Nossa rede

Tecnologia

Criança de seis anos é mais esperta que inteligência artificial do Google

Publicado

dia

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Há quem tema que o desenvolvimento de inteligências artificiais cause mudanças profundas na sociedade e até mesmo ameace o futuro da humanidade, mas aparentemente ainda estamos bem longe disso acontecer. Segundo um estudo recente, a mais avançada inteligência artificial da atualidade ainda não é mais esperta do que uma criança de seis anos.

Um estudo publicado por cientistas chineses mostrou que a inteligência artificial por trás do AlphaGo, o computador do Google que venceu o campeão mundial de Go, é mais avançada que concorrentes, mas ainda não se compara a um ser humano. Cerca de 50 sistemas de inteligência artificial foram testados, e o do Google conseguiu o valor mais alto em um teste de QI, com 47,28, mais do que o dobro da Siri da Apple, por exemplo.

Os cientistas avaliaram a habilidade de “adquirir, dominar, criar e retornar conhecimento” dos sistemas e também de três humanos com 18, 12 e 6 anos. Um teste foi realizado em 2014, e outro em 2016. Nesse período, a AI do Google foi a que melhorou mais rapidamente, saltando de um QI de 26,5 para 47,28. Enquanto isso, a criança de 6 anos conseguiu 55,5 pontos no mesmo teste.

As inteligências artificiais ainda estão em desenvolvimento e são vistas por muita gente como o futuro da sociedade. Há quem defenda que o país que dominar primeiro as AIs vai ser a maior potência do mundo, enquanto outros temem que robôs iniciem guerras e dominem a humanidade. É cedo para dizer se algo disso vai acontecer, mas é fato que, no momento, nenhuma máquina consegue superar a capacidade humana.

Comentário

Tecnologia

WhatsApp vai ficar mais parecido com o Facebook Messenger

Publicado

dia

Novo recurso de figurinhas chegará ao app

São Paulo – Um novo recurso do WhatsApp, encontrado na sua versão oficial de testes, pode deixá-lo mais parecido com o Facebook Messenger. Durante uma conversa, figurinhas animadas aparecem como sugestões de envio no Messenger hoje e isso chegará também ao WhatsApp, ainda sem uma data definida.

A nova funcionalidade foi detectada pelo site WABetaInfo, que analisa versões preliminares do aplicativo no Android e no iPhone.

Apesar da semelhança em termos de métodos de interação por meio de animações, não haverá sugestão automática desses stickers, como são chamados em inglês. Em vez disso, será preciso acessá-lo manualmente, de acordo com algumas emoções, como tristeza, alegria, supresa e amor. WhatsApp nos negócios: Saiba com a Tray como vender pelo WhatsApp de forma eficaz Patrocinado 

É possível que o recurso esteja oculto por ora devido a ajustes de desenvolvimento. Ainda não é possível usar os novos stickers, reproduzidos na imagem do WABetaInfo acima.

Ver mais

Tecnologia

App Ubook leva audiolivros para fora do Brasil

Publicado

dia

Aplicativo brasileiro vai atuar em países da América Latina

São Paulo – Em um espaço deixado pela Amazon, que ainda não trouxe o serviço Audible ao Brasil, empresas de audiolivros oferecem seus aplicativos para Android, iPhone e web com acesso a conteúdos narrados em português. A Ubook, que diz ser a maior do segmento na América Latina, agora internacionaliza o negócio para México, Colômbia e Chile, com audiolivros em espanhol.

A empresa tem a meta de levar o aplicativo a 12 países até o final de 2018, apostando em um modelo de assinatura mensal (24,90 reais) ou anual (199 reais). Com produção própria de audiolivros, em troca de exclusividade com as editoras, o aplicativo tem um acervo de 15 mil obras, sendo 10 mil delas em inglês, 2,5 mil em espanhol e 2,5 mil em português. Vale notar que estão disponíveis revistas e cursos, além dos livros em si.

Para economizar internet, aplicativos desse gênero contam com um recurso à la Spotify: download de capítulos para o smartphone. Se não quiser ocupar espaço no aparelho, é possível também realizar a transmissão online.

Com a ideia de captar clientes mesmo que eles não tenham contas bancárias, o aplicativo adota várias formas de pagamento, como a inclusão da mensalidade na fatura do celular, algo que a Ubook obteve por meio de parcerias com operadoras (Claro, Oi, TIM e Vivo).

Para desenvolver seu aplicativo e expandir a operação, a Ubook recebeu 8 milhões de reais em investimentos diretos. Parte do montante veio de aportes dos fundadores, da Koolen & Partners e da Cypress M3

Assim como a Netflix, que tem suas produções originais, o aplicativo também conta com programas para autores independentes que queiram lançar seus livros diretamente na sua plataforma digital.

Para concorrer com o Amazon Audible, além do pagamento em real sem cobrança de IOF, o Ubook oferece acesso ilimitado ao seu acervo em português. A gigante americana dos livros dá créditos para comprar alguns títulos por mês no seu plano mais básico.

Vagas para o Audbile já circularam no LinkedIn nos últimos anos, mas o serviço ainda não chegou oficialmente ao mercado brasileiro, nem há previsão para tanto.

Outros aplicativos de audiolivros interessantes são Tocalivros e 12Minutos.

Ver mais

Tecnologia

Aneel regulamenta recarga de carros elétricos

Publicado

dia

Regramento aprovado pela agência reduzirá incertezas e favorecerá investimentos do setor privado na infraestrutura de recarga de veículos

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou hoje (19) a regulamentação sobre a recarga de veículos elétricos. Com isso, os empreendimentos interessados em prestar esse tipo de serviço, sejam eles distribuidoras, postos de combustíveis ou shopping centers, por exemplo, têm agora uma regulamentação básica, de forma a evitar interferências da atividade nos processos tarifários dos consumidores de energia elétrica.

A produção e comercialização de recarga já é feita em diversas partes do mundo para atender a demanda de carros elétricos. Segundo o diretor relator do processo, Tiago Correia, a regulamentação aprovada pela Aneel reduzirá incertezas e, com isso, favorecerá investimentos do setor privado na infraestrutura de recarga de veículos elétricos.

De acordo com a Aneel, esse tipo de veículo ajudará na redução das emissões de gás carbônico, além de aumentar a eficiência energética neste modal de transporte. A expectativa da agência é de que a propulsão elétrica alcance uma posição relevante no país nos próximos 10 anos.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade