Nossa rede

Brasil

Menina que desapareceu no Ceará vivia em barraca perto do Palácio do Buriti

Publicado

dia

Homem encontrado com a adolescente foi detido, mas a Justiça entendeu que a prisão em flagrante era ilegal. Nos autos do processo consta que a menina de 13 anos veio para o DF por vontade própria. Ela vivia com o acusado em uma barraca improvisada

Barraca improvisada onde os dois estavam morando: local fica a poucos metros do Palácio do Buriti – (crédito: PCDF/Reprodução)

Uma menina de apenas 13 anos foi encontrada a mais de 1,5 mil km de casa, no Distrito Federal. Moradora do interior do Ceará, a adolescente chegou à capital em uma van clandestina para viver em barracas improvisadas próximo ao Palácio do Buriti, sede do poder Executivo em Brasília. Após 16 dias desaparecida, ela teve a rotina de abusos constantes interrompida na quarta-feira, após ser encontrada, na companhia de um homem, de 24 anos, por investigadores da Divisão de Repressão ao Sequestro (DRS).

O homem foi preso em flagrante e indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável e subtração de incapaz. Na tarde de ontem, a 7ª Vara Criminal de Brasília determinou a soltura dele, por entender ilegal a prisão em flagrante. Nos autos do processo consta que a menor veio para o DF por vontade própria, “ainda que tenha sido aliciada pelo autuado a fazer isso”. “Ele não a subtraiu. A subtração pressupõe um ato furtivo, o que não ocorreu”, frisou o juiz que presidiu a sessão, Fellipe Figueiredo.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), no entanto, pressupõe que os dois saíram do município de Frecheirinha (CE) e vieram juntos para Brasília. “Isso não está totalmente esclarecido, porém a data do desaparecimento corresponde com o dia aproximado da chegada do autor ao DF”, afirmou o delegado-adjunto da DRS, Luiz Henrique Sampaio.

Quanto ao crime de estupro, o magistrado afirmou que, durante o exame de corpo delito, a menor alegou a uma das agentes que mantinha relação com o homem desde os 11 anos, inclusive sexualmente. “Não há notícia de que ele, autuado, no dia da prisão ou em momentos próximos a ela, tenha mantido relações sexuais com a menor. Quer dizer, houve a prisão por fatos passados, sendo que a prisão, nessa situação, não era flagrancial”, justificou.

Resgate e alívio

Era tarde de terça-feira quando a família notou a ausência da menina dentro de casa. Dezesseis dias se passaram sem que parentes e amigos tivessem notícias da garota. Pela cidade nordestina, cartazes e folders colados em postes com a foto da menor mostravam a aflição dos familiares. “Quando soubemos que minha sobrinha estava com um homem em Brasília, não queríamos acreditar que era verdade. Foi um choque para toda a família”, contou, ao Correio, uma das tias da menina, que preferiu não se identificar.

Segundo as investigações, a adolescente e o homem se conheceram no município de Frecheirinha, quando ela ainda era criança. A relação causou revolta na família, e a mãe da garota chegou a denunciá-lo por estupro de vulnerável, mas ele não ficou preso. O jovem tem passagens por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

Na quarta-feira, uma pessoa denunciou o caso à polícia. O informante reconheceu a menina após ver notícias sobre o desaparecimento no Ceará. Disse, ainda, que viu a garota em um quiosque no estacionamento do Palácio do Buriti. Policiais montaram campana no local e resgataram a menina. Segundo o delegado Luiz Henrique, a menor morava em uma barraca, em condições precárias. “Na hora, ele tentou fugir, mas um policial o interceptou e foi feita a condução até a delegacia”, afirmou.

Durante o dia, o homem trabalhava como lavador de carros no local, junto aos familiares, enquanto a menor ficava em situação de rua. A mãe da menina, ao saber da notícia, saiu do Ceará para buscá-la. A tia comemora e diz que a família está aliviada: “Fizemos de tudo para achá-la. Agora, estamos aliviados. Foram mais de 15 dias de desespero”.

Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Comentar

Brasil

Veja quantas doses do lote interditado da CoronaVac foram aplicadas em cada cidade do TO

Publicado

dia

Por

Djair Pedro/SEI (Fotos Públicas)

Das 29 cidades do Tocantins que receberam doses da CoronaVac dos lotes que foram interditados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apenas três não fizeram nenhuma aplicação: Barrolândia, Novo alegre e Silvanópolis. A lista com a quantidade de doses que foram aplicadas em cada cidade foi divulgada nesta quinta-feira (23) pela Secretaria de Estado da Saúde. (Veja a lista ao fim da reportagem)

Segundo a SES, as cidades com mais doses aplicadas são Peixe, com 29 casos e Chapada da Natividade, com 24. Em todo o estado,226 pessoas receberam uma dose do lote com problemas. As outras 274 doses estão nos estoques dos municípios e devem ser recolhidas na próxima semana.

Apesar da interdição, o Instituto Butantan garante que o imunizante não traz riscos para os moradores. A questão é que o envasamento foi feito em uma fábrica não inspecionada pela Anvisa na China e por isso os lotes foram interditados preventivamente. Ainda não se sabe se quem tomou a vacina precisará receber uma dose extra.

A vacina CoronaVac permanece autorizada no país e possui relação benefício-risco favorável ao seu uso, desde que produzida nos termos aprovada pela Anvisa. As pessoas que tomaram a vacina estão sendo monitoradas.

Veja quantas doses cada cidade aplicou

  • Abreulândia – 9 doses
  • Aliança – 10 doses
  • Almas – 10 doses
  • Alvorada – 3 doses
  • Araguaçu – 1 doses
  • Arraias – 9 doses
  • Aurora – 10 doses
  • Barrolândia – Não aplicou nenhuma das doses recebidas
  • Brejinho – 10 doses
  • Chapada da Natividade – 24 doses
  • Combinado – 10 doses
  • Dianópolis – 9 doses
  • Fátima – 3 doses
  • Ipueiras – 10 doses
  • Jaú – 10 doses
  • Lavandeira – 8 doses
  • Mateiros – 1 doses
  • Monte do Carmo – 6 doses
  • Natividade – 4 doses
  • Novo Alegre – Não aplicou nenhuma das doses recebidas
  • Oliveira de Fátima – 10 doses
  • Palmeirópolis – 4 doses
  • Peixe – 29 doses
  • Pedro Afonso – 5 doses
  • Pindorama – 10 doses
  • Ponte Alta do TO – 1 doses
  • Silvanópolis – Não aplicou nenhuma das doses recebidas
  • Santa Rosa – 10 doses
  • Tupirama – 10 doses
Ver mais

Brasil

Campina Grande vacina contra Covid-19 adolescentes a partir de 17 anos sem comorbidades, diz prefeito

Publicado

dia

Por

Locais e horários da vacinação, que acontece na sexta-feira (24), ainda serão divulgados.

Vacinação de adolescentes em Campina Grande — Foto: Ascom PMCG/Divulgação

Campina Grande vai vacinar contra Covid-19 os adolescentes a partir de 17 anos sem comorbidades, na sexta-feira (24). O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Cunha Lima, em um perfil de rede social, no fim da manhã desta quinta-feira (23).

“A partir de amanhã, retomamos a vacinação da galera sub 18. Quem tiver 17+ fica ligado no Instagram da Secretaria de Saúde […] pra não perder tempo, entrar no vacinacao.campinagrande.pb.gov.br e garantir o agendamento pra botar a vacina no braço”, diz o gestor.

Os locais e horários da vacinação, que acontece na sexta-feira (24), ainda serão divulgados.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o momento, Campina Grande imunizou 88% da população vacinável:. Pelo menos 277.791 pessoas receberam as primeiras doses, 134.756 as segundas doses e 6.220 receberam o imunizante de dose única.

A imunização na faixa etária foi retomada uma semana após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticar campanha antecipada dos estados e falar que existem “eventos adversos a serem investigados”.

Ver mais

Brasil

Araraquara completa 96 horas sem registrar mortes por Covid-19; UTI tem 8% de ocupação

Publicado

dia

Por

Nesta quinta (23), foram confirmados 62 novos casos e cidade soma 30.115 infectados na pandemia.

Estrutura do coronavírus tem formato de coroa — Foto: Radoslav Zilinsky/Getty Images/Arquivo

Pelo quarto dia seguido, Araraquara (SP) não registrou nenhuma morte por Covid-19 e permanece com 584 óbitos em decorrência da doença, segundo boletim epidemiológico desta quinta-feira (23).

Foram confirmados mais 62 novos casos, o que eleva o total de infectados para 30.115 desde o início da pandemia, em março de 2020.

A taxa de ocupação de enfermaria está em 14% (quatro pontos percentuais a menos que quarta), enquanto a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) tem 8% dos leitos ocupados (mesmo percentual que quarta), contando com os serviços hospitalares públicos e privados.

Em fevereiro, a cidade de 238 mil habitantes foi o primeira do país a ter 10 dias de confinamento para conter a doença. Os números de internações, casos e mortes caíram após as medidas mais restritivas mas, entre maio e junho voltaram a crescer e a cidade voltou a fazer um lockdown de 7 dias. Os casos voltaram a ter queda. Atualmente a cidade segue o Plano São Paulo.

Casos

Os 62 casos positivos desta quinta-feira representam 6,6% de 936 amostras analisadas nos serviços públicos e privados de saúde e nos setores econômicos e sociais do município.

Considerando apenas os sintomáticos que procuraram os serviços de saúde, esse percentual sobe para 24,22%, sendo 48 positivados de 194 amostras.

Do total de confirmados, 181 permanecem em quarentena e 29.350 já saíram. Aguardam resultado de exames 119 amostras.

Internações

Nesta quinta, 14 pacientes estão internados. Destes, 10 confirmados estão em enfermaria e 4 confirmados estão em UTI.

O Hospital São Paulo tem 1 paciente, o Hospital São Francisco tem 5 pacientes, o Hospital de Campanha tem 5 pacientes e o Hospital Estadual de Américo Brasiliense (HEAB) tem 3 pacientes.

Do total de 14 internados, 13 são moradores de Araraquara e 1 é de Pirassununga, que está em leito de enfermaria.

Vacinação

Araraquara já aplicou 327.524 doses, sendo 193.558 da primeira dose, 126.495 da segunda dose, 6.063 de dose única e 1.408 de terceira dose.

Ver mais

Brasil

HC-UFTM realiza aula on-line sobre atendimento a paciente pós-Covid

Publicado

dia

Por

Evento será dia 23 de setembro, das 14h às 15h30, e não há necessidade de inscrição prévia

Crédito: NIAID (Fotos Públicas)

O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM) vai realizar uma aula on-line, na próxima quinta-feira (23), com o objetivo de capacitar profissionais de saúde de Uberaba e demais municípios da região no âmbito da assistência ao paciente com Covid-19. O encontro ocorre das 14h às 15h30, no canal de vídeo da Unidade de Telessaúde do HC-UFTM na internet.

A aula tem como tema “Atendimento ao paciente no Pós-Covid-19: consequências neurológicas e cardiorrespiratória” e será ministrada pelos professores do Departamento de Fisioterapia Aplicada da UFTM, Gustavo José Luvizutto, Isabel Porcatti de Walsh, Luciane Pascucci Sande de Souza e Marilita Falangola Accioly.

A aula será transmitida ao vivo e não há necessidade de inscrição prévia. Além disso, haverá emissão de certificado. Após a apresentação dos professores, terá um tempo para perguntas dos participantes

Ver mais

Brasil

SP antecipa de 12 para 8 semanas aplicação da segunda dose da Pfizer

Publicado

dia

Por

Medida entra em vigor sexta-feira e vale para todo o estado

vacina Pfizer© Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O governo de São Paulo decidiu antecipar em quatro semanas a aplicação da segunda dose da vacina contra covid-19 para aqueles que tomaram o imunizante da Pfizer/BioNTech como primeira dose. Com isso, em vez do intervalo para a segunda dose ocorrer após 12 semanas da primeira aplicação, a segunda dose será aplicada oito semanas após a primeira.

A medida entra em vigor na sexta-feira (24) e vale para os 645 municípios do estado de São Paulo. De acordo com o governo, a medida deve beneficiar cerca de 6,9 milhões de pessoas que já foram imunizadas com a primeira dose da Pfizer.

Especialistas têm recomendado a antecipação da segunda dose da vacina contra a covid-19 para tentar frear o aumento dos casos da Delta, que já é a variante predominante na cidade de São Paulo.

O governo recomenda que as pessoas que receberam a primeira dose da Pfizer/BioNTech confiram a sua carteira de vacinação e contem 28 dias antes da data anteriormente prevista para a aplicação da segunda dose.

Agência Brasil

Ver mais

Brasil

Rio: idosos que se vacinaram em fevereiro podem tomar dose de reforço

Publicado

dia

Por

Público já pode procurar postos para terceira dose contra a covid-19

© Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 definiu hoje (22) que idosos com 60 anos ou mais que tomaram a segunda dose da vacina contra covid-19 até 28 de fevereiro na capital fluminense podem começar a receber a dose de reforço. Esse grupo já pode procurar os postos de saúde da capital fluminense para receber a terceira injeção contra o novo coronavírus.

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, informou à Agência Brasil que essa parcela da população abrange pessoas internas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e profissionais da saúde.

De acordo com o comitê, o calendário previsto para a dose reforço por idade permanece em vigor. Hoje (22), foram imunizadas pessoas com 87 anos ou mais. Amanhã, será a vez daquelas com idade igual ou superior a 86 anos, seguindo-se maiores de 85 no dia 24, e maiores de 84 anos, no sábado (25). A dose de reforço se destina às pessoas que receberam a segunda aplicação ou dose única do imunizante há, pelo menos, três meses.

Para as pessoas com alto grau de imunossupressão, o intervalo é reduzido para até 28 dias. A partir de hoje, serão vacinadas pessoas com 40 anos ou mais. Já a partir do dia 29, a imunização se destinará a pacientes com 12 anos ou mais. informou a Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS). Agência Brasil

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade
Publicidade

Viu isso?