Nossa rede

Tecnologia

Cambridge pode ter fornecido dados de usuários do Facebook à Rússia

Publicado

dia

Informação faz parte da investigação do Escritório do Comissariado da Informação, órgão regulador de proteção de dados do Reino Unido

São Paulo – Os dados de 87 milhões de usuários que foram coletados pela Cambridge Analytica podem ter sido acessados pelo governo da Rússia. A informação faz parte da investigação do Escritório do Comissariado da Informação (ICO, na sigla em inglês), órgão regulador de proteção de dados do Reino Unido, que teve início em março deste ano.

À CNN o ICO anunciou que encontrou evidências de que as informações foram acessadas pela Rússia e outros países. As investigações estão focadas agora em saber a quais dados os russos tiveram acesso. “Nós queremos saber se eles poderiam pegar alguns desses dados e usá-los para qualquer coisa que quisessem fazer.”

O órgão disse ainda que pode ter sido possível que os russos tenham usado as informações coletadas pela Cambridge Analytica para direcionar os anúncios publicados nos Estados Unidos durante a eleição presidencial de 2016. Relembre: Cambridge Analytica recorre à lei de falência nos Estados Unidos 

Aleksandr Kogan, criador o aplicativo This is Your Digital Life (Essa é a sua vida digital, na tradução livre do inglês) usado para coletar os dados no Facebook e vender para a Cambridge Analytica, negou que tenha repassado as informações aos russos. “Porém, eu não sei o que poderia ter acontecido com os dados depois que entreguei à Cambridge Analytica”, disse o pesquisador à CNN.

Na semana passada, a ICO anunciou que propôs uma ação criminal contra a SCL Elections Ltd, a empresa controladora da Cambridge Analytica. Ele também disse que pretende multar o Facebook em £ 500.000 por violar duas leis de Proteção de Dados de 1998.

A preocupação com a interferência russa nas eleições americanas não é de hoje. O Twitter já identificou que mais de 50 mil robôs virtuais, controlados por russos, fizeram uma campanha para favorecer o então candidato Donald Trump durante as eleições dos Estados Unidos.

Na ocasião, eles retuitaram mensagens publicadas por Trump na rede social quase 500 mil vezes, segundo o Twitter, inflando um engajamento do candidato.

No Facebook, o uso de robôs virtuais também foi usado por russos para tentar influenciar eleitores nos EUA.

Comentário

Tecnologia

Google adia plano de esconder ‘www’ na barra de endereços do Chrome

Publicado

dia

(Foto: Google)

Quando o Chrome 69 foi lançado, no início de setembro, o Google detalhou seu plano para acabar com a URL como a conhecemos hoje. A última versão do navegador deu o primeiro passo nesse sentido, ocultando o “www” na barra de endereços.

No entanto, o Google voltou atrás na decisão após receber críticas de usuários. Num post no fórum de desenvolvedores Chromium, Emily Schechter, gerente de segurança de produto na equipe do Chrome, disse que o navegador vai voltar a exibir as iniciais de “world wide web”.

Emily disse que decisão foi tomada “depois de receber comentários da comunidade sobre essas mudanças”. No entanto, o plano de acabar com a URL não mudou. Não foi só o “www” que sumiu, mas também o “m” que indica que aquela URL é específica para a versão mobile do site.

Na próxima versão do navegador, o Chrome 70, o “www” vai ser oculto novamente, mas o “m” vai permanecer visível, pelo menos por enquanto. “Nós planejamos iniciar uma discussão pública sobre padronização com os órgãos de normas apropriados”, afirmou Emily. “Não planejamos padronizar como os navegadores devem tratar esses caracteres em suas interfaces.”

Como informa o Engadget, diversas pessoas saíram em defesa do “www” após o lançamento do Chrome 69. Elas argumentam que ocultar as três letras pode tornar sites falsos e páginas de phishing mais difíceis de detectar. Já o Google quer deixar a Omnibox (nome oficial da barra de endereços do Chrome) com um visual mais limpo, e acredita que simplificar URLs deixará em destaque as páginas mais confiáveis.

Ver mais

Tecnologia

Apple libera iOS 12 para iPhones e iPads

Publicado

dia

Atualização promete dar mais velocidade a aparelhos mais antigos

O iOS 12, sistema operacional da Apple, foi liberado para os smartphones (iPhones) e tablets (iPads) nesta segunda-feira. O objetivo é dar mais velocidade para os aparelhos da empresa, especialmente os mais antigos, com os iPhones 5S e 6 e o iPad Air.

iOS 12 permite gerenciar aplicativos com mais velocidade (//Divulgação)

iOS 12 permite gerenciar aplicativos com mais velocidade

O novo sistema operacional promete dar 70% a mais de velocidade para acessar a câmera e 50% a mais para acessar ao teclado. Mesmo com atividade intensa, ou seja, diversas ferramentas usadas ao mesmo tempo, o iOS 12 abre aplicativos duas vezes mais rápido do que o iOS 11.

 iOS dá mais facilidade para criação de emojis

iOS dá mais facilidade para criação de emojis (//Divulgação)

O FaceTime, aplicativo de conversas do sistema agora permite que até 32 pessoas conversem por áudio e vídeo ao mesmo tempo. O iOS 12 também dá maior facilidade para criação de emojis pessoais, com a imagem do usuário. O FaceTime também traz novos animojis (emojis com animação) e efeitos de câmera.

iOS 12 permite que até 32 pessoas usem o FaceTime ao mesmo tempo. (//Divulgação)

iOS 12 permite que até 32 pessoas usem o FaceTime ao mesmo tempo.

O sistema também oferece o ARKit 2, uma evolução de aplicativo para realidade aumentada que pode ser compartilhada com outros usuários. O novo compartilhamento de fotos sugere o envio dessas imagens com outros usuários, presentes nelas, por reconhecimento facial. O sistema de ajuda dos equipamentos, SIRI, une sua rotina e sugere atalhos em sua tela principal.

Veja quais aparelhos estão disponíveis para o novo iOS 12:

Smartphones

  • iPhone XS
  • iPhone XS Max
  • iPhone XR
  • iPhone X
  • iPhone 8
  • iPhone 8 Plus
  • iPhone 7
  • iPhone 7 Plus
  • iPhone 6s
  • iPhone 6s Plus
  • iPhone 6
  • iPhone 6 Plus
  • iPhone SE
  • iPhone 5s

Tablets

  • iPad Pro de 12,9 polegadas (2ª geração)
  • iPad Pro de 12,9 polegadas (1ª geração)
  • iPad Pro de 10,5 polegadas
  • iPad Pro de 9,7 polegadas
  • iPad (6ª geração)
  • iPad (5ª geração)
  • iPad Air 2
  • iPad Air
  • iPad mini 4
  • iPad mini 3
  • iPad mini 2

iPods

  • iPod touch (6ª geração)

Ver mais

Tecnologia

As 14 cidades com melhor 4G no Brasil

Publicado

dia

Relatório da OpenSignal indica onde a conexão móvel é mais veloz e tem maior disponibilidade

São Paulo – Um novo relatório da OpenSignal, que avalia conexões móveis em diversos países, indica que São Paulo e Rio de Janeiro não são as cidades com melhor conexão 4G no Brasil. As vencedoras foram Belo Horizonte (Minas Gerais), em cobertura, e Porto Alegre (Rio Grande do Sul), em velocidade.

São Paulo ficou em 7ª colocação nos rankings de cobertura e velocidade de 4G, enquanto o Rio ficou em 14º em cobertura e em 5º lugar em velocidade.

A diferença dos primeiros para os últimos colocados varia oito pontos percentuais na disponibilidade, de 81,1% para 73,1%. A velocidade tem uma aviação ainda maior. Enquanto Porto Alegre tem velocidade de 25,2 megabits por segundo, Manaus tem quase a metade disso, 13 megabits por segundo.

Veja o ranking de cobertura de 4G. A reportagem continua em seguida.

Cidade Disponibilidade de 4G
Belo Horizonte 81,1%
Goiânia 79,5%
Salvador 79%
Manaus 78,4%
Brasília 77,4%
Recife 77,7%
São Paulo 77,3%
Belém 77,3%
Fortaleza 77,1%
Guarulhos 75,9%
Campinas 75,1%
Curitiba 74,7%
Porto Alegre 73,6%
Rio de Janeiro 73,1%

“A estelar disponibilidade de performance de 4G vista nas cidades mais ao norte do Brasil não se repetiu na métrica de velocidade. Manaus, Belém, Fortaleza, Recife e Salvador ficaram abaixo da média de 18,7 Mbps para download em 4G e de 6,8 Mbps de upload em 4G”, de acordo com a análise da OpenSignal, que atribui o avanço da cobertura de 4G ao fato de que as operadoras Claro, TIM e Vivo usam, há um ano, a frequência de transmissão de 700 Mhz, mais eficaz em atravessar barreiras como prédios.

Os dados usados no relatório foram coletados entre os dias 1º de maio e 29 de junho de 2018. Vale notar que, no último estudo da OpenSignal, a TIM foi a operadora que obteve a maior disponibilidade de 4G no Brasil, oferecendo a conexão em 70% do tempo.

Veja, a seguir, o ranking de velocidade de 4G da OpenSignal.

Cidade Velocidade 4G (Download) Velocidade 4G (Upload)
Porto Alegre 25,2 Mbps 8,8 Mbps
Brasília 21,9 Mbps 8,8 Mbps
Curitiba 21,2 Mbps 6,9 Mbps
Campinas 21 Mbps 7,9 Mbps
Rio de Janeiro 20,6 Mbps 8,1 Mbps
Belo Horizonte 19,4 Mbps 8,3 Mbps
São Paulo 18,6 Mbps 8 Mbps
Salvador 18,2 Mbps 6,6 Mbps
Goiânia 17,9 Mbps 7,6 Mbps
Guarulhos 17 Mbps 6,2 Mbps
Recife 16,5 Mbps 6 Mbps
Fortaleza 15 Mbps 6,4 Mbps
Belém 14,2 Mbps 5,1 Mbps
Manaus 13 Mbps 4,9 Mbps

 

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade