Nossa rede

Cultura

Luz corpo e alma

Publicado

dia

A 4ª edição do Mês da Fotografia traz para o Centro Cultural Banco do Brasil a mostra Luz Corpo e Alma, do fotógrafo carioca Walter Firmo. É a primeira vez que o CCBB faz parte do projeto, considerado o maior encontro do gênero no Centro-Oeste, que além de exposições conta com ficinas, workshops, encontros com autores e ciclos de debates.

A Coleção Walter Firmo – Luz em Corpo e Alma traz 26 fotos produzidas por ele. Ele mesmo foi o curador, ao lado de Egberto Nogueira, diretor da paulista Imã Galeria, e os trabalhos estão sendo expostos pela segunda vez – a primeira foi em São Paulo.

Firmo é conhecido por trabalhar com cores quentes e frias e por retratos em preto e branco. Uma das peças que estarão na mostra traz Pelé numa perna só, referência a figura folclótica do Saci. Outra traz Tom Jobim empunhando uma flauta em sua casa na Gávea, no Rio de Janeiro.

Walter apresenta ainda imagens da época em que trabalhou em importantes veículos da imprensa brasileira, o que lhe rendeu diversos prêmios nacionais e internacionais. Ele também ganhou o título de comendador pelas mãos do ex-presidente Lula e pelo ex-ministro da Cultura Gilberto Gil.

A mostra conta ainda com um documentário filmado e produzido por Egberto Nogueira, onde Firmo faz uma viagem por São Paulo e Rio de Janeiro mostrando sua infância e sua criação no subúrbio de Irajá, entre outros momentos marcantes de sua vida e dos 55 anos de profissão.

No dia 9 de agosto, Firmo fará uma visita guiada pela exposição, seguida por um bate papo com o público.

Informações

Local: Centro Cultural Banco do Brasil

Endereço: Setor de Clubes Sul

Quando: De 23/07/2013 a 18/08/2013

Horário: Terça a Domingo, das 9h às 18h

Preço: Entrada franca

Classificação Indicativa: Livre

Cultura

Fim de semana no DF: bares e restaurantes retomam shows ao vivo; evento drive-in traz É o Tchan e Leandro Hassum

Publicado

dia

Por

Liberação de apresentações musicais em estabelecimentos fechados amplia programação. Agenda inclui ainda cinema, literatura e teatro.

Liberação de apresentações musicais em estabelecimentos fechados amplia programação. Agenda inclui ainda cinema, literatura e teatro.

Pela primeira vez, em seis meses, bares e restaurantes do Distrito Federal abrem as portas no fim de semana com música ao vivo. Mas, para quem ainda prefere manter o distanciamento social, em tempos de pandemia do novo coronavírus, entre sexta-feira (18) e domingo (20), a agenda cultural tem opções de lives ou eventos drive-in.

Na programação de lives, há música, teatro e literatura. As festas drive-in contam com show do É o Tchan e apresentação do comediante Leandro Hassum (saiba mais abaixo).

O bar ao ar livre Primo Pobre, na 203 Norte, traz nesta sexta (18), às 17h, a apresentação do DJ Leo Cabral, tocando MPB. No sábado (19), às 13h, o programa é uma roda de samba, com a participação de diversos músicos, entre eles, o grupo 7 na Roda.

Bar Primo Pobre, na Asa Norte, retoma programação de música ao vivo  — Foto: Divulgação

Bar Primo Pobre, na Asa Norte, retoma programação de música ao vivo — Foto: Divulgação

No domingo (20), quem fecha a programação no bar é o cantor Victor Victrolla, às 15h. Em todos os dias, o couvert custa R$ 10.

Gastrobar

No sábado e domingo o UK Music Hall, na Asa Sul, também volta a funcionar com música ao vivo. O local, que era conhecido como pub, agora está com o ambiente modificado para abrigar um gastrobar.

A programação é de pop e rock. Nesta sexta, o espaço recebe a banda AudioHitz. No sábado, é a vez do grupo Red Box.

O UK fica na quadra 411 Sul, Bloco B. O espaço abre às 20h e os shows têm início às 22h. A entrada custa R$ 40.

Banda brasiliense Red Box — Foto: Divulgação

Banda brasiliense Red Box — Foto: Divulgação.

Para seguir os protocolos sanitários, o UK Music Hall está com público restrito a 30% da lotação. Clientes devem fazer reservas pelo telefone (61) 99514-8649 (WhatsApp).

É o Tchan e Leandro Hassum drive-in

 

Comediante Leandro Hassum  — Foto: Divulgação

Comediante Leandro Hassum — Foto: Divulgação

 

O projeto Drive Show apresenta o grupo de axé É o Tchan, com Beto Jamaica e Compadre Washington. A apresentação é no sábado (19), às 22h, no estacionamento do estádio Mané Garrincha.

O evento tem programação de sexta a domingo, encerrando com a apresentação infantil Show da Luna e o comediante Leandro Hassum.

Veja programação:

Sexta:

  • 20h30: Mistura 61
  • 22h30: Menos é Mais

Sábado

  • 22h: É o Tchan

Domingo

  • 17h30: Show da Luna (infantil)
  • 21h: Leandro Hassum (humor)

Os ingressos custam entre R$ 90 e R$ 480 por carro e estão à venda nos sites Furando a Fila e O que vem por aí.

Cinema

Instalação do Circuito Cine Drive-in nas Cidades, no DF — Foto: Divulgação

Instalação do Circuito Cine Drive-in nas Cidades, no DF — Foto: Divulgação

O projeto Circuito Cine Drive-in nas Cidades chega a Sobradinho neste fim de semana. O cinema a céu aberto está instalado no Estádio Augustinho Lima. As exibições são gratuitas.

A lotação do espaço é limitada a 100 carros, com até quatro pessoas dentro de cada veículo. Os ingressos devem ser retirados com antecedência, pela internet.

Nesta sexta, a sessão começa às 18h30, com as exibições de “Pica-pau o filme” e, em seguida, “Minha Mãe é uma Peça 3”.

  • Confira aqui a programação completa do Circuito Cine Drive-in nas Cidades

Lives solidárias

Kyara, a bebê do DF que precisa do remédio considerado o mais caro do mundo, ganhou violão autografado pelo Jota Quest para rifa online — Foto: Arquivo pessoal

Kyara, a bebê do DF que precisa do remédio considerado o mais caro do mundo, ganhou violão autografado pelo Jota Quest para rifa online — Foto: Arquivo pessoal

Um grupo de músicos brasilienses vai se reunir em uma live solidária para ajudarKyara Lis, de 1 ano e um mês, diagnosticada com Atrofia Muscular Espinhal (AME). A família faz campanha para arrecadar recursos para o remédio, Zolgensma, que é vendido por uma empresa suíça por 2,1 milhões de dólares – equivalente a R$ 12 milhões – considerado o mais caro do mundo e único capaz de impedir o avanço da doença.

A live Solo Fértil “Ajude Kyara Lis – Todos Unidos Pela Vida” é neste sábado, das 16h às 18h, no canal do YouTube da Solo Music, para divulgar a vaquinha online. Entre os participantes estão a dupla sertaneja Caio & Henrique, o duo de blues Alex Duarte (Alex Duarte Trio) & Ricardo Serpa (banda Conexão Chicago) e a banda de reggae Jah Live.

Samambaia

Outra live solidária será realizada pelo coletivo Backstage Brasília, com objetivo de arrecadar 500 cestas básicas para moradores de Samambaia. A apresentação “Baile do bosque”, conta com a participação dos rappers Sandrox, Diogo Loko, DFS entre outros.

O evento será transmitido pelo canal do rapper Diogo Loko.

Rapper Diogo Loko, do DF, em videoclipe — Foto: Divulgação

Rapper Diogo Loko, do DF, em videoclipe — Foto: Divulgação

Aniversário de Ceilândia

A maior região do DF, Ceilândia, ganha uma festa neste sábado (19) em homenagem aos seus 49 anos de história. O aniversário ocorreu em março, mas o evento comemorativo foi adiado por conta da pandemia.

A comemoração conta com sete apresentações musicais e três espetáculos de dança de artistas ceilandenses. Vai ser tudo transmitido ao vivo, pelo canal do YouTube do Instituto de Produção Socioeducativo e Cultural Brasileiro (IPCB), a partir das 18h.

A live será apresentada por Joanna Alves, com a participação dos artistas Murica, Realleza, Nenzin, Marcelo Café, Chico de Assis, João Santana, Viella 17 e DJ Kashu. Os espetáculos de dança serão dos grupos Pegada Black, Quadrilha Sanfona Lascada e DF Zulu.

