Nossa rede

Tecnologia

Chrome OS permitirá que você responda mensagens direto da notificação

Publicado

dia

(Foto: Reprodução)

Os usuários de smartphones com sistema operacional Android conseguem responder as mensagens recebidas diretamente da notificação há algum tempo. Agora, chegou a vez dos proprietários do Chromebook.

Conforme relata o Engadget, o Google começou a liberar o suporte de respostas nas notificações para o Chrome OS, com apoio do aplicativo Hangouts.

O recurso ainda não está disponível para todos os usuários e o Google afirma que não há suporte para animações ou emojis. Além disso, deve levar algumas semanas antes que as pessoas possam usar o recurso.

Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Comentar

Tecnologia

Netflix usa blockchain para divulgar filme com Ryan Gosling e Chris Evans no metaverso

Publicado

dia

Por

Em parceria com Decentraland, um dos maiores metaversos da atualidade, gigante do streaming criou experiências imersivas de novo filme com estrelas de Hollywood

Ryan Gosling e Chris Evans são estrelas de novo filme da Netflix (Netflix/Reprodução)

Em busca de novas formas para divulgar suas produções, a Netflix chegou ao metaverso. Em parceria com a Decentraland Foundation e a The Electric Factory, a gigante do streaming proporciona experiências imersivas aos fãs de Ryan Gosling e Chris Evans.

Os dois estrelam “The Gray Man”, o novo thriller de espionagem da Netflix. Por meio da “Missão Metaverso”, os fãs poderão encarar um labirinto e provar seus conhecimentos sobre o enredo ao longo do caminho, que apresenta uma paisagem recriada do filme.

Para o Decentraland, a melhor maneira de acessar o metaverso é replicar uma cena real do filme. Isso não apenas atrai aqueles que já o assistiram, mas também “impulsiona os usuários que estão no Decentraland e jogam no labirinto, os convencendo a assistir ao filme”, disse Martin Shibuya, diretor de arte do Decentraland ao Blockworks.

Ao entrar no labirinto, os usuários ouvem a música original do filme e o vídeo de instruções do protagonista Ryan Gosling. O objetivo, de acordo com as empresas ao Blockworks, é promover “The Gray Man e “explorar novas maneiras interativas que uma marca pode se conectar com os fãs virtualmente”.

Em sua primeira semana após o lançamento, 2 mil pessoas passaram pelo labirinto, de acordo com dados divulgados pelo Decentraland. Quando os usuários chegam à uma fonte e desbloqueiam uma sala secreta, eles podem conectar suas carteiras digitais para registrar o tempo que levaram para concluir o desafio. O tempo mais rápido até o momento foi de 13 segundos.

Os usuários também podem ganhar recompensas como uma roupa ou acessório digital gratuito para o seu avatar, que são enviados imediatamente para suas carteiras. Entre as opções estão as roupas e acessórios dos três agentes principais; A jaqueta de Sierra Six, o bigode e a camisa polo de Lloyd e o blazer de Miranda, personagens do novo filme.

De acordo com a The Electric Factory, responsável pela entrada da Netflix no metaverso, empresas que investem na tecnologia terão vantagens sobre as outras no futuro. O aluguel de terrenos virtuais, como é o caso da parceria com a Netflix, estaria se tornando cada vez mais recorrente.
“As empresas que fazem isso hoje terão uma grande vantagem amanhã se entenderem como isso funciona e como as pessoas podem interagir no metaverso”, afirmou Diego Alvarez, desenvolvedor sênior de negócios da The Electric Factory.

Decentraland, a plataforma escolhida para a iniciativa, é um dos maiores metaversos da atualidade e abriga outras grandes marcas e empresas. Samsung, Nike, Coca-Cola e o banco JPMorgan são apenas alguns nomes em uma lista extensa.

Além disso, o Decentraland se destaca no mundo da moda com um Fashion Week que contou com Dolce & Gabbana, Tommy Hilfiger e Forever 21 para mostrar o que há de mais moderno nas roupas virtuais e físicas.

Ver mais

Tecnologia

Qualquer pessoa pode entrar no metaverso? Veja mitos e verdades sobre a nova tecnologia

Publicado

dia

Por

Ao passo que ganha destaque, a maior tendência tecnológica da década também se torna alvo de dúvidas e especulações; entenda o que é mito e o que é verdade sobre o assunto

(Getty Images/Getty Images)

Se você acompanha os noticiários, deve ter percebido que não é de hoje que o metaverso começou a ganhar notoriedade. Com a promessa de romper de vez as barreiras entre a realidade física e o mundo virtual (e, com isso, revolucionar a economia, o mercado de trabalho e as formas de se relacionar que conhecemos hoje), a nova tecnologia aparece com cada vez mais frequência nas rodas de debate e já se tornou uma das principais apostas de empresas em todo o mundo.

Mas, além de marcas bilionárias e mundialmente conhecidas que já começaram a oferecer experiências imersivas a seus clientes no metaverso, influenciadores digitais, equipes médicas, instituições financeiras, igrejas e até mesmo governos anunciaram inciativas relacionadas a ele nos últimos meses – o que contribuiu para o aumento do interesse global sobre o tema.

Nesse contexto, é natural que surjam dúvidas e especulações sobre a nova tecnologia. Para ajudar a contextualizar curiosos e entusiastas do tema, listamos abaixo cinco mitos e verdades sobre o metaverso. Confira.

1. O metaverso foi criado por Mark Zuckeberg

– Mito

Desde outubro do ano passado, quando o Facebook anunciou que mudaria o seu nome para Meta, o metaverso passou a chamar mais a atenção do mercado, mas o conceito já existia muito antes de Mark Zuckerberg trazê-lo ao centro das discussões.

Na verdade, o termo foi usado pela primeira vez no início da década de 1990, em um livro chamado Snow Crash. Na obra de ficção cientifica, os personagens utilizavam avatares de si mesmos para viajar por um universo online e se salvar de uma distopia capitalista.

Cerca de uma década depois, o conceito também apareceu no jogo Second Life, um ambiente virtual em 3D que simula a vida através da interação entre avatares.

2. O metaverso será restrito ao mundo dos games
– Mito

Pode até ser que, há pouco tempo atrás, a existência de um espaço que mistura a realidade e a internet com uma realidade física virtualmente aprimorada só pudesse ser concebida dentro do universo dos games. Mas o metaverso surge justamente para dar um passo além. Por meio dele, esse tipo de tecnologia deve ser aplicada em diferentes setores e mercados. Aliás, como dissemos no início deste texto, desfiles de moda, reuniões corporativas, compras e aulas online, cultos religiosos e até serviços consulares já estão sendo realizadas por lá.

3. Já existem oportunidades de emprego no metaverso
– Verdade

Com gigantes como Microsoft, Apple, Nike, Adidas, Disney, Renner, Gucci, Stella Artois e Itaú anunciando sua aproximação com tecnologia — e algumas das mais importantes instituições financeiras do mundo elevando suas projeções sobre o tamanho desse mercado —, novas profissões ligadas ao metaverso já começam a surgir. E engana-se quem pensa que isso só representa uma oportunidade para os profissionais de tecnologia.

Conteúdo gratuito: clique aqui e descubra como usar o metaverso para ganhar mais em sua profissão!

Ainda que programadores e desenvolvedores sejam mesmo essenciais para orientar a construção e implementação do metaverso, profissionais de diferentes áreas de formação serão essenciais para a consolidação do ambiente como uma extensão da realidade. Assim, médicos, professores, arquitetos, comunicadores e tantos outros profissionais também deverão se beneficiar da chegada da tecnologia.

4. Óculos de realidade virtual são essenciais para entrar no metaverso
– Mito

É provável que, ao procurar pelo termo “metaverso” em um banco de imagens, você se depare com muitas fotos de pessoas utilizando óculos ou capacetes de realidade virtual para acessar a tecnologia. Mas a verdade é que, embora estejam mesmo muito associados a este novo universo, eles não são a única maneira de acessá-lo. A ideia é que computadores, celulares e outras plataformas também possam ser utilizadas para entrar no metaverso.

5. Qualquer pessoa pode entrar no metaverso
– Verdade

A falta de entendimento sobre o que é o metaverso pode dar a falsa impressão de que ele “não é para qualquer um”, mas (assim como aconteceu com a internet e os smartphones) a tendência é que a nova tecnologia se popularize e passe a fazer parte da realidade de todas as pessoas; independentemente de idade, poder aquisitivo e do interesse ou não por tecnologia. Não à toa, a consultoria de tecnologia Gartner estima que, até 2026, um quarto da população mundial já passará pelo menos 1 hora por dia no ambiente virtual.

Ver mais

Tecnologia

O smartwatch que parece relógio de verdade: Montblanc lança o novo Summit

Publicado

dia

Por

O relógio inteligente da marca alemã vem com mostradores dos modelos tradicionais e novos aplicativos de saúde

(Montblanc/Divulgação)

A nova versão do smartwatch da Montblanc, lançada hoje no Brasil, conversa com o passado da marca e traz as novas ferramentas disponíveis em relógios inteligentes. A coleção traz mostradores inspirados na herança relojoeira tradicional da Montblanc, como os modelos Geosphere, Bohème ou 1858.

O grande atrativo para quem opta por um smartwatch de uma manufatura relojoeira em vez de um Apple Watch é justamente o apelo da herança, da tradição. Mas também há opções de mostradores com um design mais moderno, de visual clean, que traz as funções atualizadas de metas de saúde.

Compatível com Android e iOS

Nesse momento lembramos, enfim, que estamos falando de um smartwatch. O Montblanc Summit 3, a terceira versão do gadget da marca de origem alemã, é equipado com a versão mais recente do Wear OS by GoogleTM e inclui uma variedade de aplicativos para atender às necessidades funcionais do seu proprietário.

O Summit 3 traz, entre outras funções, rastreamento de passos, monitoramento do sono com registro das diferentes fases e medição de oxigênio no sangue. O aplicativo de fitness evoluiu com uma variedade maior de exercícios. Traz também funções como Google Maps e Google Pay como forma de pagamento. O Wear OS é compatível com smartphones rodando a última versão do Android e do iOS.

A novo smartwatch da maison vem com uma caixa de 44 milímetros feita à mão em titânio leve, com opções de pulsiera de couro de bezerro feito à mão e de borracha. Também é possível comprar outros novos modleos de pulseria para customizar a peça.

Gadgets e relógios mecânicos

O Brasil foi escolhido como o primeiro país para o lançamento do Summit 3, junto com os Estados Unidos. Isso pelo apelo que gadgets têm no nosso mercado. O diretor global de novas tecnologias da Montblanc, Felix Obschonka, veio para o evento de lançamento, no espaço Cubo do shopping JK Iguatemi, em São Paulo.

Os smartwatches mexeram com a indústria relojoeira. O Apple Watch é o relógio mais vendido do mundo, com mais de 100 milhões de usuários. Mas não chegou a ser uma revolução como o quartzo, nos anos 1970, que barateou enormente as peças e abalou as tradicionais manufaturas.

As marcas de relógios mecânicos perderam então mercado e muitas precisaram de injeção de capital ou foram adquiridas por grupos mais capitalizados, até voltarem a ter saúde financeira. Hoje, manufaturas de relógios mecânicos de corda ou automáticos vivem seu melhor momento.

Apesar do sucesso, os smartwatches não chegaram a causar disruptura. O mercado parece entender a diferença entre um gadget funcional e uma peça com movimento mecânico que passa de geração para geração. Mas esses universos às vezes podem coincidir. O Summit 3 está aí para comprovar.

Ver mais

Tecnologia

Saiba como acessar o 5G da TIM, Vivo e Claro

Publicado

dia

Por

Conheça os procedimentos de cada operadora na transição para o 5G e os principais aparelhos habilitados para a nova rede

Expansão do 5G: as operadoras têm até 29 de setembro para instalar uma antena de 5G para cada 100 mil habitantes nas capitais brasileiras (Gutierrez-Juarez/Getty Images) (Getty Images/Getty Images)

Após ser liberado em Brasília, Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre, o sinal da tecnologia 5G chega a São Paulo nesta quinta-feira, 4. A cobertura vai se concentrar na região central e na Zona Sul,  alcançando mais de 25% da área urbana da cidade.

Para usar o sinal em São Paulo, ou das outra capitais que já o possuem, há apenas a necessidade de se ter um celular compatível com o 5G (standalone). Cumprindo o requisito, não é necessário fazer nada, ele entra em ação automaticamente quando o aparelho estiver próximo de uma antena.

A operadora também garante que os clientes que possuem chips 4G poderão acessar a rede nomeada pela operadora de 5G+. Apenas as redes 5G SA precisarão da troca de chips.

Para ver o mapa de cobertura da operadora, acesse o link.

Abaixo, você confere a lista dos principais aparelhos 5G homologados pela Anatel:
Apple:
iPhone SE
iPhone 13
iPhone 13 Pro
iPhone 13 Pro Max
iPhone 13 Mini
iPhone 12
iPhone 12 Pro
iPhone 12 Pro Max
iPhone 12 Mini

Motorola:
Edge
Edge 20
Edge 20 Pro
Edge 20 Lite
Edge 30
Edge 30 Pro
Moto G50 5G
Moto G 5G Plus
Moto G71
Moto G200
Moto G 5G
Moto G G100
Moto G82

Samsung:
Galaxy Note 20 5G
Galaxy Note 20 Ultra 5G
Galaxy Z Fold 2 5G
Galaxy Z Flip 3
Galaxy Z Fold 3
Galaxy S20 FE 5G
Galaxy S21 5G
Galaxy S21 Ultra 5G
Galaxy S22
Galaxy S22 Ultra
Galaxy A73 5G
Galaxy A23 5G
Galaxy A22 5G
Galaxy M23
Galaxy M52
Galaxy M53
Galaxy M33
Galaxy A13 5G
Galaxy S21 FE
Galaxy A53
Galaxy A52s
Galaxy A52
Galaxy A33

Qual a próxima cidade a receber 5G?
A primeira foi Brasília, no dia 6 de julho, seguida por Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa todas no dia 29. São Paulo entrou na cobertura nesta quinta-feira, e na sequência serão Goiânia, Salvador, Curitiba e Rio de Janeiro, mas sem data definida ainda.

Preciso pagar mais para usar 5G?
Para usar o 5G não é preciso mudar o chip ou o plano de telefonia. As companhias têm oferecido acesso livre à nova tecnologia. Basta ter um aparelho compatível com o 5G e estar dentro da área de cobertura do novo sinal. Há no mercado 71 celulares aptos a captar o 5G, conforme lista homologada pela Anatel. Os preços partem de aproximadamente R$ 1.600.

O 5G promete velocidade de tráfego de dados até 100 vezes superior à do 4G e um tempo de resposta entre os dispositivos praticamente instantâneo. Em empresas, será aplicado principalmente na automação de processos produtivos.

Ver mais

Tecnologia

Brasileira é premiada pela Bloomberg por usar blockchain para oferecer crédito para mulheres

Publicado

dia

Por

CEO da Moeda Semente integra a New Economy Catalyst, lista da Bloomberg de personalidades que tornam a economia global mais sustentável

(Moeda Semente/Divulgação)

Nesta quarta-feira, 3, a Bloomberg divulgou sua edição anual da lista New Economy Catalyst, que reconhece 28 personalidades em todo o mundo por buscar uma economia global mais sustentável. Entre os nomes está Taynaah Reis.

Taynaah é CEO da Moeda Semente, a primeira “techfin” a usar a tecnologia blockchain para que o Brasil e o mundo alcancem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Por meio da empresa, Taynaah oferece serviços bancários digitais de pagamento e microcrédito baseados em blockchain, que ampliam o acesso a serviços financeiros para pessoas, empresas e projetos.Foi assim que a Moeda Semente chamou a atenção da organização da Bloomberg New Economy Catalyst. Taynaah foi escolhida pela atuação da empresa no acesso a crédito para mulheres empreendedoras.

Para Erik Schatzker, editor da Bloomberg Television em Nova York, o legado da velha economia deve ser deixado para trás com a ajuda das iniciativas criadas pelos reconhecidos desta quarta-feira, 3.

“O legado de nossa velha economia é um mundo ameaçado pela transformação climática, com comunidades esgotando seus recursos finitos. Esses pioneiros da nova economia estão resolvendo problemas intratáveis, como eletricidade não confiável na África, níveis de dívida estudantil paralisantes nos EUA e pesca predatória global. Eles mostram o que é possível quando coragem e determinação são combinadas com tecnologia de ponta. E isso vale a pena comemorar”, afirmou Schatzker.

Outros três brasileiros foram selecionados: Edu Lyra, CEO e Cofundador da Gerando Falcões, Anna Luísa Beserra, fundadora e CEO da SDW. A equipe editorial da Bloomberg selecionou as 28 personalidades entre mais de 300 indicações, com base no impacto em uma das seis áreas principais:

  • Agricultura: Alimentando o mundo;
  • Transição Verde: Transporte, Indústria e Energia;
  • Finanças Digitais: Crescimento Inclusivo;
  • Ciências da vida: Futuro da Saúde;
  • Aprendizagem: Realização do Potencial Humano;
  • Espaço: Melhorando a Vida na Terra.

No Brasil, o empreendedorismo feminino ainda enfrenta alguns obstáculos. É nesse sentido que a Moeda Semente pretende atuar, tendo a tecnologia blockchain como sua aliada.

“Quase metade das mulheres que possuem uma pequena e média empresa diz que o acesso ao financiamento é uma grande restrição para operar e expandir seus negócios. Queremos ajudá-las com serviços bancários digitais, pagamentos e microcréditos alimentados por um sistema blockchain que ajuda os investidores a rastrear microempréstimos”, afirma a Moeda Semente em um comunicado.

Fundada em 2017, a Moeda Semente tem sede no Brasil e já direcionou cerca de US$ 1 milhão para projetos que apoiaram mais de 150 mil pessoas, a maioria mulheres, de acordo com dados divulgados pela empresa.

“A Moeda representa as tantas e tantas mulheres fortes e inspiradoras que trabalham para o desenvolvimento do nosso país, e foi fundada justamente por entendermos a importância do papel feminino na sociedade”, comentou Taynaah Reis. “Trabalhamos diariamente para reduzir ao máximo a desigualdade social, gerando impacto positivo nas pessoas e no nosso planeta, por meio da tecnologia. O reconhecimento é resultado desse esforço”, concluiu a CEO da Moeda Semente.

Ver mais

Tecnologia

Rick and Morty deixa a Netflix; veja o que mais sai em agosto

Publicado

dia

Ao todo, a plataforma de streaming deve retirar 50 títulos até o final deste mês

Catálogo da Netflix: saiba os títulos que saem da plataforma em agosto (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

Se você gosta de aproveitar bem as séries da Netflix, é bom já preparar a pipoca: esse talvez seja o momento de dar mais atenção a alguns títulos. A empresa já anunciou quais serão os filmes e séries que deixarão de ser parte do catálogo ao longo do mês de agosto.

Ao todo, a renovação contará com 50 títulos a menos, entre eles, 12 grandes séries. As maiores perdas sem dúvidas são a animação Rick and Morty — que passa para o catálogo da HBO Max — e os filmes Correndo Atrás, Lenda Urbana e Sin City.

Todos os meses, a plataforma de streaming atualiza seu catálogo com entradas e saídas. Sendo assim, confira a lista dos filmes que saem da Netflix neste mês:

01/08 2 State

01/08 A escola dos rugidos (52 eps.)

01/08 Além da Escuridão – Star Trek

01/08 As Torres Gêmeas

01/08 Astro Boy

01/08 Baaghi

01/08 Correndo Atrás

01/08 Didi Quer Ser Criança

01/08 Diga Sim

01/08 Fitoor

01/08 For Life: Temporada 1

01/08 Inspetor Bugiganga 2.0: Temporada 2

01/08 Lenda urbana

01/08 Liga dos Deuses

01/08 Me Chame Pelo Seu Nome

01/08 O Ataque

01/08 O Cristo Cego

01/08 O Que Poderíamos Ser

01/08 O Tempo e a Maré

01/08 Passageiros

01/08 Pinte de Açafrão

01/08 PK

01/08 Raajneeti

01/08 Rebelde nas Alturas

01/08 Sequestro no Espaço

01/08 Star Trek

01/08 Tamasha

01/08 Un plus une

01/08 Vida a Bordo – Mediterrâneo: Temporada 1

01/08 Vida a Bordo – Mediterrâneo: Temporada 2

02/08 Meu Amigo Vampiro

02/08 Monsieur & Madame Adelman

03/08 Fariña (10 eps.)

05/08 Sin City

06/08 Screwball – Doping no Baseball

07/08 Diamonds in the Sky

10/08 The Saint

11/08 Nocturama

12/08 Chocolate City: Vegas Strip

12/08 Os Smurfs (33 eps.)

13/08 Calum von Moger – Invencível

13/08 Rick & Morty (41 eps.)

14/08 As Excluídas

14/08 O Príncipe Nigeriano

Vale lembrar que a Netflix possui um contrato de exibição dos títulos e, passado algum tempo, a empresa é obrigada a retirar o título de seu catálogo. Evidentemente, alguns deles são passíveis de renovação — o que gera a permanência do conteúdo dentro da plataforma de streaming.

O que entra em agosto?

50 títulos deixam o catálogo da Netflix, mas a empresa também renova seu acervo com novos títulos e temporadas de séries originais.

Para esse mês, há grandes títulos muito aguardados, como Sandman, Queer Eye e a terceira temporada de Eu Nunca…

Veja abaixo as novidades de agosto:

01/08 Um Pesadelo de Casamento

03/08 Bom Dia, Verônica: Temporada 2

03/08 Que Culpa tem o Carma

03/08 Buba

04/08 Kakegurui Twin

04/08 Tamara Falcó – La Marquesa

04/08 Temporada de Casamentos

05/08 Sandman

05/08 Carter

05/08 O Despertar das Tartarugas Ninjas: O Filme

09/08 Eu Matei meu Pai

10/08 Reformas Inacreditáveis

10/08 Casamento à Indiana: Temporada 2

10/08 A Escola Amaldiçoada

10/08 Locke & Key: Temporada 3

10/08 Iron Chef Brasil

10/08 Eu Nunca… – Temporada 3

11/08 Dota: Dragon’s Blood – Temporada 3

12/08 Uma Família Exemplar

12/08 O Musical

12/08 Dupla Jornada

17/08 Nada Suspeitos

17/08 Fogo Ardente

17/08 Como Seria Se…

19/08 Alma

19/08 Echoes

19/08 Kleo

19/08 Glow Up: Temporada 4

23/08 Chad and JT Go Deep

24/08 Orange County à Venda

24/08 Ollie, o Coelhinho Perdido

24/08 Queer Eye: Brasil

25/08 História: Direto ao Assunto – Temporada 2

25/08 Rilakkuma no Parque

26/08 De Férias da Família

27/08 MO

30/08 Sou um Assassino – Temporada 3

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?