Nossa rede

Aconteceu

Jordânia lança plano ambicioso para resgatar o Mar Morto

Publicado

dia

Transpor água de um mar que não tem problemas para outro que está secando parece ser uma medida sensata. E dá a impressão de que os desafios não iriam muito além dos custos altos e dos investimentos em tecnologia.

No entanto, quando há vários países envolvidos, a questão torna-se muito mais difícil. Especialmente se essa operação ocorre no Oriente Médio.

Ainda assim, o primeiro-ministro da Jordânia, Abdullah Nsur, anunciou esta semana o lançamento da primeira fase de um plano para transportar a água do Mar Vermelho para o Mar Morto.

O custo do projeto é estimado em US$ 1 bilhão e levará à Jordânia 100 milhões de metros cúbicos de água dessalinizada por ano.

Para um país como a Jordânia, onde 92% do território é deserto e a falta de água é um problema sério, essa pode ser a solução que muitos esperam há anos.

Além disso, o nível do Mar Morto encolhe mais de um metro por ano e, se continuar nesse ritmo, há quem diga que ele pode secar em 2050.

No entanto, Scott Wells, professor de Engenharia Ambiental da Portland State University, explica que não há risco de que o Mar Morto seque totalmente.

“Ele nunca vai secar, mas vai, sim, ser reduzido gradualmente até que não haja mais evaporação. Ele então vai se tornar uma espécie de massa salgada semilíquida”, explica.

O Mar Morto é muito profundo, então mesmo que o nível da água diminua, ainda restam 300 metros de profundidade.

“Vai ser um Mar Morto que não estamos acostumados. Não será um lugar onde as pessoas queiram ir passear”, disse Wells disse à BBC Mundo.

Para se entender melhor a questão, é preciso observar a situação do Rio Jordão, que é compartilhado por Israel, Jordânia, Líbano, Síria e os territórios palestinos. Suas águas são quase totalmente usadas na indústria e na agricultura desde os anos 60, quando esses países passaram a desviar seu fluxo.

Assim, o Mar Morto vem sendo privado do rio que era uma de suas principais fontes de abastecimento de água.

“Água no Oriente Médio sempre foi um problema difícil. O desaparecimento do Mar Morto é um sintoma que mostra como esses países são altamente dependentes de água da bacia do Jordão”, explicou à BBC Mundo Peter Gleick, presidente o Pacific Institute, em Oakland, Califórnia (EUA).

Durante décadas, os especialistas tentam reverter essa situação. Houve esboços de projetos, mas geralmente por razões econômicas, nenhum se concretizou.

O mais ambicioso, o “Canal dos Dois Mares” ou “Canal do Mar Vermelho para o Mar Morto”, tem um custo de cerca de US$ 10 bilhões, de acordo com um estudo recente do Banco Mundial.

Também se considerou a possibilidade de transferir a água do Mediterrâneo ou dessalinizar água para fazer com que ela chegue às áreas que mais precisam.

Apesar dos desafios, desta vez, o governo jordaniano parece estar bastante otimista.

“O alto custo do projeto inicial do canal entre os dois mares levou o governo a propor ideias como as que propusemos agora, que qualificamos como ‘primeira fase’, disse o ministro jordaniano da Água, Hazem Nasser.

Embora valorize a iniciativa, Peter Gleick segue descrente. “Ainda não há um acordo entre todas as partes, o Mar Morto é compartilhada por Israel, Jordânia e os palestinos. Então, é preciso haver um acordo amplo”, diz.

“Além disso, a maior parte da demanda de água da Jordânia é em Amã e em outras cidades que estão muito longe do Mar Morto, por isso seria preciso bombear a água, elevando ainda mais o custo.”

Os ambientalistas, por sua vez, destacam o impacto que uma iniciativa deste tipo pode ter sobre a situação dos mares.

A organização Amigos da Terra listou uma série de prejuízos, como danos ao sistema natural do Mar Morto, pela mistura de sua água com a água do Mar Vermelho, que tem uma composição química diferente.

Segundo o grupo, também há risco de se prejudicar os arrecifes de coral do golfo de Aqabe, ao se bombear a água.

Para Wells, o principal risco é a quantidade de salmoura que chegará ao Mar Morto, como consequência da dessalinização da água.

Gleick afirma ainda que já há espécies ameaçadas no Mar Vermelho e que não se sabe o quanto o projeto pode agravar a situação.

Aconteceu

Preso suspeito de matar esposa grávida em Mar Vermelho, AL

Publicado

dia

Por

Crime aconteceu na segunda-feira (19). Mulher estava no terceiro mês de gestação; família diz que ela já tinha passado por outros episódios de violência doméstica.

Ana Paula Santos, 37 anos, foi morta a golpe de faca na zona rural de Mar Vermelho — Foto: da Associação para Acolhimento de Mulheres Vítimas de Violência (AME)

A Polícia Civil prendeu Daniel Paulo Santanna, suspeito de assassinar a esposa grávida de três meses em Mar Vermelho, no interior de Alagoas, nesta quinta-feira (22).

Ana Paula de Oliveira foi morta na segunda (19). A prisão do suspeito foi requerida pela Promotoria de Justiça da Comarca de Viçosa, sob justificativa de que ele poderia fugir.

O delegado que investiga o caso, Guilherme Sillero, intimou testemunhas do crime para prestarem depoimento nesta quinta.

Familiares da vítima disseram aos policiais que ela já tinha passado por outros episódios de violência doméstica.

O casal vivia junto há cinco anos e tinha quatro filhos. A dona de casa tinha ainda outros três filhos de um relacionamento anterior. Todos estão sob cuidados de parentes.

A prisão teve participação de policiais civis e do grupamento aéreo da Secretaria do Estado da Segurança Pública (SSP). O suspeito foi levado para o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) da cidade, para registro da prisão.

Ver mais

Aconteceu

Polícia Militar apreende drogas em mata entre Franca e Patrocínio Paulista, SP

Publicado

dia

Por

Após denúncia anônima, 120 tabletes de maconha foram encontrados escondidos na zona rural, mas ninguém foi preso. Cães do Baep participaram da operação.

Polícia Militar apreende cerca de 100 kg de machona em local de mata próximo a Franca, SP — Foto: Kaique Castro / portal GCN

A Polícia Militar apreendeu 120 tabletes de maconha em uma mata na zona rural entre Franca (SP) e Patrocínio Paulista (SP), na manhã desta quinta-feira (22). Ninguém foi preso.

Toda a quantia apreendida foi levada para a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Franca (SP) para ser contabilizada.

As primeiras informações apontam que são cerca de 100 quilos da droga. Segundo a PM, após a venda, a quantia poderia render até R$ 200 mil aos traficantes.

A apreensão aconteceu depois de uma denúncia anônima. No local, os policiais encontraram a droga dividida dentro de cinco sacos.

Depois, com ajuda dos cães farejadores do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), uma caixa com mais sacos embalados à vácuo com maconha pronta para o consumo, foi encontrada.

Polícia Militar apreende cerca de 100 kg de machona em local de mata próximo a Franca, SP — Foto: Kaique Castro / Portal GCN

Polícia Militar apreende cerca de 100 kg de machona em local de mata próximo a Franca, SP — Foto: Kaique Castro / Portal GCN.

 

Ver mais

Aconteceu

Duas mulheres são presas por tráfico e PM encontra pedras de crack escondidas em lata de arroz

Publicado

dia

Por

Ocorrência foi em Riachinho, no Noroeste de Minas, e as mulheres foram abordadas após denúncias anônimas. PM apreendeu também dinheiro, celulares e materiais usados para embalar drogas.

PM apreendeu drogas, celulares e dinheiro — Foto: Polícia Militar/ Divulgação

A polícia prendeu duas mulheres, de 21 e 37 anos, que estavam vendendo drogas em Riachinho, no Noroeste de Minas. Elas foram abordadas após denúncias anônimas durante um patrulhamento pela Rua Sabino Aguiar.

Os militares fizeram buscas na casa das suspeitas e encontraram pedras de crack escondidas em uma lata de arroz. Segundo a PM, também foram apreendidos celulares sem procedência, R$ 646, materiais usados para embalar drogas e uma lata de anti-respingo (produto químico usado com droga inalada ou misturada em bebidas).

A mulher de 37 anos já havia sido presa por tráfico de drogas, ameaça, lesão corporal, uso e consumo de drogas, e desobediência. A outra jovem não tinha passagens e segundo a PM, o companheiro dela foi preso há um mês por tráfico de drogas.

As duas mulheres foram encaminhadas à delegacia de Bonfinópolis de Minas.

Ver mais

Aconteceu

Traficantes de fósseis encontrados no Ceará são alvo de operação da PF

Publicado

dia

Por

Um dos suspeitos é professor na Universidade Federal no Rio de Janeiro

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (22), a Operação Santana Raptor que apura esquema de tráfico de fósseis na região da Chapada do Araripe, sul do estado do Ceará. Segundo a PF, dois homens foram presos em flagrante com fósseis, nos municípios cearenses de Santana do Cariri e Nova Olinda, onde foi constatada a extração ilegal de fósseis por parte de trabalhadores em pedreiras.

A investigação aponta o primeiro preso como dos principais negociadores de fósseis no período investigado (2017-2020). O segundo, suspeito de ser responsável por receber valores, é um professor e pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para coleta e guarda dos fósseis.

No total, estão sendo cumpridos 19 mandados de busca e apreensão, sendo 17, nesses municípios do Ceará, onde ocorreram as duas primeiras prisões e mais duas no Rio de Janeiro. As medidas são cumpridas em endereços de investigados, sobre os quais constam fortes indícios que integram organização criminosa, envolvendo empresários, servidores públicos, mineradores, pesquisadores brasileiros e estrangeiros e atravessadores de fósseis extraídos da Chapada do Araripe.

Crimes

Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de organização criminosa, usurpação de bem da União e crimes ambientais, previstos nas leis federais 12.850/13, 8.176/91 e 9.605/98, com penas de até 16 anos de prisão. “A apreensão realizada nos endereços objetiva elucidar a atuação dos investigados e de terceiros nos crimes, além de apreender os fósseis, com prisão em flagrante dos respectivos possuidores”, disse a PF.

 

Ver mais

Aconteceu

Acidente entre duas motos deixa um morto e duas pessoas feridas no litoral de SP

Publicado

dia

Por

Ver mais

Aconteceu

Mais de 50 kg de maconha são apreendidos na BR-262, em Bom Despacho

Publicado

dia

Por

Droga estava dentro de um carro que seguia pela rodovia nesta terça (20), segundo a PRF. Motorista do veículo, de 31 anos, foi preso.

Droga foi apreendida pela PRF durante ronda — Foto: PRF/Divulgação

Mais de 50 kg de maconha foram apreendidos na BR-262, em Bom Despacho, nesta terça-feira (20). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro onde estava a droga, de 31 anos, foi preso.

A abordagem ocorreu por volta das 22h30, durante ronda nas proximidades do trevo que dá acesso a Pará de Minas. A droga foi encontrada no carro.

Foram encontrados 54 tabletes maiores e 13 menores, que totalizaram o peso aproximado de 51 kg de maconha.

O homem foi preso pelo crime de tráfico de drogas e encaminhado, juntamente com o veículo e a droga apreendida para a Polícia Civil de Pará de Minas.

 

Ver mais

Hoje é

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?