Nossa rede

É Destaque

UnB e Instituto Federal de Brasília demonstram preocupação com cortes no orçamento para 2021

Publicado

dia

Ministério da Educação anunciou redução de R$ 1 bilhão nos repasses para universidades e de R$ 434,3 milhões para institutos federais. Instituições do DF tentam buscar meios de reverter situação.

Laboratório da UnB — Foto: IQ/Secom UnB

Após a divulgação da proposta de cortes nos orçamentos de universidades e institutos federais no ano que vem, a Universidade de Brasília (UnB) e o Instituto Federal de Brasília (IFB) demonstraram preocupação com a manutenção das atividades em 2021.

Segundo o Ministério da Educação, haverá um corte de R$ 4,2 bilhões nas verbas totais da pasta, sendo R$ 1 bilhão a menos no total repassado às universidades e redução de R$ 434,3 milhões nos recursos destinados aos institutos federais.

UnB

No DF, as instituições tentam reverter a medida. Em nota, a UnB informou que tomou conhecimento da redução orçamentária na última quinta-feira (6) e que, diante da pandemia do novo coronavírus, o corte de verbas dificulta a tomada de medidas necessárias.

“A Universidade precisa viabilizar a aquisição de insumos, como álcool em gel e equipamentos de proteção individual (EPIs), além de garantir a inclusão digital efetiva dos estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Quando houver a retomada de atividades presenciais, os desafios serão ainda maiores”

Segundo a UnB, será necessário adequar a infraestrutura para assegurar ventilação e distanciamento social e implementar novos protocolos de limpeza, entre outras ações. “Todas essas medidas estão previstas no plano de retomada, que busca garantir a segurança dos membros da comunidade universitária e, assim, preservar vidas”.

A universidade afirma que está trabalhando para distribuir os recursos de “modo a trazer o mínimo impacto possível para as atividades acadêmicas e administrativas”.

IFB

Campus Brasília do Instituto Federal de Brasília — Foto: IFB/Divulgação

Campus Brasília do Instituto Federal de Brasília — Foto: IFB/Divulgação

Já a reitora do IFB, Luciana Massukado, afirma que “vê com preocupação” a proposta do governo federal. Segundo ela, se confirmados os cortes na educação, o orçamento dos institutos federais retrocederia ao patamar de 2014.

“No caso do IFB, seriam R$ 7,4 milhões a menos em relação ao orçamento de 2020. São recursos essenciais para o funcionamento das unidades e para o desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão”, diz.

Luciana também ressalta a importância da manutenção da educação pública em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Com a crise gerada pela pandemia da Covid-19, mais do que nunca, jovens e adultos, especialmente os mais vulneráveis, precisam da escola pública. O IFB é consciente do seu papel social e quer continuar servindo à população com excelência, assim como todos os institutos federais espalhados pelo território nacional.”

Despesas discricionárias

Se a redução nos recursos for confirmada, as instituições podem ser obrigadas a fazer cortes nas despesas discricionárias, que não são obrigatórias e podem, por lei, serem remanejadas, como:

  • Água
  • Luz
  • Contratação de terceirizados, como serviços de limpeza e segurança
  • Obras e reformas
  • Compras de equipamentos
  • Realização de pesquisas
  • Assistência estudantil

Os cortes não podem atingir as despesas obrigatórias, como salários de funcionários e aposentadorias, que fazem parte do orçamento dessas instituições.

Proposta do MEC

A proposta de redução dos orçamentos está no Projeto de Lei Orçamentária Anual 2021, feito pelo Ministério da Economia e confirmado pelo MEC. O documento ainda deve ser encaminhado ao Congresso Nacional, antes da aprovação. Durante a tramitação, o valor poderá sofrer alterações.

“Em razão da crise econômica em consequência da pandemia do novo coronavírus, a Administração Pública terá que lidar com uma redução no orçamento para 2021, o que exigirá um esforço adicional na otimização dos recursos públicos e na priorização das despesas”, justificou o MEC.

Dados oficiais mostram que, nos últimos anos, os gastos do governo federal com educação caíram. Segundo informações da Secretaria do Tesouro Nacional, em 2016, os valores (corrigidos pela inflação) somaram mais de R$ 100 bilhões em 2016. Mas, em 2019, recuaram para R$ 92,37 bilhões.

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

É Destaque

Agências do trabalhador oferecem 480 vagas de emprego no DF; número é recorde em 2020

Publicado

dia

Por

Segundo Secretaria do Trabalho, oferta é reflexo do ‘aquecimento no mercado de trabalho’ na capital. Salários variam de R$ 1.045 a R$ 3 mil; confira.

Agência do Trabalhador em Ceilândia — Foto: TV Globo/Reprodução

As Agências do Trabalhador do Distrito Federal oferecem, nesta quinta-feira (17), 480 vagas de emprego. De acordo com o GDF, o número é o maior disponibilizado em um apenas um dia, em 2020 (veja lista abaixo).

Segundo o secretário do Trabalho, Thales Mendes Ferreira, o número é reflexo da retomada da economia, resultado dos incentivos fiscais e da quantidade de obras realizadas na capital. “O aquecimento no mercado de trabalho é o maior sinal de recuperação da economia”, disse.

As Agências do Trabalhador do Distrito Federal oferecem, nesta quinta-feira (17), 480 vagas de emprego. De acordo com o GDF, o número é o maior disponibilizado em um apenas um dia, em 2020 (veja lista abaixo).

Segundo o secretário do Trabalho, Thales Mendes Ferreira, o número é reflexo da retomada da economia, resultado dos incentivos fiscais e da quantidade de obras realizadas na capital. “O aquecimento no mercado de trabalho é o maior sinal de recuperação da economia”, disse.

O maior salário oferecido é para as vagas de contador e de gerente de serviço de oficina, com remuneração de R$ 3 mil, mais benefícios. Veja as oportunidades:

Oportunidades de emprego da Agência do Trabalhador em 17 de setembro de 2020 — Foto: GDF/Divulgação

Oportunidades de emprego da Agência do Trabalhador em 17 de setembro de 2020 — Foto: GDF/Divulgação

Oportunidades de emprego das Agências do Trabalhador em 17 de setembro de 2020 — Foto: GDF/Divulgação

Oportunidades de emprego das Agências do Trabalhador em 17 de setembro de 2020 — Foto: GDF/Divulgação

Oportunidades de emprego da Agência do Trabalhador em 17 de setembro de 2020 — Foto: GDF/Divulgação

Oportunidades de emprego da Agência do Trabalhador em 17 de setembro de 2020 — Foto: GDF/Divulgação

Como se candidatar?

De acordo com o governo do DF, por conta da pandemia do novo coronavírus, apenas 15 das 18 das Agências do Trabalhador estão fazendo atendimento presencial. A unidade do Guará tornou-se itinerante. Estão fechadas as seguintes unidades:

  • Paranoá
  • Câmara Legislativa do DF

Veja lista de agências abertas no DF:

Ceilândia

  • Telefone: (61) 3255-3521
  • Endereço: EQNM 18/20, Bloco B – Praça do Povo

Estrutural

  • Telefone (61) 3255-3808 e 3255-3809
  • Endereço: AE n°05 – Setor Central – Administração

Gama

  • Telefone: (61) 3255-3820 e 3255-3821
  • Endereço: AE 01 Setor Central

Guará

  • Telefone: (61) 3255-3872 e 3255-3873
  • Endereço: QE 23, AE nº 1, Lote Único – Guará II

Agência Sobradinho

  • Telefone (61) 3255-3824 e 3255-3825
  • Endereço: Quadra 08, AE nº 03 – Sobradinho I

Agência do Trabalhador Autônomo

  • Telefone (61) 3255-3797 e 3255-3798
  • Endereço: SCS Qd. 06, Bl. A, Ed. Guanabara, Lt 10/11

Planaltina

  • Telefone (61) 3255-3715 e 3255- 3829
  • Endereço: Setor Administrativo, Av. Uberdan Cardoso

Plano Piloto

  • Telefone (61) 3255-3732 e 3255-3815
  • Endereço: SCS Qd. 06, Bl. A, Ed. Guanabara, Lt 10/11

Recanto das Emas

  • Telefone (61) 3255-3864 e 3255-3842
  • Endereço: Qd. 805, AE s/n – Prédio da Biblioteca Pública

Riacho Fundo II

  • Telefone (61)3255-3827 e 3255-3828
  • Endereço: QC 1, Cj. 5, Lt. 02, AE s/n

Samambaia

  • Telefone (61) 3255-3832 e 3255-3833
  • Endereço: QN 303, Cj. 01, Lt. 03

Santa Maria

  • Telefone (61) 3255-3836 e 3255-3837
  • Endereço: Av. Alagados, QC 1, Cj. H – Galpão Cultural

São Sebastião

  • Telefone (61) 3255-3840 e 3255-3841
  • Endereço: Qd. 104, Cj. 05, lote 09 – Setor Residencial Oeste

Taguatinga

  • Telefone (61) 3255-3848, 3255-3849 e 32553754
  • Endereço: C4 Lt. 03, Ed. TVA Imperial – Av. Das Palmeiras

Estação do Metrô – 112 Asa Sul

  • Telefone (61) 3255-3804 e 3255-3843
  • Atendimento para pessoas com deficiência (PCD)

 

Ver mais

Aconteceu

PCDF deflagra Operação Poderoso Chefão

Publicado

dia

Nesta quinta-feira (17), policiais da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes

Cibernéticos – DRCC, juntamente com equipes do Departamento de Polícia Especializada e da SPCOM da 15a Delegacia de Polícia, além da participação dos Promotores de Justiça do Núcleo de Combate ao Crime cibernético do MPDFT – NCYBER, deflagraram a Operação Poderoso Chefão em desfavor de suspeitos de integrarem uma organização criminosa armada, especializada na prática de furtos mediante fraude a contas bancárias de vítimas de diversos Estados e do Distrito Federal. Os prejuízos arcados por pessoas físicas e jurídicas ultrapassam R$ 2,5 milhões.

A investigação é decorrente de vestígios obtidos após a prisão, realizada pela DRCC em agosto de 2019, de um dos líderes da organização e que apontaram para um extenso esquema de lavagem de capitais, envolvendo empresas de fachada, incluindo bancas na Feira dos Importados do DF, uma empresa de materiais de construção e um bar de narguilé.

Nesse sentido, após autorização judicial, nesta quinta-feira, os policiais cumpriram 23 mandados de prisão preventiva, 36 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, Goiás, São Paulo e Bahia, além do sequestro de 22 veículos e bloqueio de ativos financeiros que poderão totalizar R$ 10 milhões, a fim de garantir eventual ressarcimento das vítimas e pagamento de custas e multas processuais.

Ver mais

É Destaque

Aula de robótica virtual com sobras de material caseiro

Publicado

dia

Por

Pioneiro no país ao incluir a prática como política pública, GDF formará crianças e adolescentes em cursos profissionalizantes sobre novas tecnologias

Em fevereiro deste ano, iniciativa chegou a ser praticada nos laboratórios de tecnologia espalhados pelo DF, mas a pandemia interrompeu as atividades | Foto: Divulgação

Barbante, garrafas pet, papelão, fios elétricos e peças de aparelhos eletrônicos em desuso são materiais que, facilmente, qualquer pessoa pode ter em casa. E que, com o devido tratamento, servem para a criação de equipamentos tecnológicos em um curso de robótica que o Governo do Distrito Federal oferece a alunos da rede pública.

Robótica Desplugada, primeiro curso virtual da metodologia, será oferecido gratuitamente pelo GDF, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), a crianças e adolescentes de 10 a 18 anos. Não é preciso ter conhecimento algum sobre o assunto.

“O que queremos é deixar um legado para o DF, algo que ultrapasse as políticas de um só governo e se perpetue”Gilvan Máximo, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação

As aulas serão ministradas pela plataforma Google Classroom, no contraturno escolar, duas vezes por semana, de 28 de setembro a 15 de dezembro. Os interessados podem se inscrever até a próxima segunda-feira (21) – ou enquanto houver vagas disponíveis – nos sites do Instituto Campus Party ou da Secti. Não há custo algum para os alunos.

O objetivo da iniciativa é estimular a qualificação profissional de jovens em situação de vulnerabilidade, com geração de renda e capacitando-os para a mão de obra especializada no ramo de tecnologia. O projeto está alinhado a uma das metas do governador Ibaneis Rocha, que é transformar Brasília em uma cidade inteligente e que atraia cada vez mais empresas para a formação de um parque tecnológico na capital do país.

De forma pioneira no Brasil, Secti passou a conceber e conduzir projetos de tecnologia antes restritos à iniciativa privada | Foto: Divulgação

O GDF é o primeiro federativo a incluir a formação tecnológica em suas políticas públicas. Além de sediar anualmente o maior evento de tecnologia do mundo, a Campus Party, o DF conta com 12 laboratórios de robótica de acesso público, o Include DF. Em todo o país, propostas semelhantes são de entidades privadas.

“O que queremos é deixar um legado para o DF, algo que ultrapasse as políticas de um só governo e se perpetue”, afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo.

Para participar

É necessário ter entre 10 e 18 anos, ser aluno da rede pública do DF e ter acesso a um computador, tablet ou celular com acesso à internet. O curso chegou a ser iniciado presencialmente em fevereiro deste ano, mas foi interrompido logo depois em razão da pandemia de Covid-19. Agora, teve a grade adaptada ao novo modelo.

Vitória Machado: “Quero ser professora de robótica quando crescer” | Foto: Divulgação

Coordenador dos laboratórios Include, Roger Diego Aragão garante que a distância dos professores e o uso de materiais domésticos não comprometerão o aprendizado. “Pelo contrário. A tecnologia não está relacionada só às peças e equipamentos eletrônicos.”

Para leigos

É fato que não é simples para quem nunca estudou o assunto entender o que são domótica, automação, programação, arduíno, microcontroladores, simulações de modelagem 3D e pepakura. Mas estes serão alguns dos aprendizados que crianças e adolescentes terão no curso e poderão aplicá-los profissionalmente.

“O aluno não vai sair do curso sabendo fazer um robô, mas terá iniciação científica capaz de aplicar em pequenos negócios de suas comunidades, como na automação de portões eletrônicos, programação de acessos biométricos e de impressoras 3D. Será um gerador de renda”, destaca o coordenador do processo Include no DF, Anderson Freire.

A estudante Vitória Machado da Silva, de 11 anos, já se inscreveu para no Robótica Desplugada. Ela foi uma das alunas que interromperam o aprendizado no começo do ano, com a suspensão das aulas presenciais no DF.

Nas duas aulas que teve antes da suspensão das atividades, Vitória aprendeu a manipular luzes de LED. E já tem um propósito. “Quero ser professora de robótica quando crescer”, vislumbra.

Mãe da estudante, Thaynara Machado comemora a proposta do curso à distância. “Vai promover a interação com outros jovens, além de fazê-la aprender coisas novas e gastar um pouco da energia acumulada dentro de casa.”

Rede no DF

O DF já tem 12 laboratórios de robótica de acesso público no Paranoá, no Itapoã, na Estrutural, em Samambaia, no Gama, em Santa Maria, no Café sem Troco, em Águas Quentes, no Recanto das Emas, em Ceilândia, no Sol Nascente e no Parque Tecnológico de Brasília (Biotic), na Granja do Torto.

 

 

Ver mais

É Destaque

Caixa paga parcelas do auxílio emergencial para nascidos em junho

Publicado

dia

Por

A partir desta data, os valores já podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem

Nesta quinta, a Caixa concluirá os pagamentos do ciclo 1, para 3,8 milhões nascidos em dezembro (Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Agência Brasil)

A Caixa realiza nesta quarta-feira, 16, o pagamento do auxílio emergencial para 3,9 milhões de brasileiros nascidos em junho, conforme o calendário do ciclo 2.

A partir desta data, os valores já podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos, transferências bancárias e compras na internet e pelas maquininhas em mais de 1 milhão de estabelecimentos comerciais.

Ao todo, já foram pagos 194,6 bilhões de reais do auxílio emergencial para 67,2 milhões de brasileiros, num total de 277,2 milhões de pagamentos.

Nesta quinta-feira, 17, a Caixa concluirá os pagamentos do ciclo 1, quando poderão sacar o benefício em dinheiro outros 3,8 milhões de cidadãos nascidos em dezembro.

Veja abaixo o calendário do ciclo 2:

Ciclo 2 Auxílio emergencial

Ciclo 2 auxílio emergencial (Caixa/Reprodução)

O banco reafirma que os clientes não precisam madrugar nas agências. Todos que chegarem no horário de funcionamento das agências, das 8h às 13h, serão atendidos.

Desbloqueio de contas

Os beneficiários do auxílio emergencial que tiveram contas bloqueadas preventivamente por inconsistência cadastral podem realizar o desbloqueio pelo próprio aplicativo Caixa Tem.

Para isso, basta seguir as orientações do aplicativo para enviar a documentação. O processo é digital e o desbloqueio ocorre em até 24 horas.

Os usuários que tiveram as contas bloqueadas por suspeita de fraude serão informados pelo Caixa Tem que devem procurar uma agência.

Saque emergencial do FGTS

Os trabalhadores nascidos em maio que tiveram o crédito do saque emergencial do FGTS e que não movimentaram a conta poupança social digital ou que tenham saldo remanescente já poderão sacar o benefício em dinheiro a partir do próximo sábado, 19. Também será possível transferir os valores, via aplicativo Caixa Tem, para outras instituições financeiras.

Veja o calendário:

Calendário FGTS emergencial

Calendário FGTS emergencial (Caixa/Reprodução)

Para realizar o saque, é preciso fazer o login no app, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de 1 hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Continua disponível ao trabalhador a opção de utilização dos recursos creditados na poupança social digital para transferências para outras contas da Caixa ou demais instituições financeiras, além da realização de compras por meio do cartão de débito virtual e QR Code, pagamento de boletos, contas de água, luz, telefone, entre outros serviços.

Ver mais

É Destaque

Agências do trabalhador oferecem 220 vagas; confira

Publicado

dia

Por

A remuneração mais alta do dia é para gerente de serviços de oficina, com salário de R$ 3 mil, mais benefícios

(crédito: Caio Gomez/CB/D.A Press)

Nesta terça-feira (15/9), as agências do trabalhador oferecem 220 vagas de empregos. A profissão de técnico em automação industrial é a que mais possui oportunidades. São 30, com salário de R$ 1.869,28, mais benefícios. Para concorrer a uma delas, é preciso ter experiência e ensino médio completo.

Profissionais que procuram emprego em lanchonetes, padarias, restaurantes e similares podem se candidatar nas oportunidades oferecidas. São 69 vagas, distribuídas em: atendente de lanchonete (12), cozinheiro de restaurante (10), auxiliar de cozinha (10), garçom (10), atendente de padaria (5), chapista de lanchonete (5), churrasqueiro (5), cumim (5), sushiman (2), ajudante de confeiteiro (1), chefe de cozinha (1), padeiro (1), pizzaiolo (1) e salgadeiro (1). Os salários oferecidos variam entre R$ 1,1 mil e R$ 1,5 mil, mais benefícios.

A remuneração mais alta do dia é para gerente de serviços de oficina: R$ 3 mil, mais benefícios. São duas vagas e não há necessidade de experiência profissional.

Vale lembrar que é preciso ficar atento à exigência de escolaridade e de experiência profissional para cada uma das vagas. Todas as oportunidades podem ser conferidas aqui.

Os interessados devem procurar uma das agências do trabalhador, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Em razão da pandemia de coronavírus, 15 das 18 unidades estão fazendo atendimento presencial. Estão fechadas, temporariamente, as agências do Paranoá e da Câmara Legislativa. A unidade do Guará tornou-se itinerante. Também é possível buscar pelo aplicativo Sine Fácil, que, em virtude da pandemia de covid-19, também disponibiliza o serviço.

Com informações da Agência Brasília

Ver mais

É Destaque

‘Enem seriado’ levará em conta notas de cada ano do ensino médio na seleção de alunos para universidades

Publicado

dia

Por

Alunos farão novo Saeb a cada ano. No fim do ensino médio, serão somados os desempenhos dos últimos três anos, para compor a nota final a ser usada no processo seletivo.

Caderno de provas do Enem 2019 – 1º dia — Foto: Ana Carolina Moreno/G1.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) deu mais detalhes, nesta terça-feira (15), do “Enem seriado” (Exame Nacional do Ensino Médio). Em maio, o órgão já havia afirmado que seria mais uma forma de o estudante ingressar no ensino superior.

“Além do Enem [tradicional], teremos o Enem seriado. O aluno vai poder fazer a prova do Saeb [Sistema de Avaliação da Educação Básica] na escola e concorrer a vagas de ensino superior no Brasil inteiro”, afirmou Alexandre Lopes, presidente do Inep, durante coletiva de imprensa.

Novo Saeb
O “Enem seriado” será possível após a reformulação do Saeb. Atualmente, a prova é aplicada a cada dois anos, sempre no fim de cada etapa escolar: 5º e 9º ano do ensino fundamental, e 3º ano do ensino médio. Os alunos não recebem boletins individuais de desempenho – os resultados são calculados em conjunto, para as escolas e redes de ensino.

Na nova versão, a avaliação será anual, e alunos de todas as etapas escolares participarão do exame.

No fim do ensino médio, cada aluno terá seu desempenho calculado com base nas notas do Saeb dos últimos três anos. A partir da pontuação final, ele chegará a uma nota que poderá ser usada no processo seletivo de universidades do país inteiro.

Ou seja: o desempenho do jovem que estiver no 1º ano do ensino médio em 2021 será somado ao de 2022 e 2023, para que ele concorra a uma vaga de ensino superior em 2024.

Prouni, Fies e Sisu
Segundo o Inep, as notas do “Enem seriado” servirão para o Prouni (Programa Universidade para Todos), que distribui bolsas de estudo parciais e integrais em universidades particulares; e para o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), programa que financia mensalidades de instituições privadas.

Será possível também participar do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e concorrer a vagas no ensino público. No entanto, isso dependerá da adesão de universidades estaduais e federais ao “Enem seriado”.

Ver mais

Hoje é

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?