Nossa rede

Aconteceu

Cerrado: mais de 6,9 mil hectares do bioma foram queimados no DF até agosto

Publicado

dia

Dia Nacional do Cerrado, em 11 de Setembro, é marcado pelo fogo no bioma chamado de savana brasileira. Segundo bombeiros, neste ano foram 3.912 ocorrências de incêndios florestais.

Bombeiros entram em área de Cerrado para combater fogo que se alastra na temporada de seca — Foto: Corpo de Bombeiros do DF/ Divulgação

Muito além dos famosos ipês, o Cerrado tem características que diferenciam o bioma considerado a savana brasileira. As árvores tortuosas e o fato dele ocupar 22% do território nacional são algumas delas.

Mas, em 11 de setembro – data que é comemorado o Dia Nacional do Cerrado – o “aniversário” terá a marca do fogo. Neste ano, entre janeiro e agosto, foram registrados 21.460 focos de queimadas no Cerrado, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Apenas no DF, segundo o Corpo de Bombeiros, foram incendiados mais de 6,9 mil hectares de Cerrado e registradas 3.912 ocorrências de incêndios florestais.

Focos de queimadas no Cerrado

Ano Total
2010 133.394
2011 61.682
2012 90.600
2013 44.017
2014 65.871
2015 75.094
2016 58.833
2017 66.762
2018 39.449
2019 63.874
2020 21.460

Queimadas naturais x queimadas criminosas

André Cunha, professor e pesquisador de ecologia e turismo da Universidade de Brasília (UnB), explica que a incidência de fogo no Cerrado “é um evento natural que evoluiu junto com o bioma há centenas de milhares de anos”. Segundo ele, no fim da temporada de chuvas – e também no início dela – muitas queimadas são provocadas pela queda de raios.

Mas o pesquisador aponta que as queimadas naturais não são tão severas quanto as queimadas criminosas. “As naturais ocorrem quando a umidade nas plantas ajuda a diminuir o alcance do fogo”, diz Cunha.

“Já as labaredas provocadas pelo homem, além de devastar a fauna e a flora, afetam o turismo e o comércio local, assim como a saúde da população”, explica o pesquisador.

Um futuro diferente

Apesar dos dados preocupantes, a preservação do bioma pode ter um futuro diferente. Pelo menos este é o objetivo do cientista social Jefferson Sooma, de 44 anos. Ele acredita que o ser humano pode ajudar a reflorestar áreas degradadas.

Jefferson saiu de Santo André, em São Paulo, para morar em Brasília, há 11 anos. Na terra seca do planalto central, ele decidiu viver na Área de Proteção Ambiental (APA) da Cafuringa, que fica a 50 quilômetros do centro da capital federal.

“A vinda da minha filha Iara, nove anos atrás, motivou a gente a buscar novas alternativas”, explica.

A família ajudou a criar uma ecovila. Nessas comunidades, os moradores se comprometem a provocar o menor impacto ecológico possível em um ambiente social. Há, por exemplo, produção local e orgânica de alimentos, utilização de energias renováveis e construções com material de baixo impacto ambiental.

Aecovila Grande Mãe, na APA da Cafuringa, “foi uma transformação”, diz Jefferson. O cientista social lembra que, junto com a esposa, encontrou um grande campo aberto, que antes era usado como pasto.

“Quando chegamos não tinha estrada, eletricidade, água e nem banheiro. Então, a gente teve que construir tudo”, conta.

Ao longo do tempo, o casal construiu não apenas a casa, mas transformou o quintal em floresta.

Área de Proteção Ambiental (APA) da Cafuringa, no DF — Foto: Arquivo pessoal

Área de Proteção Ambiental (APA) da Cafuringa, no DF — Foto: Arquivo pessoal

O nome Cafuringa e o cuidado com a natureza

“Cafuringa”, o nome dado a APA onde Jefferson mora, significa “terra de pouco valor ou muito acidentada”. A região foi batizada assim por causa da crença de que o local – como quase todo Cerrado – não possui terras férteis.

O antigo morador da região metropolitana de São Paulo diz que tem, como missão, preservar e conservar o Cerrado a partir da produção de água. Ele começou plantando espécies da flora local e adotou um estilo de vida que não causa impactos ao meio ambiente.

