Nossa rede

Brasília

DER começa nesta terça os reparos na pista da barragem do Lago Paranoá

Publicado

dia

Construída há 60 anos, a pista sob a barragem terá velocidade máxima reduzida para 40km/h. Em março, veículos pesados serão proibidos de trafegar nos 630 metros da pista de asfalto

Equipes do GDF realizarão o recapeamento na via, com reforço de 5cm de pavimento asfáltico, além de sinalização e drenagem das saídas de água. (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

Após a tragédia com a barragem de rejeitos em Brumadinho (MG), o Governo do Distrito Federal (GDF) intensificou medidas de manutenção na barragem do Lago Paranoá. Uma das preocupações dos técnicos é com a circulação de veículos na via — cerca de 26 mil por dia. O trânsito pode danificar a estrutura da represa, construída há 60 anos. Para diminuir os impactos, a partir de 1° de março, o tráfego de caminhões será proibido no percurso. Além disso, a partir de amanhã,  o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) iniciará reparos ao longo dos 630 metros da pista de asfalto.

Apesar das obras, o trânsito não ficará obstruído, e a manutenção deve ser finalizada em até 15 dias, de acordo com o DER-DF. No entanto, a velocidade máxima da via será reduzida de 50km/h para 40km/h. O órgão ainda avalia se manterá essa medida como permanente ou se, com o fim dos reparos, o tráfego voltará ao normal.
Equipes do DER-DF realizarão o recapeamento na via, com reforço de 5cm de pavimento asfáltico, além de sinalização e drenagem das saídas de água. Toda a manutenção será feita por obra direta e o valor investido pelo Executivo Local será apurado após o fim dos trabalhos. O departamento ainda instalará placas sinalizando que há obras no lugar.

O diretor do DER-DF, Fauzi Nacfur, participou de vistoria na barragem, domingo. De acordo com ele, o pavimento e a base podem ser considerados bons, mas a capa asfáltica está desgastada. “Esta semana, a gente começa a restauração do pavimento, para evitar as trincas e a infiltração de água, que seria um problema para a saúde da barragem”, explicou, em vídeo divulgado pelo órgão.

Construída apenas para ser um acesso para vistoriar a barragem, a pista se tornou responsável por ligar Paranoá, Itapoã e condomínios habitacionais irregulares ao Plano Piloto, passando pelo Lago Sul. Com a ocupação desordenada, o fluxo de veículos cresceu, fazendo com que a manutenção da estrutura sexagenária se tornasse cada vez mais necessária. Ela foi construída para a formação do Lago e a geração de energia elétrica.

Caminhoneiros

Na semana passada, a Companhia Energética de Brasília (CEB) apresentou relatório ao governador, Ibaneis Rocha (MDB), mostrando que a circulação de caminhões pode ser a responsável pelas fissuras encontradas na barragem do Paranoá. Agora, técnicos do DER-DF realizam levantamento de quantos automóveis pesados passam pela pista, para traçar rotas alternativas para os caminhoneiros. Ainda neste mês, será feita instalação de placas de sinalização, informando que a circulação de caminhões permanecerá proibida.
Mesmo com os alertas, a barragem do Paranoá não apresenta problemas graves que comprometem a segurança da estrutura. De acordo com a CEB, a barragem está no nível B, que significa categoria risco médio. A companhia classifica nível A como risco alto e nível C como baixo. Em relação à estrutura da barragem, a autarquia destacou que as manutenções e vistorias ocorrem a cada 15 dias.

Prevenção

Confira ações realizadas pela CEB, periodicamente, na barragem do Lago Paranoá:
» Quinzenalmente, são realizadas leituras dos instrumentos de monitoramento da barragem;
» Mensalmente, acontece inspeção por meio de check-list de toda a estrutura da barragem;
» Bimestralmente, é realizada limpeza do terreno de toda a propriedade da barragem;
» Anualmente, ocorre inspeção regular. Neste procedimento, avalia-se todos os parâmetros e medições de forma mais detalhada, incluindo uma checagem de todo os dados coletados ao longo do ano;
» A cada sete anos, há revisão periódica por equipe multidisciplinar especializada externa.

Memória

Obra começou em 1959
Formada por rochas e terra, a Barragem do Lago Paranoá, erguida entre 1959 e 1961, tem cerca de 630 metros de extensão. Nela encontra-se a Pequena Central Hidrelétrica, com potência instalada de 30MW. A usina funciona desde 1962 e produziu, no último ano, cerca de 86,549 MWh, energia suficiente para suprir 1,5% de todo o consumo do Distrito Federal. O que é produzido, porém, entra no Sistema Interligado Nacional e é vendido a distribuidoras.
Comentário

Política BSB

Damares quer redução de tempo para adoção e sugere apadrinhamento de idosos

Publicado

dia

Em seminário realizado na Câmara dos Deputados, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos reclama de burocracia para se adotar crianças e adolescentes no país e revela campanha para estimular famílias a acolherem idosos

(foto: Jose Cruz/Agencia Brasil)

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse nesta terça-feira (21/5), durante seminário sobre adoção realizado na Câmara dos Deputados, que a pasta tem a iniciativa de lutar pela desburocratização do processo para se adotar crianças e adolescentes no país. Segundo ela, a atual legislação desestimula as famílias e é necessário evitar que “crianças fiquem anos aguardando um pai e uma mãe”.
“O tempo para que a adoção seja finalizada é angustiante. Conheço pessoas que estão há seis anos na fila. O quartinho da criança já está pronto, mas esse menino ou menina continua em um abrigo. Abrigo não é lugar de criança. Portanto, a partir do momento que desburocratizarmos esse processo, incentivaremos mais pessoas a adotar”, explicou.
Para ela, o ideal é que todo o procedimento levasse, no máximo 9 meses — período similar ao de uma gestação. “Temos de antecipar esse ‘parto’. Entre a destituição do pátrio poder, o pedido da adoção e o seu deferimento, a família não pode aguardar mais do que 9 meses. Quanto mais rápido a família conseguir um desfecho, melhor será.”
Damares também comentou que o ministério vai incentivar políticas públicas de adoção tardia. “A maioria das crianças que chega aos abrigos atualmente já tem mais de 3 anos. Trarei experiências exitosas, como a minha, para mostrar que a adoção tardia dá certo. Há 15 anos, tive uma ‘gestação de cinco minutos’, quando decidi adotar uma menina de apenas 6 anos, e não me arrependo. Toda criança precisa de um lar”, afirmou.
Até agosto, segundo a ministra, será apresentada uma campanha da pasta de incentivo à adoção de idosos. “A nossa nação está esquecendo os idosos, e o atual governo vai implementar políticas públicas para que nenhuma pessoa seja deixada para trás. A adoção dos idosos pode ser de forma socioafetiva ou de apadrianhamento, mas é certo de que também temos de tirar esse público dos abrigos”, analisou.
Ver mais

Política BSB

Fora de atos do dia 26, MBL vira alvo de ataques de rede bolsonarista

Publicado

dia

A ofensiva parte de grupos como Direita São Paulo, Juntos pela Pátria e Movimento Brasil Conservador, além de youtubers alinhados com o Palácio do Planalto

Kim Kataguiri chamou ainda os grupos que estão organizando as manifestações de domingo de ‘adesistas’
(foto: Reprodução/Twitter)

Um dos principais organizadores dos protestos de rua pelo impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff, o Movimento Brasil Livre (MBL) passou a ser alvo de ataques de grupos bolsonaristas nas redes sociais após a recusa de participar dos atos pró-governo Jair Bolsonaro marcados para domingo, dia 26.
Depois de apoiar Bolsonaro no segundo turno da eleição presidencial de 2018, o MBL – que tenta criar um partido – se distanciou do governo e adotou uma agenda própria, com a reforma da Previdência à frente.

A ofensiva contra o MBL parte de grupos como Direita São Paulo, Juntos pela Pátria e Movimento Brasil Conservador, além de youtubers alinhados com o Palácio do Planalto. “Todos os movimentos genuinamente de direita estão deveras desapontados com o MBL”, disse a representante do Juntos Pela Pátria, Elizabeth Rezende.

Em vídeo divulgado, nessa segunda-feira (20/5), o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) disse que o grupo está sendo alvo de “fake news” e de “mau-caratismo”. Segundo ele, há postagens ligando o MBL ao atentado a faca sofrido por Bolsonaro em setembro do ano passado. Kataguiri afirmou que vai processar os autores dessas postagens.

Para ele, pautas do ato de domingo, como o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal, são “antiliberais, anticonservadoras e antirrepublicanas”. “A gente não vai defender de maneira nenhuma. O problema não está na instituição, está em ações de pessoas que utilizam o poder da instituição para fins pessoais.”

O parlamentar chamou ainda os grupos que estão organizando as manifestações de domingo de “adesistas”. “O presidente, quando erra, tem que ser criticado. Isso precisa ser pontuado. Não essa idolatria cega, não criar uma seita. Se não, vai ser um PT, uma CUT azul.”

 

 

Bola da vez’

“Fazem ataques a qualquer um que critique o governo. O MBL é a bola da vez”, disse um dos coordenadores do MBL, Renato Batista. O MBL optou também por não ir a protestos contra cortes na Educação. “Se a manifestação pró-governo do dia 26 for um fiasco, isso vai potencializar os atos do dia 30 (contra o governo).” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ver mais

Política BSB

Ex-presidente do PSDB preso, Eduardo Azeredo se desfilia do partido

Publicado

dia

O agora ex-tucano foi condenado no ano passado a 20 anos e um mês de prisão por envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão mineiro

O ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, pediu desfiliação do PSDB alegando motivos pessoais para a saída do partido do qual foi presidente nacional de 2005 a 2007.

O agora ex-tucano foi condenado no ano passado a 20 anos e um mês de prisão por envolvimento no esquema que ficou conhecido como mensalão mineiro. Ele iniciou o cumprimento da pena em 23 de maio de 2018 em um batalhão do Corpo de Bombeiros na zona sul de Belo Horizonte.

O diretório estadual do partido, em nota, disse ter sido informado da desfiliação por familiares do ex-governador depois de o pedido ser protocolado no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). O texto diz ainda que a legenda não fará comentários sobre a desfiliação, por se tratar de iniciativa de foro pessoal do ex-tucano.

“O diretório estadual do PSDB-MG informa que o Sr. Eduardo Azeredo deu ciência ao partido, através de sua família, que protocolou perante o Tribunal Regional Eleitoral de MG sua desfiliação partidária do PSDB. As razões que motivaram sua decisão, por serem de caráter pessoal e de foro íntimo, não serão objeto de comentários deste diretório”, diz a nota. O TRE informou que o cancelamento da filiação de Eduardo Azeredo ocorreu em 8 de maio.

Convenção

A saída do ex-governador do partido acontece no mesmo mês em que será realizada a convenção nacional do PSDB, marcada para o próximo dia 31. O governador de São Paulo, João Doria, deverá ter forte influência na composição do novo diretório.

O PSDB elabora um texto que estabelece regras internas para filiados flagrados em supostos esquemas de corrupção. O partido poderá estabelecer regras que afastariam tucanos réus criminais e expulsariam condenados em segunda instância. Na proposta já formulada pelo atual comando do PSDB, o partido passará a ter formalmente um código de ética.

O mensalão mineiro foi como ficou conhecido o esquema, segundo acusação da Procuradoria-Geral da República, de desvio de recursos de empresas públicas de Minas Gerais, como o então Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) para o financiamento da campanha de Azeredo à reeleição em 1998, disputa em que o tucano foi derrotado pelo ex-presidente Itamar Franco.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade