Nossa rede

Aconteceu

PMs do DF são presos em operação que investiga crimes de tortura e associação criminosa

Publicado

dia

Força-tarefa cumpre 13 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão contra policiais. Auditoria militar também investiga casos de corrupção e fraude processual.

A Polícia Civil cumpriu, nesta quinta-feira (6), 13 mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão contra policiais militares do Distrito Federal. A investigação apura crimes de associação criminosa, tortura, corrupção passiva e fraude processual (entenda abaixo).

A determinação foi expedida pela Auditoria Militar do DF. O juiz manteve os casos sob segredo de Justiça, portanto, novos detalhes da investigação não foram divulgados.

Os detidos foram levados para um ala reservada a militares no sistema penal de Brasília, no prédio conhecido como “Papudinha”. Eles ficarão presos por tempo indeterminado.

A ação é feita em parceria com a Corregedoria da PM e do Ministério Público (MPDFT). Em nota, as instituições afirmam que “buscam assegurar […] a certeza de que a segurança pública deve ser conduzida com responsabilidade e respeito”.

A investigação

A operação foi batizada de “Dolus Malus” e é um desdobramento da “Torre de Babel”, iniciada em outubro do ano passado. Na época, a PCDF prendeu, temporariamente, três militares suspeitos de tráfico interestadual de drogas e desvio de cargas.

Na casa dos detidos, segundo a Polícia Civil, foram encontradas 4 armas ilegais, 50 munições usadas em armamentos pesados, porções de crack e uma balança de precisão (veja detalhes abaixo).

Policiais civis chegam a Brasília com apreensões da operação Torre de Babel — Foto: TV Globo/Reprodução

Policiais civis chegam a Brasília com apreensões da operação Torre de Babel — Foto: TV Globo/Reprodução

Desvio de drogas

A operação começou com a investigação de Toninho do Pó, traficante preso em Brasília. Com ele, foi encontrada meia tonelada de maconha, mas a Polícia Civil afirma que apenas 250 kg foram apresentados na delegacia no Gama.

Na época, os policiais teriam dito que o traficante fugiu. Tempos depois, ao ser preso, Toninho prestou depoimento ao delegado e confessou possuir uma quantidade maior da droga. Ao G1, a Polícia Civil disse ainda que o traficante foi mantido em cárcere privado pelos militares presos.

Para a polícia, trata-se de uma organização criminosa interestadual “dedicada não apenas à traficância, mas também a roubos, furtos e desvios de cargas”. Os itens seriam revendidos em cidades de seis estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Dinheiro apreendido durante a operação Torre de Babel — Foto: Polícia Civil do DF/Divulgação

Dinheiro apreendido durante a operação Torre de Babel — Foto: Polícia Civil do DF/Divulgação

Ainda de acordo com a investigações, o líder da organização contava com o apoio de dois “braços” para praticar roubos e furtos de cargas. Eles teriam recrutado motoristas e falsificado as notas fiscais dos produtos roubados, além de registrado falsas ocorrências de roubo e furto de carga.

Na outra frente de atuação, “Toninho do Pó” recebia ajuda de um homem que, segundo a polícia, mantinha “vigorosa atuação na seara do tráfico de drogas”.

Torre de Babel

O nome da operação “Torre de Babel” refere-se à grande quantidade de cidades alvos da atuação do grupo criminoso e, também, ao grande número de forças mobilizadas para desarticular o esquema.

Comentário

Aconteceu

Polícia Civil prende empresário que arremessou modelo de hotel há 14 anos

Publicado

dia

Carlos Humberto Pereira é acusado do homicídio de Patrícia Melo, 21 anos, em janeiro de 2005. Ele estava foragido desde setembro de 2018, quando foi condenado

Homem foi preso por policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul)
(foto: Reprodução/PCDF)

A Polícia Civil prendeu o empresário acusado do homicídio da modelo Patrícia Melo, em 2005. De acordo com a investigação e o julgamento do caso, Carlos Humberto Pereira Montenegro, 59 anos, arremessou a vítima do 14º andar de um hotel de luxo em Brasília, no Setor Hoteleiro Sul, após cometer assédio sexual. Na época, a perícia confirmou o assassinato. O homem foi detido na noite de quinta-feira (22/8).
A ação penal foi aceita somente três anos após o crime, quando o empresário foi preso, mas ele obteve um habeas corpus no mesmo ano. Em setembro de 2018, ele foi condenado a pena de 13 anos de detenção em regime fechado, mas o acusado ficou foragido. Neste ano, investigações realizadas pela Polícia Civil do Amapá descobriram o paradeiro de Carlos Humberto, e policiais da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) se deslocaram até Belém, nesta semana, para efetuar a sua prisão.
Os agentes do Distrito Federal encontraram o empresário dirigindo um carro na Avenida Independência, uma das principais via de Belém, no horário de pico. O acusado foi detido e alegou inocência. Além do homicídio, ele é investigado por crimes contra a Administração Pública praticados no estado do Amapá, e já havia sido preso em 2009 pela Polícia Federal.
A operação que resultou na prisão na última quinta foi batizada de Diké, nome da divindade grega que representa a Justiça e os Julgamentos, conhecida por ser a vingadora das violações da lei.
Ver mais

Aconteceu

Jovem de 20 anos é atropelada em Águas Claras e fica em estado grave

Publicado

dia

Vítima foi atropelada na Avenida Castanheiras e foi atendida com lesão na cabeça e perna direita

Perícia determinará logística do acidente
(foto: Reprodução/Facebook)

Uma jovem de 20 anos foi atropelada em Águas Claras e ficou em estado grave. A vítima caminhava pela Avenida Castanheiras quando foi atingida por um veículo, próximo a uma faixa de pedestres.
O acidente aconteceu na noite de quinta-feira, (22/8), por volta das 23h. A condutora do carro, de 37 anos, prestou socorro acionando o Corpo de Bombeiros. Os militares encontraram a jovem com uma lesão na cabeça e na perna direita.
A vítima foi conduzida para o Hospital Regional de Taguatinga, desorientada. Segundo testemunhas, ela estava voltando da aula e havia acabado de descer do Metrô.
A condutora do veículo ficou em estado de choque após o acidente, mas não se feriu e não foi necessário o seu transporte ao hospital. A Polícia Civil foi acionada para realizar a perícia no local e definir a dinâmica do atropelamento.
Ver mais

Aconteceu

Homem tenta matar namorado a facadas em rua da Asa Norte, no DF

Publicado

dia

Vítima passou por cirurgia e está em estado grave, diz polícia. Suspeito é considerado foragido.

Um homem de 34 anos é procurado pela polícia após ter esfaqueado o namorado na rua de acesso à avenida L2, na altura da quadra 411 da Asa Norte, no Distrito Federal.

O crime ocorreu por volta das 17h20 desta terça-feira (20). Segundo a Polícia Civil, a vítima tem 26 anos e foi esfaqueada com dois golpes nas costas, perto dos rins.

O rapaz foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Instituto Hospital de Base, onde passou por cirurgia. Na manhã desta quarta-feira (21), o estado dele era considerado grave, de acordo com a Polícia Civil.

O caso, investigado pela 2ª Delegacia de Polícia, é tratado como tentativa de homicídio. Até a última atualização desta reportagem, o suspeito estava foragido.

Criminalidade
A Secretaria de Segurança Pública do DF registrou 13 tentativas de homicídio no primeiro semestre de 2019, segundo o balanço oficial divulgado pelo governo. No mesmo período do ano passado, haviam sido 12 casos.

Outras estatísticas na região também registraram aumento. O número de homicídios subiu de 6 para 10; o tentativas de latrocínio, de 5 para 17.

Já o registro de crimes de estupro caiu de 19 para 14 entre o primeiro semestre de 2018 e o de 2019.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade