Nossa rede

É Destaque

Com cargo ameaçado, Mandetta vai a reunião ministerial com Bolsonaro

Publicado

dia

Vice-presidente Hamilton Mourão também participa do encontro, que ocorre em meio a rumores de demissão do ministro da Saúde

(foto: AFP / EVARISTO SA)

Em meio à expectativa sobre seu destino dentro do governo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, chegou ao Palácio do Planalto no fim da tarde desta segunda-feira (6/4) para uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão e demais ministros.
Mandetta segue no cargo, depois de o presidente dar mais de uma indicação de que pretendia demiti-lo. Além de críticas claras nos últimos dias, Bolsonaro, nesta segunda-feira, chegou a se reunir com dois médicos cotados para assumir a pasta: o ex-ministro da Cidadania Osmar Terra e a oncologista Nise Yamagushi, defensora do uso precoce da hiroxicloroquina em pacientes com Covid-19.
Porém, Bolsonaro obteve uma reação negativa forte diante da possibilidade de tirar Mandetta, tanto da sociedade quanto dos Poderes Judiciário e Legislativo. A notícia da eventual demissão gerou panelaços em várias cidades, como São Paulo e Brasília. E ministros do STF fizeram chegar ao chefe do Executivo o aviso de que haveria uma resposta à altura caso o chefe da Saúde fosse substituído durante a pandemia de coronavírus.

Reação no Congresso

No Congresso, parlamentares começaram a articular o avanço de um pedido de impeachment de Bolsonaro, apresentado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Outros parlamentares pensavam em obstruir assuntos do governo e aprovar pautas próprias do parlamento para combater a pandemia, isolando o presidente.
Integrantes da ala militar do Executivo também argumentaram com o presidente contra a demissão de Mandetta, alegando prejuízos políticos e sociais irrecuperáveis. O número de casos confirmados de coronavírus no país passou de 12 mil.
Comentário

É Destaque

Agência do Trabalhador oferece 209 vagas de emprego no DF; salários chegam a R$ 8 mil

Publicado

dia

Operador de telemarketing e auxiliar de produção são profissionais mais procurados. Veja lista de empregos e como se inscrever.

Fachada da Agência do Trabalhador em Taguatinga, no Distrito Federal — Foto: Luciana Amaral/G1

As unidades da Agência do Trabalhador do Distrito Federal oferecem, nesta quinta-feira (28), 209 vagas de emprego na capital. Entre as oportunidades, quatro são para analistas de desenvolvimento de sistema, com salário de R$ 8.255,97. Para concorrer, é preciso ter nível superior completo e experiência na área.

O maior número de ofertas é para operador de telemarketing – com salário de R$ 1.329,29, mais benefícios – e para auxiliar de linha de produção – R$ 1.210,50, mais benefícios. São 70 oportunidades para cada um desses cargos.

As agências também oferecem vagas para agenciador de publicidade (1), ajudante de serralheiro (1), auxiliar contábil (2) e atendente de telemarketing (5). Para todas elas, é preciso ter ensino médio completo. Veja abaixo a lista completa de vagas:

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador do DF, em 27 de maio — Foto: SETRAB/Reprodução

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador do DF, em 27 de maio — Foto: SETRAB/Reprodução

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador do DF, em 27 de maio — Foto: SETRAB/Reprodução

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador do DF, em 27 de maio — Foto: SETRAB/Reprodução

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador do DF, em 27 de maio — Foto: SETRAB/Reprodução

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador do DF, em 27 de maio — Foto: SETRAB/Reprodução

Como concorrer a uma vaga?

Os interessados em concorrer às vagas devem acessar o aplicativo “Sine Fácil” – disponível para Android e IOS – ou ir até uma das agências do trabalhador, de segunda a sexta-feira, entre 8h e 17h (veja endereços mais abaixo).

A Secretaria de Trabalho do DF orienta que as agências não atendam presencialmente quem se enquadra nos grupos de risco para a Covid-19. Segundo a pasta, essas pessoas devem entrar em contato por meio do telefone 158, e dos aplicativos “Sine Fácil” e “Carteira de Trabalho Digital”.

  • Ceilândia

Telefone: (61) 3255-3521

Endereço: EQNM 18/20, Bloco B

Praça do Povo

  • Estrutural

Telefone: (61) 3255-3808 e 3255-3809

Endereço: AE n°05 – Setor Central – Administração

  • Gama

Telefone: (61) 3255-3820 e 3255-3821

Endereço: AE 01 Setor Central

  • Agência Sobradinho

Telefone: (61) 3255-3824 e 3255-3825

Endereço: Quadra 08, AE nº 03 – Sobradinho I

  • Agência do Trabalhador Autônomo

Telefone: (61) 3255-3797 e 3255-3798

Endereço: SCS Qd. 06, Bl. A, Ed. Guanabara, Lt 10/11

  • Planaltina

Telefone: (61) 3255-3715 e 3255- 3829

Endereço: Setor Administrativo, Av. Uberdan Cardoso

  • Plano Piloto

Telefone: (61) 3255-3732 e 3255-3815

Endereço: SCS Qd. 06, Bl. A, Ed. Guanabara, Lt 10/11

  • Recanto das Emas

Telefone: (61) 3255-3864 e 3255-3842

Endereço: Qd. 805, AE s/n

Prédio da Biblioteca Pública

  • Riacho Fundo II

Telefone: (61) 3255-3827 e 3255-3828

Endereço: QC 1, Cj. 5, Lt. 02, AE s/n

  • Samambaia

Telefone: (61) 3255-3832 e 3255-3833

Endereço: QN 303, Cj. 01, Lt. 03

  • Santa Maria

Telefone: (61) 3255-3836 e 3255-3837

Endereço: Av. Alagados, QC 1, Cj. H

Galpão Cultural

  • São Sebastião

Telefone: (61) 3255-3840 e 3255-3841

Endereço: Qd. 104, Cj. 05, lote 09

Setor Residencial Oeste

  • Taguatinga

Telefone: (61) 3255-3848, 3255-3849 e 32553754

Endereço: C4 Lt. 03, Ed. TVA Imperial – Av. Das Palmeiras

  • Estação do Metrô – 112 Asa Sul

Telefone: (61) 3255-3804 e 3255-3843

Ver mais

É Destaque

Coronavírus: até 360 policiais penais vão ficar hospedados em hotéis do DF

Publicado

dia

Medida vale para profissionais que atuam nos presídios da capital, onde a Covid-19 se alastrou. Data de início não foi anunciada.

Detentos do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília — Foto: Secretaria de Segurança Pública do DF/Divulgação

Com o avanço do novo coronavírus nos presídios do Distrito Federal, o governo do DF anunciou que vai abrir 360 vagas para policiais penais ficarem hospedados em hotéis. A medida tem o objetivo de diminuir o risco de que os servidores transmitam o vírus aos familiares, ao dividirem a mesma casa.

A data de início da hospedagem não foi anunciada, mas os primeiros hotéis contratados para a iniciativa são o Like U Hotel, no Setor Hoteleiro Sul, e o Kubitschek Plaza, na Asa Norte. Até o fim da tarde de quarta-feira (27), 230 agentes haviam sido infectados pela Covid-19.

A medida é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a Secretaria de Turismo. Terão prioridade no programa servidores que estão em presídios lotados e moram com pessoas do grupo de risco, ou que estejam envolvidos no atendimento presencial dos internos suspeitos ou diagnosticados com o vírus.

De acordo com a Secretaria de Turismo, os servidores vão ficar em apartamentos individuais, com café da manhã, almoço e jantar. O contrato terá vigência de 30 dias a partir da assinatura, podendo ser prorrogado, devido “às necessidades para o enfrentamento da situação de emergência de saúde pública pelo coronavírus”.

Os hotéis selecionados para a iniciativa também terão que cumprir as seguintes medidas:

  • Seguir um protocolo de prevenção e limpeza dos ambientes;
  • Manter fechados os ambientes de uso coletivo, como salas de televisão/cinema, jogos, piscina ou sauna;
  • Limpar e desinfetar todas as superfícies de contato frequentemente, especialmente maçanetas, corrimões, balcões, botões de elevadores, entre outros.

Profissionais de saúde

Profissionais de saúde do Hran chegando em hotel do DF — Foto: Wesley Zaremaré/Setur-DF

Profissionais de saúde do Hran chegando em hotel do DF — Foto: Wesley Zaremaré/Setur-DF

Os policiais penais são a segunda categoria a ser atendida pelo programa. Servidores da Saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus também estão hospedados em hotéis desde a última sexta-feira (22).

Segundo a Secretaria de Turismo, 250 profissionais do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) foram cadastrados para o projeto.

Ver mais

É Destaque

Presídios do DF chegam a 901 infectados pelo coronavírus; 675 são detentos

Publicado

dia

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, 226 policiais penais também foram infectados. Um preso e um servidor morreram.

Presos do Presídio da Papuda em Brasília, em imagem de arquivo. — Foto: Gláucio Dettmar/Agência CNJ

Os presídios do Distrito Federal registraram oito novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas. Assim, chega a 901 o número de infectados no sistema penitenciário da capital, entre detentos e servidores. Os dados foram divulgados pelas secretarias de Saúde e de Segurança Pública nesta terça-feira (26).

De acordo com as pastas, os contaminados são:

  • 226 policiais penais
  • 675 presos

Até esta terça, um detento e um policial penal haviam morrido por conta da Covid-19 na capital. Além dos casos nos presídios administrados pelo governo do DF, a Penitenciária Federal de Brasília também registrou um infectado na unidade.

Casos entre detentos

De acordo com a Secretaria de Saúde, entre os detentos com coronavírus, 578 estão recuperados. Outros 95 ainda são casos ativos, divididos entre:

  • Casos leves: 88
  • Casos moderados: 3
  • Casos graves: 1
  • Em análise: 3

Ainda segundo a pasta, todos os infectados são homens. A maioria tem entre 20 e 29 anos, mas 121 são idosos. O boletim aponta ainda que 37 pacientes têm comorbidades – doenças que podem agravar o quadro.

Casos entre servidores

Já quanto aos servidores infectados, a Secretaria de Segurança Pública afirma que 82 policiais ainda são casos ativos e 144 estão recuperados. Até a última segunda-feira (25), quatro estava internados: um no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e três em unidades de saúde privadas.

Os servidores infectados trabalham nas seguintes unidades:

  • Centro de Detenção Provisória (CDP): 36 policiais penais
  • Centro de Internamento e Reeducação (CIR): 39 policiais penais
  • Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I): 49 policiais penais
  • Penitenciária do Distrito Federal II (PDF-II): 52 policiais penais
  • Centro de Progressão Penitenciária (CPP): 23 policiais penais
  • Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE): 21 policiais penais
  • Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF): 1 policial
  • Área administrativa da Sesipe: 5 servidores

Medidas de contenção

Militares da Marinha e Exército fazem limpeza do Centro Penitenciário da Papuda — Foto: Comando Conjunto do Planalto

Militares da Marinha e Exército fazem limpeza do Centro Penitenciário da Papuda — Foto: Comando Conjunto do Planalto.

Segundo a Sesipe, uma série de medidas têm sido tomadas para evitar a proliferação do coronavírus nos presídios da capital. Entre elas estão:

  • Suspensão das visitas aos detentos até o dia 29 de maio;
  • Policiais penais participaram de videoconferência com uma infectologista, sobre estratégias de prevenção, detecção e controle do coronavírus;
  • Detentas da Penitenciária Feminina produziram 20 mil máscaras que serão divididas entre a Secretaria de Saúde e a Sesipe;
  • A Sesipe passou a fazer a limpeza de celas, viaturas e prédios da administração e da parte externa dos presídios; a mesma ação havia sido realizada com apoio do Exército Brasileiro e da Vigilância Ambiental;
  • Duzentas máscaras laváveis foram doadas e serão repassadas às unidades prisionais;
  • A Secretaria de Turismo (Setur) abriu processo para selecionar hotéis para policiais penais ficarem em isolamento;
  • Sistema de drive-thru, no Complexo da Papuda, para testagem rápida de servidores da SSP e da SES que atuam em unidades prisionais;
  • Dois novos blocos dos novos CDPs, com 200 vagas cada, estão sendo utilizados para tratamento e quarentena de presos durante a pandemia, 311 internos já ocupam os blocos.

Ver mais

É Destaque

Shoppings do DF reabrem nesta quarta-feira com novas medidas contra Covid-19; veja detalhes

Publicado

dia

Decreto do GDF autorizou retomada dos centro comerciais. Estabelecimentos vão funcionar em horário reduzido e com parte das atividades suspensas; Pier 21 não vai reabrir.

Câmera termográfica sendo testada em shopping do DF — Foto: Celso Junior/Setec

Os shoppings do Distrito Federal vão reabrir as portas a partir desta quarta-feira (27). A retomada das atividades foi permitida por um decreto publicado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), na última sexta (22).

No entanto, para funcionar em meio à pandemia do novo coronavírus, os estabelecimentos terão que adotar medidas de segurança, como a testagem dos funcionários e o uso obrigatório de máscaras (veja detalhes abaixo). Além disso, só poderão receber clientes durante meio período, das 13h às 21h.

Quem descumprir as determinações poderá responder pelo crime de infração de medida sanitária preventiva. Já as empresas estão sujeitas a multa e até à suspensão de alvará de funcionamento. Para garantir o funcionamento em meio a essa nova realidade, os shoppings estão tomando medidas para se adequar às regras. Veja abaixo alguns exemplos:

Entrada controlada

Segundo o decreto, todos os estabelecimentos terão que ter um controle de entrada dos clientes, colaboradores e fornecedores. A entrada só será permitida por quem estiver usando máscaras e não apresentar temperatura acima de 37,7ºC. Além disso, o fluxo de pessoas terá que ser reduzido em 50%, inclusive nos estacionamentos.

“O uso da máscara deverá ser constante, durante todo o período em que [os clientes] estiverem nas dependências do shopping”, afirma o ParkShopping, em nota. No local, também serão instalados tapetes sanitizantes para a higienização dos sapatos.

Sem consumo no local

O consumo nas praças de alimentação também seguirá suspenso. No Brasília Shopping, por exemplo, os clientes apenas poderão comprar nos restaurantes e levar para viagem. “Porém sem possibilidade de consumir no shopping”, afirma o estabelecimento, em nota.

No Iguatemi Shopping, que fica na região do Lago Norte, o consumo também funcionará apenas em esquema de delivery e take away.

Shopping do DF só com farmácia aberta — Foto: Larissa Passos

Shopping do DF só com farmácia aberta — Foto: Larissa Passos

Compras em drive-thru

Antes do decreto ser publicado, alguns shopping já haviam começado um serviço de compras em esquema de drive-thru, onde o cliente escolhe e paga o produto pela internet e, sem seguida, seleciona a forma de entrega: por meio de agendamento ou por delivery.

No dia das mães, nove shoppings da capital adotaram o esquema. Mesmo com a reabertura, alguns estabelecimentos optaram por continuar com o sistema de compra online e retirada no local, como o Shopping Conjunto Nacional.

O Brasília Shopping e o ParkShopping também vão manter a modalidade. “O drive-thru continuará em operação para os clientes que preferirem esse tipo de plataforma para aquisição dos produtos”.

Higiene reforçada

De acordo com o decreto, toda a higienização deverá ser reforçada e também precisará seguir uma rotina de desinfecção nas áreas de circulação, banheiros, portas e corrimãos. A maioria dos estabelecimentos contratou serviços especializados de desinfecção para a adoção das medidas exigidas.

“Equipamentos e produtos de higiene regularizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) serão utilizados a cada três horas em todo o empreendimento”, destaca o Shopping Conjunto Nacional.

Em outros estabelecimentos, o número de pessoas trabalhando no serviço de higienização e desinfecção foi ampliado nas áreas comuns de circulação.

Serviços suspensos

Mesmo com a reabertura dos shoppings, alguns serviços que funcionam dentro desses locais permanecerão suspensos, como:

  • Cinemas
  • Academias
  • Teatros
  • Brinquedotecas
  • Brinquedos eletrônicos

Além desses serviços, não será permitido o uso dos provadores das lojas. No ParkShopping, todas as lojas que tiverem esse serviço deverão isolá-lo, não permitindo o uso por parte dos clientes.

Píer 21 não vai funcionar

Mesmo com a possibilidade de retomar as atividades, nem todos os shoppings vão reabrir. É o caso do Píer 21. Segundo a empresa, “por ter características diferentes dos demais empreendimentos, atuando no segmento gastronômico, entretenimento e lazer, optamos neste momento em não abrir, permanecendo assim com os serviços de drive-thru e delivery”.

Ver mais

É Destaque

Bolsonaro assina MP que concede reajuste a policiais e bombeiros do DF

Publicado

dia

Proposta foi aprovada pelo Congresso Nacional em 13 de maio. Texto prevê reajuste de 8% para policiais civis e de 25% em gratificação de PMs.

Policiais Militares do Distrito Federal — Foto: PMDF/ Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou, nesta terça-feira (26), medida provisória que permite a concessão de reajuste à Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

O texto foi assinado em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres. Até a última atualização desta reportagem, a medida ainda não havia sido publicada no Diário Oficial da União (DOU).

A proposta foi aprovada pelo Congresso Nacional no dia 13 de maio e prevê reajuste de 8% para policiais civis e de 25% no valor da Vantagem Pecuniária Especial (VPE), paga a todos os postos e graduações de policiais militares e bombeiros (veja detalhes abaixo).

Os salários são pagos por meio do Fundo Constitucional do DF, repasse feito pela União para gastos com segurança, educação e saúde. Por isso, o reajuste precisou do aval do Congresso e do presidente Bolsonaro. Ao todo, o impacto nos cofres públicos será de R$ 505 milhões.

Novos salários

A partir da validação da norma, os vencimentos da Polícia Civil passam a ser os seguintes:

  • Agentes: antes do reajuste, variava entre R$ 8.698,78 e R$ 13.751,51. Passa a variar entre R$ 9.394,68 e R$ 14.851,63;
  • Delegados: antes do reajuste, variava de R$ 16.830,85 a R$ 22.805,00. Passa a variar entre R$ 18.177,32 e R$ 24.629,40;

Já o salário dos militares é calculado de forma diferente, com um valor base que é somado a gratificações. O projeto aprovado pelo Congresso prevê um aumento na Vantagem Pecuniária Especial, que teve incremento de 25%. O impacto nos salários é de:

  • Para soldados de 2ª classe (cargo mais baixo): passa de R$ 4.069,06 para R$ 4.443,11;
  • Para coronéis (cargo mais alto): passa de R$ 17.271,13 para R$ 19.090,92.

Cinco meses depois

Presidente Jair Bolsonaro recebe o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, no Palácio da Alvorada. — Foto: Twitter/Reprodução

Presidente Jair Bolsonaro recebe o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, no Palácio da Alvorada. — Foto: Twitter/Reprodução

A proposta altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e permite que o pagamento do reajuste seja retroativo a janeiro deste ano. Segundo a União, o reajuste não cria novas despesas ao governo federal, já que os valores do Fundo Constitucional do DF são pré-determinados por lei.

A concessão do reajuste estava no centro de um imbróglio desde o fim do ano passado. Em 24 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro e o governador Ibaneis Rocha (MDB), anunciaram aumento imediato de 8% nos salários dos servidores. O reajuste seria concedido por meio de medida provisória.

Três dias depois, no entanto, o presidente afirmou que a medida teria que ser adiada. Segundo Bolsonaro, a concessão imediata poderia causar problemas com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Por isso, disse que enviaria projeto de lei ao Congresso para tratar do aumento.

“Olha só, eu pretendia fazer por MP, mas eu estaria podendo ser responsabilizado pela LRF. Teria que dar 1,5% agora, mas se eu der 1,5% para eles, vão falar que é um acinte. Mas ajudaria a gente a destravar para o ano que vem”, declarou Bolsonaro à ocasião.

Uma semana depois, o projeto de lei foi assinado pelo presidente e enviado ao Congresso.

Ver mais

É Destaque

Dois meses após primeiro óbito, DF ultrapassa 100 mortes por coronavírus; veja perfil dos casos

Publicado

dia

Segundo boletim da Secretaria de Saúde, até noite de segunda (25), 106 moradores da capital foram vítimas da doença. Paciente mais jovem tinha 22 anos.

Estrutura do coronavírus tem formato de coroa — Foto: Radoslav Zilinsky/Getty Images/Arquivo.

O Distrito Federal ultrapassou, nesta segunda-feira (25), a triste marca de 100 mortos pelo novo coronavírus. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal confirmou 106 óbitos de moradores da capital. Outras oito pessoas que viviam no Entorno também morreram em unidades de saúde do DF.

Nos últimos dois meses, familiares de vítimas da Covid-19 relataram à reportagem a angústia de enterrar os entes queridos. As recomendações de saúde proíbem a aproximação do caixão e a troca de abraços durante a despedida.

O G1 fez um levantamento sobre os principais dados relativos às mortes por coronavírus na capital, desde os primeiros casos até os mais recentes. Veja abaixo:

Primeiros casos

No dia 23 de março, a Covid-19 fez a primeira vítima no DF: uma enfermeira de 61 anos, que atuava como assessora técnica do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), ela tinha obesidade e hipertensão.

A morte ocorreu pouco mais de duas semanas após o DF registrar o primeiro caso de coronavírus, no dia 7 de março. A paciente zero é uma mulher de 52 anos que apresentou os sintomas depois de voltar de uma viagem à Europa. Ela está curada da doença, recebeu alta da UTI na semana passada, mas segue internada.

À época, o DF tinha 138 infectados. Até as 18h desta segunda (25), já eram 6.930 contaminados. Aos poucos, a doença atingiu diferentes faixas etárias e perfis. Entre os mortos, 12% não possuíam nenhuma comorbidade – outra doença que poderia agravar o caso.

Casos por mês

No mês de março, as mortes atingiram apenas idosos. Foram três casos: duas mulheres, de 61 e 73 anos; e um homem, de 77 anos. Nos meses seguintes, os óbitos pela doença alcançaram pessoas de outras faixas etárias.

Em abril foram registradas mais 27 mortes. A vítima mais jovem da Covid-19 até então tinha 37 anos. O homem tinha obesidade, o que agravou o caso, segundo a Secretaria de Saúde.

Foi também em abril que a secretaria registrou a vítima mais velha: um homem, de 101 anos, morador do Riacho Fundo I. O idoso tinha problemas nos rins. Antes de falecer, o paciente ficou internado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) por quatro dias. Ele deixou seis filhos.

“Não pudemos sequer chegar perto do caixão. É uma coisa desumana, que não existe”, disse um dos filhos do idoso.

Carro funerário com corpo de idoso de 101 anos, vítima da Covid-19, no DF — Foto: Afonso Ferreira/ G1

Carro funerário com corpo de idoso de 101 anos, vítima da Covid-19, no DF — Foto: Afonso Ferreira/ G1

Desde 1º de maio foram registradas mais 76 mortes. Uma jovem de 22 anos se tornou a vítima mais nova. Moradora de Samambaia, a paciente tinha microcefalia e paralisia cerebral.

Veja casos por mês:

  • Março: 3 mortes

Pessoas de 61 a 77 anos

  • Abril: 27 mortes

Pessoas de 37 a 101 anos

  • Maio: 76 mortes

Pessoas de 22 a 92 anos

Faixa etária das vítimas por Covid-19

Idades Casos
20 a 29 2
30 a 39 5
40 a 49 7
50 a 59 10
60 a 69 23
70 a 79 20
80 ou mais 31

Doenças

Entre os óbitos por Covid-19, 88% das vítimas tinham alguma comorbidade. Cardiopatias são as doenças mais frequentes. Veja abaixo:

  • Cardiopatias: 64 mortes (61%)
  • Distúrbios metabólicos: 36 mortes (34%)
  • Pneumopatias: 16 mortes (15%)
  • Obesidade: 15 mortes (14%)
  • Imunossupressão: 8 (7%)
  • Nefropatias: 6 mortes (5%)
  • Outros: 23 mortes

Sem comorbidades

No mês de maio, houve a primeira morte entre infectados no Complexo Penitenciário da Papuda. A primeira vítima foi um policial penal. Francisco Pires de Souza, de 45 anos, morreu no dia 17. Ele não tinha outras doenças, segundo a Secretaria de Saúde.

“Um profissional exemplar, amigo e companheiro”, lembrou emocionado um dos colegas de Francisco, o policial penal Neto Freitas.

À época, amigos e familiares se despediram de Francisco com carreata, salva de tiros e palmas.

Regiões Administrativas

A maior parte das mortes em decorrência do novo coronavírus ocorreu nas regiões de média-baixa renda do Distrito Federal. Ceilândia concentra a maioria dos casos, com 23 mortes.

O número é maior do que em toda a região central de Brasília, que até este domingo (24), registrava 18 óbitos, somando os casos de Plano Piloto, Sudoeste/Octogonal e Lago Sul.

Veja abaixo:

  • Ceilândia (inclui Sol Nascente) 23
  • Samambaia: 11
  • Guará: 9
  • Águas Claras (inclui Arniqueiras): 8
  • Planaltina: 6
  • Santa Maria: 6
  • Plano Piloto: 5
  • Riacho Fundo I: 4
  • Gama: 4
  • Recanto das Emas: 3
  • Taguatinga: 3
  • Scia (Estrutural): 2
  • Sobradinho I: 2
  • São Sebastião: 2
  • Jardim Botânico: 2
  • Sudoeste/Octogonal: 1
  • Lago Sul: 1
  • Candangolândia: 1
  • Núcleo Bandeirante: 1
  • Riacho Fundo II: 1
  • Brazlândia: 1
  • Itapoã: 1
Ver mais

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?