Nossa rede

Aconteceu

Bombeiros resgatam porca e filhotes de dentro de cisterna em Patos de Minas

Publicado

dia

Fato ocorreu na comunidade rural chamada Baixadinha.

Porca sendo resgatada de cisterna em Patos de Minas — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Uma porca e quatro filhotes foram resgatados com vida de dentro de uma cisterna pelo Corpo de Bombeiros na comunidade rural Baixadinha em Patos de Minas, na última sexta-feira (23).

Segundo os bombeiros, devido ao peso dos animais e à profundidade de 5 metros do fosso, foi necessário o uso de um sistema de multiplicação de força montado em um tripé.

Cisterna onde animais caíram em Patos de Minas tinha 5 metros de profundidade — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Cisterna onde animais caíram em Patos de Minas tinha 5 metros de profundidade — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

 

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Aconteceu

Após mãe e companheira que esquartejaram menino serem condenadas a 129 anos, avô de Rhuan desabafa: ‘Foi feita Justiça’

Publicado

dia

Por

Mãe do garoto foi sentenciada a 65 anos de prisão e a companheira dela pegou 64 anos. Corpo de Rhuan Maycon foi achado dentro de mala no Distrito Federal no ano passado. Avô diz que lembra do neto todos os dias e que não perdoa o que a dupla fez com a criança.

‘Feita Justiça’, diz avô após mãe e companheira que esquartejaram menino serem condenadas a 129 anos — Foto: Arquivo da família.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após mais de um ano e cinco meses, a espera por Justiça pela morte brutal do neto chegou ao fim. É o que diz o senhor Francisco das Chagas, mais conhecido como Chaguinha, avô do menino Rhuan Maycon, de 9 anos, que foi assassinado em 2019.

O Tribunal do Júri de Samambaia, no Distrito Federal, condenou Rosana Auri da Silva Cândido e Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa pelo assassinato da criança. O julgamento ocorreu nessa quarta-feira (25).

O corpo da criança foi encontrado na madrugada do dia 1º junho do ano passado, esquartejado, dentro de uma mala (veja mais abaixo). A dupla foi sentenciada pelos crimes de homicídio qualificado, lesão corporal gravíssima, tortura, ocultação e destruição de cadáver e fraude processual.

As penas foram fixadas em:

  • Rosana Auri da Silva Cândido, mãe do menino: 65 anos de reclusão e 8 meses e 10 dias de detenção
  • Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, companheira de Rosana: 64 anos de reclusão, além de 8 meses e 10 dias de detenção

Mesmo de longe, o avô do menino conta que acompanhou o julgamento das duas e que ficou satisfeito com o resultado do júri. Para ele, nada vai trazer a alegria de ter o neto em seus braços novamente, mas o fato de as duas acusadas pagarem pelo que fizeram ao menino já conforta o coração.“Para mim, ficou bom, achei que foi justo, apesar de que elas não vão passar esse tempo todo na cadeia. Foi feita Justiça, graças a Deus, tem gente que mata e pega menos tempo que isso. Hoje está como se tivesse acontecido agora esse crime, porque voltou tudo de novo, relembrei tudo, as pessoas ficam ligando para saber. É muito difícil, lembro dele todos os dias da minha vida e nunca vou esquecer. Mas, Deus dá o conforto pra gente seguir”, disse Chaguinha.

Questionado se tinha alguma chance de perdoar as duas mulheres, o avô do menino foi enfático: “Quem perdoa é Deus, eu não tenho esse poder. O que ela fez com meu neto destruiu toda família, a mais afetada, sem dúvida, deve ser ela [mãe de Rhuan].”

Mãe e companheira que esquartejaram menino foram condenadas a 129 anos de prisão — Foto: Divulgação PC/DF

Mãe e companheira que esquartejaram menino foram condenadas a 129 anos de prisão — Foto: Divulgação PC/DF

Julgamento

Segundo informações divulgadas pelo Ministério Público do DF (MPDFT), “durante o julgamento, Kácyla ficou em silêncio e assumiu a execução de todos os crimes, afirmando não haver nenhuma participação da companheira”.

No entanto, os jurados acataram na íntegra a denúncia do MP. Para o júri, as acusadas premeditaram o assassinato.

De acordo com a acusação, a dupla planejou como executar e destruir o corpo da criança. Na noite do crime, diz o MP, Rosana e Kacyla esperaram Rhuan dormir para cumprir o plano. A denúncia afirma que a mãe desferiu o primeiro golpe no peito da criança, que acordou com o ataque.

Já Kacyla teria segurado o menino para que a companheira desferisse os outros golpes. Segundo o Ministério Público, por fim, a mãe decepou a cabeça do filho ainda com vida.

A denúncia diz ainda que, após o assassinato, a dupla esquartejou, perfurou os olhos e dissecou a pele do rosto do menino. De acordo com o MP, as acusadas também tentaram incinerar partes do corpo em uma churrasqueira com o intuito de destruir o cadáver e dificultar o seu reconhecimento.

Como o plano inicial não deu certo, elas colocaram partes do cadáver em uma mala e duas mochilas. Rosana jogou a mala em um bueiro próximo à residência onde ocorreu o crime. Em seguida, moradores da região desconfiaram da atitude da mulher e acionaram a polícia.

Prisão

A mãe, Rosana Cândido, e a companheira dela, Kacyla Pryscila, foram presas na casa onde moravam com a criança e ainda com a filha de Kacyla, uma menina de 8 anos.

Em depoimento à polícia, Rosana contou que”sentia ódio e nenhum amor pela criança”. Segundo o Ministério Público do DF, a mãe de Rhuan arquitetou o crime por odiar a família do pai dele.

“Rosana nutria sentimento de ódio em relação à família paterna da vítima. Kacyla conhecia os motivos da companheira e aderiu a eles”, diz a denúncia.

 

Rhuan Maycon tinha quatro anos quando saiu do Acre com a mãe, segundo avô  — Foto: Arquivo da família

Rhuan Maycon tinha quatro anos quando saiu do Acre com a mãe, segundo avô — Foto: Arquivo da família

Ver mais

Aconteceu

Trabalhadores da CEB convocam greve para 1º de dezembro

Publicado

dia

Por

A iniciativa tem como objetivo de cobrar posicionamento da empresa sobre condição dos trabalhadores a partir da privatização, com leilão previsto para 4 de dezembro

Na manhã desta quarta-feira (25/11) trabalhadores da CEB realizaram ato contra a privatização da empresa em frente à CLDF – (crédito: Reprodução/André Gouveia)

Os trabalhadores da Companhia Energética de Brasília (CEB) anunciaram greve para 1º de dezembro (25/11), após uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Urbanitários no DF (STIU-DF). O objetivo é cobrar posicionamento da empresa sobre as condições dos trabalhadores.

“Desde que se iniciou o encaminhamento para o leilão, não houve nenhuma proposta pela empresa aos trabalhadores. Estamos em um contexto em que todos os empregos estão ameaçados”, declarou o porta-voz João Carlos Dias. “Claro que se a empresa chamar para negociar e discutir sobre o data-base vamos reconsiderar. O objetivo não é fazer greve”, acrescentou.

Na manhã desta quarta-feira (25/11) o sindicato também realizou um ato contra a privatização da empresa em frente à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). De acordo com os organizadores cerca de 350 pessoas participaram do movimento.

“O objetivo principal e a bandeira unificada de todas as entidades que participaram do ato é que existe uma lei específica para a privatização. A CEB está sendo vendida sem o crivo do parlamento local”, explica João Carlos. Com isso, o sindicato pede a suspensão imediata do leilão até que o Judiciário se posicione de forma definitiva.

O sindicato convoca para o dia 2 de dezembro outro ato em defesa da CEB pública. O leilão da (CEB) está marcado para 4 de dezembro. O comunicado para o processo de desestatização foi publicado em 6 de novembro no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), e o valor mínimo para as propostas ficou definido em R$ 1,4 bilhão.

Ver mais

Aconteceu

Acidente em rodovia no interior de São Paulo deixa ao menos 41 mortos

Publicado

dia

Por

Ônibus, que transportava trabalhadores de uma empresa têxtil, colidiu com o caminhão pouco antes das 7h em uma rodovia próxima à cidade de Taguaí

Grave acidente entre um ônibus e um caminhão provocou ao menos 40 mortes e deixou outras 12 pessoas gravemente feridas na manhã desta quarta-feira (25), na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, entre Taguaí e Taquarituba, na região de Avaré, no interior de São Paulo. 25/11/2020 (ADEMILSON TICO/FUTURA PRESS/Estadão Conteúdo)

A colisão entre um caminhão e um ônibus nesta quarta-feira, 25, no interior de São Paulo, deixou pelo menos 41 mortos e dez feridos — aponta o último balanço da Polícia Militar (PM).

O ônibus, que transportava trabalhadores de uma empresa têxtil, colidiu com o caminhão pouco antes das 7h em uma rodovia próxima à cidade de Taguaí, a 344 quilômetros da capital, informou a PM.

As causas do acidente ainda não foram determinadas, enquanto as operações de resgate às vítimas continuam.

A PM informou que 37 pessoas morreram no local. Outras 14 foram resgatadas com vida, mas, destas, quatro faleceram nos hospitais. Nove dos feridos se encontram em estado grave.

Dezenas de bombeiros e policiais continuavam no local depois do meio-dia, executando as operações de resgate.

A imprensa local informa que havia pelo menos 53 passageiros no ônibus. O motorista do caminhão foi resgatado com vida.

Os feridos foram levados para hospitais de Taguaí, assim como para as cidades de Fartura e Taquarituba.

“É o maior acidente do ano” nas estradas de São Paulo, afirmou o tenente da Polícia Militar Alexandre Guedes, citado pela CNN Brasil.

A hipótese inicial é que o motorista do ônibus perdeu o controle do veículo.

O ônibus saiu de Taquarituba e seguia para Fartura, no sul do estado, perto da fronteira com o Paraná.

Autoridades de trânsito do Brasil estimam que de 2015 a 2019 morreu uma média de 30.000 pessoas por ano em acidentes de trânsito no país.

Ver mais

Aconteceu

Pai de santo esfaqueia adolescente em terreiro e culpa pombagira

Publicado

dia

Por

O homem foi preso em flagrante e autuado por tentativa de homicídio. A 26ª DP investiga os fatos

(crédito: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Um pai de santo foi preso por esfaquear um adolescente em Samambaia. Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o homem alegou estar sob influência de uma entidade conhecida como Pombagira Sete Rosas. O caso foi registrado neste domingo (22) por volta das 17h30.

Em 15 de novembro, a entidade, por meio do pai de santo, teria informado a uma das frequentadoras do centro de que havia um ‘trabalho’ sendo feito contra ela e pediu para que ela voltasse na semana seguinte para saber quem era o responsável.

Como pedido, a mulher retornou, no domingo (22/11), e o pai de santo, supostamente incorporando a entidade, indicou um menino de 15 anos como o autor do ‘trabalho’. Ao ser confrontado, o adolescente negou, pediu provas e os dois começaram a discutir.

Com a afronta, o pai de santo teria se irritado, sacado uma faca e partido para cima do menino. Durante a briga, o religioso acertou o pescoço da vítima. A sogra do adolescente, que estava presente no local, interferiu para afastar os dois. A Polícia Militar foi chamada e o pai de santo preso em flagrante.

O suspeitoe outro integrante do centro, que teria fornecido a faca ao pai de santo, foram levados para a 26ªDP (Samambaia Norte). O pai de santo foi autuado por tentativa de homicídio e preso em flagrante.

Segundo fontes policiais, o menino não corre risco de vida e não precisou ser internado em nenhum hospital, pois o corte teria sido superficial.

 

 

Ver mais

Aconteceu

Passageiro morre após cair de ônibus em movimento no DF

Publicado

dia

Por

Acidente aconteceu na manhã desta terça-feira (24), no Riacho Fundo II. Segundo testemunhas, porta do veículo se abriu enquanto motorista fazia curva.

Riacho Fundo II, no Distrito Federal — Foto: Agência Brasília/Divulgação

Um homem morreu após cair de um ônibus em movimento na manhã desta terça-feira (24), no Distrito Federal. O acidente aconteceu por volta de 9h45, no Riacho Fundo II.

Segundo testemunhas, a porta do veículo se abriu no momento em que o motorista fazia uma curva em frente a um condomínio da quadra 6. O passageiro foi arremessado para fora, bateu a cabeça em um meio-fio e faleceu no local.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para atender a ocorrência, no entanto, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) já havia constatado o óbito da vítima, que não teve a identidade divulgada.

Em nota, a Urbi – empresa responsável pela linha – informou que o passageiro viajava sobre os degraus do ônibus e que, no momento da curva, “as portas abriram ocasionando a queda.”

“A Urbi lamenta profundamente o ocorrido, se solidariza com a família da vítima e ressalta que um processo administrativo foi instaurado para apurar as causas e circunstâncias do acidente”, diz trecho do comunicado (leia íntegra ao fim da reportagem).

“A Urbi realiza constantemente manutenção preventiva em todos os veículos e está à disposição para maiores esclarecimentos.”

 

Ônibus da Urbi estacionados em Samambaia, no DF — Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Ônibus da Urbi estacionados em Samambaia, no DF — Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Condições dos ônibus

No dia 16 de novembro, um levantamento divulgado realizado pelo Instituto de Fiscalização e Controle (IFC), em parceria com o Ministério Público do DF (MPDFT), apontou que 85% dos usuários de ônibus classificaram como “ruim” ou “péssima” a quantidade de passageiros nos veículos.

O preço das passagens também foi uma das principais reclamações das pessoas que usam o transporte coletivo no Distrito Federal. Segundo o estudo, 74% dos usuários consideram “ruim ou péssimo” o valor cobrado por viagem, que varia de R$ 2,70 a R$ 5,50 de acordo com o trecho.

A pesquisa faz parte do projeto “Como anda meu ônibus”, Ao todo, o levantamento ouviu 2.960 pessoas, que deram sugestões para o transporte público da capital.

O documento foi enviado ao governo do DF com propostas para a melhoria do sistema. À época, a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) informou que irá analisar as recomendações.

Leia íntegra da nota da Urbi sobre a morte do passageiro:

“A Urbi lamenta informar o acidente envolvendo o ônibus da Urbi e um passageiro, que ocorreu na manhã desta terça-feira, 24 de novembro, próximo ao Terminal do Caub, no Riacho Fundo II.

A equipe de sinistro foi acionada e enviada ao local, a fim de prestar apoio e iniciar a apuração das causas do acidente. A equipe aguarda a perícia no local, mas até o momento o que se sabe é que a vítima viajava sobre os degraus da porta e que, no momento da curva, as portas abriram ocasionando a queda do passageiro. O socorro foi acionado e, infelizmente, a vítima veio a óbito no local.

A Urbi lamenta profundamente o ocorrido, se solidariza com a família da vítima e ressalta que um processo administrativo foi instaurado para apurar as causas e circunstâncias do acidente. A Urbi realiza constantemente manutenção preventiva em todos os veículos e está à disposição para maiores esclarecimentos.”

Ver mais

Aconteceu

Morte de Jofran Frejat: GDF decreta luto de três dias; autoridades lamentam falecimento do político

Publicado

dia

Por

Ex-secretário de Saúde faleceu nesta segunda-feira (23), devido a câncer no pulmão. Deputados, ex-governadores e senadores comentaram perda.

O candidato ao GDF pelo PR, Jofran Frejat, em imagem de arquivo — Foto: Mateus Rodrigues/G1

O governador Ibaneis Rocha (MDB), decretou luto oficial de três dias, nesta segunda-feira (23), pela morte do o ex-secretário de Saúde, ex- deputado federal e pré-candidato governo do Distrito Federal, em 2018, Jofran Frejat. O político faleceu aos 83 anos, devido a um câncer no pulmão, diagnosticado em setembro passado.

“Jofran Frejat é um exemplo que eu segui e espero continuar seguindo na vida pública. Para mim, sempre foi um modelo de político”, disse Ibaneis em texto publicado nas redes sociais.

O governador afirmou que a dedicação de Frejat “fez do DF uma referência no tratamento da saúde pública”. Ibaneis contou que se aproximou do ex-secretário durante as últimas eleições, quando abriu mão da candidatura para apoiá-lo.

“Frejat deixa um legado de retidão e honestidade que deve servir de parâmetro a qualquer pessoa que pense em atuar na política e no serviço público.”

Outras autoridades, como os ex-governadores do DF Rodrigo Rollemberg (PSB) e Cristovam Buarque (Cidadania), deputados federais e distritais, além de senadores lamentaram a morte de Frejat (veja mais abaixo).

O velório será nesta terça-feira (24), às 15h, no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. Em seguida, o corpo do político será cremado em uma cerimônia na região do Entorno do DF.

Confira repercussão entre autoridades políticas sobre a morte de Jofran Frejat

  • Ibaneis Rocha (MDB), governador do DF

 

Ibaneis Rocha (MDB) lamenta morte de Jofran Frejat em rede social — Foto: Instagram/Reprodução

Ibaneis Rocha (MDB) lamenta morte de Jofran Frejat em rede social — Foto: Instagram/Reprodução

“Jofran Frejat é um exemplo que eu segui e espero continuar seguindo na vida pública. Para mim, sempre foi um modelo de político. Sua dedicação fez do Distrito Federal uma referência no tratamento da saúde pública. Foi deputado federal atuante, constituinte, enfim, um homem que dedicou sua vida ao serviço público.”

“Nos aproximamos na época da última eleição para governador, quando cheguei a abrir mão de minha candidatura para apoiá-lo, até que ele desistiu da disputa. Frejat deixa um legado de retidão e honestidade que deve servir de parâmetro a qualquer pessoa que pense em atuar na política e no serviço público. Vai fazer uma falta imensa a todos nós.”

  • Cristovam Buarque (Cidadania), ex-governador do DF e ex-senador

 

Cristovam Buarque lamenta morte de Jofran Frejat em rede social — Foto: Twitter/Reprodução

Cristovam Buarque lamenta morte de Jofran Frejat em rede social — Foto: Twitter/Reprodução

“O Distrito Federal perdeu hoje um dos seus pioneiros mais respeitados. Jofran Frejat foi um médico competente e um político sério que ajudou a fazer Brasília. Uma grande perda para a cidade e para todos que convivemos com ele.”

  • Fábio Félix (PSol), deputado distrital

“Lamento a morte de Jofran Frejat, ex-secretário de Saúde do Distrito Federal. Presto minha solidariedade aos familiares e a todos que tinham referência no seu trabalho no campo da saúde.”

  • Rodrigo Rollemberg (PSB), ex-governador do DF
Ex-governador do DF Rodrigo Rollemberg (PSB) lamente morte de Jofran Frejat em rede social — Foto: Twitter/Reprodução

Ex-governador do DF Rodrigo Rollemberg (PSB) lamente morte de Jofran Frejat em rede social — Foto: Twitter/Reprodução

“Acabei de receber, com muita tristeza, a informação do falecimento de Jofran Frejat. Embora adversários na eleição de 2014 sempre mantive com ele uma relação de respeito e diálogo. Frejat exerceu a política com dignidade e tinha minha admiração. Que Deus conforte sua família.”

  • Leila Barros (PSB), senadora

“Lamento profundamente o falecimento do ex-secretário de Saúde e ex-deputado federal Jofran Frejat. Perdemos um homem que lutou pelo SUS e foi um dos responsáveis pela criação da Faculdade de Ciências de Saúde do DF. Que Deus conforte o coração dos amigos e familiares.”

  • Flávia Arruda (PL) deputada federal

“Perdemos um amigo, um líder e um homem público exemplar. Tive a honra de ser vice do Frejat em 2014 e aprendi muito com ele.”

Quem foi Jofran Frejat

Jofran Frejat nasceu em 19 de maio de 1937, em Floriano, no Piauí. Ele chegou ao DF em 1963, logo após se formar em medicina, no Rio de Janeiro.

Na capital federal, foi quatro vezes secretário de Saúde – entre 1979 e 2002. Durante sua gestão, foram construídos ou inaugurados os hospitais regionais de Ceilândia (HRC), da Asa Norte (Hran), do Paranoá e o Hospital de Apoio.

Ele também foi o fundador da Escola Superior de Ciência da Saúde (ESCS), mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). O político trabalhou ainda como diretor do Instituto Médico Legal (IML) e secretário-geral do Ministério da Previdência.

Em 1987 foi eleito pela primeira vez deputado federal, cargo que ocupou por cinco mandatos. Frejat iniciou a vida política no PFL (atual DEM) e passou também pelo PP, PPB e PTB, antes de se filiar ao PR, em 2007.

Nas eleições de 2014, Frejat chegou ao segundo turno na disputa pelo Palácio do Buriti, mas perdeu para Rodrigo Rollemberg (PSB). Na ocasião, o médico recebeu 44,44% dos votos válidos.

Jofran Frejat (PR), candidato ao GDF, no debate da TV Globo, em 2014, em imagem de arquivo — Foto: Reprodução/TV Globo

Jofran Frejat (PR), candidato ao GDF, no debate da TV Globo, em 2014, em imagem de arquivo — Foto: Reprodução/TV Globo

Ver mais

Hoje é

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?