Nossa rede

Tecnologia

Multa aplicada pela UE atinge a principal fonte de receita do Google

Publicado

dia

Publicidade exibida em resultados de busca pode ser impactada, já que os dispositivos móveis representam mais da metade das buscas realizadas pelo Android

Paris e São Paulo – A multa de US$ 4,3 bilhões (cerca de R$ 19,4 bilhões) que a União Europeia impôs nessa quarta-feira, 18, ao Google pode ter impacto direto no Android, sistema operacional móvel mais usado do mundo. A União Europeia acusa o Google de obrigar fabricantes de smartphones a pré-instalar aplicativos, como o de busca e o YouTube, nos telefones em troca de usarem o sistema. Após o anúncio, o presidente executivo do Google, Sundar Pichai, disse que a empresa vai recorrer.

A decisão pode mudar o modelo de negócios do Android, que hoje é usado gratuitamente por 1,3 mil fabricantes em todo o mundo – segundo o Google, são 24 mil modelos de dispositivos com a plataforma, que hoje possui mais de 1 milhão de aplicativos. Criado em 2008 para competir com o iPhone, da Apple, o Android ganhou mercado por ser de código aberto e gratuito e hoje é usado em mais de 80% dos dispositivos móveis.

“O Google investiu bilhões de dólares para fazer do Android o que ele é hoje”, disse Pichai, no blog oficial. “Esse investimento faz sentido porque podemos oferecer aos fabricantes a opção de pré-instalar um conjunto de aplicativos populares, alguns que geram receita para o Google.” Se esse tipo de acordo for proibido na Europa, é possível que o gigante das buscas passe a cobrar pelo software, num modelo similar ao do Windows, da Microsoft.

Isso pode fazer o preço dos smartphones nos países europeus subir. “Pela falta de opção, os fabricantes podem optar por pagar pelo Android, caso seja necessário”, disse o gerente de pesquisas da consultoria IDC, Reinaldo Sakis, ao Estado. “A estimativa mais plausível é de que esse valor seja repassado aos consumidores.”

Para o professor de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), Fernando Meirelles, o Google vai “espernear” por conta da decisão, mas o impacto será pequeno, já que a instalação dos aplicativos poderá ser sugerida de outra forma. “O Google vai ter que dar um jeito, porque não dá para levar multa de US$ 5 bilhões toda semana”, afirma.

A multa aplicada pela União Europeia atinge em cheio a principal fonte de receita do Google: a publicidade exibida em resultados de busca. Hoje, os dispositivos móveis já representam mais da metade das buscas realizadas na ferramenta. “Se os fabricantes não puderem instalar os aplicativos num grande número de dispositivos, isso pode prejudicar o equilíbrio do ecossistema do Android”, diz Pichai.

Investigação

A multa divulgada na quarta-feira é resultado de uma investigação iniciada há três anos pela comissária de concorrência da União Europeia, Margrethe Vestager. A suspeita inicial era de que o Google constrangia fabricantes como Samsung, Sony, Motorola e Huawei, a pré-instalar a busca da empresa nos dispositivos com Android. Só assim, os aparelhos poderiam oferecer também a loja de aplicativos do Android, chamada de Play Store.

A investigação também apontou que o Google fez pagamentos a alguns fabricantes e a operadoras de telecomunicações para que transformassem o navegador de internet Chrome e a busca do Google em padrão.

“O Google aplicou práticas ilegais para consolidar sua posição dominante sobre o mercado de pesquisa online. Isso prejudica os consumidores e é ilegal”, advertiu Margrethe. “O Google deve cessar suas práticas nos próximos 90 dias, caso contrário corre o risco de novas penalidades.”

Comentário

Tecnologia

Google adia plano de esconder ‘www’ na barra de endereços do Chrome

Publicado

dia

(Foto: Google)

Quando o Chrome 69 foi lançado, no início de setembro, o Google detalhou seu plano para acabar com a URL como a conhecemos hoje. A última versão do navegador deu o primeiro passo nesse sentido, ocultando o “www” na barra de endereços.

No entanto, o Google voltou atrás na decisão após receber críticas de usuários. Num post no fórum de desenvolvedores Chromium, Emily Schechter, gerente de segurança de produto na equipe do Chrome, disse que o navegador vai voltar a exibir as iniciais de “world wide web”.

Emily disse que decisão foi tomada “depois de receber comentários da comunidade sobre essas mudanças”. No entanto, o plano de acabar com a URL não mudou. Não foi só o “www” que sumiu, mas também o “m” que indica que aquela URL é específica para a versão mobile do site.

Na próxima versão do navegador, o Chrome 70, o “www” vai ser oculto novamente, mas o “m” vai permanecer visível, pelo menos por enquanto. “Nós planejamos iniciar uma discussão pública sobre padronização com os órgãos de normas apropriados”, afirmou Emily. “Não planejamos padronizar como os navegadores devem tratar esses caracteres em suas interfaces.”

Como informa o Engadget, diversas pessoas saíram em defesa do “www” após o lançamento do Chrome 69. Elas argumentam que ocultar as três letras pode tornar sites falsos e páginas de phishing mais difíceis de detectar. Já o Google quer deixar a Omnibox (nome oficial da barra de endereços do Chrome) com um visual mais limpo, e acredita que simplificar URLs deixará em destaque as páginas mais confiáveis.

Ver mais

Tecnologia

Apple libera iOS 12 para iPhones e iPads

Publicado

dia

Atualização promete dar mais velocidade a aparelhos mais antigos

O iOS 12, sistema operacional da Apple, foi liberado para os smartphones (iPhones) e tablets (iPads) nesta segunda-feira. O objetivo é dar mais velocidade para os aparelhos da empresa, especialmente os mais antigos, com os iPhones 5S e 6 e o iPad Air.

iOS 12 permite gerenciar aplicativos com mais velocidade (//Divulgação)

iOS 12 permite gerenciar aplicativos com mais velocidade

O novo sistema operacional promete dar 70% a mais de velocidade para acessar a câmera e 50% a mais para acessar ao teclado. Mesmo com atividade intensa, ou seja, diversas ferramentas usadas ao mesmo tempo, o iOS 12 abre aplicativos duas vezes mais rápido do que o iOS 11.

 iOS dá mais facilidade para criação de emojis

iOS dá mais facilidade para criação de emojis (//Divulgação)

O FaceTime, aplicativo de conversas do sistema agora permite que até 32 pessoas conversem por áudio e vídeo ao mesmo tempo. O iOS 12 também dá maior facilidade para criação de emojis pessoais, com a imagem do usuário. O FaceTime também traz novos animojis (emojis com animação) e efeitos de câmera.

iOS 12 permite que até 32 pessoas usem o FaceTime ao mesmo tempo. (//Divulgação)

iOS 12 permite que até 32 pessoas usem o FaceTime ao mesmo tempo.

O sistema também oferece o ARKit 2, uma evolução de aplicativo para realidade aumentada que pode ser compartilhada com outros usuários. O novo compartilhamento de fotos sugere o envio dessas imagens com outros usuários, presentes nelas, por reconhecimento facial. O sistema de ajuda dos equipamentos, SIRI, une sua rotina e sugere atalhos em sua tela principal.

Veja quais aparelhos estão disponíveis para o novo iOS 12:

Smartphones

  • iPhone XS
  • iPhone XS Max
  • iPhone XR
  • iPhone X
  • iPhone 8
  • iPhone 8 Plus
  • iPhone 7
  • iPhone 7 Plus
  • iPhone 6s
  • iPhone 6s Plus
  • iPhone 6
  • iPhone 6 Plus
  • iPhone SE
  • iPhone 5s

Tablets

  • iPad Pro de 12,9 polegadas (2ª geração)
  • iPad Pro de 12,9 polegadas (1ª geração)
  • iPad Pro de 10,5 polegadas
  • iPad Pro de 9,7 polegadas
  • iPad (6ª geração)
  • iPad (5ª geração)
  • iPad Air 2
  • iPad Air
  • iPad mini 4
  • iPad mini 3
  • iPad mini 2

iPods

  • iPod touch (6ª geração)

Ver mais

Tecnologia

As 14 cidades com melhor 4G no Brasil

Publicado

dia

Relatório da OpenSignal indica onde a conexão móvel é mais veloz e tem maior disponibilidade

São Paulo – Um novo relatório da OpenSignal, que avalia conexões móveis em diversos países, indica que São Paulo e Rio de Janeiro não são as cidades com melhor conexão 4G no Brasil. As vencedoras foram Belo Horizonte (Minas Gerais), em cobertura, e Porto Alegre (Rio Grande do Sul), em velocidade.

São Paulo ficou em 7ª colocação nos rankings de cobertura e velocidade de 4G, enquanto o Rio ficou em 14º em cobertura e em 5º lugar em velocidade.

A diferença dos primeiros para os últimos colocados varia oito pontos percentuais na disponibilidade, de 81,1% para 73,1%. A velocidade tem uma aviação ainda maior. Enquanto Porto Alegre tem velocidade de 25,2 megabits por segundo, Manaus tem quase a metade disso, 13 megabits por segundo.

Veja o ranking de cobertura de 4G. A reportagem continua em seguida.

Cidade Disponibilidade de 4G
Belo Horizonte 81,1%
Goiânia 79,5%
Salvador 79%
Manaus 78,4%
Brasília 77,4%
Recife 77,7%
São Paulo 77,3%
Belém 77,3%
Fortaleza 77,1%
Guarulhos 75,9%
Campinas 75,1%
Curitiba 74,7%
Porto Alegre 73,6%
Rio de Janeiro 73,1%

“A estelar disponibilidade de performance de 4G vista nas cidades mais ao norte do Brasil não se repetiu na métrica de velocidade. Manaus, Belém, Fortaleza, Recife e Salvador ficaram abaixo da média de 18,7 Mbps para download em 4G e de 6,8 Mbps de upload em 4G”, de acordo com a análise da OpenSignal, que atribui o avanço da cobertura de 4G ao fato de que as operadoras Claro, TIM e Vivo usam, há um ano, a frequência de transmissão de 700 Mhz, mais eficaz em atravessar barreiras como prédios.

Os dados usados no relatório foram coletados entre os dias 1º de maio e 29 de junho de 2018. Vale notar que, no último estudo da OpenSignal, a TIM foi a operadora que obteve a maior disponibilidade de 4G no Brasil, oferecendo a conexão em 70% do tempo.

Veja, a seguir, o ranking de velocidade de 4G da OpenSignal.

Cidade Velocidade 4G (Download) Velocidade 4G (Upload)
Porto Alegre 25,2 Mbps 8,8 Mbps
Brasília 21,9 Mbps 8,8 Mbps
Curitiba 21,2 Mbps 6,9 Mbps
Campinas 21 Mbps 7,9 Mbps
Rio de Janeiro 20,6 Mbps 8,1 Mbps
Belo Horizonte 19,4 Mbps 8,3 Mbps
São Paulo 18,6 Mbps 8 Mbps
Salvador 18,2 Mbps 6,6 Mbps
Goiânia 17,9 Mbps 7,6 Mbps
Guarulhos 17 Mbps 6,2 Mbps
Recife 16,5 Mbps 6 Mbps
Fortaleza 15 Mbps 6,4 Mbps
Belém 14,2 Mbps 5,1 Mbps
Manaus 13 Mbps 4,9 Mbps

 

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade