Nossa rede

Economia

Qual é o salário mínimo suficiente para sustentar uma família?

Publicado

dia

Veja quanto é suficiente para suprir uma família “com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”

 

O salário mínimo “necessário” foi de R$ 3.754,16 em outubro, de acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

 A ideia do cálculo é revelar quanto seria suficiente para suprir as despesas de uma família de quatro pessoas “com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”, diz a instituição. Saiba mais: Saiba com a Mongeral Aegon como garantir uma reserva de emergência para a saúde dos filhos Patrocinado 

O valor de outubro ficou acima do registrado em setembro (R$ 3.668,55) e agosto (R$ 3.744,83), mas é inferior ao de julho (R$ 3.810,36).

O número é divulgado todo mês há 22 anos com base no valor da cesta básica mais cara, atualmente a de Porto Alegre (R$ 446,87), seguida de São Paulo (R$ 428,13) e Rio de Janeiro (R$ 421,05).

Os menores valores são em Salvador (R$ 318,31), Natal (R$ 325,09) e Recife (R$ 325,96). Entre janeiro e outubro de 2017, o custo da cesta diminuiu em todas as capitais, com destaque para as taxas de Manaus (-11,62%), Maceió (-11,57%), Cuiabá (-10,91%), Belém (-10,64%) e Salvador (-10,37%).

Ainda assim, o valor do salário mínimo “suficiente” ainda representa cerca de 4 vezes o valor do salário mínimo nominal, atualmente em R$ 937.

Mas a relação já foi mais alta. Em agosto de 2016, o salário mínimo “necessário” estava em R$ 3.991,40, o equivalente a 4,5 vezes o valor do salário mínimo nominal então em vigor (R$ 880).

Regra

A lei determina que o reajuste anual do salário mínimo tem como base a soma da variação do INPC (inflação para população de baixa renda) no ano anterior, acrescido da taxa de crescimento real do PIB dois anos antes.

Ou seja: considerando que 2015 e 2016 foram anos de recessão, o próximo aumento real vai ficar no mínimo para 2019 (e isso se a lei não mudar nesse ínterim).

O valor do salário mínimo em 2018 foi definido em R$ 969 na última elaboração do Orçamento. Houve queda em relação a uma previsão anterior, que considerava uma inflação maior.

Isso causou a impressão de que o governo estava reduzindo o salário mínimo, o que levou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, a publicar um vídeo nas redes sociais desmentindo a versão.

Consequências

Em um vídeo do ano passado, o economista Carlos Eduardo Gonçalves explica quais seriam as consequências práticas se o salário mínimo “necessário” do Dieese fosse estabelecido por lei:

“O que vai acontecer com a pessoa hoje empregada que ganha um salário baixo? (…) Você acha que elas vão continuar todas empregadas ganhando R$ 3.700 ou elas vão ser mandadas emboras porque a contribuição delas pro produto final da empresa não vale esses R$ 3.700?”.

Veja o vídeo:

E veja o valor do salário mínimo real e “necessário” em todos os meses desde 1994:
Período Salário mínimo nominal Salário mínimo necessário
2017
Outubro R$ 937,00 R$ 3.754,16
Setembro R$ 937,00 R$ 3.668,55
Agosto R$ 937,00 R$ 3.744,83
Julho R$ 937,00 R$ 3.810,36
Junho R$ 937,00 R$ 3.727,19
Maio R$ 937,00 R$ 3.869,92
Abril R$ 937,00 R$ 3.899,66
Março R$ 937,00 R$ 3.673,09
Fevereiro R$ 937,00 R$ 3.658,72
Janeiro R$ 937,00 R$ 3.811,29
2016
Dezembro R$ 880,00 R$ 3.856,23
Novembro R$ 880,00 R$ 3.940,41
Outubro R$ 880,00 R$ 4.016,27
Setembro R$ 880,00 R$ 4.013,08
Agosto R$ 880,00 R$ 3.991,40
Julho R$ 880,00 R$ 3.992,75
Junho R$ 880,00 R$ 3.940,24
Maio R$ 880,00 R$ 3.777,93
Abril R$ 880,00 R$ 3.716,77
Março R$ 880,00 R$ 3.736,26
Fevereiro R$ 880,00 R$ 3.725,01
Janeiro R$ 880,00 R$ 3.795,24
2015
Dezembro R$ 788,00 R$ 3.518,51
Novembro R$ 788,00 R$ 3.399,22
Outubro R$ 788,00 R$ 3.210,28
Setembro R$ 788,00 R$ 3.240,27
Agosto R$ 788,00 R$ 3.258,16
Julho R$ 788,00 R$ 3.325,37
Junho R$ 788,00 R$ 3.299,66
Maio R$ 788,00 R$ 3.377,62
Abril R$ 788,00 R$ 3.251,61
Março R$ 788,00 R$ 3.186,92
Fevereiro R$ 788,00 R$ 3.182,81
Janeiro R$ 788,00 R$ 3.118,62
2014
Dezembro R$ 724,00 R$ 2.975,55
Novembro R$ 724,00 R$ 2.923,22
Outubro R$ 724,00 R$ 2.967,07
Setembro R$ 724,00 R$ 2.862,73
Agosto R$ 724,00 R$ 2.861,55
Julho R$ 724,00 R$ 2.915,07
Junho R$ 724,00 R$ 2.979,25
Maio R$ 724,00 R$ 3.079,31
Abril R$ 724,00 R$ 3.019,07
Março R$ 724,00 R$ 2.992,19
Fevereiro R$ 724,00 R$ 2.778,63
Janeiro R$ 724,00 R$ 2.748,22
2013
Dezembro R$ 678,00 R$ 2.765,44
Novembro R$ 678,00 R$ 2.761,58
Outubro R$ 678,00 R$ 2.729,24
Setembro R$ 678,00 R$ 2.621,70
Agosto R$ 678,00 R$ 2.685,47
Julho R$ 678,00 R$ 2.750,83
Junho R$ 678,00 R$ 2.860,21
Maio R$ 678,00 R$ 2.873,56
Abril R$ 678,00 R$ 2.892,47
Março R$ 678,00 R$ 2.824,92
Fevereiro R$ 678,00 R$ 2.743,69
Janeiro R$ 678,00 R$ 2.674,88
2012
Dezembro R$ 622,00 R$ 2.561,47
Novembro R$ 622,00 R$ 2.514,09
Outubro R$ 622,00 R$ 2.617,33
Setembro R$ 622,00 R$ 2.616,41
Agosto R$ 622,00 R$ 2.589,78
Julho R$ 622,00 R$ 2.519,97
Junho R$ 622,00 R$ 2.416,38
Maio R$ 622,00 R$ 2.383,28
Abril R$ 622,00 R$ 2.329,35
Março R$ 622,00 R$ 2.295,58
Fevereiro R$ 622,00 R$ 2.323,21
Janeiro R$ 622,00 R$ 2.398,82
2011
Dezembro R$ 545,00 R$ 2.329,35
Novembro R$ 545,00 R$ 2.349,26
Outubro R$ 545,00 R$ 2.329,94
Setembro R$ 545,00 R$ 2.285,83
Agosto R$ 545,00 R$ 2.278,77
Julho R$ 545,00 R$ 2.212,66
Junho R$ 545,00 R$ 2.297,51
Maio R$ 545,00 R$ 2.293,31
Abril R$ 545,00 R$ 2.255,84
Março R$ 545,00 R$ 2.247,94
Fevereiro R$ 540,00 R$ 2.194,18
Janeiro R$ 540,00 R$ 2.194,76
2010
Dezembro R$ 510,00 R$ 2.227,53
Novembro R$ 510,00 R$ 2.222,99
Outubro R$ 510,00 R$ 2.132,09
Setembro R$ 510,00 R$ 2.047,58
Agosto R$ 510,00 R$ 2.023,89
Julho R$ 510,00 R$ 2.011,03
Junho R$ 510,00 R$ 2.092,36
Maio R$ 510,00 R$ 2.157,88
Abril R$ 510,00 R$ 2.257,52
Março R$ 510,00 R$ 2.159,65
Fevereiro R$ 510,00 R$ 2.003,30
Janeiro R$ 510,00 R$ 1.987,26
2009
Dezembro R$ 465,00 R$ 1.995,91
Novembro R$ 465,00 R$ 2.139,06
Outubro R$ 465,00 R$ 2.085,89
Setembro R$ 465,00 R$ 2.065,47
Agosto R$ 465,00 R$ 2.005,07
Julho R$ 465,00 R$ 1.994,82
Junho R$ 465,00 R$ 2.046,99
Maio R$ 465,00 R$ 2.045,06
Abril R$ 465,00 R$ 1.972,64
Março R$ 465,00 R$ 2.005,57
Fevereiro R$ 465,00 R$ 2.075,55
Janeiro R$ 415,00 R$ 2.077,15
2008
Dezembro R$ 415,00 R$ 2.141,08
Novembro R$ 415,00 R$ 2.007,84
Outubro R$ 415,00 R$ 2.014,73
Setembro R$ 415,00 R$ 1.971,55
Agosto R$ 415,00 R$ 2.025,99
Julho R$ 415,00 R$ 2.178,30
Junho R$ 415,00 R$ 2.072,70
Maio R$ 415,00 R$ 1.987,51
Abril R$ 415,00 R$ 1.918,12
Março R$ 415,00 R$ 1.881,32
Fevereiro R$ 380,00 R$ 1.900,31
Janeiro R$ 380,00 R$ 1.924,59
2007
Dezembro R$ 380,00 R$ 1.803,11
Novembro R$ 380,00 R$ 1.726,24
Outubro R$ 380,00 R$ 1.797,56
Setembro R$ 380,00 R$ 1.737,16
Agosto R$ 380,00 R$ 1.733,88
Julho R$ 380,00 R$ 1.688,35
Junho R$ 380,00 R$ 1.628,96
Maio R$ 380,00 R$ 1.620,64
Abril R$ 380,00 R$ 1.672,56
Março R$ 350,00 R$ 1.620,89
Fevereiro R$ 350,00 R$ 1.562,25
Janeiro R$ 350,00 R$ 1.565,61
2006
Dezembro R$ 350,00 R$ 1.564,52
Novembro R$ 350,00 R$ 1.613,08
Outubro R$ 350,00 R$ 1.510,00
Setembro R$ 350,00 R$ 1.492,69
Agosto R$ 350,00 R$ 1.442,62
Julho R$ 350,00 R$ 1.436,74
Junho R$ 350,00 R$ 1.447,58
Maio R$ 350,00 R$ 1.503,70
Abril R$ 350,00 R$ 1.536,96
Março R$ 300,00 R$ 1.489,33
Fevereiro R$ 300,00 R$ 1.474,71
Janeiro R$ 300,00 R$ 1.496,56
2005
Dezembro R$ 300,00 R$ 1.607,11
Novembro R$ 300,00 R$ 1.551,41
Outubro R$ 300,00 R$ 1.468,24
Setembro R$ 300,00 R$ 1.458,42
Agosto R$ 300,00 R$ 1.471,18
Julho R$ 300,00 R$ 1.497,23
Junho R$ 300,00 R$ 1.538,56
Maio R$ 300,00 R$ 1.588,80
Abril R$ 260,00 R$ 1.538,64
Março R$ 260,00 R$ 1.477,49
Fevereiro R$ 260,00 R$ 1.474,96
Janeiro R$ 260,00 R$ 1.452,28
2004
Dezembro R$ 260,00 R$ 1.468,08
Novembro R$ 260,00 R$ 1.439,68
Outubro R$ 260,00 R$ 1.510,67
Setembro R$ 260,00 R$ 1.532,18
Agosto R$ 260,00 R$ 1.596,11
Julho R$ 260,00 R$ 1.527,56
Junho R$ 260,00 R$ 1.538,06
Maio R$ 260,00 R$ 1.522,01
Abril R$ 240,00 R$ 1.386,47
Março R$ 240,00 R$ 1.402,63
Fevereiro R$ 240,00 R$ 1.422,46
Janeiro R$ 240,00 R$ 1.445,39
2003
Dezembro R$ 240,00 R$ 1.420,61
Novembro R$ 240,00 R$ 1.408,76
Outubro R$ 240,00 R$ 1.391,37
Setembro R$ 240,00 R$ 1.366,76
Agosto R$ 240,00 R$ 1.359,03
Julho R$ 240,00 R$ 1.396,50
Junho R$ 240,00 R$ 1.421,62
Maio R$ 240,00 R$ 1.478,16
Abril R$ 240,00 R$ 1.557,55
Março R$ 200,00 R$ 1.466,73
Fevereiro R$ 200,00 R$ 1.399,10
Janeiro R$ 200,00 R$ 1.385,91
2002
Dezembro R$ 200,00 R$ 1.378,19
Novembro R$ 200,00 R$ 1.357,43
Outubro R$ 200,00 R$ 1.270,40
Setembro R$ 200,00 R$ 1.247,97
Agosto R$ 200,00 R$ 1.168,92
Julho R$ 200,00 R$ 1.154,63
Junho R$ 200,00 R$ 1.129,18
Maio R$ 200,00 R$ 1.121,53
Abril R$ 200,00 R$ 1.143,29
Março R$ 180,00 R$ 1.091,21
Fevereiro R$ 180,00 R$ 1.084,91
Janeiro R$ 180,00 R$ 1.116,66
2001
Dezembro R$ 180,00 R$ 1.101,54
Novembro R$ 180,00 R$ 1.091,04
Outubro R$ 180,00 R$ 1.081,04
Setembro R$ 180,00 R$ 1.076,84
Agosto R$ 180,00 R$ 1.070,46
Julho R$ 180,00 R$ 1.055,84
Junho R$ 180,00 R$ 1.072,14
Maio R$ 180,00 R$ 1.090,28
Abril R$ 180,00 R$ 1.092,97
Março R$ 151,00 R$ 1.066,68
Fevereiro R$ 151,00 R$ 1.037,02
Janeiro R$ 151,00 R$ 1.036,35
2000
Dezembro R$ 151,00 R$ 1.004,26
Novembro R$ 151,00 R$ 1.021,65
Outubro R$ 151,00 R$ 1.030,05
Setembro R$ 151,00 R$ 1.003,67
Agosto R$ 151,00 R$ 936,01
Julho R$ 151,00 R$ 936,12
Junho R$ 151,00 R$ 919,41
Maio R$ 151,00 R$ 939,06
Abril R$ 151,00 R$ 973,84
Março R$ 136,00 R$ 967,21
Fevereiro R$ 136,00 R$ 930,83
Janeiro R$ 136,00 R$ 942,76
1999
Dezembro R$ 136,00 R$ 940,58
Novembro R$ 136,00 R$ 940,16
Outubro R$ 136,00 R$ 933,44
Setembro R$ 136,00 R$ 908,74
Agosto R$ 136,00 R$ 892,44
Julho R$ 136,00 R$ 870,76
Junho R$ 136,00 R$ 896,22
Maio R$ 136,00 R$ 882,53
Abril R$ 130,00 R$ 878,24
Março R$ 130,00 R$ 892,86
Fevereiro R$ 130,00 R$ 896,81
Janeiro R$ 130,00 R$ 880,93
1998
Dezembro R$ 130,00 R$ 857,66
Novembro R$ 130,00 R$ 854,89
Outubro R$ 130,00 R$ 861,02
Setembro R$ 130,00 R$ 844,55
Agosto R$ 130,00 R$ 852,11
Julho R$ 130,00 R$ 882,78
Junho R$ 130,00 R$ 936,46
Maio R$ 130,00 R$ 942,09
Abril R$ 120,00 R$ 916,30
Março R$ 120,00 R$ 869,76
Fevereiro R$ 120,00 R$ 854,55
Janeiro R$ 120,00 R$ 864,88
1997
Dezembro R$ 120,00 R$ 837,16
Novembro R$ 120,00 R$ 802,13
Outubro R$ 120,00 R$ 789,69
Setembro R$ 120,00 R$ 776,42
Agosto R$ 120,00 R$ 768,36
Julho R$ 120,00 R$ 770,37
Junho R$ 120,00 R$ 790,11
Maio R$ 120,00 R$ 820,86
Abril R$ 112,00 R$ 863,71
Março R$ 112,00 R$ 849,51
Fevereiro R$ 112,00 R$ 787,93
Janeiro R$ 112,00 R$ 774,40
1996
Dezembro R$ 112,00 R$ 778,27
Novembro R$ 112,00 R$ 794,40
Outubro R$ 112,00 R$ 809,44
Setembro R$ 112,00 R$ 814,39
Agosto R$ 112,00 R$ 817,08
Julho R$ 112,00 R$ 823,21
Junho R$ 112,00 R$ 803,28
Maio R$ 112,00 R$ 801,95
Abril R$ 100,00 R$ 775,26
Março R$ 100,00 R$ 764,17
Fevereiro R$ 100,00 R$ 781,85
Janeiro R$ 100,00 R$ 781,35
1995
Dezembro R$ 100,00 R$ 763,09
Novembro R$ 100,00 R$ 742,41
Outubro R$ 100,00 R$ 729,57
Setembro R$ 100,00 R$ 710,89
Agosto R$ 100,00 R$ 723,65
Julho R$ 100,00 R$ 729,99
Junho R$ 100,00 R$ 735,49
Maio R$ 100,00 R$ 773,18
Abril R$ 70,00 R$ 812,78
Março R$ 70,00 R$ 739,24
Fevereiro R$ 70,00 R$ 701,14
Janeiro R$ 70,00 R$ 723,82
1994
Dezembro R$ 70,00 R$ 728,90
Novembro R$ 70,00 R$ 744,25
Outubro R$ 70,00 R$ 740,83
Setembro R$ 70,00 R$ 695,64
Agosto R$ 64,79 R$ 645,53
Julho R$ 64,79 R$ 590,33
Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Economia

