Nossa rede

Brasília

Estados estão divididos sobre compra direta das vacinas

Publicado

dia

Apesar de terem autorização do STF para obter vacinas, sem precisar esperar pelos repasses do Ministério da Saúde, preocupação é com a desigualdade financeira entre as unidades da Federação. Entes mais ricos sairão na frente e podem desequilibrar a imunização da população

(crédito: NELSON ALMEIDA)

Apesar do sinal verde dado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) aos estados e municípios, na última terça-feira, para que possam comprar vacinas contra a covid-19, não há consenso entre os estados se a obtenção de medicamentos, paralelamente ao Ministério da Saúde, é a melhor solução para acelerar a campanha de imunização. O tema foi debatido, ontem, na reunião do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), cujos integrantes divergem sobre a abertura de uma possível corrida entre os estados.

Há quem defenda que qualquer compra seja entregue ao PNI (Programa Nacional de Imunização) para partilha igualitária entre os estados. Mas isso está longe de ser um consenso e acende a polêmica de que estados mais ricos saiam na frente, gerando iniquidade e comprometendo uma estratégia, que é coletiva”, explicou ao Correio o presidente do Conass, Carlos Lula. Mas ele admite que é necessário, realmente, fazer algo para aliviar a pressão da população que começa a se formar pela vacinação. Isso porque, conforme enfatizou, o ministério tem sido lento no fechamento de contratos de fornecimento dos fármacos. “O ideal e necessário era que o governo federal realizasse seu papel. Tendo em vista que a entrega ocorre a conta-gotas, e o Planalto não aceita os termos das farmacêuticas, não há razão para colocar mais empecilhos para as compras por parte dos estados e municípios”, disse.

Mas, mesmo assim, há estados que se articulam para não dependerem dos repasses do ministério. Como São Paulo, que reafirmou que comprará 20 milhões de doses extras da CoronaVac a fim de atender os paulistas e que ignorará condições do governo federal para que entregue todas as doses a serem produzidas. O governador João Doria disse que o Butantan continuará a suprir as novas demandas do governo federal, mas atenderá os estados que quiserem fechar contratos de fornecimento com o instituto.

Além de São Paulo, o governo do Pará anunciou, ontem, a importação de 3 milhões de doses de vacinas de laboratórios que tenham aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Outro estado que se mobiliza é Goias. O governador Ronaldo Caiado informou pelas redes sociais que deu início à negociação com laboratórios.

Menos barreiras

Enquanto os estados se articulam, alheio a isso o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, indicou que aguarda a flexibilização de leis para poder obter a vacina produzida pela Pfizer/BioNTech e com a Janssen. “Nós estamos negociando com os laboratórios, basicamente os americanos, já há seis meses, e essas negociações implicam em discussões das cláusulas exigidas. Nós temos sido muito duros e eles têm sido mais duros do que a gente. Eles não afrouxam uma vírgula”, informou, durante a viagem que fez, ontem, ao Acre — que vem sofrendo com enchentes e com uma epidemia de dengue, que se soma à pandemia da covid-19.

Em outra frente, o Senado aprovou, ontem, o projeto que tem o objetivo de facilitar a aquisição de vacinas contra a covid-19 pelos governos federal, estaduais e municipais. O texto, de autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), destaca que, enquanto durar a crise sanitária, os três níveis de governo estão autorizados a obter imunizantes e a assumir riscos relacionados a eventuais efeitos adversos pós-vacinação — desde que a Anvisa tenha concedido registro ou autorização temporária de uso emergencial dos fármacos.

Além disso, União, estados e municípios poderão constituir garantias ou contratar seguros para a cobertura dos eventuais efeitos adversos. O texto, que agora vai para análise da Câmara, não fala de vacinas específicas, mas viabiliza a compra dos imunizantes da Pfizer e da Janssen.

Mortes perto de 250 mil

O Brasil chegou, ontem, próximo dos 250 mil mortos pela covid-19. Segundo os números divulgados pelo Ministério da Saúde, são 249.975 óbitos e, somente nas últimas 24h, o país registrou mais 1.428 vidas perdidas. Os casos acumulados da doença são 10.324.463 — e entre terça-feira e ontem somaram-se 66.588 novos registros.

Por isso, o governo de São Paulo anunciou, também ontem, que restringirá a circulação de pessoas entre 23h e 5h da manhã, medida que passará a vigorar a partir de amanhã. A decisão foi tomada em razão da alta de internações de pacientes com covid-19, que bateu recorde com 6.657 mil pessoas em unidades de terapia intensiva (UTI). O impedimento é válido em todo o estado e vai até 14 de março.

Para o coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 de São Paulo, Paulo Menezes, esse aumento é consequência das aglomerações que ocorreram, há cerca de 10 dias, nas festas clandestinas de carnaval. Mas também pode estar relacionado com o surgimento das novas variantes do coronavírus no estado, especialmente da nova linhagem identificada primeiramente em Manaus.

Como São Paulo, Pernambuco e Piauí também estabeleceram toque de recolher. O governador Paulo Câmara suspendeu as atividades em 63 municípios das gerências regionais de Saúde de Limoeiro, de Caruaru e de Ouricuri de amanhã até 10 de março. Todas as atividades econômicas e sociais estão proibidas das 20h até as 5h durante a semana, e das 17h às 5h aos sábados e domingos. A medida foi justificada pela aceleração de casos de covid-19 nessas cidades e pela superlotação dos hospitais.

No Piauí, um novo decreto instituiu toque de recolher desde ontem em todo o estado, das 23h às 5h, e vigora até 4 de março –– fica proibida a circulação de pessoas em espaços e vias públicas. Nos finais de semana devem funcionar somente atividades essenciais.

Na Paraíba, tudo fecha das 22h às 5h para as cidades que, na avaliação epidemiológica, estão nas bandeiras vermelha e laranja. Bares, restaurantes e lanchonetes funcionarão das 6h às 16h, com delivery ou retirada pelos clientes permitida apenas até as 22h. Cultos religiosos, eventos esportivos e cinemas serão suspensos e fechados, e os shoppings podem funcionar das 9h às 21h.

Cidades fecham

Em Salvador, está valendo desde ontem a determinação do prefeito Bruno Reis de fechamento das praias e dos clubes da cidade. A proibição vai até 2 de março e tapumes impedirão a circulação de pessoas nas praias.

Uberlândia (MG) impôs toque de recolher entre 20h e 5h, com fiscalização pela Polícia Militar. Em Montes Claros (MG), não haverá o funcionamento de qualquer atividade econômica, assistencial, cultural e religiosa entre 22h e 5h, além da circulação de pessoas e veículos entre 22h30 e 5h. (MEC com Fernanda Strickland e Jailson Sena, estagiários sob a supervisão de Fabio Grecchi)

Agora é para dar a 2ª dose

Ao contrário do orientado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, há poucos dias, durante a reunião com os integrantes da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), os estados e municípios deverão manter em estoque metade das doses da CoronaVac a fim de garantir a segunda aplicação, no intervalo de até 28 dias. A informação foi divulgada, ontem, no novo informe técnico de distribuição dos fármacos contra a covid-19 da pasta, que considera “que ainda não há um fluxo de produção regular”.

Na última sexta-feira, Pazuello anunciou que os estados não precisariam mais reter a metade das doses para garantir a segunda rodada de aplicações. A justificativa foi de que uma nova chegada de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) da China garantiria a continuidade da oferta das vacinas. Mas, ontem, recuou da decisão, algo que mantém lento o ritmo da imunização.

“Tendo em vista o intervalo entre a primeira dose e a segunda (dois a quatro semanas), e considerando que ainda não há um fluxo de produção regular da vacina, orienta-se que a segunda dose seja reservada para garantir que o esquema vacinal seja completado dentro desse período, evitando prejuízo nas ações de vacinação”, reorientou a pasta.

O Instituto Butantan, responsável pela finalização da CoronaVac, indicou que não haverá interrupções nas liberações de fármacos já acertadas com o ministério. “Com relação à matéria-prima, ontem (segunda-feira) foi autorizada a importação de 8,2 mil litros da China, que devem chegar na semana que vem. Mais uma partida chegando. Nesse momento, não temos nenhuma previsão de problema com o fluxo de matéria-prima”, disse o diretor do Butantan, Dimas Covas, durante coletiva de imprensa na última terça-feira. (BL e MEC)

 

Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Comentar

Brasília

Vacinas contra covid-19 nesta sexta (20/5) no DF

Publicado

dia

Por

pontos de vacinação

 contra covid-19

Quarta dose ou segundo reforço

  • UBS 1 Lago Norte
    Horário de vacinação: das 8h às 16h30
  • UBS 1 Varjão
    Horário de vacinação: das 8h às 16h30
  • UBS 1 Asa Norte
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Asa Norte
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 3 Vila Planalto
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Asa Sul
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Cruzeiro
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Cruzeiro
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • Drive-thru da UBS 1 Asa Sul
    Atendimento somente para pessoas de 18 anos ou mais
    Horário de vacinação: das 18h às 22h
  • Estação Metrô 112 Sul
    Horário: 9h às 17h
  • Hospital Militar de Área de Brasília
    Horário: 7h30 às 12h30
  • UBS 1 Sobradinho
    Horário de vacinação: das 8h às 11h50 e das 13h às 17h
  • UBS 2 Sobradinho II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 4 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Itapoã
    Horário de vacinação: 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 3 Paranoá
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 Jardins Mangueiral
    Horário de vacinação: das 13h às 16h
  • UBS 2 São Sebastião
    Horário de vacinação: das 13h às 16h
  • UBS 1 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 5 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 6 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 6 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 3 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Estrutural
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Núcleo Bandeirante
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Riacho Fundo I
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Riacho Fundo II
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 3 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 7 Samambaia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 8 Samambaia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Recanto das Emas
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Águas Claras (Areal)
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 3 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 5 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 7 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 8 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 9 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 10 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 11 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 12 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 15 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 16 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 17 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 1 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 8 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 9 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30

Terceira dose ou dose de reforço

  • Drive-thru da UBS 1 Asa Sul
    Atendimento somente para pessoas de 18 anos ou mais
    Horário de vacinação: das 18h às 22h
  • Rodoviária do Plano Piloto
    Horário de vacinação: das 7h às 20h
  • Estação Metrô 112 Sul
    Horário: 9h às 17h
  • Hospital Universitário de Brasília
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h30 às 17h
  • UBS 1 Asa Sul
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Sobradinho
    Horário de vacinação: das 8h às 11h50 e das 13h às 17h
  • UBS 2 Sobradinho II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Fercal
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 4 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Itapoã
    Horário de vacinação: 8h às 12h e das 13h às 17
  • UBS 3 Paranoá
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 Jardins Mangueiral
    Horário de vacinação: das 13h às 16h
  • UBS 2 São Sebastião
    Horário de vacinação: das 13h às 16h
  • UBS 1 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 5 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 6 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 6 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 3 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Estrutural
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Núcleo Bandeirante
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Riacho Fundo I
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Riacho Fundo II
    Horário de vacinação: 8h às 12h e das 13h às 16h30
  • UBS 2 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 7h30h às 17h30
  • UBS 3 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 7h30h às 17h30
  • UBS 7 Samambaia
    Horário de vacinação: das 7h30h às 17h30
  • UBS 8 Samambaia
    Horário de vacinação: das 7h30h às 17h30
  • UBS 2 Recanto das Emas
    Horário de vacinação: das 7h30h às 17h30
  • UBS 1 Águas Claras (Areal)
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 3 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 5 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 7 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 8 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 9 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 10 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 11 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 12 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 15 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 16 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 17 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 1 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h3
  • UBS 6 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30

Primeira e segunda dose

  • Drive-thru da UBS 1 Asa Sul

Atendimento somente para pessoas de 18 anos ou mais

Horário de vacinação: das 18h às 22h

  • Estação Metrô 112 Sul
    Horário: 9h às 17h
  • Rodoviária do Plano Piloto
    Horário de vacinação: das 7h às 20h
  • Hospital Universitário de Brasília
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h30 às 17h
  • UBS 1 Asa Sul
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Sobradinho
    Horário de vacinação: das 8h às 11h50 e das 13h às 17h
  • UBS 2 Sobradinho II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 4 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 20 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Itapoã
    Horário de vacinação: 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 3 Paranoá
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 Jardins Mangueiral
    Horário de vacinação: das 13h às 16h
  • UBS 2 São Sebastião
    Horário de vacinação: das 13h às 16h
  • UBS 1 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 5 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 6 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 6 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 3 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Estrutural
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Núcleo Bandeirante
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Riacho Fundo I
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Riacho Fundo II
    Horário de vacinação: 8h às 12h e das 13h às 16h30
  • UBS 2 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 3 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 7 Samambaia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 8 Samambaia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Recanto das Emas
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Águas Claras (Areal)
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 3 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 5 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 7 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 8 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 9 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 10 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 11 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 12 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 15 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 16 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 17 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 1 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • Vacinação infantil (CoronaVac para crianças de 6 a 11 anos)
  • UBS 1 Lago Norte
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 Cruzeiro
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Sobradinho II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 20 Planaltina
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Paranoá
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 São Sebastião
    Horário de vacinação: das 8h às 12h
  • UBS 3 Itapoã
    Horário de vacinação: das 8h às 12h
  • UBS 3 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Estrutural
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Candangolândia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Riacho Fundo II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 16h30
  • UBS 5 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Recanto das Emas
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 12 Samambaia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 3 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 5 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 7 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 8 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 9 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 10 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 11 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 12 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 15 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 16 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 17 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 1 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 4 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 5 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30

Vacinação infantil*

  • UBS 1 Lago Norte
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 Cruzeiro
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Sobradinho II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 17h
  • UBS 1 Paranoá
    Horário de vacinação: das 13h às 17h
  • UBS 1 São Sebastião
    Horário de vacinação: das 8h às 12h
  • UBS 3 Itapoã
    Horário de vacinação: das 8h às 12h
  • UBS 3 Gama
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Santa Maria
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Guará
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Estrutural
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Candangolândia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 2 Riacho Fundo II
    Horário de vacinação: das 8h às 12h e das 13h às 16h30
  • UBS 5 Taguatinga
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 4 Recanto das Emas
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 12 Samambaia
    Horário de vacinação: das 8h às 17h
  • UBS 1 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 3 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 5 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 7 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 8 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 9 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 10 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 11 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 12 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 15 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 16 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 17 Ceilândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 1 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 2 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30
  • UBS 6 Brazlândia
    Horário de vacinação: das 7h30 às 18h30

*Pfizer-BioNTech pediátrica para crianças imunossuprimidas ou com 5 anos

Ver mais

Brasília

Relatório de ações do GDF Presente de 19 de maio de 2022

Publicado

dia

Por

Confira os resultados dia a dia

 

Relatório das ações de 19 de maio de 2022

Ver mais

Brasília

GDF e Fiocruz fecham parceria para melhorar atendimento em saúde mental

Publicado

dia

Por

Convênio, que visa aperfeiçoar os serviços prestados na rede pública, foi assinado pelo secretário de Saúde durante evento que marcou o Dia de Luta Antimanicomial

A Secretaria de Saúde (SES) e a Fiocruz Brasília assinaram convênio em pesquisa, desenvolvimento e inovação. Juntos, os órgãos vão realizar supervisão clínico-institucional voltada à rede de saúde mental do Distrito Federal, para promover a melhoria dos serviços prestados e garantir a integralidade do cuidado aos usuários. A parceria foi selada na tarde na quarta-feira (19), durante evento que marcou o Dia de Luta Antimanicomial.

Juntos, Secretaria de Saúde e Fiocruz vão realizar supervisão clínico-institucional voltada à rede de saúde mental do DF | Fotos: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

A psicóloga da Diretoria da Saúde Mental (Dissam), da SES, Brenda Abreu, explicou que a ideia do convênio surgiu a partir de portaria do Ministério da Saúde que, no fim de 2020, destinou recurso aos Centros de Atenção Psicossociais (Caps) para qualificar a assistência no contexto da pandemia de covid-19.

“Buscamos pensar em como poderíamos atuar nesse sentido, já que a supervisão clínico-institucional é uma demanda antiga. Depois de muita articulação entre a secretaria e a Fiocruz, firmamos o acordo”, destacou Brenda.

Ela salientou que o trabalho em conjunto com a Fiocruz “é um momento especial para toda nossa equipe”. A diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio, também enalteceu a parceria com a pasta. “Esse convênio representa o trabalho que vem sendo construído na atenção primária à saúde do DF”, disse.

Palestra

Após a assinatura do acordo, no contexto do Dia de Luta Antimanicomial, a professora Maria Aparecida Gussi, da Universidade de Brasília (UnB), ministrou palestra sobre saúde mental na perspectiva psicossocial. O secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, falou sobre o tema e lembrou que, neste momento, após a baixa de casos e óbitos por covid-19, “naturalmente haverá grande demanda no que diz respeito à saúde mental.”

Luciana Claudino, que frequenta o Caps do Riacho Fundo há 19 anos, destacou o comprometimento do secretário de Saúde: “Me senti privilegiada”

O gestor também citou as Conferências Regionais de Saúde Mental, ocorridas nas regiões de saúde do DF durante o mês de abril. Essas reuniões antecederam a Conferência Distrital, a ser realizada nos dias 22 e 23 de junho. “Queremos que o evento local esteja à altura do que nossos pacientes merecem, para representarmos de forma satisfatória o Distrito Federal na conferência nacional, que ocorrerá em novembro”, diz Maria Aparecida.

Luciana Claudino, que representa os usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), agradeceu o posicionamento do secretário. “É o primeiro secretário de Saúde que visita os Caps, que se compromete a ajudar e que realmente pensa na saúde mental. Eu me senti privilegiada”, disse Luciana.

Ela, que há 19 anos frequenta o Caps do Riacho Fundo, celebrou ainda a realização das Conferências de Saúde Mental. “Também fiquei muito feliz em saber que o secretário vai na Conferência Distrital. Para nós, a presença dele é muito importante”, ressaltou.

O evento contou com presenças do secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Pedro Zancanaro; do coordenador da Atenção Primária à Saúde, Fernando Erick Damasceno; do subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Oronides Urbano Filho; da diretora-substituta de Serviços de Saúde Mental, Rúbia Marinari Siqueira; da coordenadora de Atenção Especializada à Saúde, Camila Gaspar, e do representante dos usuários do Caps, José Alves.

Ver mais

Brasília

Alunos da rede pública têm isenção de taxa no Enem, que inscreve até 21/5

Publicado

dia

Por

Estudantes da 3ª série do ensino médio das escolas públicas podem se inscrever gratuitamente. Aos não isentos, pagamentos podem ser feitos até o dia 27 deste mês. Provas serão aplicadas em novembro

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 terminam neste sábado (21). Elas podem ser feitas na Página do Participante, no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Estudantes que cursam a 3ª série do ensino médio na rede pública estão entre aqueles que têm direito à isenção da taxa. Para os que não estão isentos, o valor é de R$ 85 e deverá ser pago até 27 de maio por boleto bancário, pix ou cartão de crédito.

Este ano, a versão digital do Enem também será aplicada e realizada nas mesmas datas da versão impressa, em 13 e 20 de novembro. O Enem Digital é exclusivo para concluintes do Ensino Médio e para pessoas que já tenham terminado esta etapa. Nessa modalidade, o exame será realizado em laboratórios de informática de instituições escolhidas pelo Ministério da Educação (MEC). O local da prova será distribuído pelo Inep e divulgado no cartão de confirmação, próximo à data da prova.

A estrutura do exame será a mesma para as duas versões: quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e a redação. Durante o processo de inscrição, o participante ainda deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

O DF conta com 81 mil estudantes, aproximadamente, cursando o ensino médio em 93 escolas da rede pública que atendem esta etapa educacional.

*Com informações da Secretaria de Educação

Ver mais

Brasília

GDF destaca a importância de a população tomar o reforço contra a covid-19

Publicado

dia

Por

Faixa etária de 20 a 49 anos representa 50% dos casos recentes. Secretaria de Saúde estima que cerca de 743 mil pessoas estejam aptas a receber a terceira dose da vacina

A população do Distrito Federal, principalmente jovem, precisa completar o ciclo vacinal contra a covid-19. Entre os que têm entre 20 e 40 anos, apenas 35% estão com o registro da dose de reforço. O dado foi apresentado pela Secretaria de Saúde em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (19).

“Hoje, 50% dos contaminados são da faixa etária de 20 a 49 anos”, detalhou o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache. O gestor lembrou da expectativa que havia para a chegada da vacina para as faixas etárias menores e que essa motivação precisa envolver, também, a dose de reforço. “Precisamos que os jovens voltem a nos procurar e tomem a sua vacina.”

Coletiva de imprensa da Secretaria de Saúde nesta quinta (19) | Foto: Tony Winston/Agência Saúde DF

De acordo com a gerente do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Distrito Federal (Cievs-DF), Priscilleyne Reis, “a população que não procura a cobertura vacinal está adoecendo mais”. “Após um determinado tempo da vacina, a produção de anticorpos começa a cair, por isso é importante a dose de reforço”, frisou.

A transmissão de covid-19 voltou a subir neste mês, passando de 1, o que significa uma nova aceleração da doença. A boa notícia é que a taxa de ocupação dos leitos de UTI covid-19 continua abaixo de 50% e o registro de óbitos não tem acompanhado a subida de casos. Porém, o secretário de Saúde fez um alerta: “Nós podemos ter um aumento de casos e, em razão disso, ter algum impacto nos óbitos”.

A Secretaria de Saúde estima que cerca de 743 mil pessoas estejam aptas a receber a dose de reforço, mas não procuraram um local de vacinação. Todas as pessoas acima de 18 anos que tomaram a segunda dose de Pfizer, Coronavac ou Astrazeneca, há pelo menos quatro meses, devem receber o reforço, também disponível para adolescentes de 12 a 17 anos com doenças imunossupressoras, gestantes ou puérperas. Quem tomou o imunizante da Janssen deve tomar a dose de reforço após um intervalo de dois meses.

Clique aqui para conferir os locais de vacinação.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde

Ver mais

Brasília

Você é carpinteiro e tem experiência? Há 16 vagas disponíveis no DF

Publicado

dia

Por

No total, estão sendo ofertadas 203 oportunidades nas agências do trabalhador nesta sexta-feira (20

A agências do trabalhador da Secretaria do Trabalho do Distrito Federal oferecem nesta sexta-feira 16 vagas para carpinteiro, sendo 12 para trabalhar no Setor Noroeste e quatro na Asa Norte. O salário oferecido é de R$ 1.870, mais benefícios, além de ser necessário comprovar experiência.

R$ 6 milé o maior salário oferecido no dia, mais benefícios, para coordenador de restaurante, diretor de marketing, diretor de suprimentos e gerente de projetos e serviços de manutenção

Ajudantes de estruturas metálicas estão com oferta de 20 oportunidades. Os interessados não precisam comprovar experiência e nem escolaridade e podem ganhar salário de R$ 1.330, mais benefícios. Existem, ainda, 20 vagas para quem deseja trabalhar como vendedor de porta a porta. O salário oferecido é de R$ 1.356 e não é necessário já ter trabalhado no ofício. No total, são oferecidas neste último dia da semana 203 vagas para quem procura uma colocação.

Também estão disponíveis vagas para candidatos com ensino médio, sendo 18 para quem não completou o ciclo. As oportunidades para este nível de escolaridade destinam-se a auxiliar administrativo, auxiliar de logística, eletricista, técnico de refrigeração e gerente operacional. Esta última, que exige ensino médio completo, oferece remuneração de R$ 4.500, e não pede experiência.

Para nível superior, ainda não foram preenchidas as vagas para coordenador de restaurante, diretor de marketing, diretor de suprimentos e gerente de projetos e serviços de manutenção, com salário de R$ 6 mil, mais benefícios. As chances são todas para trabalhar em Águas Claras. Continua sendo necessário comprovar experiência.

Empregadores que desejarem ofertar vagas ou utilizar o espaço das agências do trabalhador para entrevistas podem se cadastrar pessoalmente nas unidades e pelo aplicativo do Sine Fácil. Também é possível solicitar atendimento através do e-mail gcv@setrab.df.gov.br. Pode ser utilizado, ainda, o Canal do Empregador, no site da Secretaria de Trabalho.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?