Nossa rede

É Destaque

Licitação vai escolher empresa que fará manutenção das rodovias do DF

Publicado

dia

Com contrato estimado em R$ 72 milhões, a empresa responsável fará os serviços de manutenção e conservação das rodovias distritais.

Ações corretivas e preventivas também serão executadas pela empresa que vencer a licitação – (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press).

 

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) fará licitação para escolha de empresa responsável pelo projeto-piloto de manutenção e conservação das rodovias distritais. O aviso da licitação para contratação da empresa foi publicado na edição de terça-feira (26/1) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

A contratação da instituição faz parte do Programa Rodovias DF, forma simplificada do nome original – Programa de Conservação da Malha Rodoviária Pavimentada do Distrito Federal. Com valor de contrato estimado em R$ 72 milhões e com vigência de três anos, a abertura da licitação está marcada para o dia 8 de março.

O objetivo do projeto é que a empresa vencedora execute os serviços de ações corretivas e preventivas, além da conservação rotineira de cinco rodovias. A princípio, cerca de 400 km de estradas ficarão sob responsabilidade da contratada.

As rodovias que participarão desse projeto-piloto são Estrada Parque Indústria e Abastecimento (DF-003), Estrada Parque das Nações (DF-004), Estrada Parque Dom Bosco (DF-025), Estrada Parque Guará (DF-051) e Estrada Parque Taguatinga (DF-085).

O que será feito

A empresa responsável deverá executar os serviços de recuperação de pavimento, revitalização e microrrevestimento, ações intensas de tapa-buraco e remendo profundo do pavimento, selagem de trincas, limpeza das margens das rodovias com serviços de roçagem e capinagem, limpeza de drenagem superficial – que inclui sarjetas e meios-fios – e manutenção da sinalização horizontal.

Outras rodovias

Um segundo lote de rodovias que serão contempladas com o serviço tem previsão de ser publicado em março. Serão sete vias contempladas: DF-150, Estrada Península Norte (DF-009), Estrada Parque Centro de Atividades (DF-006), Estrada Parque Paranoá (DF-005), Estrada Parque Núcleo Bandeirante (DF-075), o trecho da Estrada Parque Contorno (DF-001) que incorpora do Pistão Sul ao viaduto da Samambaia e a BR-020, que é rodovia federal, mas cedida ao DER-DF para execução de obras. O orçamento previsto para esse novo pacote de rodovias está em análise.

Com informações da Agência Brasília

 

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

É Destaque

Vacina contra Covid-19: DF chega a 138,2 mil imunizados

Publicado

dia

Por

Nesta segunda-feira (1º), 7.723 pessoas receberam primeira dose. Total de vacinados com segunda dose chega a 49.251.

Secretaria de Saúde do DF atende idosos que agendaram aplicação da vacina em casa em imagem de arquivo — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

No segundo dia de vacinação contra Covid-19 para idosos entre 76 e 78 anos no Distrito Federal, mais 7.723 pessoas receberam a primeira dose. Ao todo, a capital somava, até esta segunda-feira (1º), 138.270 imunizados desde o início da campanha, em 19 de janeiro.

Os dados são da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF). Segundo a pasta, desse total, 49.251 já tomaram a segunda dose da vacina. Só nesta segunda, foram 6.026. A vacinação é feita exclusivamente por meio de agendamento, com marcação de horário pela internet.

A região central de Brasília foi a que teve o maior número de pessoas imunizadas. Foram 50.590, em nove locais: Asa Sul, Asa Norte, Lago Sul, Lago Norte, Vila Planalto, Vila Telebrasília, Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro e Noroeste (veja balanço por região abaixo).

Estoque

A Secretaria de Saúde afirma que, das 240.060 doses recebidas do Ministério da Saúde, 208.580 já foram distribuídas para as regiões de saúde. Desse total, 83,3% foram aplicadas.

A ampliação da campanha para idosos a partir de 76 anos foi possível após a chegada de mais 25,5 mil doses da vacina Covishield, produzida pela universidade inglesa de Oxford, com a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca. Ao todo, a capital recebeu:

  • 162.560 doses da vacina CoronaVac, que é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac;
  • 41,5 mil doses da vacina Covishield.

Ambas as vacinas são aplicadas em duas doses. No caso da CoronaVac, o prazo entre uma dose e outra varia de 14 a 28 dias. Já para a vacina AstraZeneca/Oxford, o intervalo é de até 90 dias.

Balanço da 1ª dose

  • Região de Saúde Central: Asas Sul e Norte, lagos Sul e Norte, vilas Planalto e Telebrasília, Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro e Noroeste – 50.590 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Sudoeste: Taguatinga, Samambaia, Recanto das Emas, Águas Claras, Arniqueira e Vicente Pires – 22.535 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Oeste: Ceilândia, Brazlândia e Sol Nascente/Pôr do Sol – 16.239 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Sul: Gama e Santa Maria – 14.918 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Centro-Sul: Guará, Cidade Estrutural, SIA, SCIA, Candangolândia, Park Way, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo I e Riacho Fundo II – 14.793 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Norte: Sobradinho, Sobradinho II, Planaltina e Fercal – 11.894 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Leste: Paranoá, Itapoã, Jardim Botânico e São Sebastião – 7.301 pessoas vacinadas

Total de doses aplicadas: 138.270

Doses distribuídas: 154.620

Balanço da 2ª dose

  • Região de Saúde Central: 14.061 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Sudoeste: 9.071 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Oeste: 6.769 pessoas vacinadas
  • Região Sul: 5.473 pessoas vacinadas
  • Região Norte: 5.523 pessoas vacinadas
  • Região Centro Sul: 5.316 pessoas vacinadas
  • Região de Saúde Leste: 3.038 pessoas vacinadas

Total de doses aplicadas: 49.251

Doses distribuídas: 72.010

 

Ver mais

É Destaque

Governo do DF é condenado a indenizar servidora que sofreu tentativa de estupro no trabalho

Publicado

dia

Por

Caso ocorreu no Hospital Regional de Taguatinga; acusado era colega da vítima e foi condenado. Decisão é de segunda instância.

Hospital Regional de Taguatinga, no DF — Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

A Justiça do Distrito Federal condenou o governo do DF a indenizar uma servidora que sofreu uma tentativa de estupro enquanto trabalhava no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). O acusado era um colega da vítima, que foi condenado pelo crime, sem possibilidade de recurso, em 2019.

A decisão é de segunda instância, da 3ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do DF. Os desembargadores fixaram o valor da indenização em R$ 40 mil. O processo corre em segredo de Justiça, e as informações foram divulgadas pelo Tribunal de Justiça do DF (TJDFT).

Em nota, a Procuradoria-Geral do Distrito Federal informou que, no momento, “não tem nada a declarar”.

Plantão Noturno

De acordo com o tribunal, o servidor cometeu o crime durante o plantão noturno, quando a vítima também estava trabalhando. Um relatório médico juntado ao processo indicou que, após o fato, a mulher apresentou “quadro de insônia, choro fácil, dificuldade para se alimentar, ansiedade e pensamentos intrusivos recorrentes sobre o ocorrido”.

Em primeira instância, a Justiça já havia condenado o GDF a indenizar a servidora, também no valor de R$ 40 mil. O governo local recorreu, pedindo a redução do montante. No entanto, a decisão foi mantida integralmente em pelos desembargadores.

Ao analisar o caso, o relator do processo entendeu que “as pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros”.

Ainda de acordo com o desembargador, o fato de o acusado já ter sido condenado pelo crime, sem possibilidade de recurso, confirma o direito à indenização. “Diante do trânsito em julgado da decisão condenatória do autor do fato [dano: violação da dignidade sexual da requerente], torna-se certo o dever de indenizar”, diz o voto do relator.

Ver mais

É Destaque

Após reajuste da Petrobras, gasolina, diesel e gás ficam mais caros no DF

Publicado

dia

Por

Preço médio da gasolina, na refinaria, passa a ser R$ 2,60 por litro, alta de R$ 0,12 (4,8%). Diesel, que custa, em média, R$ 2,71, aumenta R$ 0,13 (5%); gás de cozinha também sobe.

Bombas de gasolina e etanol do posto estavam sem os lacres e adesivos — Foto: Polícia Militar / Divulgação

A partir desta terça-feira (2), a gasolina, o óleo diesel e o gás de cozinha ficam mais caros no Distrito Federal. A alta ocorre após a Petrobrás mudar os valores de venda nas refinarias do país.

O preço médio de venda da gasolina, nas refinarias, passa a ser R$ 2,60 por litro, alta de R$ 0,12 por litro (4,8%). Já o diesel, que custa, em média, R$ 2,71, tem um aumento de R$ 0,13 por litro (5%).

A Petrobrás também anunciou o aumento do preço do gás de cozinha. O botijão de 13kg vai subir R$ 1,90.

Nesta segunda-feira (1º), o litro da gasolina, nas bombas de Brasília, custava até R$ 5,45. De acordo com o presidente do Sindicato de Comércio Varejista de Combustíveis (Sindicombustíveis) Paulo Tavares, os postos vão repassar esse aumento para os consumidores, levando em conta os custos de cada estabelecimento.
“Quanto maior o preço da gasolina, mais difícil fica a vida, e temos menos cliente e mais inflação. Quem ganha com isso são os governos estaduais, aqui no caso, o GDF, que vai arrecadar com ICMS”, diz Tavares.

A Petrobrás afirmou que acompanha os preços do mercado internacional, que dependem da variação do câmbio, para cima ou para baixo.

Alta preços Petrobras — Foto: Economia G1

Alta preços Petrobras — Foto: Economia G1

 

Ver mais

É Destaque

Imposto de Renda 2021: 9 dicas para enviar a declaração o quanto antes

Publicado

dia

Por

Ontem, a Receita Federal divulgou que no primeiro dia recebeu 430 mil declarações. Até o dia 30 de abril são esperadas 32 milhões

IR 2021: Quem recebeu rendimentos tributáveis iguais ou superiores a 28.559,70 reais no ano passado é obrigado a declarar, entre outros contribuintes (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A data de entrega da declaração do Imposto de Renda de 2021 começou na última segunda-feira, 1. Ontem, a Receita Federal divulgou que no primeiro dia recebeu 430 mil declarações. Até o dia 30 de abril são esperadas 32 milhões.

Quem não entregar a declaração dentro do prazo, terá que paga uma multa de, no mínimo, R$ 165,74, descontada na restituição. Se você tiver imposto a pagar, a multa pode crescer até 20% do valor a ser pago.

Confira a seguir os passos para se livrar logo da sua declaração:

1) Faça o download do programa gerador do IR

Você pode baixar aqui o programa gerador da declaração do Imposto de Renda 2021 para Windows e outras plataformas, como Mac. No mesmo link, também é possível baixar a declaração por smartphone ou tablet, com os aplicativos da Receita para Android ou para iOS.

Quem já tem o programa gerador instalado não precisa fazer um novo download, pois será possível atualizá-lo automaticamente. Para isso, o contribuinte deve clicar em “Verificar atualizações”.

2) Importe os dados da declaração do ano passado

O programa do IR permite importar os dados que você preencheu no ano passado. Assim, você só vai precisar atualizar algumas informações e registrar novas transações.

A Receita pedirá um e-mail e telefone de contribuinte na declaração do IR, mas quem não quiser, não precisa informar.

Além disso, quando o contribuinte digitar um nome para um CPF ou CNPJ, o sistema irá armazená-lo e preenchê-lo automaticamente nos campos seguintes.

3) Reúna os informes de rendimento do empregador

O informe de rendimento mostra informações sobre rendimentos, contribuições ao INSS, Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), eventuais contribuições à previdência privada e coparticipação em plano de saúde corporativo.

Se a empresa em qual você trabalha atualmente ou da qual se desligou em 2019 ainda não enviou o informe, peça o documento para o departamento de recursos humanos.

4) Organize os informes de rendimento dos bancos

Os bancos disponibilizam os informes de rendimentos por correio ou pela internet. Quem não tem acesso ao internet banking pode obter o documento em caixas eletrônicos ou solicitá-lo nas agências bancárias.

Esse informe resume os rendimentos recebidos pelo contribuinte ao longo do ano, como rendimentos tributáveis recebidos de pessoa jurídica, rendimentos de tributação exclusiva, além de informações sobre bens e direitos, como aplicações financeiras e saldo em conta.

5) Separe os informes de rendimento de gestoras e corretoras

Este passo é só para quem tem investimentos em gestoras ou corretoras independentes. Os informes de rendimento contêm o saldo em conta e em cada aplicação financeira, bem como os rendimentos anuais.

6) Recolha os comprovantes de despesas médicas e odontológicas

Não há limites para a dedução de gastos com saúde no IR, mas, para que essas despesas possam reduzir o imposto a pagar ou gerar imposto a restituir, os gastos devem ser acompanhados de comprovantes.

Os documentos devem trazer a razão social da empresa ou o nome do profissional, seu CNPJ ou CPF, o endereço do estabelecimento, o serviço realizado, o nome completo do paciente e o valor.

7) Levante os comprovantes de despesas com educação

Se você teve despesas com escola, faculdade, pós-graduação ou ensino técnico, sejam elas diretamente ligadas a você ou a seus dependentes, você deve reunir os documentos que detalham os pagamentos e deve se certificar de que eles contêm o nome e o CNPJ da instituição de ensino.

8) Organize os comprovantes de rendimento e pagamento de aluguéis

Quem paga ou recebe aluguéis também deve reunir os documentos relacionados. Se o inquilino for pessoa física e os pagamentos foram feitos diretamente ao proprietário, sem o intermédio de imobiliárias, a comprovação junto à Receita é feita com os recibos dos depósitos bancários.

Se houver uma imobiliária administrando um imóvel ocupado por pessoa física, ela pode fornecer um histórico dos aluguéis pagos no ano. Também é possível pedir uma cópia do documento que a imobiliária entrega ao Fisco, a DIMOB.

Caso o inquilino seja pessoa jurídica, ele é responsável por entregar o informe de rendimentos para o proprietário, uma vez que é ele quem deve recolher o imposto de renda.

9) Guarde os comprovantes por cinco anos para evitar a malha fina

Os documentos usados para a declaração de IR devem ser guardados por cinco anos já que durante esse período a Receita pode convocar o contribuinte para prestar esclarecimentos.

Além de separar os documentos citados acima, pode ser necessário recolher outros comprovantes, conforme as suas movimentações financeiras em 2020. Se você comprou ou vendeu um imóvel, recebeu recursos de ações judiciais ou doou dinheiro para instituições com incentivos fiscais, por exemplo, terá que levantar esses comprovantes também.

Ver mais

É Destaque

Aos gritos de ‘queremos trabalhar’, empresários caminham em volta do Buriti

Publicado

dia

Por

Enquanto lideranças estão reunidas com o governador, manifestantes caminham em volta do Buriti pedindo o fim do lockdown

(crédito: CB / DA Press / Ed Alves)

Por volta das 12h desta segunda-feira, as pessoas que protestam contra o lockdown em frente ao Palácio do Buriti começaram a caminhar em volta da sede do governo gritando palavras de ordem como “queremos trabalhar” e “Ibaneis cadê você, eu vim aqui para resolver” .

Enquanto isso, representantes do movimento #lockdownnodfnao estão reunidos com o governador Ibaneis Rocha (MDB) tentando negociar o fim das restrições de funcionamento para uma parcela das atividades econômicas no Distrito Federal,

Outra manifestação está marcada para esta terça-feira (2/2), 13h, quando a Câmara Legislativa do DF deve analisar o pedido popular de veto do decreto. A deputada Julia Lucy (Novo), está na manifestação e prometeu apresentar o pedido de derrubada do decreto.

 

 

Ver mais

É Destaque

Detran-DF segue com atendimentos agendados durante o lockdown

Publicado

dia

Por

Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) informou, nesta segunda-feira (1º/3), que continua com os serviços administrativos e o atendimento ao público durante este período

(crédito: Agência Brasília/Tony Winston )

Mesmo com as medidas restritivas contra a covid-19 anunciadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF), o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) informou, nesta segunda-feira (1º/3), que os serviços administrativos e o atendimento ao público serão mantidos durante este período para contenção da pandemia no DF.

Todos os agendamentos programados até o dia 15 de março serão cumpridos seguindo rigorosamente os protocolos de segurança sanitária, como uso obrigatório de máscara facial, álcool em gel e distanciamento social.

De acordo com o diretor-geral do Detran, Zélio Maia, as medidas implementadas no ano passado mostraram-se bem efetivas e isso possibilita manter o funcionamento do órgão mesmo durante as restrições impostas a outros setores. “Com o atendimento pré-agendado, por exemplo, não há mais registros de longas filas e nem de aglomerações nas unidades”, afirma o diretor.

O Decreto nº. 41.849, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de sábado (27/2), incluiu os órgãos que prestam atendimento ao público na lista de serviços essenciais no Distrito Federal, como é o caso do Detran-DF.

A liberação se aplica aos serviços presencias de atendimento ao público, às ações de fiscalização de trânsito e às vistorias de veículos. Todos os atendimentos pré-agendados serão mantidos, mas a depender da movimentação nos postos, algumas alterações podem ser necessárias e, consequentemente, reagendamentos de horários. De qualquer forma, a recomendação do diretor-geral do Detran é que o cidadão sempre dê preferência para o atendimento on-line. Cerca de 28 serviços estão disponíveis nas plataformas digitais: Portal de Serviços (https://portal.detran.df.gov.br/) e o aplicativo Detran Digital.

Aquele cidadão que antigamente ficava 5h ou 6h na fila para um requerimento simples, desde o ano passado, está habituado aos serviços digitais. Já temos cerca de 390 mil usuários cadastrados no Detran Digital”, conta Zélio Maia. Por meio da internet, o usuário pode consultar débitos, emitir documentos, alterar endereço, indicar o condutor infrator, solicitar alteração ou reposição de placa veicular e pedir 2ª via da CNH, por exemplo, entre outros.

Os cursos e as provas presenciais já marcados pela Escola Pública de Trânsito da Diretoria de Educação de Trânsito (EPT/Direduc) estão autorizados a continuar. No entanto, novas turmas serão agendadas para data posterior ao período das medidas restritivas.

Novos agendamentos de biometria não serão disponibilizados, portanto a abertura de novos processos de obtenção, adição/alteração de categoria da CNH ficará suspensa temporariamente por 15 dias. Somente as coletas biométricas previamente marcadas serão atendidas.

Os Centro de Formação de Condutores poderão dar continuidade aos processos de habilitação abertos, tanto nas aulas teóricas quanto práticas. Inclusive as bancas examinadoras irão funcionar durante o período de restrição que começou no domingo (28/2). Os processos de renovação da Carteira Nacional de Habilitação também não serão interrompidos.

Vias do lazer

De acordo com o Decreto nº 41.849 (27/02/2021), os parques poderão ser abertos, por isso, os acessos ao Parque da Cidade Sarah Kubitschek estarão liberados.

Aos domingos, a via W3 Sul, entre as quadras 503/703 e 511/711, permanecerá liberada para o trânsito de pedestres das 6h às 18h, assim como a Rua do Lazer no Paranoá, que também aos domingos, fica interditada para o trânsito de veículos, das 7h às 17h.

No entanto, as ações educativas de rua, como as mini palestras ou as blitzes educativas, estão suspensas.

*Com informações do Detran-DF

Ver mais

Hoje é

quarta-feira, 3 de março de 2021

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?