% presencial na rede pública do DF. A decisão foi confirmada pelo chefe do Executivo local ao Correio nesta sexta-feira (22/10).

Segundo o governador, o avanço da vacinação contra a covid-19 pesou para a decisão. “Avanço da vacinação e as baixas taxas de transmissão”, explicou. Um dia antes, na quinta-feira (21/10), a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá havia anunciado a decisão de abandonar o ensino híbrido na capital federal.

No vídeo divulgado, a secretária afirmou que o governador Ibaneis Rocha (MDB) vai publicar um decreto que retira uma série de medidas restritivas que “impedem as aulas 100% presenciais”. Hélvia não deu mais detalhes como datas e protocolos. “Com essas alterações, em poucos dias, todos os estudantes da rede pública estarão 100% presencialmente nas escolas”, complementou a secretária.

Manifestação

O diretor do Sindicato dos Professores (Sinpro-DF), Samuel Fernandes, afirmou que a determinação de volta presencial é “absurda”. “Todos os dias há casos de alunos e professores contaminados nas escolas e mesmo acontecendo esses casos, o governo não faz a testagem nas escolas. Em muitas escolas não há desinfecção adequada, mesmo diante de casos positivados. Um retorno de 100% nesse momento só vai agravar a situação”, destacou.

Além disso, o diretor do sindicato lembrou que nem todas as faixas etárias foram vacinadas contra a covid-19. ” O governo precisa rever essa decisão. Os alunos da Educaçao Infantil e do Ensino Fundamental I não estão vacinados. Professores, alunos e toda comunidade escolar estarão correndo sérios riscos de contaminação e consequentemente de morte com essa decisão absurda”, completou.

 

Brasília

Quer conhecer qual é a estrutura de uma UPA?

Publicado

dia

Por

Com fotos, a Agência Brasília apresenta os 15 espaços diferentes de cada unidade e suas respectivas funções

Maria Antônia Prota, de 89 anos, foi atendida na UPA após sofrer um corte no pé | Fotos: Geovana Albuquerque / Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF) está construindo sete Unidades de Pronto Atendimento (UPA), das quais quatro já foram inauguradas: uma em Ceilândia, uma no Paranoá, uma no Gama e no Riacho Fundo II. A Agência Brasília visitou a UPA Ceilândia II nesta quarta-feira (3) para mostrar como funciona esse tipo de unidade, que está entre a Unidade Básica de Saúde (UBS) e o hospital na escala de atendimento à população.

Inaugurada em 24 de setembro, no primeiro mês, a UPA Ceilândia II realizou mais de 5,5 mil atendimentos, sendo cerca de 2 mil  atendimentos de urgência e 3 mil  atendimentos médicos. Mensalmente, o número de acolhimentos com classificação de risco ultrapassa os 3,1 mil.

As novas UPAs construídas pelo GDF seguem o mesmo padrão. Todas têm capacidade de atender 4,5 mil pessoas por mês e possuem mais de 154 profissionais para atender a comunidade, incluindo médicos. enfermeiros, laboratoristas e administrativo. Elas possuem também sala para exames de raio-x e laboratório para exames gerais. O investimento médio nas novas unidades é de R$ 6,5 milhões.

Além das unidades no Gama, Paranoá, Riacho Fundo II e Ceilândia, nos próximos meses, o GDF se prepara para entregar UPAs em Planaltina, Brazlândia e Vicente Pires.

Enquanto acompanhava o fluxo de atendimento na UPA Ceilândia II, a reportagem conversou com Joana Darc, de 65 anos. Ela levou a mãe Maria Antônia Prota, de 89 anos, para ser atendida após sofrer um corte no pé. Joana aprovou a inauguração da UPA e o atendimento na unidade.

“Vai ser muito bom para nós ter essa unidade perto de casa, a população estava precisando demais. A estrutura é ótima, estão de parabéns”, elogiou Joana Darc.

As UPAs são o caminho para atendimento de urgência e emergência em clínica médica, casos de pressão e febre alta, fraturas e cortes e exames como raio-x, eletrocardiograma e demais procedimentos laboratoriais.

Nesses espaços são ofertados serviços de média e alta complexidade, como se fosse o meio-termo entre a Unidades Básicas de Saúde (UBS) e os hospitais. O que determina a ordem de atendimento é a gravidade do risco, e não a ordem de chegada. Se você ainda tem dúvida de quando deve procurar uma UBS, UPA ou hospital, clique aqui.

“Ela vem para uma área que já buscava esse tipo de atendimento, uma área carente, e chega para atender 4,5 mil usuários, desde situações leves até situações graves. Essa UPA chega para desafogar hospitais e trazer qualidade no atendimento, além de fazer um diagnóstico melhor. É fundamental essa UPA hoje do Setor O, que atende inclusive outras regiões que não eram assistidas”, comenta o gerente da UPA, Flávio Amorim.

Conheça, a seguir, a estrutura da UPA Ceilândia II

Recepção

Ao entrar na UPA, o usuário retira uma senha no painel eletrônico para ser acolhido na triagem e classificado de acordo com classificação do enfermeiro atendido na triagem. Em seguida, retorna à recepção para fazer seu cadastro e ser atendido em seguida. O local conta com cadeiras, banheiros adaptados e Wi-Fi grátis à disposição.

Sala Verde

Com 10 poltronas, o espaço é destinado a pacientes de casos mais leves, medicações rápidas e observação e um atendimento mais rápido de ser liberado. É também onde eles recebem medicação. A sala conta com quatro técnicos e um enfermeiro.

Sala Amarela

Destinada a pacientes que aguardam resultados de exames, pareceres ou precisam ser observados por um período maior de tempo. Nela há seis camas e um leito de isolamento. A sala conta com um médico, um enfermeiro e dois técnicos de enfermagem 24h por dia.

Sala Vermelha

Possui dois leitos e é destinada a pacientes graves. Conta com um médico, um enfermeiro e dois técnicos de enfermagem 24h por dia. A sala dispõe de ventiladores de última geração, desfibriladores, camas com balança de pesagem, eletrocardiograma, bombas de infusão e outros equipamentos.

Sala de assistente social

Fundamental no acolhimento de pacientes usuários de drogas, com transtorno social, de pessoas carentes, entre outras que que apresentem situação vulnerável. Funciona todos os dias da semana, de 7h às 19h.

Consultórios

As novas UPAs do DF dispõem de três consultórios e sala de espera entre os consultórios.

Sala de eletrocardiograma

Destinada para realização de exame de eletrocardiograma (ECG) para examinar pacientes.

Sala de coleta

Local onde é coletado sangue do paciente, conta com duas poltronas.

Sala de raio-x

Embora o Ministério da Saúde não exija que as UPAs tenham uma sala de raio-x, as novas unidades construídas pelo GDF possuem equipamento e equipe capacitada. Elas são equipadas com equipamentos de última geração. Funciona 24h por dia, onde são feitos em média 15 exames por dia.

Laboratório

Onde são analisados os materiais. Possui refrigerador, microscópio, centrífuga, contador de células e outros equipamentos.

Onde são analisados os materiais. Possui refrigerador, microscópio, centrífuga, contador de células e outros equipamentos.

Farmácia

Equipada com sedativos, testes rápidos e medicamentos para atendimento. Conta com um farmacêutico e um auxiliar de enfermagem 24h por dia.

Tanque de oxigênio

Onde fica armazenado o oxigênio para atender os pacientes. Há também uma sala onde fica armazenada a central de oxigênio com cilindros de backup e de transporte cilindros de oxigênio

Sala de vácuo, oxigênio e ar comprimido

Neste espaço ficam as máquinas de última geração com capacidade para atender a todos os pacientes com os insumos necessários.

Gerador de energia

A UPA também dispõe de gerador e Nobreak de energia para em caso de falta de energia.