Rapper  Viela 17 — Foto: Nathalia Millen/Divulgação

Rapper Viela 17 — Foto: Nathalia Millen/Divulgação

A comemoração do aniversário de Ceilândia tem apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF e emendas parlamentares.

Complexo Cultural Samambaia

O Complexo Cultural Samambaia tem programação online para este final de semana, com vídeos postados às 20h, no site e nas redes sociais. Na sexta-feira, a programação é voltada para o público infantil, com o Grupo Amoras, que usa brincadeiras cantadas, percussão corporal e cantigas de roda.

No sábado, é a vez do solo de balé da professora e dançarina Karitiana Barbosa. A coreografia conta a história de uma jovem francesa, criada por ciganos, que descobre sua origem nobre ao se envolver com um oficial. A artista também ministra videoaulas postadas nas redes sociais do complexo.

Semana da Primavera

Espaço de oficina e gastronomia Infinu na Asa Sul  — Foto: Luara Baggi/Divulgação

Espaço de oficina e gastronomia Infinu na Asa Sul — Foto: Luara Baggi/Divulgação

A comunidade criativa Infinu prepara uma programação online e presencial reunindo empreendedores da capital para troca de experiências. A “Semana da Primavera na Infinu”, em comemoração à estação que se inicia na próxima terça-feira (22), tem oficinas entre sexta e domingo.

O evento é idealizado pelos mesmos coordenadores doPicniK, que fomenta a economia criativa do DF, mas que precisou ser suspenso devido à pandemia.

A programação inclui:

  • Oficinas de acessórios e cabelos
  • Empreendedorismo LGBTQIA+
  • Tour de bicicleta por pontos turísticos de Brasília (limitado a 15 pessoas, com bike compartilhada)
Ver mais

Cultura

Exposição virtual celebra 60 anos de Brasília e traços de Niemeyer

Publicado

dia

O projeto ‘Pensando Oscarmente’ também celebra o aniversário de JK com mostra de Paulo Ataíde Cavalcanti no Catetinho e oficinas de capacitação em gestão cultural

Obra ‘Notícias do Congresso’ – (foto: Paulo Ataide Cavalcanti)

A partir desta terça-feira (8/8), o público pode conferir a exposição Pensando Oscarmente do mestre artesão e artista plástico, Paulo Ataíde Cavalcanti, em uma visita virtual pelo Museu do Catetinho, primeira residência presidencial de Brasília. Também serão oferecidas cinco oficinas de capacitação em gestão cultural pelo projeto, que celebra o ano do sexagenário de Brasília e a arquitetura de Oscar Niemeyer.

A iniciativa, apresentada pela Agenda Cultural Brasília, também ocorre durante as atividades do Setembro Cívico – Juscelino para sempre, que marca o aniversário de Juscelino Kubitschek, comemorado em 12 de setembro, em reconhecimento ao presidente.

O projeto oferece ainda, de 14 a 30 de setembro, cinco workshops de capacitação para gestores, produtores, artistas e técnicos do cenário artístico e cultural local. Os encontros serão realizados virtualmente, por meio do aplicativo Zoom. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo formulário disponível no site do projeto. As vagas são limitadas e 20% são reservadas para pessoas com deficiência e para a comunidade LGBTQIA+.

Visita virtual

Por meio do site, o público pode acessar as obras de Paulo Ataíde criadas com a técnica de Eco-Arte. No trabalho, ele explora os traços da arquitetura de Niemeyer a partir de matéria prima orgânica e reciclável, como papelão reaproveitado e talo de Buriti. Os textos que acompanham as obras são do jornalista Leonardo Feijão.

Para proporcionar uma experiência completa ao visitante, Isabelle Cavalcante desenvolveu a Tune arquitetura, uma maquete virtual em 3D do Museu do Catetinho com a projeção de como seria a exposição presencial. A trilha sonora é de Glauco Maciel, do departamento de Artes da Universidade de Brasília (UnB). Também está disponível uma visita virtual pelo museu via satélite.

Oficinas

O projeto vai oferecer cinco workshops de quatro horas cada: elaboração criativa e gestão e prestação de contas de projetos culturais, ministradas por Marcelo Fonteles, gestor cultural, parecerista de cultura e ex-gerente de prestação de contas do FAC/DF; produção Cultural de pequenos e grandes projetos, com Luana Ribeiro, Mestra em Políticas Culturais e Projetos Sociais pela FGV e Professora da Universidade Aberta do Brasil; assessoria de Imprensa e comunicação para projetos culturais, com a jornalista Bárbara de Alencar; acessibilidade em projetos culturais, ministrada por Bárbara Barbosa, ex-gerente de diversidade cultural do Secult/DF.

Serviço

Pensando ‘Oscarmente’ – Oficinas de Gestão Cultural
No site e pelo Zoom. Exposição a partir de 8 de setembro. Oficinas com inscrições a partir de 8 de setembro por meio do formulário. Aulas ocorrem entre 14 e 30 de setembro.

Exposição on-line de artes visuais Pensando Oscarmente, do mestre artesão e artista plástico Paulo Ataíde Cavalcanti; visita virtual pelo Museu do Catetinho. O evento é gratuito.

Ver mais

Cultura

Incluindo acesso gratuito, CCXP 2020 anuncia quatro tipos de ingresso

Publicado

dia

O evento este ano será virtual por meio de streamings simultâneos. Nesta terça-feira, organização confirmou o nome de 14 quadrinistas que participarão da convenção

Edição virtual da CCXP 2020 ocorre entre 3 e 6 de dezembro – (foto: CCXP/Divulgação)

Depois de anunciar a realização da maior convenção de cultura pop do Brasil em versão virtual, a Comic Con Experience (CCXP) confirmou, nesta terça-feira (8/9), quatro tipos de ingresso para o evento, incluindo o acesso gratuito ao conteúdo. Além disso, a organização da CCXP divulgou o nome de quadrinistas com presença confirmada nesta edição, entre eles o responsável por Watchmen.

Para evitar aglomeração e garantir a segurança dos visitantes, a CCXP deste ano promete recriar de forma virtual as experiências e sensações propostas pela versão física com a possibilidade do intercâmbio internacional ainda mais forte. A partir de uma plataforma, na qual os usuários poderão criar e compartilhar conteúdo, a CCXP Worlds: A Journey of Hope (CCXP Mundos: Uma jornada de esperança) abrigará as mesmas áreas do formato presencial: Auditório Thunder, Artists’ Alley, Game Arena, Creators & Cosplay Universe, Hollywood Strip (área de estúdios), Market Place e o Omelete Stage (estúdio de vidro com os destaques da programação). Serão cinco streamings simultâneos.

Ingressos

Apesar de disponibilizar 90% do conteúdo do evento gratuitamente, a organização anunciou outras três opções de participação. São elas: Digital Experience, Home Experience e Epic Experience. Os ingressos estarão disponíveis a partir de 15 de setembro no site da convenção. Não haverá mudanças de lote e os valores permanecerão os mesmos até a data do evento, em dezembro.

Confirmados

Entre os 14 confirmados para este ano está o quadrinista responsável por Watchmen, Dave Gibbons. Além da obra que inspirou a série da HBO indicada ao Emmy 20, o artista também é o desenhista de Kingsman: O serviço secreto. Tem presença garantida Emil Ferris, a quadrinista mais premiada de 2018 e autora de Minha coisa favorita é monstro.

Watchmen, da HBO, foi a produção mais lembrada no prêmio
(foto: HBO/ Divulgação)

Completam a lista da CCXP Worlds o quadrinista Scott Snyder, de Batman e Liga da Justiça; Kevin Eastman, de Tartaruga Ninja; Marcelo D’Salete, de Angola Janga e Cumbe; Andrea ‘Casty’ Castellan, de Mickey e Tio Patinhas; Margaux Motin, de Placas tectônicas; Trina Robbins, de A lenda da Mulher-Maravilha; Jeff Lemire, de Gideon Falls e Arqueiro Verde; Gerry Conway, de Homem-Aranha e Batman: A série animada; Garth Ennis, de The Boys e Justiceiro; Jill Thompson, de Sandman e Mulher-Maravilha; Leandro Fernandez, de The Old Guard; e Fabien Toulmé, de A odisseia de Hakim.

Plataforma

A organização ainda não anunciou os lançamentos e as estreias que ocorrem durante a CCXP, contudo, garantiu que o conteúdo estará garantido este ano. Na Thunder Arena, por meio de uma transmissão via streaming, o público poderá acompanhar conversas com celebridades de Hollywood, anúncios, trailers inéditos, premières e painéis sobre as maiores produções do cinema e das plataformas de streaming.

No Artists’ Valley, o público terá contato com artistas em grupos ou individualmente para conhecer e comprar artes originais. Também será possível personalizar a experiência para conhecer um pouco mais do universo de determinado quadrinista, participar de masterclasses, workshops e acompanhar batalhas de artistas.

Alguns conteúdos serão disponibilizados antes da CCXP. Já as inscrições para quem desejar expor este ano serão abertas também em 15 de setembro, pelo site do festival, e os critérios de seleção serão divulgados em breve. Outro material que estará disponível antes de dezembro integra o Cosplay Universe.

Para o Creators Universe, haverá uma transmissão com criadores de conteúdo com uma programação que incluirá apresentações e shows ao vivo, além de masterclasses.

Confira os quatro tipos de ingresso para a CCXP Worlds: A Journey of Hope:

Free Experience – Sem custo, com cadastro?

  • Acesso à plataforma CCXP Worlds*
  • Acesso ao conteúdo de todos os palcos, incluindo a Thunder Arena, Artists’ Valley, Creators Universe, Omelete Stage e Cosplay Universe**

*Alguns produtos e/ou serviços como experiência de Meet & Greet virtual podem ser cobrados separadamente.
**Não inclui acesso a Workshops e Masterclasses

Digital Experience (R$ 35)

  • Acesso à plataforma CCXP Worlds, com interações e funcionalidades exclusivas*
  • Acesso ao conteúdo de todos os palcos, incluindo o Thunder Arena, Artists’ Valley, Creators Universe, Omelete Stage e Cosplay Universe
  • Acesso exclusivo a workshops e masterclasses
  • Credencial digital da CCXP Worlds
  • Descontos em parceiros
  • Pré-venda CCXP21

*Alguns produtos e/ou serviços como experiência de Meet & Greet virtual podem ser cobrados separadamente

Home Experience (R$ 35 + R$ 21 de frete)?

  • Acesso à plataforma CCXP Worlds, com interações e funcionalidades exclusivas*
  • Acesso ao conteúdo de todos os palcos, incluindo o Thunder Arena, Artists’ Valley, Creators Universe, Omelete Stage e Cosplay Universe
  • Acesso exclusivo a workshops e masterclasses
  • Home Kit: receba em casa a credencial física e um kit com cordão, tag de porta, pin e stickers da CCXP Worlds
  • Descontos em parceiros
  • Credencial digital da CCXP Worlds
  • Pré-venda CCXP21

 *Alguns produtos e/ou serviços como experiência de Meet & Greet virtual podem ser cobrados separadamente.

Epic Experience (R$ 450 + R$ 21 de frete)?

  • Acesso à plataforma CCXP Worlds, com interações e funcionalidades exclusivas*
  • Acesso ao conteúdo de todos os palcos, incluindo o Thunder Arena, Artists’ Valley, Creators Universe, Omelete Stage e Cosplay Universe
  • Acesso exclusivo a workshops e masterclasses
  • Epic Kit: receba em casa a credencial física e produtos oficiais CCXP Worlds, como pôster, moletom, camiseta, boné, copo, balde de pipoca, pins, stickers, dois cordões e tag de porta
  • Descontos em parceiros
  • Credencial digital da CCXP Worlds
  • Pré-venda CCXP21
  • Valor especial em ingressos da Pré-venda CCXP21

 *Alguns produtos e/ou serviços como experiência de Meet & Greet virtual podem ser cobrados separadamente.

 

Ver mais

Cultura

Cultura abre caminho para reativar o Teatro Nacional

Publicado

dia

Convênio entre Secec e Novacap permitirá abertura do processo licitatório de restauro da Sala Martins Penna. Recursos investidos são de R$ 33 milhões

Desativado há seis anos, o Teatro Nacional é uma forte referência cultural do DF e do país | Foto: Arquivo/Agência Brasília

Demanda comum da classe artística e do público do DF, a restauração da Sala Martins Penna, Teatro Nacional Claudio Santoro (TNCS), finalmente vai sair do papel. Assinado em conjunto pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), o Convênio nº 1/2020, publicado na edição do Diário Oficial do DF desta segunda-feira (3) abre caminho para a revitalização daquele espaço, interditado há mais de seis anos.

O convênio fornece o apoio necessário ao processo licitatório de restauro e prevê recursos que serão destinados pela Secec à empresa pública para a contratação de serviços técnicos necessários à complementação dos projetos da licitação da obra.

A licitação será conduzida pela Novacap, que se torna o principal braço executor da obra. “Temos a obrigação moral de devolver o Teatro Nacional para a população não apenas de Brasília, mas do Brasil”, destacou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues. “O Teatro Nacional é símbolo da cultura e referência em todo o mundo”.

“Temos a obrigação moral de devolver o Teatro Nacional para a população não apenas de Brasília, mas do Brasil”Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura e Economia Criativa

Captação de recursos

No final de 2019, a Secec captou, junto ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDD) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, R$ 33 milhões, verba que será destinada à reforma da Sala Martins Pena, a segunda mais importante do complexo do TNCS.

R$ 33 milhõesRecursos captados junto ao FDF para as obras

“A Novacap está muito empenhada nesta missão de recuperar a Sala Martins Penna”, assegura o diretor-presidente da companhia, Fernando Leite. “Sabemos que a assinatura desse convênio é fundamental para o DF, pois trata-se do primeiro passo para a reforma do Teatro Nacional, um marco para a cultura de Brasília e de todo o Brasil, um compromisso do governador Ibaneis Rocha.”

O projeto prevê o restauro completo da Sala Martins Penna, incluindo acessibilidade do local, segurança, acústica, iluminação cênica e mudanças nas poltronas, palco e piso. Além disso, serão feitas melhorias no foyer e na cafeteria que atende o espaço. Os painéis de Athos Bulcão nas áreas internas e externas e o paisagismo de Burle Marx também serão recuperados. Uma vez concluída essa obra, todos os movimentos se voltam para a Sala Villa-Lobos.

A reabertura do TNCS, fechado desde 2014, é uma reivindicação de toda a sociedade. Patrimônio cultural, o local já recebeu espetáculos cênicos e musicais de nível internacional – entre esses, o Balé Bolshoi.

Fundo de Defesa de Direitos Difusos

O FDD é um fundo de natureza contábil, vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, criado em 1988 para gerir recursos procedentes das multas e condenações judiciais e danos ao consumidor, entre outros.  Os valores são utilizados para financiar projetos de órgãos públicos e entidades civis que visem à reparação dos danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico, paisagístico, por infração à ordem econômica e a outros interesses difusos e coletivos.

Com informações da Secec

Ver mais

Cultura

Mestre de teatro de bonecos do DF faz apresentação online durante isolamento social

Publicado

dia

Chico Simões participa de evento nesta terça-feira (19), às 10h. Encenação vai ser transmitida pelas redes sociais do artista.

Mestre bonequeiro do DF, Chico Simões faz apresentação a distância para divertir os moradores da capital — Foto: Chico Simões/Divulgação.

Para manter a cultura do teatro de bonecos viva, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, o bonequeiro Chico Simões faz, nesta terça-feira (18), uma apresentação online para quem está em isolamento social. O evento ocorre às 10h e será transmitido nas redes sociais do artista.

A iniciativa é resultado de uma parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Segundo o órgão, o evento pretende dar visibilidade a práticas e saberes de mestres bonequeiros e incentivar o isolamento social para os moradores da capital

Sobre Chico Simões

 

 

Mestre bonequeiro do DF, Chico Simões — Foto: Chico Simões/Divulgação

Bonequeiro há 40 anos, Chico Simões conta que se encantou com esse mundo quando era criança, ao ver um boneco de ventríloquo. “Eu gostei e achei muito engraçado o boneco falar, principalmente porque ele só respondia o que queria”, explica o artista.

Chico afirma que, quando tinha 20 anos de idade, assistiu a uma apresentação do grupo “Carroça de Mamulengos” e a paixão se concretizou. “Eu vi a apresentação fiquei impressionado como os bonecos eram vivos, como eles se comunicavam bem com o público, como o público respondia e se divertia com aquilo.””Então, eu pensei, olha que coisa fantástica e isso é tudo que eu quero na vida. Tudo que eu sonho é poder ter um teatro, que eu possa viajar com ele e que eu possa apresentar em qualquer lugar para qualquer pessoa.”

Programe-se

Patrimônio Cultural #Emcasa, com Chico Simões

  • Data: terça-feira (19)
  • Horário: 10h
  • Local: no Instagram
Ver mais

Brasil

Moro se demite e cita ‘interferência política’ de Bolsonaro na Polícia Federal

Publicado

dia

Moro convocou um pronunciamento no Ministério da Justiça; fontes confirmam o pedido

O ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro pretende anunciar nesta sexta-feira, 24, sua saída do governo Jair Bolsonaro. A intenção do ministro foi confirmada por fontes ouvidas pela VEJA. Moro convocou um pronunciamento para as 11 horas no Ministério da Justiça. Será nesta fala que ele vai oficializar seu desembarque do governo.