Impacto da Covid na economia alemã pode ser menor do que o temido

Publicado

dia

Por

Alemanha agiu rapidamente para aumentar os gastos e esse dinheiro, junto com outro impulso do BCE, parece ter amortecido o impacto da pandemia

Terminal portuário em Haburgo, Alemanha (Fabian Bimmer/Files/Reuters).

 

A Alemanha pode resistir à recessão provocada pela pandemia melhor do que o esperado, sugeriram indicadores do setor privado nesta terça-feira, em um sinal de esperança para a economia que tradicionalmente serve como motor de crescimento da Europa.

Com boa parte da atividade econômica ainda restringida pela Covid-19, o governo da Alemanha agiu rapidamente para aumentar os gastos e esse dinheiro, junto com outro impulso do Banco Central Europeu, parece ter amortecido o impacto da pandemia.

A projeção para o Produto Interno Bruto agora é de contração de apenas 5,2% neste ano, disse o instituto Ifo, mais otimista do que sua estimativa anterior de queda de 6,7% e da previsão do banco central de contração de 7,1%.

“O declínio no segundo trimestre e a recuperação estão atualmente se desenvolvendo mais favoravelmente do que esperávamos”, disse o economista-chefe do Ifo, Timo Wollmershaeuser.

Para 2021, o instituto cortou sua previsão de crescimento de 6,4% para 5,1%, mas mesmo isso indica que a economia da Alemanha pode ficar próxima do nível pré-crise ao final do próximo ano. O BCE ainda espera que a zona do euro como um todo precise de mais um ano para compensar o declínio.

Parte da melhoria prevista partiu do consumo inesperadamente resiliente, e a associação de varejo HDE disse que espera que as vendas nominais no varejo cresçam 1,5% este ano, uma revisão para cima acentuada de sua estimativa anterior de queda de 4%.

(Reportagem de Michael Nienaber)

Ver mais

Economia

Preço da gasolina sobe 4% nas refinarias da Petrobras

Publicado

dia

Por

O preço da gasolina da Petrobras está em linha com o mercado internacional, mas o do óleo diesel está defasado, diz especialista

Ver mais

Economia

Ilan: Taxa nominal de juro hoje está bem abaixo da taxa de equilíbrio

Publicado

dia

Por

Precisamos que a dívida seja vista como estável ao longo do tempo. Precisamos de reforma emergencial, no curto prazo, administrativa”, diz ex-chefe do BC

Ex-presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn: “A taxa de juros não ficará em 2%, mas não voltará mais a dois dígitos” (Adriano Machado/Reuters)

Ver mais

Economia

PIB argentino sofre queda histórica de 19,1% no 2º tri

Publicado

dia

Por

Bandeira argentina com a frase: “força, Argentina” em rua com comércio fechado em Buenos Aires. 20 de junho de 2020. (Ricardo Ceppi/Getty Images)

O Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina registrou contração de 19,1% no segundo trimestre deste ano, em comparação com igual período de 2019, de acordo com cálculos preliminares do Instituto Nacional de Estatísticas e Censo (Indec), divulgados nesta terça-feira, 22.

Em relação ao primeiro trimestre, a atividade econômica teve retração de 16,2%. No semestre como um todo, a queda foi de 12,6%.

Segundo a instituição, o desempenho negativo foi puxado pelos setores de hotéis e restaurantes, que tiveram tombo anualizado de 73,4%, seguido por atividades de serviços comunitários sociais e pessoais (-67,7%).

“As restrições globais à circulação de pessoas com objetivo de mitigar a pandemia de covid-19 afetam a um conjunto significativo de atividades econômicas em todos os países”, destaca o Indec, em relatório.

Ver mais

Economia

Proposta de reforma administrativa pode ser ampliada, diz secretário

Publicado

dia

Por

Segundo o secretário especial de Desburocratização, o próprio Congresso poderá ampliar o escopo da reforma durante sua tramitação

Secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Paes de Andrade (Leandro Fonseca/Exame)

O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Paes de Andrade, afirmou nesta terça-feira que o governo optou por não encaminhar uma reforma administrativa que afetasse todos os servidores dos demais Poderes (Legislativo e Judiciário) para evitar o que chamou de “judicialização precoce”, mas ele afirmou que o próprio Congresso poderá ampliar o escopo da reforma durante sua tramitação.

“Não mandamos uma reforma (administrativa) pronta, mandamos um arcabouço para que aconteça o que chamamos de uma reforma da nova administração pública”, afirmou Paes de Andrade em live promovida pela corretora Necton.

A proposta de reforma apresentada pela equipe econômica no início deste mês poupou parlamentares, magistrados e militares de medidas destinadas a restringir uma série de benefícios, como férias de mais de 30 dias e aposentadoria compulsória como punição.

 

Ver mais

Economia

Espanha enfrenta problema incomum: como gastar bilhões contra a crise

Publicado

dia

Por

Absorver dinheiro extra repentinamente é um desafio para o país, que não consegue aprovar orçamento anual desde 2016 por causa de uma paralisia política

Madri, Espanha 31/7/2020 (Javier Barbancho/Reuters)

Depois de garantir uma porção generosa dos fundos de recuperação da União Europeia para combate à crise do coronavírus, a Espanha enfrenta um problema inusitado — como fazer uso de todo o dinheiro, disseram fontes do governo à Reuters.

“Esta não é uma crise de dinheiro, é uma crise de ideias”, disse uma das fontes, referindo-se a projetos de investimento concretos para ajudar a economia a sair de uma recessão recorde.

Em um país que não conseguiu aprovar um orçamento anual desde 2016 por causa de uma prolongada paralisia política, a necessidade de absorver dinheiro extra repentinamente é um desafio, disseram as fontes.

A Espanha foi especialmente atingida pela pandemia. O país registrou mais de 640 mil casos de Covid-19, o maior número de infecções na Europa Ocidental, e a doença matou mais de 30 mil vidas espanholas.

A economia espanhola despencou 18,5% no segundo trimestre, contração superada na Europa apenas pelo Reino Unido.

Para ajudar a Espanha a se recuperar, o país receberá cerca de 140 bilhões de euros em subsídios e empréstimos do pacote de recuperação do coronavírus da UE, de 750 bilhões de euros.

Isso inclui 43 bilhões de euros em subsídios apenas nos próximos dois anos — o equivalente a cerca de 8% das despesas anuais.

Ver mais

Hoje é

sábado, 26 de setembro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?