Nossa rede

Aconteceu

Pedreiro morre após cair em uma obra e ter parada cardiorrespiratória

Publicado

dia

Trabalhador chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu no local. Ele fazia o reboco na parte externa de uma casa, em Santa Maria, por volta das 9h

(crédito: Divulgação/CBMDF)

Um pedreiro de 53 anos, identificado como Elcione Pugas de Castro, morreu ao cair de umaobra, nesta sexta-feira (3/12), na região de Santa Maria. O homem fazia o reboco na parte externa de uma casa, próximo a fios de rede de alta tensão. O acidente ocorreu na Qr I 38 casa 1, Residencial Santos do Dumont.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), pessoas que passavam no local não souberam relatar se o trabalhador desequilibrou e na queda atingiu os fios, ou se levou a descarga elétrica e por isso caiu. Quando a corporação chegou, por volta das 9h, o homem estava inconsciente.

 Elcione sofreu uma parada cardiorrespiratória. Os militares fizeram tentativas de reanimação por cerca de 40 minutos, mas ele não resistiu e morreu no local. O resgate aéreo com equipe médica também foi acionado. O CMBDF atendeu a ocorrência empenhando 2 viaturas e o helicóptero, totalizando 8 militares.

Acidentes

Em agosto, um homem identificado apenas como Maycom, 28 anos, caiu de uma altura de aproximadamente três metros. Ele trabalhava na construção de uma casa, no Conjunto 6 da QL 6 do Lago Sul. O acidente ocorreu por volta das 15h15.

 A equipe de socorro do 11º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), que fica na QI 11 do Lago Sul, conseguiu chegar rapidamente ao local. Segundo os militares, o homem estava caído no chão quando o resgate chegou.

Ainda dentro do canteiro de obra, Maycom tinha escoriações pelo corpo e um corte profundo na coxa esquerda. O trabalhador foi atendido e transportado pelo CBMDF ao Hospital de Base, consciente, orientado e estável, conforme afirmaram os bombeiros.

 

Aconteceu

Caseiro suspeito de matar mulher, enteada e fazendeiro, Wanderson Mota é encontrado morto em presídio de Goiás

Publicado

dia

Por

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária vai investigar a causa da morte porque ele estava sozinho na cela. Corpo foi achado na hora do café da manhã.

Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, durante depoimento em delegacia de Goiás — Foto: Polícia Civil/Divulgação

O caseiro Wanderson Mota Protácio, suspeito dematar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro, foi encontrado morto, nesta terça-feira (18), em uma cela do Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) disse em nota que abriu um procedimento interno para investigar a morte. O órgão informou que ele estava sozinho na cela. Quando ele foi preso, a juíza Aline Freitas da Silva havia decidido que ele ficasse em cela separada.

Os servidores do local encontraram o preso desacordado durante o procedimento de entrega do desjejum, logo de manhã cedo, segundo a DGAP. A nota diz que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e atestou o óbito do detento, que estava pendurado com um lençol no pescoço.

Os crimes contra a esposa, a enteada e o fazendeiro aconteceram em 28 de novembro passado, em Corumbá de Goiás. A Polícia Civil apurou que ele matou, com golpes de faca, a mulher dele, Raniere Aranha Figueiró, que estava grávida, e a enteada Geysa Aranha, de 2 anos e nove meses, na casa onde moravam.

Depois, ele furtou um revólver e matou o fazendeiro Roberto Clemente, de 73 anos, que era vizinho e roubou caminhonete dele para fugir da cidade. A mulher de Roberto também foi baleada, mas sobreviveu. O nome dela não foi divulgado.

Wanderson Mota ficou seis dias foragido até uma fazendeira o convencer a se entregar à polícia.

Confissão

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, falou à época da prisão que o caseiro contou sobre a morte da esposa grávida, da enteada e do fazendeiro com tranquilidade e frieza.

“Falou que o motivo do crime da esposa foi uma discussão por causa de ciúmes de uma prima dele. Descartou aquela hipótese levantada da morte do fazendeiro ter sido por causa de ciúmes dele com ela. Ele realmente matou o idoso para pegar a caminhonete. Ele não consegue explicar a morte da criança, só disse que na hora da briga, ela [esposa] pegou uma faca, enfim, que a criança viu tudo, que ele ficou ‘cego’ e matou a criança também”, disse Miranda.

Ranieri Aranha, Geysa Aranha (filha de Ranieri) e Roberto Clemente, mortos por Wanderson Protácio em Corumbá de Goiás — Foto: Montagem/g1

Ranieri Aranha, Geysa Aranha (filha de Ranieri) e Roberto Clemente, mortos por Wanderson Protácio em Corumbá de Goiás — Foto: Montagem/g1

 

O caseiro confessou também outros crimes cometidos tanto em Goiás quanto em outros estados. Em depoimento à Justiça, ele riu quando foi questionado sobre a tentativa de matar a ex-mulher em 2019.

“Ele confirmou tudo, confirmou as mortes em Corumbá, confirmou a tentativa [de feminicídio], já tinha confirmado, tanto que chegou a ser preso na época, confirmou também o latrocínio lá em Minas Gerais e confirmou agora uma coisa que a gente só suspeitava, um homem que ele matou no Maranhão. É um criminoso contumaz”, completou o secretário.

Wanderson Protácio preso em Goiás — Foto: Reprodução

Wanderson Protácio preso em Goiás — Foto: Reprodução

Veja quem são as vítimas dos crimes confessados por Wanderson Mota

  • Ranieri Aranha Figueiró
Ela tinha 21 anos, era casada com Wanderson e estava grávida. Ela foi morta a facadas dentro de casa. O secretário Rodney Miranda acredita que ela não sabia dos antecedentes criminais do companheiro
“A Ranieri era uma pessoa muito alegre, não tinha o que falar dela. Muito alegre mesmo com a família, muito amorosa”, disse Helena Aparecida de Figueiró, tia de Ranieri.
  • Geysa Aranha Figueiró]

A menina de 2 anos e 9 meses era filha de Ranieri e enteada de Wanderson. Ela também foi morta com uma faca. O caseiro preso disse que a garota presenciou a morte da mãe.

Vídeos mostram Wanderson Protácio com a mulher e a enteada horas antes de elas serem mortas em Corumbá de Goiás — Foto: Montagem/g1 Goiás

Vídeos mostram Wanderson Protácio com a mulher e a enteada horas antes de elas serem mortas em Corumbá de Goiás — Foto: Montagem/g1 Goiás

  • Roberto Clemente de Matos

O fazendeiro tinha 73 anos e era conhecido do caseiro preso. De acordo com as investigações, após matar a esposa e enteada, Wanderson furtou uma arma na casa do patrão dele, foi até a casa de Roberto e atirou na cabeça dele.

  • Esposa do Roberto

A polícia informou que Wanderson tentou estuprar a mulher do fazendeiro morto. “Não conseguindo, atirou também contra ela, acertando seu ombro. Caída no chão, se fingiu de morta. Então ele pegou a caminhonete da vítima e fugiu”, diz o boletim de ocorrência.

A mulher sobreviveu, mas o nome dela não foi divulgado pela polícia.

  • Ex-mulher

Em 2019, Wanderson foi preso por tentar matar a ex-companheira a facadas, em Goianápolis. Durante o depoimento na época, ele disse que “estava muito bêbado e drogado” e parou de agredir a mulher porque a faca se quebrou em três pedaços.

Durante o interrogatório, ele chegou a rir ao ser questionado sobre a tentativa de matar a ex-companheira.

“Eu estava muito bêbado e drogado, não lembro de nada disso. Só lembro quando estava no local e quando a polícia chegou para me prender. Eu tava na casa de um amigo bebendo o dia todo”, afirmou rindo em depoimento à Justiça de Goiás, em 8 de dezembro de 2019.

  • Maurício Lopes Mariano

O taxista tinha 26 anos e foi morto em novembro de 2020, em Serra do Salitre (MG). Ele foi contratado por quatro homens, entre eles Wanderson, para fazer uma corrida. Porém, durante o trajeto, ele foi assassinado e teve o corpo abandonado na zona rural.

  • Morte no Maranhão

Após ser preso neste sábado (4), Wanderson também confessou o assassinato de um homem no Maranhão. Ele, porém, não deu mais detalhes sobre o caso.

Ver mais

Aconteceu

Homem é esfaqueado nas costas ao sair para trabalhar em Santa Maria, no DF

Publicado

dia

Por

Crime ocorreu por volta das 6h30 desta terça-feira (18). Polícia investiga tentativa de latrocínio; celular da vítima foi levado.

Fachada do Hospital Regional de Santa Maria, no Distrito Federal — Foto: André Borges/Agência Brasília

Um homem, de 44 anos, ficou ferido depois de ser esfaqueado nas costas, quando saia para trabalhar, por volta das 6h30 desta terça-feira (18), em Santa Maria no Distrito Federal. O caso é investigado pela Polícia Civil como tentativa de latrocínio – roubo seguido de morte.

O crime ocorreu no Conjunto I da QR 518. O celular da vítima foi levado.

Segundo a Polícia Civil, o homem identificado apenas como Antônio, chegou a ser abordado pelo suspeito. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, com ferimentos na região da escápula, e levado para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM).

O hospital não informou o estado de saúde da vítima. O caso foi registrado na 33ª Delegacia de Polícia e até a publicação desta reportagem ninguém havia sido preso.

Ver mais

Aconteceu

Homem com mandado de prisão acaba preso a caminho de casamento no DF

Publicado

dia

Por

De acordo com policiais da PRF, o veículo no qual o homem estava acabou parado em uma fiscalização de rotina. O homem relatou que estava indo para um casamento, mas não soube dizer onde seria

(crédito: PRF/Divulgação)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na sexta-feira (14/1), um homem que tinha um mandado de prisão preventiva em aberto, desde 2018, por furto, expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). Para os policiais, o homem relatou que estava vindo ao DF para ir a um casamento de uma prima. A prisão aconteceu na BR-040, em Santa Maria, por volta das 16h.

De acordo com a PRF, os policiais que estavam em equipe ordenaram ao condutor de um Jetta preto que parasse o veículo para uma fiscalização de rotina. Com o documento dos passageiros, os policiais notaram, em consultas ao sistema, que uma das pessoas de dentro do veículo tinha um mandado de prisão preventiva em aberto. Para os policiais, o homem, 33 anos, afirmou que estava vindo de Bangu (RJ) — bairro da zona Oeste — para Brasília (DF) para um casamento de uma prima. Questionado sobre onde seria o casamento, o homem não soube informar, levantando a suspeita dos policiais.

Segundo a equipe, diante dos fatos, os policiais deram voz de prisão para o passageiro do veículo e o encaminharam para a 20ª Delegacia de Polícia, do Gama.

Ver mais

Aconteceu

Motorista morre após carro bater de frente com caminhão na DF-251, em São Sebastião, no DF

Publicado

dia

Por

Vítima conduzia carro quando bateu de frente com carreta na manhã deste sábado (15). Este é segundo acidente com óbito, em poucas horas, na rodovia.

Colisão frontal entre carro e caminhão deixa uma pessoa morta na BR-251, próximo a São Sebastião, no DF — Foto: Divulgação/CBMDF

Um homem, de 43 anos, morreu após um acidente de trânsito na DF-251, próximo a entrada para São Sebastião, na manhã deste sábado (15). Ele conduzia um carro quando bateu de frente com uma carreta na rodovia.

Este é o segundo acidente, em poucas horas, com óbito na DF-251. Na tarde de sexta-feira (14), um motorista, de 38 anos, morreu após bater em um caminhão. Devido ao impacto da colisão, a carreta tombou para fora da pista.

Neste sábado, o Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) foi acionado por volta das 7h para atender a ocorrência. Ao chegarem no local, os militares já encontraram o motorista do carro prata sem sinais vitais. O óbito foi declarado no local.

Imagens divulgadas pelo CBMDF, mostram o veículo completamente destruído no acostamento da pista. Já o caminhão, ficou atravessado na rodovia. Com isso, as faixas ficaram interditadas, impactando o trânsito.

O condutor da carreta branca, de 46 anos, estava sem ferimentos, mas foi atendido e avaliado pelos bombeiros e não precisou de atendimento médico.

A Polícia Militar do DF (PMDF) e a perícia da Polícia Civil do DF (PCDF) foram acionados.

Ver mais

Aconteceu

Homem que agrediu e ameaçou companheira em Vicente Pires é preso

Publicado

dia

Por

Segundo a investigação, o casal convivia há cinco meses. Durante uma discussão pelo sumiço de R$ 200, o homem começou a agredir a companheira com socos e tapas no rosto, além de injuriar a mulher

O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato – (crédito: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta quinta-feira (13/1), um homem, 34 anos, por agredir, ameaçar, injuriar e quebrar o celular da companheira, 52 anos. Segundo a investigação, o casal convivia há cinco meses e, numa discussão pelo sumiço de R$ 200, o homem começou a agredir a companheira com socos e tapas no rosto, além de injuriar a mulher.

De acordo com o delegado-adjunto da 38ª DP (Vicente Pires), Walber Lima, além das agressões, o criminoso também, provavelmente, tinha intenção de assassiná-la. “Durante as ameaças, ele inclusive jogou álcool líquido sobre a vítima, possivelmente com a intenção de atear fogo sobre o corpo dela”, informa.

A mulher registrou ocorrência e logo após recebeu uma ligação em que o agressor afirmava não temer a denúncia e estar esperando pelos policiais em casa. Ao chegar ao local, os investigadores o encontraram bebendo com conhecidos. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido para realização dos procedimentos legais.

O agressor, porém, não parou por aí. Segundo o delegado-chefe da 38ª DP, João Ataliba Neto, o homem ainda permaneceu xingando e ameaçando a mulher no caminho para a delegacia. “Durante o trajeto, o acusado permaneceu xingando a companheira e ameaçando-a de morte. Ele ainda afirmou que se ficasse preso, ao sair da cadeia, iria matar a mulher”, destaca.

O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato. Ele permanecerá na carceragem da PCDF até a audiência de custódia. Em caso de condenação, as penas podem chegar a mais de quatro anos de reclusão.

Ver mais

Aconteceu

Homem é preso em Ceilândia por posse de arma de fogo e drogas

Publicado

dia

Por

Ação aconteceu na QNN após informações sobre um disparo de arma de fogo. Polícia apreendeu uma pistola e maconha, além de prender o homem

(crédito: PMDF/Divulgação)

Nesta segunda-feira (10/1), por volta das 22h policiais militares prenderam um homem que portava uma arma de fogo e drogas, em Ceilândia. A equipe responsável pela prisão teria recebido informações sobre um possível disparo de arma de fogo e, com isso, intensificou o patrulhamento que estava sendo feito na QNN.

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), durante o patrulhamento os policiais avistaram um homem em atitude suspeita. Ele tentou fugir, mas foi capturado poucos metros depois.

Na abordagem, a equipe da PMDF encontrou uma pistola .40 e uma porção de maconha. O homem foi preso e conduzido à 15ª Delegacia de Polícia.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?