Nossa rede

Espaço Mulher

Sexo na gravidez: conheça as posições mais indicadas e acabe com as dúvidas

Publicado

dia

ISTOCK

Para a maioria das mulheres, a gestação é um momento de intensas mudanças físicas e emocionais que exige adaptações não só corporais como também sociais. E, neste cenário de novidades e transformações, a prática do sexo na gravidez vem carregada de dúvidas, principalmente para as mães de primeira viagem.

A boa notícia é que sexo não só é possível na gravidez como pode trazer vantagens e até ser indicado para o bem-estar e a autoestima feminina. Existem exceções, mas, na maioria dos casos, a atividade sexual poderá continuar normalmente durante a gestação. É possível que tenham que ser feitas algumas mudanças na rotina, desde a escolha de posições sexuais mais confortáveis até cuidados adicionais com a higiene. Vamos tirar essas dúvidas?

Sim, o sexo é indicado na gravidez, mas também não se pode deixar de levar em conta que muita coisa vai mudar no seu corpo durante esse período. Algumas posições podem acabar ficando desconfortáveis conforme a gravidez vai evoluindo ou por conta da sua sensibilidade. O importante é que você não sinta dor ou desconforto.

À medida que a barriga for crescendo, você vai notar que talvez não seja mais possível fazer todas as peripécias de costume. É um ótimo momento para descobrir novas faces do prazer respeitando seu corpo. Consultamos os especialistas Fabiana Garcia, ginecologista e obstetra, e Paulo Noronha (CRM: 105.530), obstetra, ambos da Clínica de Parto Humanizado Espaço MÃE, e listamos algumas das posições mais indicadas para o sexo na gravidez:

Mulher por cima (cavalgada): nesta posição, a mulher senta em cima do seu parceiro que está deitado e ela é quem comanda a profundidade da penetração, o ritmo e a força. É ideal para gestantes porque além do controle total visando o seu conforto e prazer, não há contato com a barriga.

De lado (conchinha): os parceiros deitam-se de lado, com o homem penetrando por trás. Não exige muito esforço físico de ambos, não aperta a barriga e deixa suas mãos livres para outras brincadeiras.

De quatro (cachorrinho): a mulher se apoia nos joelhos e braços enquanto o parceiro a penetra por trás. Pode ser feita na cama, com o parceiro de joelhos, ou na beirada da cama ou sofá, com o parceiro em pé. Se houver algum desconforto, experimente usar uma almofada ou travesseiro para apoiar a barriga.

Para cada casal a experiência será diferente. O importante é que ambos respeitem seus limites e vontades. É sempre bom lembrar que sexo não se trata apenas de penetração – o sexo oral ou a masturbação podem ser grandes aliados do prazer na gravidez. Abuse da criatividade (e das almofadas!) para aproveitar essa fase sem abrir mão do namoro e do contato com o seu par.

Dúvidas frequentes sobre sexo na gravidez

ISTOCK

Ainda há muito a se esclarecer sobre o sexo na gravidez. As dúvidas são muitas e podem ser bastante complexas. Não deixe de consultar o seu médico se houver alguma incerteza adicional ou se algo parecer suspeito. Consultamos os especialistas do Espaço MÃE para sanar algumas das dúvidas mais frequentes sobre o sexo na gravidez.

1. Ter relação na gravidez ajuda no parto normal?

Fabiana Garcia, ginecologista e obstetra do Espaço MÃE, conta que é possível que relações sexuais possam ajudar no parto: “No final da gestação acredita-se que o sêmen, por conter uma substância chamada prostaglandinas, pode ajudar a preparar o colo do útero e até disparar o trabalho de parto”.

2. O que pode significar dor durante a relação na gravidez?

“Se a mulher sentir dor na relação sexual pode tentar mudar de posição. Muitas vezes o colo uterino pode ficar mais baixo e o contato do colo com o pênis pode ser desagradável. Se a dor persistir mesmo após a mudança de posição, se houver ardência ou outro tipo de desconforto, o médico deve ser consultado”, indica Fabiana Garcia.

3. Até quantos meses posso ter relações na gravidez?

Se não houver nenhuma contraindicação, o sexo é permitido em todas as fases da gestação.

4. Gestante pode ter relação com 9 meses?

O sexo na gravidez está liberado nos últimos meses de gestação, podendo até ajudar no parto normal ou no treinamento dos músculos da pélvis. Só não será indicado em casos específicos de contraindicação.

5. Sexo na gravidez pode interferir no bem-estar do bebê?

O Dr. Paulo Noronha explica que sexo na gravidez não interfere no bem-estar do bebê, não causa aborto e nem trabalho de parto prematuro. “Porém existem algumas situações como placenta prévia, descolamento de placenta e pacientes com risco de trabalho de parto prematuro nas quais o sexo deverá ser evitado”, completa.

6. Mulheres grávidas podem ter mais desejo sexual? E menos?

Como na gravidez há muitas alterações hormonais, é possível que algumas mulheres se sintam menos propensas ao sexo, por conta de enjoos, desconforto físico e mudanças. Assim como também algumas mulheres experimentam o apetite sexual maior durante a gestação e até sentindo mais prazer. Será uma experiência muito pessoal, portanto, apenas considere estar segura e confortável.

7. Sexo anal é seguro durante a gestação?

O sexo anal pode ser realizado na gestação, porém, de acordo com o Dr. Paulo Noronha, o casal deve tomar algumas precauções importantes para preservar a saúde da mulher: “Deve-se usar preservativo, evitar penetração vaginal e anal na mesma relação sexual e priorizar a higienização da vagina e anus após a relação”.

8. O pênis pode chegar até o bebê?

Uma dúvida muito comum também dos parceiros é se o pênis pode atingir o bebê ou incomodar. O Dr. Paulo Noronha explica que não, “como o bebê está no útero e não na vagina, o pênis não consegue atingir o bebê na relação sexual”.

9. Existe alguma contraindicação quanto ao sexo na gravidez?

Placenta prévia total ou parcial, descolamentos de placenta, risco de trabalho de parto prematuro e bolsa rota são algumas das situações que podem contraindicar o sexo durante fases ou por toda a gravidez. Não deixe de tirar todas as suas dúvidas com seu médico.

Namorar não é contraindicado para grávidas, muito pelo contrário. O romance, a parceria e o sexo são armas poderosas para afastar qualquer dificuldade do período e para aprofundar ainda mais os vínculos e a intimidade com o parceiro, além de ajudar a manter a autoestima feminina e manter o útero saudável e treinado.

 

Comentário

Espaço Mulher

5 cuidados que você precisa ter com suas extensões de cílios

Publicado

dia

A lash designer Juliana Prata, do estúdio Make It, dá dicas para o alongamento durar mais tempo

(Puhhha/ThinkStock)

Ter cílios longos, volumosos e curvados, como de bonecas, é um desejo praticamente universal. Por isso, a procura pela máscara que nos dê esse efeito é incansável. Foi nessa busca pelos cílios perfeitos que as extensões se tornaram tão populares, mas, para mantê-las bonitas por mais tempo, é necessário tomar alguns cuidados especiais.

A especialista e lash designer do estúdio Make It, Juliana Prata, deu cinco dicas para cuidar das extensões. “São dicas de ouro, que vão garantir cílios bem cuidados por até 30 dias. E claro, não se esqueça de fazer a manutenção com o profissional regularmente”, explica a profissional.

1- Diga adeus à máscara de cílios

Se você tem o alongamento, não é necessário usar rímel. O produto pode comprometer a durabilidade da extensão, porque deixa os cílios grudados uns nos outros. Além disso, na hora de remover a máscara, o atrito pode fazer com que os fios caiam.

2- Lave todos os dias

Apesar muita gente acreditar que molhar as extensões pode prejudicar a durabilidade delas, isso é um mito. Você deve lavar os cílios todos os dias para remover a oleosidade da região e evitar a proliferação de fungos e bactérias. Para fazer a higiene adequada, use shampoo neutro ou sabonete facial e não esfregue muito.

3- Seque bem

A umidade é inimiga dos cílios. Use a toalha com cuidado, pressionando levemente e evitando o atrito. Se for necessário, use um secador de cabelo com ar frio, segurando-o na altura do umbigo, deixando o vento bater na parte de baixo dos cílios.

4- Escove todos os dias

Use uma escovinha para escovar as suas extensões algumas vezes por dia. Além de deixar os fios alinhados e no lugar, a escovação ajuda a aumentar a durabilidade.

5- Nunca aplique óleo na região

Não use produtos a base de óleos na região dos olhos, como demaquilantes bifásicos. O óleo pode fazer com que o adesivo utilizado na fixação da extensão solte. Evite!

 

Ver mais

Espaço Mulher

Melasma não tem cura, mas tem tratamento

Publicado

dia

Especialista explica como lidar com o problema, que exige cuidados diários

Cuidado com a pele (Guido Mieth/Getty Images)

Quem sofre com melasma sabe que o problema não apresenta riscos para a saúde, mas pode ter um grande impacto na autoestima. Concentradas principalmente no rosto, as manchas hiperpigmentadas também aparecem em partes do corpo que sofrem constante exposição solar, como o colo e os antebraços.

Entre as causas do problema estão alterações hormonais da gestação, o uso de anticoncepcional, a exposição demorada ao sol sem o uso de proteção adequada, a constante realização de procedimentos estéticos agressivos e até mesmo o fator genético.

“Costumo dizer que o brasileiro tem uma pele muito miscigenada geneticamente e, por isso, não sabemos muito sobre a pele brasileira e, consequentemente, sobre o que causa o melasma. Mas o fato de morarmos num país tropical, onde a incidência solar é muito alta mesmo no inverno, tem grande impacto nisso”, conta a dermatologista Dra. Daniela Leal, da Clinica Leal, de Campinas.

Ela explica que o uso de protetor solar é fundamental tanto para prevenir quanto para controlar a hiperpigmentação. “Pela manhã, aplique o produto e seja generoso: uma quantidade que remeta a uma azeitona gorda é suficiente para proteger o rosto. Os filtros solares mais aderentes e com pigmento também têm função terapêutica, além da cosmética, e protegem das luzes que causam o melasma”, orienta a profissional.

E para quem já tem?

Se o melasma já se instalou, nada de se desesperar, pois há controle e tratamento! Segundo a dermatologista, existem peelings que ajudam consideravelmente no clareamento, mas é preciso atenção: “Tudo que agride muito a pele tende a responder piorando o melasma. Seja o peeling físico, que causa agressão, inchaço e vermelhidão, até os ácidos usados em casa. Se usar ácido e, por exemplo, entrar no carro num dia de sol e arder, converse com seu médico”, comenta a médica.

Há lasers e microagulhamentos que são coadjuvantes no tratamento e também podem ser usados por não induzirem à inflamação cutânea, sendo combinados a cosméticos de acordo com a estação do ano. “É importante ressaltar apenas que melasma não se cura. Se controla. O paciente deve se tratar e alinhar expectativas com o médico”, conclui a Dra. Daniela.

 

Ver mais

Espaço Mulher

Nail arts que prometem ser tendência em 2020

Publicado

dia

Confira cinco delas para você se inspirar

(Instagram/Reprodução)

As Semanas de Moda são responsáveis por lançar várias das tendências que amamos. Nas últimas temporadas, além do vestuário, os desfiles também foram fonte de inspiração para ousar nas maquiagens e nail arts. Essas últimas inclusive estão com desenhos cada vez mais diferentes.

Confira algumas das nail arts que despontaram nas passarelas e prometem ser um sucesso em 2020:

Francesinha

Prabal Gurung

Prabal Gurung (Miss Pop Nails/Reprodução)

Khaite (Essie/Reprodução)

Um clássico! A francesinha voltou a ser tendência e promete continuar assim no próximo ano. Com a faixinha mais fina ou mais grossa, a nail art é fácil de fazer, muito delicada e discreta. Ela foi a escolhida para os desfiles de Prabal Gurung e Khaite.

Francesinha colorida

 Oscar de la Renta

Oscar de la Renta (Miss Pop/Reprodução)

Rag & Bone (Peter Ung/Reprodução)

Para dar um toque mais moderno, alguns dos desfiles, como o de Oscar de la Renta e Rag & Bone, no NYFW, usaram outras cores para as francesinhas. Além da pontinha colorida ou preta, as marcas investiram em uma base nude no lugar do branco.

Metalizada

Pyer Moss (Dominik Bindl/Getty Images)

Kith (Essie/Reprodução)

O esmalte metalizado também vai ser tendência. Se não quiser investir na unha inteira, você pode se inspirar na nail art escolhida para o desfile da marca americana Kith, em que um esmalte transparente foi complementado com apenas uma faixa vertical de esmalte prateado. O resultado é discreto, mas com uma pegada moderna.

Glitter

Christian Siriano (Essie/Reprodução)

A cobertura transparente com glitter dá um toque especial em qualquer cor de esmalte. No desfile de Christian Siriano, as modelos variaram entre bases transparentes, francesinha e verde menta. O glitter é brilhante, mas não chama tanta atenção quanto o esmalte totalmente metalizado. O resultado é muito fofo.

Formas geométricas

Jeremy Scott (Miss Pop/Reprodução)

Jeremy Scott deixou de lado as nail arts mais discretas e investiu em um design completamente diferente e colorido para seu desfile no NYFW. A base preta ganhou um novo ar com desenhos de formas geométricas de várias cores.

Ver mais

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade