Nossa rede

Mundo

Pompeo faz visita controversa à Cisjordânia e ao Golã

Publicado

dia

Mike Pompeo torna-se o primeiro secretário de Estado dos EUA a viajar a colônia judaica e às colinas disputadas por Istael e Síria. Embaixador palestino em Brasília critica “gesto desesperado” do governo Trump. Damasco condena gesto “provocador”

(crédito: AFP / POOL / Patrick Semansky)

A 62 dias de o presidente Donald Trump deixar a Casa Branca e o poder, o secretário de Estado norte-americano despertou a ira dos palestinos, do governo da Síria e de ativistas que defendem um movimento a favor de boicote econômico, cultural e político a Israel. Mike Pompeo tornou-se o primeiro chefe da diplomacia de Washington a visitar uma colônia israelense encravada na Cisjordânia e as Colinas do Golã, região capturada da Síria, na Guerra dos Seis Dias (1967), e anexada por Israel em 1981. Um forte aparato de segurança marcou a chegada de Pompeo; da mulher, Susan Pompeo; e do ministro das Relações Exteriores israelense, Gabi Ashkenazi, à vinícola Psâgot, no assentamento judaico de mesmo nome, situado na Cisjordânia, entre Jerusalém e Ramallah. “As vinhas dos vinhedos israelenses deste lugar contam uma história de 2 mil anos, a da relação de um povo e sua terra”, declarou a equipe de Pompeo, depois da visita.

Depois de desembarcar de um helicóptero Blackhwak no Monte Bental, situado nas Colinas do Golã, Pompeo fez uma declaração que em nada agradou ao presidente sírio, Bashar Al-Assad. “Não se pode chegar aqui, ver o que está do outro lado da fronteira e negar a parte essencial do que o presidente Trump reconheceu: isso é parte de Israel”, disse. “Imagine o risco que representaria para o Ocidente e para Israel se esse território estivesse sob o controle de Al-Assad”, alfinetou. “A visita de Pompeo é um passo provocador antes do fim do mandato de Trump, e uma flagrante violação da soberania da República Árabe Síria”, reagiu o Ministério das Relações Exteriroes sírio, em nota divulgada pela agência de notícias estatal Sana. “A Síria afirma que tal visita criminosa encoraja (Israel) a continuar com sua perigosa abordagem hostil.”

A presença inédita de um secretário de Estado norte-americano na região seria polêmica por si só. Duas afirmações de Pompeo acirraram os ânimos no Oriente Médio. O enviado de Trump anunciou que o Departamento de Estado classificaram oficialmente de “antissemita” o movimento global Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS, pela sigla em inglês) — uma forma de punir Israel contra a ocupação e a colonização dos territórios palestinos. Pompeo chegou a compará-lo a um câncer”. Depois da ida a Psagot, vizinha do vilarejo palestino de Mukhmas, ele avisou que os Estados Unidos passarão a rotular produtos exportados das colônias da Cisjordânia com a menção “Made in Israel” (“Fabricado em Israel”). “Por um longo tempo, o Departamento de Estado adotou uma visão errada sobre os assentamentos, uma visão que não reconhecia a história deste lugar especial. Em vez disso, agora, o Departamento de Estado dos EUA defende firmemente o reconhecimento de que os assentamentos podem ser feitos de modo que seja lícito, apropriado e adequado, “delarou Pompeo.

“Formidável”

O Correio entrevistou, por telefone, Yaakov Berg, proprietário da vinícola Psâgot e anfitrião de Pompeo. “Eu acho que a importância da visita do secretário de Estado está no fato de que, pela primeira vez, não somos chamados de ladrões de terras. Depois de tantos anos, Mike Pompeo levantou-se e disse, em alto e bom som, que as terras da Samaria e da Judeia pertencem ao povo judeu, por causa da história e da Bíblia”, afirmou. “Por 2 mil anos, temos rezado e esperado pelo dia em que nossa terra será devolvida. Ninguém pode negar. O secretário pôs fim às fake news que o ex-presidente Barack Obama propagou.”

Berg classificou a visita como “formidável”. “O casal Pompeo é formado por pessoas adoráveis, abertas. Creio que ele escolheu a nossa vinícola pelo fato de as pessoas daqui sofrerem com as consequências do movimento BDS e do boicote aos nossos produtos”, comentou. O vincultor israelense rejeita as condenações das nações árabes ao tour de Pompeo. “Para produzirmos vinho, pagamos aos nossos funcionários palestinos três ou quatro vezes mais do que receberuam da Autoridade Palestina. Nós os respeitamos e damos a eles os mesmos direitos dos judeus. Nós, judeus, vivemos em paz com nossos vizinhos palestinos”, assegurou.

Ibrahim Alzeben, embaixador da Palestina em Brasília, criticou a ida de Pompeo ao assentamento judeu de Psagot. “É um gesto de desespero da atual administração norte-americana. Uma corrida contra o tempo para legitimar a ocupação de Israel dos territórios árabes e palestinos”, denunciou o diplomata ao Correio. “O Estado palestino condena energicamente a visita a assentamentos ilegalmente construídos no nosso território. A ocupação e as visitas de pessoas que estão de saída do cenário político não geram legitimidade”, destacou.

Segundo Alzeben, os assentamentos israelenses são desprovidos de legalidade. “Os seus habitantes e seus produtos são contrário ao direito internacional e ao direito legítimo do povo palestino”, afirmou. O embaixador também destacou que o BDS é “um movimento contra a ocupação”. “Confundir a opinião pública com gestos desesperados e com jogos de palavras não muda a realidade”, disse o diplomata.
Em nota oficial à imprensa, o movimento BDS considerou “bastante irônico que o governo Trump, impulsionado pelo regime de apartheid de Israel, continue a permitir e a normalizar a supremacia branca e o antissemitismo nos Estados Unidos e no mundo, enquanto difama o BDS”. “Nós rejeitamos, de forma categórica, todas as formas de racismo, incluindo o racismo antissemita, por uma questão de princípios”, afirma o comunicado.

Vinho “Pompeo” de presente ao visitante

Yaakov Berg, proprietário da vinícola Psâgot, presenteou Mike Pompeo com uma garrafa do vinho blend tinto Psâgot Pompeo, produzido especialmente para o visitante. Fabricado com quatro variedades de uvas — Merlot, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot e Cabernet Franc —, o vinho traz o rótulo “Produzido na legalidade” e o nome “Jerusalém” abaixo. “Para honrar o secretário de Estado e para mostrar o quanto o amamos, e o quão importante são suas declarações para nós, que moramos nesta região, decidimos em 2019, produzir um vinho especial para ele”, afirmou Berg ao Correio, por telefone. “Enviamos este vinho a quase todas as autoridades de Washington, inclusive congressistas que gostam, ou não, de Pompeo. Ninguém devolveu uma garrafa sequer.”

» Eu acho…

“Israel ocupa os territórios palestinos e árabe, como o Golã e parte do sul do Líbano. Esta situação que acabar, para reconstruirmos a paz no Oriente Médio. O caminho para a paz e a legitimidade é claro e visível: o fim da ocupação e de todas as suas consequências, tanto os assentamentos, quanto os muros; além do estabelecimento do Estado da Palestina, soberano, mediante um processo de negociação garantida por uma conferência internacional.” Ibrahim Alzeben, embaixador da Palestina em Brasília.

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Mundo

Prefeito de Nova York diz que vacinação de turistas está aberta

Publicado

dia

Por

A ideia da prefeitura de NY é instalar vans na Times Square e em pontos turísticos da cidade e vacinar turistas com o imunizante da Johnson & Johnson, que é de dose única

(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse nesta terça-feira, 11, que a cidade está pronta para vacinar turistas. Ele prometeu a vacinação de visitantes na última sexta-feira, mas precisava da autorização do governo estadual para isso — o que, segundo ele, já aconteceu. Questionado sobre o assunto por repórter da GloboNews em Nova York, o prefeito se solidarizou com a situação da pandemia no Brasil e disse que quer ajudar “todas as pessoas” que estão na cidade, ainda que apenas como viajantes.
“Queremos que todos estejam seguros e obviamente meu coração está com o povo do Brasil. Houve tanta dor, tanta dificuldade”, disse. “Mesmo alguém que está temporariamente conosco, queremos ajudar. Então, estou animado para dizer que a vacinação para turistas está pronta para ir em frente”, afirmou De Blasio.
A ideia da prefeitura de NY é instalar vans na Times Square e em pontos turísticos da cidade e vacinar turistas com o imunizante da Johnson & Johnson, que é de dose única. “O Estado já aprovou. Então isso é algo que já estamos fazendo. Estamos criando oportunidades de vacinação móvel para turistas em algumas partes da cidade de Nova York, nos lugares que os turistas adoram ir. Faz parte das boas-vindas de volta à cidade de Nova York”, disse De Blasio.
O prefeito disse ainda que a vacinação de turistas era algo inteligente e também generosa. “É o que somos como nova-iorquinos”, disse.
Ver mais

Mundo

Escócia anuncia flexibilização de restrições a partir de 17 de maio

Publicado

dia

Por

A maioria das ilhas terá suas medidas ainda mais flexibilizadas

(crédito: Grant Pritchard/Divulgacao)

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, anunciou o relaxamento das restrições a partir de 17 de maio na maior parte do país. Assim, regiões serão reposicionadas no nível 2, enquanto o Conselho de Moray permanecerá no nível 3 – o mais alto – devido a um surto. A maioria das ilhas terá suas medidas ainda mais flexibilizadas, chegando ao nível 1.
Ainda a partir da data, a Escócia adotará um sistema de semáforos para viagens internacionais, noticiou o Guardian.
Os países nas “listas verdes” da Escócia e da Inglaterra são os mesmos, embora Sturgeon tenha dito que “se reservou o direito” de romper com a lista do governo inglês se achar necessário.
Viajantes vindos de países da “lista verde” serão obrigados a fazer um teste na chegada, mas não precisarão se isolar se o resultado não for positivo. Os pertencentes à “lista vermelha” terão de ficar em quarentena em um hotel ao aterrissar no país.
Bélgica
Nesta terça-feira, 11, a Bélgica também anunciou que vai relaxar quase todas as suas restrições a partir de 9 de junho, desde que a campanha de vacinação continue em alta velocidade e os pacientes de terapia intensiva continuem abaixo de 500 internações, apontou a Reuters.
O primeiro-ministro belga, Alexander De Croo, afirmou que, “quanto mais pessoas forem vacinadas, mais rápido teremos nossa liberdade de volta”. Ele acrescentou que o governo pretende eliminar gradualmente todas as restrições até 1º de setembro.
Com a nova medida, os restaurantes poderão funcionar até 22 horas e os terraços exteriores permanecerão abertos até 23h30. Serão autorizados ainda grandes eventos, como shows, exposições e teatros com no máximo 200 pessoas permitidas no interior e 400 ao ar livre. Os trabalhadores belgas terão permissão para irem aos escritórios uma vez por semana.
Apesar da flexibilização, o primeiro-ministro reforçou que máscaras e distanciamento social ainda serão necessários para grandes eventos, inclusive ao ar livre.
Ver mais

Mundo

Índia relata aumento de infecções por fungo em pacientes com covid

Publicado

dia

Por

De acordo com informações, a doença pode causar escurecimento ou descoloração do nariz, visão turva ou dupla, dor no peito, dificuldades respiratórias e tosse com sangue

(crédito: INDRANIL MUKHERJEE / AFP)

Hospitais na Índia relataram aumento no número de infecções por fungos encontrados em pacientes com covid-19. Diante dos relatos, o governo indiano instruiu os médicos a procurarem sinais de mucormicose, uma infecção causada por fungo, em pessoas com coronavírus, apontou a Sky News.
De acordo com informações, a doença pode causar escurecimento ou descoloração do nariz, visão turva ou dupla, dor no peito, dificuldades respiratórias e tosse com sangue.
A infecção está fortemente relacionada ao diabetes, que pode ser estimulado pelos esteroides usados para tratar pacientes graves com covid-19.
David Denning, professor da Universidade de Manchester, especialista em infecções fúngicas, disse à Reuters que houve casos relatados em vários outros países, incluindo Reino Unido, Estados Unidos, França, Áustria, Brasil e México. No entanto, segundo ele, “o volume de infecções é muito maior na Índia”.
O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, ainda anunciou nesta terça-feira, 11, que não vai viajar à Grã-Bretanha para a cúpula do G7 no mês que vem por causa da situação do coronavírus no país, informou a Reuters.
“Embora aprecie o convite ao primeiro-ministro feito pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, para participar da Cúpula do G7 como um convidado especial, dada a situação prevalecente do covid, foi decidido que o primeiro-ministro não comparecerá à Cúpula do G7 pessoalmente”, afirmou o gabinete de Modi em comunicado.
Ver mais

Mundo

Governo espanhol aprova reforma para converter entregadores em assalariados

Publicado

dia

Por

As modificações serão publicadas nos próximos dias no boletim oficial e as empresas terão três meses para aplicá-las

(crédito: Josep LAGO/ AFP)

O governo de esquerda da Espanha aprovou, nesta terça-feira (11), a reforma do código trabalhista anunciada no início de março para conceder automaticamente o status de empregado assalariado a motoristas de entrega em domicílio, usados por aplicativos como UberEats ou Deliveroo.

“A Espanha se torna a vanguarda da legislação internacional. Não há país no mundo (…) que se atreveu a legislar sobre esse assunto”, disse a ministra do Trabalho, Yolanda Díaz, em coletiva de imprensa.

As modificações serão publicadas nos próximos dias no boletim oficial e as empresas terão três meses para aplicá-las.

Na Europa, esses entregadores são geralmente considerados autônomos.

A partir de agora, a legislação laboral espanhola reconhecerá “a presunção de contratação das atividades de distribuição de qualquer tipo de produto ou mercadoria através da gestão algorítmica do serviço ou das condições de trabalho através de plataforma digital”, conforme especificado pelo governo em um comunicado.

“Um jovem que anda de bicicleta com um aplicativo ou dispositivo móvel não é um empresário”, disse o ministro Díaz, do partido Podemos, da esquerda radical, sócio minoritário do socialista Pedro Sánchez.

As empresas deveram pagar contribuições sociais para que seus distribuidores possam se beneficiar da proteção social.

Outro ponto da reforma negociada pelo governo, sindicatos e empregadores prevê que as empresas disponibilizem aos sindicatos as regras de funcionamento dos algoritmos que gerenciam a distribuição de pedidos e gratificações aos trabalhadores.

A atribuição de jornada de trabalho com base em perfis elaborados por algoritmos vinha sendo criticada pelas distribuidoras.

A reforma jurídica surge na sequência de uma decisão do Supremo Tribunal Federal que reconheceu a existência de uma “relação de trabalho” entre um entregador e a empresa espanhola Glovo.

Em março, quando a reforma foi anunciada, plataformas como Deliveroo, Stuart, Glovo e UberEats denunciaram que “a laborização forçada (…) colocou em risco um setor que contribui com 700 milhões de euros (US$ 850 milhões) para o PIB nacional”.

O principal grupo de entregadores, Riders X Direitos, apontou que a reforma foi “insuficiente”. Outros sindicatos menores temem que essa mudança leve as plataformas a cortar empregos.

Ver mais

Mundo

Boris Johnson vai suspender restrições à pandemia no Reino Unido

Publicado

dia

Por

A partir de 17 de maio, britânicos poderão se reunir em ambientes fechados, com no máximo seis pessoas ou duas famílias

Reino Unido: o coronavírus causou mais de 127.000 mortes no Reino Unido, o país mais afetado da Europa (Henry Nicholls/Reuters)

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai confirmar na segunda-feira a flexibilização das restrições relacionadas à pandemia de covid-19, com base na melhora da situação sanitária, informou seu gabinete neste domingo (9).

O líder conservador vai anunciar a terceira etapa do plano de desconfinamento na tarde desta segunda-feira, após fazer um balanço com seus ministros pela manhã. A suspensão das restrições entrará em vigor no dia 17 de maio, coincidindo com a flexibilização de algumas restrições às viagens ao exterior.

A partir dessa data, os britânicos poderão se reunir em ambientes fechados, com no máximo seis pessoas ou duas famílias. O ministro de Estado, Michael Gove, disse à BBC neste domingo que o governo quer mais uma vez permitir “o contato entre amigos e familiares”, que terão a possibilidade de se abraçar.

Os famosos pubs e restaurantes poderão voltar a atender seus clientes em ambientes fechados, e os casamentos poderão ter até 30 convidados. Ao ar livre, aglomerações de mais de 30 pessoas permanecerão proibidas.

O coronavírus causou mais de 127.000 mortes no Reino Unido, o país mais afetado da Europa. Mas as taxas de infecção caíram para o nível mais baixo desde setembro, enquanto as hospitalizações também estão caindo, atingindo níveis baixos em algumas áreas, informou Downing Street.

Avaliações do Escritório Nacional de Estatísticas (ONS) mostram que uma em 1.180 pessoas está infectada com covid-19, em comparação com 1 em 480 no início de abril.

Desde o lançamento da campanha de vacinação no início de dezembro, mais de 35 milhões de pessoas receberam a primeira inoculação da vacina contra a covid-19 e o governo diz que está “no caminho” para atingir sua meta de oferecer uma primeira dose a todos os adultos até o final de julho.

“Os dados refletem o que já sabíamos: não vamos permitir que esse vírus vença”, declarou Boris Johnson em um comunicado divulgado por Downing Street. “Nosso programa de vacinação continua a ser bem-sucedido, mais de dois terços dos adultos no Reino Unido já receberam a primeira dose e agora podemos desconfinar de maneira prudente, mas irreversível”.

Ver mais

Mundo

Tiroteio em festa de aniversário deixa sete mortos nos Estados Unidos

Publicado

dia

Por

Segundo as autoridades, o atirador era namorado de uma das vítimas

O ataque a tiros aconteceu por volta da meia-noite de domingo no Canterbury Mobile Home Park (Helen H. Richardson/Getty Images)

Seis pessoas morreram depois que um atirador entrou em uma festa de aniversário e abriu fogo em Colorado Springs, Colorado, nos Estados Unidos, antes de se suicidar na madrugada do Dia das Mães, anunciou a polícia neste domingo, 9. O ataque a tiros aconteceu por volta da meia-noite de domingo no Canterbury Mobile Home Park, a cerca de 13 quilômetros do centro de Colorado Springs, disse a polícia.

O atirador, que as autoridades disseram ser namorado de uma das vítimas, não foi identificado publicamente. “O suspeito, namorado de uma das vítimas femininas, dirigiu até a residência, entrou e começou a atirar nas pessoas na festa antes de tirar a própria vida”, disse o comunicado divulgado pelo Departamento de Polícia de Colorado Springs. Que completa: “amigos, família e crianças estavam reunidos dentro do trailer para comemorar, quando o tiroteio ocorreu”. O motivo do ataque ainda não foi determinado.

As seis pessoas mortas pelo atirador, cujos nomes e idades ainda não foram divulgados, eram adultos. Uma das vítimas estava comemorando aniversário. Nenhuma das crianças da festa ficou ferida e agora estão com parentes.

Quando a polícia chegou ao local às 00h18 locais, encontrou o atirador, um homem adulto, que foi transportado para um hospital com “ferimentos graves”. As autoridades confirmaram que ele morreu no hospital.

O ataque a tiros aconteceu na Canterbury Manufactured Home Community, um parque de trailers com cerca de 470 trailers, em que grande parte de residentes latinos no lado sudeste da cidade perto do aeroporto de Colorado Springs, cerca de 110 km ao sul de Denver.

O governador Jared Polis, um democrata, disse no domingo que está de luto pelas vítimas. “O trágico ataque a tiros em Colorado Springs é devastador, especialmente porque muitos de nós estamos passando o dia celebrando as mulheres em nossas vidas que nos tornaram as pessoas que somos hoje”, disse em um comunicado.

O prefeito de Colorado Springs, John Suthers, um republicano, prometeu uma “investigação completa” e pediu paciência do público enquanto a polícia busca respostas. Como Polis, ele disse que estava sofrendo com as famílias.

“Hoje estamos de luto pela perda de vidas e orando solenemente por aqueles que foram feridos e por aqueles que perderam familiares em um ato de violência sem sentido na manhã de domingo”, disse o prefeito em um comunicado à imprensa.

O chefe de polícia de Colorado Springs, Vince Niski, disse em um comunicado que as autoridades que responderam ao chamado ficaram “incrivelmente abaladas” com o que viram no local do crime.

“As palavras são insuficientes para descrever a tragédia que aconteceu esta manhã”, disse ele. “Isso é algo que você espera que nunca aconteça em sua própria comunidade, no lugar que você chama de lar, afirmou”. (Com agências internacionais).

Ver mais

Hoje é

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?