Nossa rede

É Destaque

Vaga no STF provoca guerra aberta na base do governo

Publicado

dia

Vaga no STF é motivo de queda de braço entre evangélicos e Centrão. Pastor Silas Malafaia, aliado de Bolsonaro, cobra ministros Ciro Nogueira, Flávia Arruda e Fábio Faria a defenderem a aprovação de ex-AGU André Mendonça à Corte

Malafaia num encontro com Bolsonaro em abril: pastor, aliado próximo do presidente, trabalha pela aprovação de ex-AGU ao STF – (crédito: Isac Nóbrega/PR)

 

A demora da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado em sabatinar o ex-advogado-geral da União e pastor presbiteriano André Mendonça — indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) — provoca um cabo de guerra entre setores de sustentação do governo: evangélicos e Centrão.

Ontem, o pastor Silas Malafaia, aliado próximo do presidente, partiu para cima dos ministros Ciro Nogueira, da Casa Civil; Flávia Arruda, da Secretaria de Governo; e Fábio Faria, das Comunicações. O líder evangélico divulgou vídeo nas redes sociais no qual cobrou o trio a fazer a defesa veemente de Mendonça ao Supremo. “É inacreditável que ministros de Bolsonaro, cujos gabinetes ficam no palácio do governo e são ministros políticos, são contra a indicação de André Mendonça para o STF”, reprovou, em tom agressivo. “Vou repetir aqui. Os ministros Ciro Nogueira, Fábio Faria e Flávia Arruda, que são políticos e ministros do palácio, são obrigados a defender a indicação do presidente Bolsonaro e a trabalhar em favor de Mendonça. Não querem? Saiam daí. Não podem estar aí”, disparou.

As declarações de Malafaia ocorreram um dia depois de reportagem do jornal Folha de S. Paulo apontar que políticos do Centrão — grupo do qual fazem parte Ciro, Flávia e Fábio — articularam, durante um jantar, para que a indicação de Mendonça ao STF seja retirada e substituída pela do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Cordeiro, apadrinhado pelo ministro da Casa Civil.

“Se o senhor Ciro Nogueira é a favor da indicação de André Mendonça, convoque a imprensa. Não é para mim, não. O senhor é obrigado a vir a público dar uma satisfação”, declarou o pastor. Os evangélicos são o principal pilar de sustentação da indicação de Mendonça ao STF e têm se esforçado mais do que o governo para que a escolha seja concretizada.

Após a repercussão, Fábio Faria ligou para Malafaia e desmentiu a notícia. Ao Correio, Flávia Arruda afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que foi pega de surpresa com o vídeo do pastor e ressaltou que não esteve em nenhum jantar de articulação sobre a sabatina de Mendonça. Ciro Nogueira não retornou os contatos feitos pela reportagem.

No vídeo, Malafaia negou que os líderes evangélicos tenham indicado o nome de Mendonça para a vaga no Supremo e afirmou que a “indicação é do presidente Jair Bolsonaro”. “Isso é uma vergonha. Onde é que nós vamos parar? Não somos nós, os pastores, que indicamos. Se o presidente quer nomear alguém terrivelmente católico, ele vai perguntar a deputados e senadores? Ou vai perguntar aos bispos?” O religioso disse que as críticas ao indicado são “preconceito” contra os evangélicos.
A primeira vez em que Bolsonaro afirmou que ia indicar um ministro “terrivelmente evangélico” foi em 2019. No entanto, na primeira oportunidade que teve para nomear alguém, com a aposentadoria de Celso de Mello, em 2020, o mandatário apresentou o nome de Kassio Nunes Marques — até então, um desembargador desconhecido do Piauí, que chegou ao Supremo com o apoio de parlamentares do Centrão e que vota reiteradamente alinhado com o governo.

A indicação de um nome ao STF nunca demorou tanto para ser avaliada pelo Senado: Mendonça foi escolhido por Bolsonaro em julho. A demora fez com que o presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (DEM-AP), fosse pressionado por seus pares para marcar a data da sabatina.
Fontes ouvidas pela reportagem acreditam que, se sabatinado, Mendonça deve ser aprovado. O obstáculo está sendo a marcação da sabatina.

Influência

Na avaliação do advogado constitucionalista e cientista político Nauê Bernardo de Azevedo, o descontentamento de Silas Malafaia e da bancada evangélica é por conta de pautas que são de interesse da igreja. “Parece uma disputa por espaços e influência. Ciro Nogueira, Flávia Arruda e Fábio Faria exercem cargos-chave no governo, com grande contato perante parlamentares federais. Logo, são cargos muito importantes para o avanço de pautas de interesse no Congresso”, apontou.
O cientista político Cristiano Noronha, da Arko Advice, destacou que o impasse pela sabatina gera ainda mais desgaste ao governo. “Não está gerando mal-estar apenas aos evangélicos, mas também um certo incômodo em vários outros setores. No próprio Supremo, entre alguns senadores e no Planalto”, observou. “Talvez, essa pressão fragilize Davi Alcolumbre e pode ser que, a partir da próxima semana, essa pressão aumente.” (Com Agência Estado)

Lewandowski: sabatina é assunto do Senado

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido para obrigar o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, a marcar a sabatina do ex-ministro da Advocacia-Geral da União (AGU) André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a vaga aberta na Corte. Após ouvir o parlamentar, o ministro concluiu que a análise da indicação é assunto interno do Senado e não cabe intervenção do Judiciário.

“A jurisprudência desta Suprema Corte, em observância ao princípio constitucional da separação dos Poderes, é firme no sentido de que as decisões do Congresso Nacional levadas a efeito com fundamento em normas regimentais possuem natureza interna corporis, sendo, portanto, infensas à revisão judicial”, escreveu o ministro.

A decisão foi tomada em um mandado de segurança movido pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) para garantir que Alcolumbre paute a sabatina. Eles afirmam que a conduta do parlamentar é “abusiva”.

A indicação de Mendonça para a vaga aberta com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello foi oficializada por Bolsonaro em 13 de julho, mas, desde então, o senador do Amapá vem resistindo às pressões para pautar a sabatina, que dá início ao processo de análise da indicação.

Em manifestação enviada ao STF, Alcolumbre justificou que ainda não pautou a sabatina porque não há “consenso” entre os senadores sobre a indicação. O nome de Mendonça só seguirá para votação no plenário, onde precisa receber ao menos 41 votos para ser referendado, caso seja aprovado antes pela maioria dos integrantes da CCJ da Casa.
Num movimento pouco usual e que expõe a crise na articulação política do governo, Alcolumbre se recusa a pautar a indicação de Mendonça porque está insatisfeito com o governo por ter perdido o controle da liberação de emendas e por ter sido preterido para escolha de um ministério.

É Destaque

Roberto Jefferson sobre Bolsonaro e Flávio: “Se viciaram em dinheiro público”

Publicado

dia

Por

“Quem anda com lobo, lobo vira, lobo é”, escreveu em carta na prisão, emendando que o vice-presidente Hamilton Mourão será convidado a disputar a Presidência contra Bolsonaro pelo PTB

(crédito: Valter Campanato/Agência Brasil)

O presidente licenciado do PTB, Roberto Jefferson, afirmou, em carta escrita diretamente da prisão do Bangu, que o presidente Jair Bolsonaro e o filho, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota), se viciaram em dinheiro público. Em referência à união com o Centrão e uma possível ida do chefe do Executivo para PP ou PL, Bob, como é conhecido, citou os presidentes dos dois partidos, Ciro Nogueira e Valdemar da Costa Neto, respectivamente, e disse que o presidente “anda com os lobos” e que se tornou um deles.

O PTB realizou mudança estatutária alinhada com a ideologia de Bolsonaro, expulsou contrários, ofereceu indicação de senadores e escancarou as portas do partido na esperança de receber o presidente.

“O presidente tentou uma convivência impossível entre o bem e o mal. Acreditou nas facilidades do dinheiro público. Esse vício é pior que o vício em êxtase. Quem faz sexo com êxtase tem o maior orgasmo ou ejaculação que o corpo humano de Deus pode proporcionar. Gozou com êxtase, para sempre dependente dele. Desfrutou do prazer decorrente do dinheiro público, ganho com facilidade, nunca mais se abdica desse gozo paroxístico que ele proporciona. Bolsonaro cercou-se com viciados em êxtase com dinheiro público; Farias, Valdemar, Ciro Nogueira, não voltará aos trilhos da austeridade de comportamento. Quem anda com lobo, lobo vira, lobo é. Vide Flávio”, escreveu em um trecho de uma carta publicada pelo jornal O Globo.

