Nossa rede

Aconteceu

Cientistas apresentam bateria que funciona com esgoto

Publicado

dia

A edição desta semana da revista “PNAS” apresenta uma forma inusitada de bateria: por meio da ação de micro-organismos, ela é capaz de gerar energia a partir de esgoto. Quando gasto, o eletrodo que fica imerso na água suja só precisa ser exposto ao oxigênio e, em seguida, reinserido na bateria para que ela volte a funcionar.

O professor Yi Cui, da Universidade Stanford, nos EUA, e sua equipe,  alertam que ainda é preciso diminuir o preço das matéria-primas para tornar a tecnologia viável em larga escala. No entanto, afirmam que a “bateria de esgoto” é capaz de alcançar uma eficiência 30% maior que as células de energia fotovoltaica disponíveis no mercado.

Em teoria, informa a “PNAS”, a matéria orgânica existente no esgoto doméstico é suficiente para, por meio de oxidação, gerar três vezes a energia necessária para tratar o efluente.

Aconteceu

Idoso morre após bater em caminhão parado na DF-290

Publicado

dia

Por

A pista não tinha acostamento e o caminhão parou porque estava com pneu furado

O idoso ficou preso às ferragens da caminhonete – (crédito: CBMDF)

Na manhã desta quarta-feira (28/10), às 5h40, um motorista morreu após bater em um caminhão que estava com o pneu furado e parado em uma das faixas na via DF-290, sentindo Gama. O condutor ainda não tinha sido identificado, mas aparentava ter entre 60 e 65 anos. Ele ficou preso às ferragens.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), uma caminhonete Ford Ranger prata bateu na traseira do caminhão VW 13-180 branco, conduzido por Leandro Lima Rocha, de 35 anos, que estava com o pneu furado e parado na faixa da direita da pista, pois a via não possui acostamento.

A via nessa região é de mão dupla, compostas por três faixas, uma sentido BR-060 e outras duas sentido Gama. O local foi sinalizado, tendo uma das duas faixas sentido Gama liberada, causando pequena lentidão no trânsito.

O Corpo de Bombeiros atendeu a esta ocorrência empregando três viaturas, compostas por treze bombeiros da Unidade do Gama.

Ver mais

Aconteceu

Homem morre após ser atropelado na EPTG

Publicado

dia

Por

Outros dois carros colidiram, ao tentar desviar do atropelamento. Três faixas da pista precisaram ser fechadas para socorro da vítima

(crédito: reprodução )

Um homem em situação de rua foi atropelado na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) nesta terça-feira (27/10). O acidente ocorreu por volta das 20h, mas quando os bombeiros chegaram ao local, a vítima já havia morrido.

De acordo com os militares, o acidente teria ocorrido durante uma suposta travessia da vítima, já que o atropelamento ocorreu perto de uma passarela. Outros dois veículos também colidiram no local. Segundo relato da motorista de um deles, na tentativa de desviar do atropelamento, ela atingiu o segundo veículo que, por sua vez, subiu a calçada e bateu em uma placa de sinalização.

Os três motoristas não apresentaram ferimentos, mas ficaram abalados com o ocorrido. Três das cinco faixas da pista precisaram ser bloqueadas, o que gerou congestionamento de veículos no local. Confira, abaixo, vídeo do atendimento dos bombeiros à ocorrência:

Ver mais

Aconteceu

Polícia conclui que morte de ex-integrante de facção criminosa que fez delação foi cometida por grupo do RS

Publicado

dia

Por

Douglas Gonçalves Romano dos Santos foi morto em Santa Catarina em fevereiro. Suspeitos do assassinato seriam de Porto Alegre e teriam ido ao estado vizinho para cometer o crime.

Jovem foi morto em Balneário Camboriú em fevereiro — Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina finalizaram o inquérito que investiga a morte de um ex-integrante de uma facção criminosa do RS. Douglas Gonçalves Romano dos Santos, de 23 anos, foi assassinado em fevereiro, em Balneário Camboriú, no estado vizinho. De acordo com a delegada Vanessa Pitrez de Aguiar Correa, os suspeitos do crime seriam de Porto Alegre.

Cinco mandados de prisão preventiva foram emitidos. Até o momento, três suspeitos de envolvimento no crime foram presos e dois seguem foragidos.

“A força tarefa ficou em constante troca de informações e realização de todas as diligências produzidas no Rio Grande do Sul, durante o período das investigações. Uma equipe daqui deslocou para Santa Catarina, fez diligências preliminares lá e averiguou-se a grande possibilidade, a qual veio a se confirmar, de que os executores seriam do Rio Grande do Sul, especificamente de Porto Alegre, e teriam ido a Santa Catarina para matar o Douglas”, explica a delegada.

Douglas realizou uma colaboração premiada no estado do Rio Grande do Sul em 2017. Em razão dessa delação, várias pessoas foram presas, drogas apreendidas e homicídios solucionados.

O jovem passou, então, a integrar o programa de proteção a testemunhas. No entanto, segundo a polícia, ele abandonou o programa no início de 2020, mudando-se para a região de Balneário Camboriú, onde foi executado.

Quando a polícia do Rio Grande do Sul soube do crime, os agentes entraram em contato com as autoridades catarinenses, e as duas instituições passaram a trabalhar em conjunto nas investigações.

Além dos cinco representados, outras três pessoas, entre elas uma menor de idade, também tiveram participação no crime. Contudo, conforme a polícia, em relação a eles não foi necessária a decretação de medidas cautelares.

Ver mais

Aconteceu

Dois homens são denunciados pelo CRM-AC após tentarem tirar registro com diplomas falsos

Publicado

dia

Por

Ver mais

Aconteceu

Polícia desarticula grupo que aplicou golpe de R$ 2 milhões em servidores do GDF

Publicado

dia

Por

Esquema usava documentos falsos para contratar empréstimos em nome de funcionários públicos. Investigação apontou 31 vítimas.

Documentos falsos apreendidos durante operação Trickery, da PCDF — Foto: PCDF/Divulgação

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (27), uma operação para desarticular um grupo criminoso que usava documentos falsos para pegar empréstimos em nome de servidores do governo do Distrito Federal. O prejuízo estimado é de R$ 2 milhões.

Segundo a investigação, os suspeitos conseguiam dados de funcionários públicos por meio de pesquisas na internet, fabricavam os documentos e abriam contas bancárias em nome das vítimas.

Com as informações e um número de telefone celular cadastrado na agências, os criminosos contratavam empréstimos, financiavam veículos e transferiam valores para contas de terceiros. A polícia identificou que o dinheiro furtado era dividido entre os integrantes do grupo.

“Eles adoravam enaltecer os maços de dinheiro obtidos de forma ilícita”, disse a Polícia Civil.

Até esta terça-feira, 31 vítimas do golpe registraram ocorrências na delegacia. Os crimes ocorreram no ano passado e, segundo a apuração, os principais alvos eram servidores das secretarias de Saúde e de Educação e funcionários da Procuradoria Geral do Distrito Federal.

Crimes financiados

De acordo com a polícia, parte do dinheiro obtido por meio de fraudes era reinvestido em atividades ilegais, como na compra e venda de armas de fogo.

A investigação apontou ainda que os alvos da operação, batizada de Trickery (trapaça) têm vínculos com uma facção criminosa.

Ver mais

Aconteceu

Identificado motorista suspeito de atropelar e matar ciclista na Asa Norte, em Brasília

Publicado

dia

Por

Marcelo Damasceno Barroso fugiu sem prestar socorro e se apresentou na delegacia 11 dias depois; G1 tenta contato com defesa. Vítima morreu no local.

Bombeiros atendem ocorrência, na Asa Norte, onde dois ciclistas foram atropelados; um deles morreu — Foto: Corpo de Bombeiros do DF/ Divulgação

Foi identificado o motorista suspeito de atropelar e matar o ciclista Ricardo Aragão, de 58 anos, na noite do dia 10 de outubro. Marcelo Damasceno Barroso dirigia o carro envolvido no acidente, na quadra 704 Norte. Ele fugiu do local sem prestar socorro e se entregou à polícia na terça-feira (20).

A informação foi publicada pelo portal Metrópoles e confirmada pela Globo. Até esta segunda-feira (26), a Polícia Civil não havia divulgado a identidade dele devido à lei de abuso de autoridade.

Acompanhado de três advogados, Marcelo Damasceno Barroso se apresentou na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), depois que os policiais fizeram buscas na casa onde mora.

Pedaço do para-choque do carro do suspeito de matar ciclista — Foto: PCDF/Divulgação

Pedaço do para-choque do carro do suspeito de matar ciclista — Foto: PCDF/Divulgação

De acordo com a investigação, Marcelo permaneceu em silêncio e não ficou preso por não haver flagrante. No entanto, o delegado João Guilherme Medeiros, responsável pelo caso, disse que ele já foi indiciado pelos crimes de homicídio, lesão corporal, omissão de socorro e evasão do local do acidente.

O carro supostamente envolvido no acidente foi apreendido e vai passar por perícia. Os policiais compararam um pedaço do para-choque encontrado no local da morte com o do veículo – que estava quebrado – e a peça encaixou, segundo os investigadores.

Ciclista atropelado

O acidente aconteceu na quadra 704, perto do Colégio Militar de Brasília, por volta das 22h do dia 10 de outubro. O Corpo de Bombeiros tentou reanimar o ciclista, por cerca de 40 minutos, no entanto, ele não resistiu aos ferimentos provocados pelo impacto da batida.

Ver mais

Hoje é

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?