Nossa rede

Brasil

População do Brasil passa de 211,7 milhões de habitantes, diz IBGE

Publicado

dia

Os estados mais populosos são São Paulo, com 46.289.333 de habitantes, seguido por Minas Gerais, com 21.292.666, e Rio de Janeiro, com 17.366.189

IBGE: De acordo com a projeção, o Brasil ganhou mais 1,6 milhão de habitantes em relação ao ano passado (Andre Coelho/Bloomberg)

Diário Oficial da União publica, nesta quinta-feira, 27, portaria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulga as estimativas da população para estados e municípios, com data de 1º de julho de 2020.  

As estimativas mostram que o Brasil já tem uma população de 211.755.692 de pessoas. Em 2019, a população estimada era de 210.147.125 pessoas.

De acordo com a projeção, o Brasil ganhou mais 1,6 milhão de habitantes em relação ao ano passado.

Os estados mais populosos são São Paulo, com 46.289.333 de habitantes, seguido por Minas Gerais, com 21.292.666, e Rio de Janeiro, com 17.366.189.

O Distrito Federal já conta com uma população de 3.055.149 habitantes. Roraima é o estado com a menor estimativa populacional (631.181).

Veja na tabela a seguir o número de brasileiros que vivem em cada estado

População estimada em cada estado do Brasil

 (DOU/Reprodução)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(Com Agência Brasil)

Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Comentar

Brasil

Receita abre consulta ao 1º lote de restituição do Imposto de Renda

Publicado

dia

Por

Crédito será feito para 3,38 milhões de contribuintes

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Receita Federal disponibiliza, a partir das 10h desta terça-feira (24), a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2022. O pagamento será creditado para um total de 3.383.969, mas só será realizado no dia 31 de maio. O valor total é de R$ 6,3 bilhões.

Segundo o governo federal, o montante será destinado a contribuintes que têm prioridade legal, sendo 226.934 idosos acima de 80 anos, 2.305.412 entre 60 e 79 anos, 149.016 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 702.607 cuja maior fonte de renda seja o magistério. Além disso, o lote contempla restituições residuais de exercícios anteriores.

Para conferir se está contemplado neste primeiro lote, deve-se acessar a página da Receita na internet, clicar em “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, em “Consultar a Restituição”. A página apresenta as orientações e os canais de prestação do serviço, permitindo consulta simplificada ou completa da situação da declaração, por meio do extrato de processamento, acessado no e-CAC. Se identificar alguma pendência na declaração, o contribuinte também já pode retificar o documento.

A Receita Federal também tem aplicativo disponível para tablets e smartphones que possibilita consultar diretamente nas bases do órgão informações sobre liberação das restituições do IR e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

Assista na TV Brasil

Pagamento

O pagamento da restituição é feito diretamente na conta bancária informada na declaração. Caso o crédito não seja realizado por algum motivo, como conta desativada, os valores ainda ficam disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil (BB). Nesse caso, o cidadão poderá reagendar o crédito dos valores de forma simples e rápida pelo Portal BB ou ligando para a Central de Relacionamento BB, por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos). Caso o contribuinte não resgate o valor da restituição no prazo de um ano, deverá pedir novamente o pagamento.

A partir deste ano, a declaração permite indicar a chave Pix do tipo CPF para receber a restituição. O CPF deve ser do titular da declaração. Outra opção é indicar diretamente a conta bancária, mas a lista é limitada às instituições que fazem parte da rede arrecadadora de receitas federais.

O calendário de restituição do IRPF 2022 prevê o pagamento em cinco lotes, entre maio e setembro. Os próximos lotes já têm data de pagamento: 30 de junho (2º lote), 29 de julho (3º lote), 31 de agosto (4º lote) e 30 de setembro (5º lote).

Matéria alterada, às 8h23, para corrigir o valor total do primeiro lote de restituição: são R$ 6,3 bilhões, não R$ 6,3 milhões como publicado anteriormente.

Ver mais

Brasil

Estão abertas as inscrições para o Encceja 2022

Publicado

dia

Por

Avaliação é voltada a jovens e adultos

Agência Brasil

Estão abertas, de hoje (24) até o dia 4 de junho, as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2022. A avaliação é voltada a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada para cada etapa de ensino.

As provas, tanto para os ensinos fundamental e médio, serão aplicadas no dia 28 de agosto, em todas as unidades federativas. Para acessar a página de inscrição no Encceja 2022, clique aqui.

A idade mínima para os participantes do exame voltado ao ensino fundamental é de 15 anos, na data da prova. Para o ensino médio, a idade mínima é de 18 anos completos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa que a participação no Encceja Nacional 2022 é voluntária e gratuita.

Assista na TV Brasil

O edital com diretrizes, procedimentos e prazos para a edição 2022 do exame foi publicado no Diário Oficial da União do último dia de 16 de maio.

De acordo com o Inep, não haverá, nesta edição, necessidade de apresentação de justificativa de ausência para aqueles que se inscreveram mas acabaram não fazendo a prova da edição anterior.

“Também não será necessário o pagamento da taxa de ressarcimento para os ausentes no ano passado que vão fazer as provas novamente. A medida foi tomada tendo em vista o contexto da pandemia de covid-19 que impediu a realização da última edição”, informou o instituto.

As cidades que aplicarão o Encceja 2022 serão disponibilizadas no sistema do exame e no portal do Inep.

Os atendimentos especializados deverão ser solicitados durante o período de inscrições (de 24 de maio a 4 de junho).

(Agência Brasil )

Ver mais

Brasil

Portaria da Receita restabelece o trabalho presencial

Publicado

dia

Por

O retorno ocorrerá no dia 6 de junho

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Receita Federal publicou no Diário Oficial da União (DOU) a portaria restabelecendo o trabalho presencial dos servidores. A norma determina que o retorno ocorrerá no dia 6 de junho.

O retorno ocorre após o governo determinar, no dia 6 de maio, a retomada das atividades presenciais dos servidores e empregados públicos que atuam na administração pública.

Apesar da determinação, os servidores podem continuar no regime remoto, desde que façam o pedido de acordo com o programa de gestão da Receita. No regime de teletrabalho, os servidores terão que cumprir metas da unidade em que trabalham.

(Agência Brasil)

Ver mais

Brasil

Em SP, Linha 9-Esmeralda apresenta nova falha nesta terça-feira

Publicado

dia

Por

Concessionária que administra a linha foi multada em R$ 3,6 milhões

Rovena Rosa/Agência Brasil

Uma falha de sinalização na estação Grajaú da Linha 9-Esmeralda dos trens metropolitanos ocasionou hoje (24) quase três horas de caos para passageiros que utilizam o transporte. O problema ocorreu entre as 5h e 7h45 da manhã e deixou estações superlotadas, escadas rolantes desligadas e trens lentos.

De acordo com comunicado da ViaMobilidade, concessionária que administra a linha desde o início do ano, os trens circularam com velocidade reduzida e maior tempo de parada entre as estações Grajaú e Jurubatuba devido à falha, que está em análise pela área de manutenção da concessionária.

Por causa das constantes falhas na linha, a Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) multou a ViaMobilidade, que além da operação e manutenção da Linha 9-Esmeralda, também é responsável pela Linhas 8-Diamante, em mais R$ 3,6 milhões. Com isso, o total de penalidades por não cumprimento contratual é de R$ 7,9 milhões. A secretaria é responsável pelo monitoramento e acompanhamento de todas as concessões feitas pela pasta.

Em março deste ano, a STM já havia multado a ViaMobilidade em R$ 4,3 milhões, após a instauração de processos administrativos sancionadores, em razão de descumprimentos de procedimentos operacionais e da interrupção da prestação do serviço. A concessionária apresentou defesa dentro do prazo estipulado, que está sendo analisada pela pasta.

Reincidentes episódios de falhas, denominados incidentes notáveis, passaram por análise administrativa e geraram novas multas à ViaMobilidade. Alguns exemplos das falhas são a abertura de portas do lado contrário à plataforma, desrespeito à sinalização de via e questões contratuais relacionadas à operação.

O Ministério Público de São Paulo também entrou no caso e pode pedir o rompimento de contrato de concessão da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) com a ViaMobilidade. Desde o momento em que a concessionária assumiu a concessão, o MP abriu duas linhas de investigação para averiguar os problemas: uma pela Promotoria do Patrimônio Público e outra pela Promotoria do Consumidor.

Cerca de 600 mil passageiros utilizam a Linha 9-Esmeralda por dia. Na Linha 8-Diamante são 500 mil.

 

Ver mais

Brasil

Cresce suspeita de elo entre vírus de hepatite e covid-19

Publicado

dia

Por

A doença, que atinge crianças e já é investigada até no Brasil, não é ocasionada por nenhum dos vírus conhecidos da hepatite

(AFP/Francois Nascimbeni/AFP)

Um tipo misterioso de hepatite aguda tem despertado a atenção de autoridades de saúde de diferentes países do mundo ao longo das últimas semanas. A doença, que atinge crianças e já é investigada até no Brasil, não é ocasionada por nenhum dos vírus conhecidos da hepatite (A, B, C, D e E) e pode ter entre as suas causas uma relação ainda não esclarecida entre a covid-19 e um tipo de adenovírus.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou até esta semana 348 casos da doença. A maioria das crianças apresentou sintomas gastrointestinais, icterícia e, em alguns casos, falência aguda do fígado e um quadro que acabou levando à morte.

O Ministério da Saúde criou uma sala de situação para monitorar 41 eventos suspeitos de hepatite aguda de origem desconhecida registrados até agora em território nacional. Entre eles está o de uma adolescente de 14 anos, de Ibimirim, sertão de Pernambuco que foi hospitalizada em coma e precisou passar por transplante de fígado de emergência na sexta. Com esse, são seis os casos suspeitos da doença apenas em Pernambuco.

A primeira hipótese foi levantada por autoridades de saúde do Reino Unido. Lá, os primeiros casos foram registrados e tratava-se de uma hepatite causada por um adenovírus. Estudos mostraram que até 70% dos doentes testaram positivo para o adenovírus 41F. Ele afeta mais crianças, jovens e pessoas imunossuprimidas. Provoca resfriado ou problemas intestinais.

“Inicialmente achou-se que o adenovírus seria a causa das hepatites agudas, mas o fato é que ele não aparecia em todos os casos”, explicou o infectologista Marcelo Simão, da Universidade Federal de Uberlândia, em Minas. “Em muitas crianças que apresentaram quadros graves não foi possível isolar o vírus; e em algumas na qual foi feito um transplante não se achou o vírus no fígado retirado.”

Especialistas notaram também que muitas crianças tinham tido covid-19 antes da hepatite aguda. Um estudo publicado na Lancet na semana passada propôs, então, nova hipótese. Segundo o trabalho, uma combinação entre as duas infecções estaria provocando a doença hepática aguda.

Partículas remanescentes do Sars-CoV-2 no trato intestinal das crianças estariam servindo de gatilho para uma reação exagerada no sistema imunológico a uma infecção posterior pelo adenovírus 41F. A proteína spike do coronavírus é considerada um superantígeno. Ela torna o sistema imunológico mais sensível. Assim, potencializaria o efeito do adenovírus 41F. Normalmente, esse vírus não provoca problemas mais graves.

A reação seria similar à provocada na Síndrome Inflamatória Multissistêmica. Essa condição foi identificada em crianças com covid longa. Nesses casos, há uma ativação anormal do sistema imunológico por causa do superantígeno. Ele desencadeia uma reação autoimune extremamente inflamatória. Uma eventual exposição posterior a um adenovírus poderia provocar uma reação ainda mais forte do organismo. É o que pode estar acontecendo nos casos de hepatite aguda.

“A hipótese mais aceita atualmente é de que essa hepatite está sendo provocada por uma reação imunológica exagerada causada pela combinação desses dois vírus que acaba por agredir o fígado”, disse Simão, cujo nome integra a lista da Universidade de Stanford, nos EUA, dos cientistas mais influentes do mundo. “Por que o fígado? Ainda não sabemos.”

Impacto das variantes

Outra questão ainda não esclarecida, segundo Simão, é por que os casos de hepatite aguda só começaram a ser notados agora, dois anos depois do início da pandemia. Uma explicação possível estaria relacionada à variante do Sars-CoV-2 atualmente em circulação.

Para o presidente da Sociedade de Infectologia do Distrito Federal, José David Urbaez Brito, a hipótese da combinação dos dois vírus é, atualmente, a mais provável para explicar os casos de hepatite aguda em crianças, embora ainda não esteja fechada.

“O que acontece de diferente neste momento atual da nossa vida é que estamos sofrendo a modulação contínua de uma pandemia”, disse Brito. “Somos bombardeados minuto a minuto por um agente infeccioso circulando em uma magnitude gigantesca; qualquer coisa nova que apareça pode ter relação com isso.”

Dados da OMS e de estudos feitos em Israel, Estados Unidos e Índia reforçam a hipótese. O trabalho israelense, coordenado por Yael Mozer Glassberg, do Centro Médico Infantil Schneider, mostrou que 11 de 12 crianças que tiveram a hepatite tinham tido covid-19. Nenhuma delas, porém, testou positivo para o adenovírus.

A OMS Europa apontou em um relatório divulgado neste mês que até 70% das crianças com menos de 16 anos que desenvolveram a hepatite aguda tiveram diagnóstico de covid-19 anteriormente. Além disso, explicaram especialistas, outras crianças podem ter tido a doença de forma branda ou mesmo assintomática; ou seja, sem um diagnóstico oficial.

Um trabalho feito nos Estados Unidos e publicado em Journal of Pediatric Gastroenterology and Nutrition analisou o caso de uma menina de 3 anos. A garota apresentou falência hepática alguns dias depois de se recuperar de uma covid branda.

“As descobertas da biópsia do fígado e de exames de sangue da paciente são compatíveis com um tipo de hepatite autoimune que pode ter sido deflagrada pela covid”, explicou a pediatra Anna Peters, gastroenterologista do Centro Médico do Hospital de Crianças de Cincinnati, nos EUA, responsável pelo estudo, ao comentar o trabalho.

Segundo a especialista, é impossível provar a existência de um vínculo direto entre a covid e a doença hepática. Mas o vírus pode ter deflagrado uma resposta imune anormal. Ela seria geradora do ataque ao fígado.

Um levantamento feito na Índia no ano passado acompanhou 475 crianças que tiveram covid no país. Delas, 47 apresentaram hepatite aguda. Recentemente, com os novos casos surgidos na Europa e nos EUA, pesquisadores se voltaram a esse estudo indiano de 2021.

“O único fator em comum que achamos entre essas crianças foi que todas tinham sido infectadas pela covid”, disse o principal autor do estudo, Sumit Rawat, professor associado da Escola de Medicina de Bundelkhand, em Madhya Pradesh, na Índia, em entrevista para agências internacionais. “Provar que a covid está de fato provocando essa hepatite vai demandar ainda muito estudo, mas uma pista importante é que os casos da hepatite caíram quando o Sars-CoV-2 deixou de circular na região e voltaram a subir quando a covid estava em alta.”

Sem relação com vacina

A ligação entre os casos de hepatite aguda e a vacina contra a covid, no entanto, foi totalmente descartada. Não há relação direta entre a vacinação e a hepatite. Além disso, a maioria das crianças que apresentaram o quadro agudo de hepatite tinha menos de 5 anos. Ou seja, elas não haviam sido imunizadas contra a covid.

Especialistas acreditam que novas pandemias de vírus emergentes – e seus eventuais desdobramentos — devem se tornar cada vez mais comuns, por causa do impacto do homem no meio ambiente e no clima. “Estamos vivendo em um mundo complicado, com muitas doenças novas, muitos vírus novos; bactérias às quais não dávamos importância estão agora causando enfermidades graves”, disse Simões. “Apesar dos avanços tecnológicos, os desafios são cada vez maiores.”

José David Urbaez Brito lembrou que, não por acaso, vivemos no chamado período antropoceno. É a primeira vez que um ser vivo, no caso o homem, alterou de maneira tão profunda e muitas vezes irreversível o seu meio ambiente até que passou a dar nome a uma era geológica. “O homem alterou cadeias geológicas e ecológicas, aumentou a temperatura global de forma perceptível, provocando um impacto profundo na dinâmica dos agentes infecciosos, notadamente dos vírus, que são formas muito simples”, disse Brito. “As narrativas têm o poder de racionalizar o que acontece nos deixando alienados; mas, a verdade é que vivemos um momento apocalíptico de dimensões gigantescas, e a atual pandemia é um sintoma disso.”

Ver mais

Brasil

Rio de Janeiro vacina grupos prioritários de 30 a 39 anos contra gripe

Publicado

dia

Por

Campanha de vacinação termina em 3 de junho

Tomaz Silva/Agência Brasil

O município do Rio de Janeiro vacina esta semana contra a gripe pessoas de 30 a 39 anos de idade que pertençam a grupos prioritários. Esta é a penúltima semana da campanha de vacinação, que se encerra no dia 3 de junho.

Além do público-alvo da semana de 23 a 28 de maio, os postos de saúde estão vacinando também os alvos das semanas anteriores, ou seja, os grupos prioritários com 40 anos de idade ou mais, os idosos a partir de 60 anos, gestantes, puérperas e crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias.

Na última semana da campanha, de 30 de maio a 3 de junho, serão imunizados grupos prioritários de 5 a 29 anos de idade, além de todos os outros públicos-alvos.

São considerados grupos prioritários trabalhadores da saúde, comunidades indígenas, pessoas com deficiência permanente (PcD), pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, trabalhadores da educação, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, forças de segurança e salvamento, forças armadas, trabalhadores portuários, trabalhadores de transporte rodoviário de passageiros urbano e de longo curso e caminhoneiros.

(Agência Brasil)

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?