Em outra parte da carta, Jefferson diz ainda que o PTB deve ter candidatura própria nas eleições de 2022 e orientou lideranças do partido a convidarem o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) para disputar a Presidência da República contra Bolsonaro.

“Vamos convidar o Mourão. O PTB terá candidatura própria, quem sabe apoiamos o Bolsonaro no segundo turno”, apontou.

Ontem, Bolsonaro comentou sobre uma futura filiação partidária. O chefe do Executivo afirmou que “ainda é cedo para falar em reeleição”, mas que está mais próximo do PP ou do PL.

“Não penso em política, senão eu não trabalho. Começa a agradar um ou outro e não trabalho. Tenho que ter um partido de qualquer maneira. Não sei se vou disputar reeleição ou não. Está cedo ainda. Hoje em dia, está mais para o PP ou PL. Me dou muito bem nos dois partidos. Fiquei no PP uns 20 anos. A decisão passa por aí. Agora, converso com as lideranças desses partidos que eu tenho interesse caso dispute a reeleição. Tenho uma bancada de federais que não vai ser minha, vai ser daquele partido. Tenho interesse de indicar metade das cadeiras do Senado, pessoas perfeitamente alinhadas conosco que vão ter uma posição conservadora, a quem interessa o destino do país”, apontou na data.

Transferência negada

Na terça-feira (26), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido da defesa do ex-deputado Roberto Jefferson para transferir o político alvo do inquérito das milícias digitais para o Hospital Samaritano Barra, onde ficou internado até o início do mês.

Por outro lado, o magistrado autorizou que médicos particulares indicados pela defesa do ex-parlamentar visitem Jefferson em Bangu 8, ‘com a fiel observância às regras de ingresso no estabelecimento prisional’.

Ver mais

Brasília

Covid-19 ; Vacinação no DF, veja postos abertos nesta quinta-feira

Publicado

dia

Por

Postos abrem das 8h às 17h. A exceção é a Praça dos Cristais com atendimento das 18h às 22h.

© Myke Sena/MS

 

A campanha de vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal segue, nesta quinta-feira (28), para pessoas acima de 12 anos. Não é preciso agendar o atendimento.

A maioria dos postos abre das 8h às 17h. A exceção é o ponto de vacinação da Praça dos Cristais, que funciona das 18h às 22h (veja horários e endereços abaixo).

Para já fez a primeira dose, as regras são as seguintes:

  • Segunda dose: para AstraZeneca e Pfizer pode ser aplicada após oito semanas da primeira, ou seja, 56 dias; para CoronaVac, é recomendado um intervalo de 14 a 28 dias.
  • Dose de reforço: pessoas com 60 anos ou mais, precisam ter feito a 2ª dose, ou dose única, até o dia 21 de abril. Para trabalhadores da saúde, a vacina deve ter sido aplicada até 15 de abril.
  • Dose adicional: é voltada para imunossuprimidos graves que tomaram a 2ª dose ou a dose única há, no mínimo, 28 dias.

Quem são os imunossuprimidos graves?

Usuários de medicamentos com Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe ou Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe);

  • Pessoas com imunodeficiência primária grave;
  • Pacientes de quimioterapia para câncer;
  • Trasplantados de órgãos sólidos e de células tronco e medula óssea;
  • Pessoas com HIV e CD4 <350 células/mm3;
  • Pacientes em hemodiálise;
  • Pessoas com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas, como reumatológicas, autoinflamatórias e doenças intestinais inflamatórias.

Postos de vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira (28), no DF

  • Primeira dose

Postos para primeira dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para primeira dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

Postos para primeira dose de gestantes e puérperas contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para primeira dose de gestantes e puérperas contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

  • Segunda dose

 

Postos para segunda dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

  • Dose de reforço e dose adicional

 

Dose de reforço e dose adicional contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Dose de reforço e dose adicional contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

Ver mais

É Destaque

Governo proíbe uso de linguagem neutra em projetos da Lei Rouanet

Publicado

dia

Por

Nova portaria estabelece veto a iniciativas com ‘utilização e apologia’ de termos e expressões como ‘todes’ e ‘amigxs’ para representar pessoas não binárias

 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O governo federal passou a proibir a utilização da chamada linguagem neutra em projetos financiados pela Lei Rouanet. Uma portaria com essa determinação foi publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União (DOU) pela Secretaria Especial de Cultural, vinculada ao Ministério do Turismo.

“Fica vedado, nos projetos financiados pela Lei nº 8.313/91 (Lei Rouanet), o uso e/ou utilização, direta ou indiretamente, além da apologia, do que se convencionou chamar de linguagem neutra”, diz o texto, que tem validade imediata.

A linguagem neutra — também chamada de “pronome neutro”, “linguagem não binária” ou “neolinguagem” — é a proposta de adaptação da língua portuguesa para que as pessoas não binárias (quem não se identifica nem com o gênero masculino nem com o feminino) se sintam representadas. Assim, “amigo” ou “amiga” virariam “amigue” ou “amigx”, segundo uma das propostas.

Já foram apresentadas em 14 estados e também na Câmara Federal propostas que impedem o uso desse recurso nas escolas. Em Santa Catarina, a ideia já virou até decreto.

A portaria é assinada pelo secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciuncula, braço-direito do secretário Mário Frias. No Twitter, Porciuncula afirmou que “a linguagem neutra (que não é linguagem) está destruindo os materiais linguísticos necessários para a manutenção e difusão da cultura”.

“O uso de signos ininteligíveis, cujo objeto é mera bandeira ideológica, impede a fruição da cultura e seus produtos, pois interrompe o processo de comunicação da língua”, disse ele, ao justificar a medida.

Ver mais

É Destaque

Asteroide passou de ‘raspão’ pela Terra nesta segunda-feria; entenda

Publicado

dia

Por

O 2021 UA1 é o terceiro asteroide que passou mais próximo da Terra

Durante a aproximação máxima da Terra, o 2021 UA1 viajava a 57 mil quilômetros por hora (NASA/JPL-Caltech/Reprodução)

Um pequeno asteroide quase atingiu a Terra nesta segunda-feira, 25. Chamado de 2021 UA1, o asteroide com cerca de 2 metros passou apenas 3.047 quilômetros acima da superfície do nosso planeta. Para a astronomia, isso é um “raspão”.

A informação foi divulgada pelo Catalina Sky Survey. Este é o terceiro asteroide que passou mais próximo da Terra. No ano passado, dois asteroides de 2020 QG e 2020 VT4 também passaram perto da superfície. O VT4 chegou a 374 quilômetros de distância.

Durante a aproximação máxima da Terra, o 2021 UA1 viajava a 57 mil quilômetros por hora. Se atingisse a Terra, ele não representaria nenhum risco para nós, já que é um objeto pequeno. Provavelmente ele geraria um meteoro e talvez deixasse alguns meteoritos no solo.

Ver mais

É Destaque

Marco das ferrovias deve gerar R$ 100 bilhões, diz Tarcísio

Publicado

dia

Por

Ministro da Infraestrutura participa de evento AgroForum, do BTG Pactual, nesta quarta, dia 27; período de mega leilões de portos e rodovias começa nesta sexta

Agência Brasil

O marco legal das ferrovias, aprovado pelo Congresso em outubro, deve gerar 100 bilhões de reais em investimentos privados nos próximos anos, além da implentação de mais de 7 mil quilômetros de trilhos, segundo o ministro Tarcísio de Freitas, da infraestrutura.”Há uma demanda latente por autorizações ferroviárias”, disse o ministro nesta quarta, 27, durante painel do AgroForum, evento do BTG Pactual que reúne empresas, agentes governamentais e especialistas para debater temas como inovação, empreendedorismo e tendências do agronegócio. “O efeito (da aprovação da medida) superou muito as expectativas. Recebemos 23 pedidos de autorização, e esperávamos inicialmente seis ou sete”, afirmou.

O marco regulatório das ferrovias institui o regime de autorizações, que dispensa a necessidade de licitações (e burocracia) para a construção de novos trechos. Em tese, a operadora precisa apenas apresentar um plano de viabilidade econômica e de engenharia da nova ferrovia aos órgãos reguladores.
A ideia é que ramais menores, que ligam, por exemplo, portos regionais a locais de produção, possam sair mais rapidamente do papel. “Por que não estamos levando grãos do Mato Grosso para o oeste de Santa Catarina, que tem uma forte indústria de proteína animal? Faltava facilitar a construção de short lines”, afirmou Tarcísio. Ferrovias de maior porte, que necessitam de uma série de regulamentações e representam um interesse estratégico para o país, devem continuar dentro do arcabouço das concessões.
“Devemos chegar ao que existe nos Estados Unidos, em que há sete operadores ferroviários e mais de 700 operadores de short lines. A ferrovia vai entrar definitivamente na agenda nacional. A participação do modal vai sair de 20% para 40% em 2035, com repercussões positivas no custo e no reequilíbrio da matriz de transportes”, ressaltou Tarcísio. “Temos o desafio de acabar com a máxima de que o Brasil não é eficiente da porteira para fora”.

Avanços recentes, como a pavimentação da BR-163 no Centro-Oeste e Norte, devem impactar na redução do frete, segundo o ministro, que deve chegar a 11%. “A entrada em operação da ferrovia Norte-Sul,no início do ano que vem, a duplicação da malha paulista e os investimentos no porto de Santos devem colaborar para aumentar ainda mais a produtividade do agronegócio”, afirmou.

A expectativa é que sejam realizados 38 leilões de terminais portuários até o fim de 2022. A joia da Coroa é o porto de Santos, o maior da América Latina, cuja privatização deve acontecer no segundo semestre do ano que vem, com 16 bilhões de reais em investimentos previstos. Este ano, também acontecem importantes leilões: na sexta, dia 29, será realizada a concessão da Rodovia Presidente Dutra, entre São Paulo e o Rio de Janeiro, seguida pelas concessões de arrendamentos portuários no nordeste e no porto de Santos, além da BR-381, em Minas Gerais.

“Estamos nos preparando para grande salto na infraestrutura brasileira que é a privatização dos portos, mas também estamos trabalhando fortemente nas ferrovias e rodovias, essenciais para o agronegócio”, disse.

Ver mais

É Destaque

É oficial: Pacheco é anunciado como candidato à Presidência pelo PSD

Publicado

dia

Por

Presidente do partido, Gilberto Kassab anuncia que chefe do Senado será candidato ao Palácio do Planalto pela legenda em 2022. Diversas figuras importantes do PSD marcaram presença no evento, como os senadores Omar Aziz (AM), Nelsinho Trad e Otto Alencar (BA)

Foto: Pedro Gontijo/Senado Federal (Fotos Públicas)

Em evento realizado no Memorial JK em Brasília, Rodrigo Pacheco oficializou sua nomeação ao PSD. O presidente do Senado assinou a ficha de filiação e foi saudado por diversos caciques do partido, entre eles, o presidente da legenda, Gilberto Kassab. Ele confirmou no evento que Pacheco, pela primeira vez como membro da legenda, será candidato à Presidência da República pelo PSD.

Kassab brincou com os jornalistas ao fazer o anúncio. “Vou falar ‘para a imprensa presente, em off’ como o Pacheco é discreto e vão fazer reflexões. Deixa que eu anúncio: Ele será nosso candidato à Presidência!”, afirmou o presidente da sigla.

Diversos caciques do PSD marcaram presença no evento para felicitar Pacheco. Os senadores Omar Aziz (AM), Nelsinho Trad, Otto Alencar (BA), Antônio Anastasia (MG) e Carlos Viana (PSD) estiveram presentes, além do governador do Paraná, Ratinho Junior, prefeitos e outas lideranças partidárias.

Membros de outros partidos também prestigiaram o chefe do Congresso. A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e o senador Marcos Rogério (DEM-RO) prestaram seus cumprimentos a Rodrigo Pacheco.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade
Publicidade

Viu isso?