Nossa rede

Aconteceu

Com ajuda do governo, mais de 2,2 mil famílias conquistam a casa própria

Publicado

dia

Há dois meses Ivonete Lobo, 54 anos, recebia das mãos do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e do presidente da República, Jair Bolsonaro, a chave da sua casa própria no condomínio Parques dos Ipês, em São Sebastião. Conquistar sua moradia não era só um sonho, mas uma forma de dar conforto ao filho – que tem limitações de locomoção. A família dela é uma das 2.256 incluídas na política habitacional do GDF, que conseguiram a casa própria entre 2019 e 2020 e o primeiro semestre de 2021.

O apartamento de Ivonete Lobo, depois de muita espera, tem 47 m² e está mobiliado, adaptado para uso do filho. Ela vai pagar mensalidade de R$ 80 | Fotos: Tony Oliveira / Agência Brasília

A dona de casa morava junto com o marido e o filho na casa de sua mãe há 20 anos. “Eu não tinha mais esperança. Sou filha de Brasília e não entendia o porquê que ainda não tinham me chamado”, lembra Ivonete. “Desde o ano passado pediram a minha documentação e finalmente tenho um lugar para chamar de meu”, comemora.

Ivonete aprovou o apartamento de pouco mais de 47 metros quadrados e não precisou gastar dinheiro do salário mínimo – única fonte de renda da família – para mobiliar o local. “São dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Tudo mobiliado e adaptado para o meu filho”, conta. “Vou pagar apenas R$ 80 por mês, então vai caber direitinho no nosso orçamento. Estou muito feliz. É uma sensação que não dá para explicar com palavras”, se emociona.

“Foram 11 anos de espera. Sempre quis ter minha casa própria e agora consegui conquistá-la. É um sonho que se tornou realidade”Adriana Nóbrega, beneficiária da política habitacional do GDF

Assim como Ivonete, Adriana Nóbrega, 46 anos, também não faz mais parte da fila de espera da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab/DF). “Foram 11 anos de espera. Sempre quis ter minha casa própria e agora consegui conquistá-la. É um sonho que se tornou realidade”, comenta ela, que morava com os dois filhos na casa da mãe.

Além de ter gostado do imóvel, a técnica de enfermagem também aprovou o valor do financiamento. Ela vai pagar R$ 270 por mês. “Se formos comparar com preços de aluguéis que estão cobrando por aí, é um valor muito bom”, avalia. “Estou pagando por algo que será meu, então vale muito à pena”, finaliza.

Programa
As unidades habitacionais entregues à população fazem parte de uma parceria entre os programas Morar Bem, do GDF, e Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. O projeto oferta moradia com infraestrutura urbana; abastecimento de água, esgoto e sanitário; energia elétrica; iluminação pública; instalações telefônicas; redes de drenagem de águas pluviais; pavimentação asfáltica e equipamentos públicos.

Para participar é preciso ser maior de idade ou emancipado na forma da lei; morar no Distrito Federal nos últimos cinco anos; não ser, nem ter sido proprietário, promitente comprador ou cessionário de imóvel no DF; não ser beneficiário em outro programa habitacional da capital e ter renda bruta de até 12 salários mínimos. Para se inscrever, é preciso acompanhar a abertura das inscrições pelo site da Codhab/DF (http://www.codhab.df.gov.br/).

O presidente da Codhab, Wellington Luiz, explica que, após estudos, a construção das casas e apartamentos são determinadas pelo Plano Diretor de Ordenamento Territorial do DF. “É um processo lento e longo. Desde que assumimos a gestão, estamos fazendo projetos de curto, médio e longo prazo para que nos próximos anos continuem entregando moradias para a população”, informa.

Wellington Luiz ressalta que, além de realizar o sonho das pessoas, a conquista da casa própria inibe a compra de imóveis irregulares. “Quando o estado se faz presente e garante a habitação das pessoas, elas não vão querer comprar um local ilegal. Em dois anos e meio, conseguimos planejar, aprovar, construir e entregar moradia para a população”, destaca o presidente.

Aconteceu

Homem com mandado de prisão acaba preso a caminho de casamento no DF

Publicado

dia

Por

De acordo com policiais da PRF, o veículo no qual o homem estava acabou parado em uma fiscalização de rotina. O homem relatou que estava indo para um casamento, mas não soube dizer onde seria

(crédito: PRF/Divulgação)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na sexta-feira (14/1), um homem que tinha um mandado de prisão preventiva em aberto, desde 2018, por furto, expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). Para os policiais, o homem relatou que estava vindo ao DF para ir a um casamento de uma prima. A prisão aconteceu na BR-040, em Santa Maria, por volta das 16h.

De acordo com a PRF, os policiais que estavam em equipe ordenaram ao condutor de um Jetta preto que parasse o veículo para uma fiscalização de rotina. Com o documento dos passageiros, os policiais notaram, em consultas ao sistema, que uma das pessoas de dentro do veículo tinha um mandado de prisão preventiva em aberto. Para os policiais, o homem, 33 anos, afirmou que estava vindo de Bangu (RJ) — bairro da zona Oeste — para Brasília (DF) para um casamento de uma prima. Questionado sobre onde seria o casamento, o homem não soube informar, levantando a suspeita dos policiais.

Segundo a equipe, diante dos fatos, os policiais deram voz de prisão para o passageiro do veículo e o encaminharam para a 20ª Delegacia de Polícia, do Gama.

Ver mais

Aconteceu

Motorista morre após carro bater de frente com caminhão na DF-251, em São Sebastião, no DF

Publicado

dia

Por

Vítima conduzia carro quando bateu de frente com carreta na manhã deste sábado (15). Este é segundo acidente com óbito, em poucas horas, na rodovia.

Colisão frontal entre carro e caminhão deixa uma pessoa morta na BR-251, próximo a São Sebastião, no DF — Foto: Divulgação/CBMDF

Um homem, de 43 anos, morreu após um acidente de trânsito na DF-251, próximo a entrada para São Sebastião, na manhã deste sábado (15). Ele conduzia um carro quando bateu de frente com uma carreta na rodovia.

Este é o segundo acidente, em poucas horas, com óbito na DF-251. Na tarde de sexta-feira (14), um motorista, de 38 anos, morreu após bater em um caminhão. Devido ao impacto da colisão, a carreta tombou para fora da pista.

Neste sábado, o Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) foi acionado por volta das 7h para atender a ocorrência. Ao chegarem no local, os militares já encontraram o motorista do carro prata sem sinais vitais. O óbito foi declarado no local.

Imagens divulgadas pelo CBMDF, mostram o veículo completamente destruído no acostamento da pista. Já o caminhão, ficou atravessado na rodovia. Com isso, as faixas ficaram interditadas, impactando o trânsito.

O condutor da carreta branca, de 46 anos, estava sem ferimentos, mas foi atendido e avaliado pelos bombeiros e não precisou de atendimento médico.

A Polícia Militar do DF (PMDF) e a perícia da Polícia Civil do DF (PCDF) foram acionados.

Ver mais

Aconteceu

Homem que agrediu e ameaçou companheira em Vicente Pires é preso

Publicado

dia

Por

Segundo a investigação, o casal convivia há cinco meses. Durante uma discussão pelo sumiço de R$ 200, o homem começou a agredir a companheira com socos e tapas no rosto, além de injuriar a mulher

O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato – (crédito: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta quinta-feira (13/1), um homem, 34 anos, por agredir, ameaçar, injuriar e quebrar o celular da companheira, 52 anos. Segundo a investigação, o casal convivia há cinco meses e, numa discussão pelo sumiço de R$ 200, o homem começou a agredir a companheira com socos e tapas no rosto, além de injuriar a mulher.

De acordo com o delegado-adjunto da 38ª DP (Vicente Pires), Walber Lima, além das agressões, o criminoso também, provavelmente, tinha intenção de assassiná-la. “Durante as ameaças, ele inclusive jogou álcool líquido sobre a vítima, possivelmente com a intenção de atear fogo sobre o corpo dela”, informa.

A mulher registrou ocorrência e logo após recebeu uma ligação em que o agressor afirmava não temer a denúncia e estar esperando pelos policiais em casa. Ao chegar ao local, os investigadores o encontraram bebendo com conhecidos. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido para realização dos procedimentos legais.

O agressor, porém, não parou por aí. Segundo o delegado-chefe da 38ª DP, João Ataliba Neto, o homem ainda permaneceu xingando e ameaçando a mulher no caminho para a delegacia. “Durante o trajeto, o acusado permaneceu xingando a companheira e ameaçando-a de morte. Ele ainda afirmou que se ficasse preso, ao sair da cadeia, iria matar a mulher”, destaca.

O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato. Ele permanecerá na carceragem da PCDF até a audiência de custódia. Em caso de condenação, as penas podem chegar a mais de quatro anos de reclusão.

Ver mais

Aconteceu

Homem é preso em Ceilândia por posse de arma de fogo e drogas

Publicado

dia

Por

Ação aconteceu na QNN após informações sobre um disparo de arma de fogo. Polícia apreendeu uma pistola e maconha, além de prender o homem

(crédito: PMDF/Divulgação)

Nesta segunda-feira (10/1), por volta das 22h policiais militares prenderam um homem que portava uma arma de fogo e drogas, em Ceilândia. A equipe responsável pela prisão teria recebido informações sobre um possível disparo de arma de fogo e, com isso, intensificou o patrulhamento que estava sendo feito na QNN.

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), durante o patrulhamento os policiais avistaram um homem em atitude suspeita. Ele tentou fugir, mas foi capturado poucos metros depois.

Na abordagem, a equipe da PMDF encontrou uma pistola .40 e uma porção de maconha. O homem foi preso e conduzido à 15ª Delegacia de Polícia.

Ver mais

Aconteceu

Homem compra carro pela metade do preço e é preso por receptação

Publicado

dia

Por

Automóvel possuía um boletim de ocorrência registrado em Teresina (Piauí) por uma locadora de veículos por ter sido alugado e não devolvido

(crédito: PRF prende homem por receptação de veículo)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem, na BR-070, altura de Taguatinga, por receptação de um Gol, no final da tarde desta terça-feira (11/1). Durante a abordagem, os policiais verificaram que o veículo da Volkswagen possuía um boletim de ocorrência registrado em Teresina (Piauí), onde uma locadora de veículos informou que o carro estava em apropriação indébita, significando que alguém alugou o veículo e não realizou a devolução do mesmo para a empresa. A ocorrência foi encaminhada para a 12° Delegacia de Polícia Civil, na cidade de Taguatinga.

O condutor do veículo, 38 anos, informou que comprou o carro pela plataforma virtual de vendas OLX e que estava ciente da procedência duvidosa do veículo pois pagou metade do valor de mercado, R$ 25 mil e não possuía contrato de compra e venda. Em razão dos fatos, a PRF deu voz de prisão ao homem em conduta que caracteriza, em tese, o crime de “[…] adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime […]”, previsto no art. 180 do Código Penal Brasileiro.

*Com informações da PRF

Ver mais

Aconteceu

Vítimas de violência sexual dividem ambiente com agressores no IML da PCDF

Publicado

dia

Por

Espaço destinado às vítimas foi demolido na última quarta (5/1). Defensoria questionou a Polícia Civil pela demolição. Agora, vítimas de violências sexuais dividem espaço com agressores

Agência Brasil

A Defensora Pública do Distrito Federal (DPDF) encaminhou, nesta terça-feira (11/1), questionamento à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para que seja feito um local adequado para receber e atender mulheres em situação de violência no Instituto Médico Legal (IML), do complexo próximo do prédio principal, ao lado do Parque da Cidade. O local reservado no qual mulheres vítimas ficavam foi demolido na última semana e agora as vítimas dividem espaço com os agressores na mesma sala.

Segundo o órgão que presta assistência jurídica integral e gratuita aos cidadãos, o Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos das Mulheres (Nudem) recebeu várias notificações, vindas de representantes de organizações sociais, cobrando esclarecimentos sobre a demolição da sala reservada ao atendimento das vítimas de violência sexual no Instituto Médico Legal (IML), da Polícia Civil. Segundo a defensora Rita de Lima, a ausência desse espaço reservado para mulheres vítimas dá origem a situações “constrangedoras” e vexatórias para as vítimas de estupro ou outros crimes sexuais. Com a ausência de um local de atendimento adequado, crianças vítimas de outros crimes também compartilham o mesmo ambiente com agressores.

“A ausência de um espaço reservado para vítimas de violência é um prejuízo ao seu atendimento humanizado, aos seus direitos humanos. Estar em um local que a expõe a outras pessoas que também podem precisar do serviço do IML (réus presos em flagrante, por exemplo), coloca a vítima em uma situação muito constrangedora, o que pode até dificultar que ela conte em detalhes seu caso ao profissional responsável pela perícia. Isso é particularmente grave nos casos de violência sexual, em que a maior parte das vítimas é menor de idade”, diz Rita de Lima, defensora da DPDF.

Demolição

O local de atendimento médico pericial especializado, além da brinquedoteca, sala de espera e o banheiro privatizado para vítimas de violência sexual, foi demolido na última quarta-feira (5/1). De acordo com o DPDF, a demolição desses espaços implica na ausência de uma entrada exclusiva para as vítimas, tendo a indiscreta possibilidade de dividir o mesmo espaço da sala de espera com pessoas presas que, potencialmente, podem ser os próprios agressores.

O Nudem pediu à Diretoria do Instituto Médico Legal (IML) mais informações sobre o assunto para saber se existe “pretensão de realocar o atendimento especializado reservado para outra acomodação” para as mulheres e meninas vítimas de quaisquer crimes sexuais.  “O risco é de haver meninas aguardando um exame pericial com seus representantes ao lado de outras pessoas, adultas e, possivelmente, ao lado de outras pessoas presas por crimes diversos. Não assegurar o tratamento e o acolhimento adequado para vítimas de violência acaba gerando o que chamamos de violência institucional: o Estado desconsidera a vulnerabilidade daquela pessoa e, com isso, acaba violando seu direito a ser tratada com dignidade”, diz.

Memória

Em abril passado, o governador Ibaneis Rocha (MDB) assinou a ordem de serviço para a construção da nova sede do IML. Orçada inicialmente em R$ 34,8 milhões, a obra deve durar dois anos e terá mais de 11,8 mil m² de área construída. Essa unidade promete acessos separados para custodiados e para vítimas que necessitam ser submetidas a perícias. À época, a diretora do IML, Márcia Cristina Barros, afirmou que a unidade seria uma das maiores da América Latina. “Vai ser um dos maiores IMLs [da América Latina] proporcionalmente e com possibilidade de recursos que vemos em países de primeiro mundo. O objetivo é resolver a maior parte das demandas de uma forma mais ágil e confortável”, disse a diretora do IML à Agência Brasília.

ONDE PEDIR AJUDA?

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
Telefone: 180 (disque-denúncia)

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam)
» De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
» Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)
» Entrequadra 204/205 Sul – Asa Sul
(61) 3207-6172

Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos
Telefone: 100

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350

*Estagiário sob a supervisão de Nahima Maciel 

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?