Posto policial

A segurança é feita dentro da UPA e no perímetro dela, para cuidar de pacientes e do patrimônio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ver mais

Brasília

Dia do Evangélico: veja o que abre e o que fecha no DF no feriado desta terça-feira (30)

Publicado

dia

Por

Data é celebrada no calendário oficial de Brasília e alguns órgãos federais têm ponto facultativo. Ônibus e metrô funcionam normalmente; Na Hora, Procon, Conselhos Tutelares, Restaurantes Comunitário e Agências do Trabalhador fecham.

BRASÍLIA – Imagem aérea de arquivo mostra a Esplanada dos Ministérios, com o Congresso Nacional ao fundo — Foto: Sérgio Lima/AFP

 

Dia do Evangélico, celebrado nesta terça-feira (30), é considerado feriado no calendário oficial do Distrito Federal, por lei, desde julho de 1995. Outros estados, como Alagoas – que antecipou a celebração para esta segunda-feira (29) – além de algumas cidades do país, também transformaram a data em feriados locais.

Para alguns órgãos federais, em Brasília, esta terça é ponto facultativo. Ônibus e metrô funcionam normalmente, já alguns serviços como o Na Hora, Procon, os Conselhos Tutelares, Restaurantes Comunitário e Agências do Trabalhador fecham.

Veja o que abre e o que fecha no DF nesta terça-feira (30)

Transporte

  • Metrô: funciona normalmente, das 5h30 às 23h30
  • Ônibus: linhas operam normalmente, com a tabela de horários de dia útil

Comércio

De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista (Sindivarejista), as lojas abrem normalmente no Distrito Federal. Tanto as que ficam nas entrequadras, como as dos shoppings têm autorização para funcionar, de acordo com a Convenção Coletiva de Trabalho assinada entre o Sindivarejista e o Sindicato dos Empregados no Comércio.

“Caberá a cada empresa determinar o seu horário de funcionamento”, diz o acordo.

Bancos

Não abrem nesta terça, em Brasília.

Segurança pública

  • Polícia Militar: expediente interno não funciona. O restante das atividades ocorre de forma ininterrupta
  • Polícia Civil: os plantões das delegacias e centrais funcionam normalmente, além dos plantões dos institutos de criminalística, identificação e médico-legal para atendimentos de exames de local e outros
  • Corpo de Bombeiros: os quartéis funcionam de forma ininterrupta
  • Defesa Civil: atende em regime de plantão. Os acionamentos devem ser feitos pelos telefones 199 ou 193

Outros serviços

  • Hemocentro: não há atendimento na Fundação Hemocentro de Brasília. A instituição volta a funcionar na quarta-feira (1º), das 7h às 18h. Devido à pandemia da Covid-19, é preciso agendar as doações de sangue e o cadastro como doador de medula óssea
  • Ambulatórios dos hospitais, unidades básicas de saúde (UBSs), farmácias de alto custo e CAPs tipos I e II: fecham na terça e voltam a funcionar na quarta (1º)
  • Restaurantes comunitários: fechados no feriado. Retomam as atividades na quarta-feira (1º), das 11h às 14h. Nos restaurantes que servem café da manhã, o funcionamento é ampliado para o horário das 7h às 8h30
  • Departamento de Trânsito (Detran-DF): não há atendimento ao público. Os servidores que atuam na engenharia e fiscalização de trânsito trabalham em regime de escala. Os serviços online, disponíveis no aplicativo e no Portal de Serviços do Detran-DF, funcionam normalmente
  • Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF): não há atendimento. No entanto, as operações de reversão de fluxo das vias e o trânsito do Eixo Rodoviário (DF-002), não serão alterados
  • Procon, Na Hora e Conselhos Tutelares: a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) informou que os postos do Na Hora, Procon e Conselhos Tutelares não funcionam neste feriado, mas a unidade de perícia médica estará em funcionamento. Já os conselheiros tutelares ficam de sobreaviso para atender demandas urgentes. A central telefônica funciona pelos telefones: 125 (número gratuito) e (61) 3213-0657 / 3213-0763 / 3213-0766
  • Agências do Trabalhador: ficam fechadas. O atendimento volta normalmente a partir de quarta-feira (1º)
  • Ceasa: não abre para o público externo nesta terça-feira
  • Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb): não há atendimento ao público. As equipes de manutenção vão trabalhar em esquema de plantão. Os serviços de atendimento remoto, como WhatsApp, Agência Virtual, site e o telefone 115 funcionam de forma ininterrupta
  • Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU-DF): funcionam normalmente a Unidade de Recebimento de Entulho (URE), o Aterro Sanitário de Brasília, as usinas de compostagem, as gerências de limpeza e os serviços de coleta seletiva e convencional. Os papa-entulhos funcionam em regime de plantão, com efetivo mínimo necessário
  • Instituto Nacional do Seguro Social (INSS): as agências abrem normalmente

Lazer e espaços culturais

  • Torre de TV: a Torre de TV e o mirante ficam abertos das 9h às 17h45 – o acesso ao mirante é por ordem de chegada e respeitando as medidas de distanciamento social
  • Fonte luminosa: ligada nos seguintes horários: das 8h às 12h, das 14h às 16h e das 19h às 22h.
  • Zoológico de Brasília: funciona normalmente das 9h às 17h. O número de visitantes é limitado a cinco mil por dia e sem esquema de rodízio. A entrada é permitida somente até às 16h e o ingresso custa R$ 5 (meia entrada) e R$ 10 inteira
  • Complexo Cultural Três Poderes: aberto das 9h às18h
  • Museu de Arte de Brasília: aberto das 9h às 21h
  • Memorial dos Povos Indígenas: aberto das 9h às17h
  • Espaço Cultural Renato Russo: aberto das 9h às 20h
  • Museu Vivo da Memória Candanga: aberto das 9h às 17h

Parques

Segundo o Instituto Brasília Ambiental (Ibram), todos os parques sob responsabilidade do órgão estão abertos nesta terça-feira (30):

  • Parque Recreativo do Gama: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Distrital das Copaíbas: aberto todos os dias das 8h às 18h
  • Monumento Natural Dom Bosco: aberto todos os dias das 6h às 20h
  • Parque Ecológico do Paranoá: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Ecológico Sucupira: aberto todos os dias 6h às 20h
  • Parque Ecológico do Lago Norte: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Ecológico da Asa Sul: aberto todos os dias das 6h às 20h
  • Parque Ecológico Olhos d’água: aberto todos os dias – portão principal: das 5h30 às 20h; portões laterais: das 6h às 18h
  • Parque Ecológico Ezechias Heringer: aberto todos os dias das 6h às 22h
  • Parque Ecológico de Águas Claras: aberto todos os dias das 5h às 22h
  • Parque Ecológico do Riacho Fundo: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Ecológico Areal: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Ecológico Veredinha: aberto todos os dias das 6h às 22h
  • Parque Ecológico Cortado: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Ecológico Três Meninas: aberto todos os dias das 7h às 18h
  • Parque Vivencial do Anfiteatro Natural do Lago Sul: aberto todos os dias das 6h às 18h
  • Parque Ecológico Península Sul: aberto todos os dias das 6h às 22h

 

Ver mais

Brasília

GDF envia Refis 2021 para Câmara Legislativa

Publicado

dia

Por

GDF quer renegociar débitos como forma de sanear as contas das empresas e arrecadar R$ 1,5 bilhão

O Governo do Distrito Federal enviou para a Câmara Legislativa o Projeto de Lei Complementar para implementar o Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Distrito Federal (Refis 2021). A proposta, elaborada pela Secretaria de Economia, faz parte do Pro-Economia II e traz uma nova chance para pessoas físicas e jurídicas renegociarem seus débitos com o GDF.

Pela primeira vez, o GDF concedeu descontos tanto no valor principal da dívida quanto em juros e multas, que chegaram a até 95%

A abertura de um novo Refis já foi aprovada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). O projeto, enviado para a análise dos deputados distritais, homologa o Convênio ICMS 190, de 20 de outubro de 2021, que altera o Convênio ICMS 155, de 10 de outubro de 2019.

“O objetivo do Refis 2021 é abarcar situações que surgiram durante a pandemia e ajudar as empresas e os cidadãos a regularizarem sua situação, voltarem a investir e assim movimentarem a economia”, afirma o secretário de Economia, André Clemente.

Assim como o Refis 2021, a maior parte das 34 medidas do Pró-Economia II depende de aprovação da Câmara Legislativa. “Estamos confiantes de que, assim como na primeira etapa do Pró-Economia, os deputados distritais aprovarão as nossas propostas, pois sabem da importância para o setor produtivo e para os cidadãos. A Câmara Legislativa tem se mostrado muito sensível às pautas prioritárias para nossa cidade”, acredita André Clemente.

Entre novembro de 2020 e março deste ano, o Refis 2020 alcançou números expressivos. O mais arrojado programa de renegociação de dívidas da história do DF alcançou o montante de R$ 3,125 bilhões refinanciados. Foram 41.307 Pessoas Físicas e 11.317 Pessoas Jurídicas beneficiadas pelo programa.

Pela primeira vez, o GDF concedeu descontos tanto no valor principal da dívida quanto em juros e multas, que chegaram a até 95%. Puderam ser renegociadas dívidas relativas a ICMS, Simples Candango, ISS, IPTU, IPVA, ITBI, ITCD, Taxa de Limpeza Pública, além de débitos não tributários.

Desta vez, a Secretaria de Economia prevê que as negociações aconteçam entre 10 de janeiro e 31 de março de 2022, com a regularização de débitos oriundos de declarações espontâneas ou lançamentos de ofício cujos fatos geradores tenham ocorrido até 31 de dezembro de 2020; além de saldos de parcelamentos deferidos referentes a fatos geradores ocorridos até a mesma data.

O Refis 2021 é mais uma medida para reaquecimento da economia e mitigação dos efeitos da pandemia

O Refis 2021 concederá descontos nos mesmos termos do programa anterior, com negociações relativas a ICMS, Simples Candango, ISS (incluindo profissionais autônomos e sociedades uniprofissionais), IPTU, IPVA, ITBI, ITCD, Taxa de Limpeza Pública, além de débitos não tributários.

As reduções também permanecem as mesmas, limitadas a valores de até R$ 100 milhões:

1. Redução do valor principal do imposto atualizado nas seguintes proporções:
a) 50% do seu valor para débitos inscritos em dívida ativa até 31 de dezembro de 2002;
b) 40% do seu valor para débitos inscritos em dívida ativa entre 1° de janeiro de 2003 e 31 de dezembro de 2008;
c) 30% do seu valor para débitos inscritos em dívida ativa entre 1° de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2012.

2. Redução de juros e multas, inclusive as de caráter moratório, nas seguintes proporções:
a) 95% do seu valor, para pagamento à vista ou em até 5 parcelas;
b) 90% do seu valor, para pagamento em 6 a 12 parcelas;
c) 80% do seu valor, para pagamento em 13 a 24 parcelas;
d) 70% do seu valor, para pagamento em 25 a 36 parcelas;
e) 60% do seu valor, para pagamento em 37 a 48 parcelas;
f) 55% do seu valor, para pagamento em 49 a 60 parcelas; e
g) 50% do seu valor, para pagamento em 61 a 120 parcelas.

O Refis 2021 é mais uma medida para reaquecimento da economia e mitigação dos efeitos da pandemia. Além de proporcionar o saneamento fiscal de empresas e profissionais, o que possibilita a geração de emprego, renda e arrecadação, as negociações dos débitos trazem a possibilidade de recuperação de créditos de difícil recebimento por parte do governo, o que é revertido em investimentos públicos em obras e serviços de qualidade para a população. Para se ter uma ideia, o Refis 2020 já injetou mais de R$ 671 milhões nos caixas do GDF.

A Secretaria de Economia estima que cerca de 90 mil pessoas jurídicas e outras 388 mil pessoas físicas estão aptas a participar do Refis 2021. A expectativa é de que R$ 1,5 bilhão em débitos sejam renegociados nesta nova edição do Refis.

* Com informações da Secretaria de Economia

Ver mais

Brasília

Vacinação contra a covid-19 e emergências funcionam normalmente nesta terça

Publicado

dia

Por

Confira os serviços da rede pública de saúde que irão funcionar no feriado

Nesta terça-feira (30), feriado do Dia do Evangélico, alguns serviços de saúde não irão funcionar, como as unidades básicas de saúde (UBSs) e os ambulatórios dos hospitais. As emergências, Samu e a vacinação contra a covid-19 seguem de forma ininterrupta. Os atendimentos ambulatoriais retornam na quarta-feira (1º/12).

Veja onde se vacinar no feriado

– UBS 1 Itapoã (8h às 17h – pedestre)
Primeira dose para adolescentes a partir de 12 anos, adultos e gestantes e puérperas;
Segunda dose de AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer-BioNTech;
Dose de reforço para adultos e profissionais de saúde*;
Dose adicional para imunossuprimidos;
Vacinação contra Influenza.

– Praça dos Cristais (18h às 22h – drive e pedestre)
D2 de Pfizer-BioNTech
Dose de reforço para adultos e profissionais de saúde*;

*A dose de reforço é aplicada em quem recebeu a D2 há pelo menos cinco meses.

Funcionamento dos demais serviços

Upas e emergências – atendimento 24 horas, todos os dias, nas dez Unidades de Pronto Atendimento (UpAs) e nas emergências dos hospitais públicos.

Samu – Atendimento 24 horas, pelo telefone 192.

Caps – Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) do tipo I, II e AD estarão fechados na terça-feira (30) e funcionam normalmente na quarta (1°). Nos Caps do tipo III, atendimento 24 horas, todos os dias.

Unidades básicas de saúde (UBSs) – estarão fechadas no feriado e funcionam normalmente na quarta-feira, conforme a programação de cada região.

Ambulatórios – fecham na terça e reabrem na quarta.

Farmácias de alto custo – fecham no feriado de terça-feira. Na quarta, as três unidades – Gama, Ceilândia e Asa Sul – estarão abertas.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Ver mais

Brasília

Hortos medicinais reúnem mais de 80 espécies de plantas

Publicado

dia

Meta é produzir medicamentos fitoterápicos para complementar diversos tratamentos de usuários da rede pública de saúde

“O objetivo dos hortos medicinais é promover bem-estar, educação em saúde, cultura de paz, mas, acima de tudo, poder ofertar plantas medicinais como recursos terapêuticos seguros e saudáveis para melhoria da qualidade de vida da população do Distrito Federal, reforçando nossa defesa pelo Sistema Único de Saúde”
Marcos Trajano, médico de família e comunidade e referência técnica distrital (RTD) de fitoterapia
Nem todo mundo sabe, mas a Secretaria de Saúde (SES) possui quatro hortos medicinais na rede de unidades da pasta. Foram criados com o objetivo de cultivar plantas que serão utilizadas em procedimentos de saúde, visando agregar fitoterápicos para complementar o tratamento de usuários da rede pública.

Os quatro hortos medicinais funcionam na Unidade Básica de Saúde 1 do Lago Norte, na Casa de Parto (São Sebastião) e nas farmácias vivas do Riacho Fundo e do Centro de Referência em Práticas Integrativas (Cerpis), em Planaltina.

“O objetivo dos hortos medicinais é promover bem-estar, educação em saúde, cultura de paz, mas, acima de tudo, poder ofertar plantas medicinais como recursos terapêuticos seguros e saudáveis para melhoria da qualidade de vida da população do Distrito Federal, reforçando nossa defesa pelo Sistema Único de Saúde”, explica médico de família e comunidade Marcos Trajano, referência técnica distrital (RTD) de fitoterapia.

O Programa Distrital de Plantas Medicinais, com cultivo biodinâmico, visa expandir os hortos medicinais para as sete regiões de saúde do DF | Fotos: Sandro Araújo/Agência Saúde

O cultivo biodinâmico de introduzir plantas medicinais em agroflorestas é o embrião do Programa Distrital de Plantas Medicinais, que visa expandir os hortos medicinais para todas as sete regiões de saúde, com a meta de implantar 15 novos hortos até o fim de 2022. Atualmente, 39 unidades já entraram com o processo para a implantação dos hortos medicinais. Até 2024, a intenção é ter 40 unidades em toda a rede.

De acordo com Trajano, os hortos medicinais da UBS 1 do Lago Norte, do Cerpis de Planaltina e da Casa de Parto oferecem as plantas medicinais cultivadas para os pacientes, a partir de prescrições de profissionais habilitados.

Um dos quatro hortos medicinais do DF, no da UBS 1 do Lago Norte são cultivadas mais de 80 espécies de plantas
“Aqui podemos indicar uma planta medicinal para o tratamento de determinadas doenças. Às vezes, será mais acessível e eficaz para o paciente fazer o chá de determinada planta, especialmente quando não há disponibilidade de outra opção de remédio. Na Casa de Parto, cultivamos plantas medicinais que auxiliam no processo de recuperação no pós-parto”, exemplifica.

Na UBS 1 do Lago Norte são cultivadas mais de 80 espécies de plantas medicinais diferentes.

 Além de incentivar serviços ambientais, essa atividade ampliará o conjunto de cultivos no Distrito Federal, promovendo cultura de paz por meio da cooperação entre servidores, gestores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), ampliando o escopo de ofertas da SES.

O cultivo biodinâmico de plantas medicinais em agroflorestas é fruto do desenvolvimento tecnológico entre diversos setores da SES, com participação de entidades da sociedade civil, fundações públicas federais, entidades tecnológicas do DF e universidades de outras unidades federativas.

Uso de plantas medicinais

Apesar de agregar as plantas cultivadas nos hortos medicinais em tratamentos de usuários do sistema de saúde, a produção ainda é insuficiente para atender toda a população do DF. Mesmo assim, em três dos quatro hortos, é feita a entrega da planta fresca aos próprios usuários, mediante prescrição

Já a produção de medicamentos fitoterápicos ocorre somente nas farmácias vivas do Riacho Fundo, que distribuem para 25 UBSs, e na do Cerpis de Planaltina, que distribui dentro da Região Norte de Saúde.

A Farmácia Viva do Riacho Fundo tem a capacidade de produção anual de 30 mil medicamentos. Hoje, são utilizadas oito plantas medicinais para a fabricação de 13 fitoterápicos que estão cadastrados na Relação de Medicamentos (Reme). Na do Cerpis, em Planaltina, onde são promovidas atividades educativas abertas à população, além de se cultivar, colher, manipular e distribuir os fitoterápicos, é feita também a entrega de plantas frescas.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Ver mais

Brasília

Renavam terá atualização e serviços ficarão indisponíveis temporariamente

Publicado

dia

Por

A transferência de veículos, mudança de categoria veicular, conversão de placas e outras funções estão temporariamente suspensas

(crédito: Divulgação/Detran-DF)

O Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM), sistema que armazena os dados dos veículos que circulam pelo país, será atualizado pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) nesta segunda-feira (29/11). Com isso, não será possível a realização de serviços como, a transferência de veículos, mudança de categoria veicular, conversão de placa, entre outros.

Segundo o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), algumas das transações referentes aos serviços de veículos estarão bloqueadas pela base nacional, o que acarretará na indisponibilidade de  emissão de documentos e serviços de processos.

Por conta dos ajustes necessários, os atendimentos para o serviços em questão, tanto em formato presencial quanto virtual só voltarão a disponibilidade quando estiverem concluídas as alterações. A Diretoria de Tecnologia do Detran-DF está atuando na implantação de soluções e nas adaptações sistêmicas devidas.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?