Acossado por teorias de que pode ser traído a qualquer momento por seus auxiliares, Jair Bolsonaro costuma dizer que nenhum ministro é insubstituível. No início do mês, no auge do esgarçamento da relação com o então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente afirmou que usaria a caneta para assinar a demissão de subordinados que estavam “se achando” e tinham “virado estrelas”. O recado da ocasião tinha destinatário certeiro, mas não perdeu a validade. Pela lógica da ala ideológica bolsonarista, se o governo sobreviveu à queda de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde, também poderia dar seguimento a um antigo desejo do presidente, o de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

Sergio Moro reúne-se com o presidente Bolsonaro todas as quintas-feiras. Na última delas, 23, recebeu do presidente a informação de que Valeixo seria substituído. Mais popular ministro do governo, Moro, a quem a PF é subordinada, não gostou do que ouviu e, conforme revelou, afirmou que “se Valeixo sair, eu saio”. Diante da reação do chefe da Justiça, Bolsonaro não recuou da intenção de trocar o comando da PF. Horas depois, a exoneração de Valeixo foi publicada no Diário Oficial da União.

O comunicado sobre a troca de comando na PF não foi a primeira vez que Bolsonaro tentou se livrar do braço direito do ministro – no ano passado, dois delegados, o atual chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) Alexandre Ramagem e o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal Anderson Torres, deflagraram uma guerra de bastidores para ocupar nacos do arco de influência de Moro. Com o apoio de deputados da chamada bancada da bala, Torres chegou a se reunir individualmente com Bolsonaro para tentar convencê-lo a cindir a pasta de Moro em duas: a da Justiça de cunho eminentemente administrativo e que poderia ficar com o ex-juiz da Lava-Jato, e a da Segurança Pública, o braço operacional do ministério responsável por operações policiais, investigações e recuperação de dinheiro desviado, todas áreas de atuação de Moro quando magistrado, mas que não deveriam ficar com o ex-juiz. O atual chefe da Abin conta com o apoio irrestrito do vereador Carlos Bolsonaro, o filho Zero Dois e o mais influente da primeira-família em processos de convencimento do pai.

O episódio acabou abortado em boa parte por intervenção do general Augusto Heleno. Na quinta, 23, generais voltaram a tentar sensibilizar o presidente a não comprar briga com Sergio Moro. A avaliação deles era a de que Moro ainda é a personificação da Lava-Jato e sua demissão levaria o governo a perder a bandeira do combate à corrupção. Nos bastidores, a cada vez que Moro é perguntado sobre a ingerência que Maurício Valeixo teria nas investigações da Polícia Federal, ele se remete às antigas administrações da PF e conclui que, a despeito de movimentos de ministros petistas para barrar o avanço da Operação Lava-Jato, policiais federais tiveram autonomia para tocar investigações.

As movimentações para trocar o comando da Polícia Federal e, por tabela, desgastar o ministro Sergio Moro ocorreram no momento em que acaba de ser aberto inquérito para investigar de quem partiu o financiamento do ato antidemocrático de domingo, 19, quando o presidente Bolsonaro discursou para manifestantes que pediam a volta da ditadura. As investigações do inquérito, incluindo contra dois parlamentares apontados como suspeitos pelo procurador-geral Augusto Aras, serão tocadas pela Polícia Federal, que hoje está no centro do tiroteio entre o presidente e o ministro.

A investida de Bolsonaro contra Moro também coincide com a decisão do presidente Bolsonaro de fazer acenos a parlamentares do chamado Centrão, que reúne partidos como o PL, um dos protagonistas do mensalão, e o PP, legenda mais implicada na Lava-Jato. A aproximação do Executivo com as siglas pilhadas em escândalos de corrupção ocorre como parte de uma tentativa de desgastar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que tem protagonizado no Congresso a aprovação de medidas de combate ao novo coronavírus.

No auge das negociações na quinta-feira para a permanência de Moro no governo, um ministro ironizava a demissão iminente: “Moro vai ter direito aos 600 reais enquanto durar a pandemia?”

Ver mais

Hoje é

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?