“A gente aprendeu que o ser humano também tem potencial de regeneração. Ele não é só capaz de destruir, ele também é capaz de refazer”, diz o cientista social.

A resposta do Cerrado, veio. O sustento da família, hoje, sai do solo, ainda considerado árido e infértil por muitos. Jefferson e a esposa são responsáveis por administrar um clube de compras que coleta e entrega produtos orgânicos cultivados por moradores da APA da Cafuringa.

Aniversário do Cerrado reúne UnB, WWF e Greenpeace

Também na busca por um futuro diferente, o Instituto Cerrados promove o projeto “Elos do Cerrado” durante o mês de setembro. O evento vai reunir representantes da Universidade de Brasília (UnB) e das ONGs World Wide Fund for Nature (WWF) e Greenpeace em debates, pela internet, sobre a conservação do bioma.

O projeto também terá, até o dia 11 de setembro, uma exposição virtual que mostra as consequências do desmatamento e os casos de sucesso na preservação. Para acessar a programação completa, é preciso fazer um cadastro no site do evento.

O “Elos do Cerrado” é realizado pelo Instituto Cerrados em parceria com as seguintes instituições:

  • Embaixada da França
  • Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF)
  • Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB)
  • Nature and Culture International (NCI)
  • Instituto Sociedade População Natureza (ISPN)
  • WWF-Brasil, Greenpeace Brasil
  • Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM)
  • Conservation Strategy Fund (CSF)
  • Rede Cerrado
  • Fundação Mais Cerrado
  • Aliança Francesa de Brasília
  • Filhos da Nação/Onda SUP
  • Coletivo 105
  • Ilha Design
  • Free Pass Idiomas
  • Ápice Contabilidade
Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Aconteceu

PCDF desarticula facção responsável por homicídios em cinco regiões do DF

Publicado

dia

Por

A ação, nomeada Operação Judas, ainda está em andamento e conta com a participação do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime (Decor) da PCDF

(crédito: Divulgação/PCDF)

Em ação na manhã desta quarta-feira (20/1), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), desarticulou um grupo criminoso ligado a uma facção de origem local responsável pela prática de vários delitos, tais como tráfico de drogas e armas, além de homicídios nas regiões administrativas do Riacho Fundo, Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia e Taguatinga.

A ação, nomeada Operação Judas, ainda está em andamento e conta com a participação da Divisão de Repressão às Facções Criminosas (DIFAC) e da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRACO), ambas do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime (Decor).

Durante as investigações, que foram iniciadas há aproximadamente quatro meses, o grupo teria cometido pelo menos dois homicídios, sendo um deles a execução de um homem, em outubro de 2020. A vítima morreu  após receber tiros na Praça do DI em Taguatinga. Segundo a corporação, os disparos atingiram pessoas que passavam no local no momento do crime.

A facção criminosa investigada é conhecida pela constante prática de homicídios com as mesmas características. De acordo com a PCDF, buscam “amedrontar eventuais grupos rivais e demonstrar seu poderio bélico e domínio na região”.

Mandados

As investigações, que tiveram a participação da Coordenação de Repressão às Drogas (CORD) e da 19ª Delegacia de Polícia, expediram oito mandados de prisão temporária e 22 de busca e apreensão, além de uma medida de prisão consistente em colocação de tornozeleira eletrônica.

Além dos endereços residenciais e comerciais dos investigados, os policiais identificaram uma chácara situada no Recanto das Emas que seria o local usado pela associação criminosa para armazenar drogas e armas de uso comum de seus integrantes.

Até o momento, os policiais conseguiram apreender, durante o cumprimento das ordens judiciais, duas pistolas Glock, carregadores estendidos, seletor de rajadas, munições, coletes balísticos e grande quantia em espécie. Além disso, segundo informações dos militares, foi estourado um laboratório de cocaína, o que culminou prisões em flagrante.

A ação desta quarta-feira (20/1) contou com a participação de 110 policiais do DECOR, DPE, 19ª DP, Divisão de Operações Especiais (DOE) e apoio aéreo da Divisão de Operações Aéreas (DOA). Segundo a corporação, o objetivo foi conseguir maiores evidências acerca dos crimes praticados e da conduta individual dos integrantes do grupo, assim como a retirada de armas e outros objetos ilícitos das ruas.

Ver mais

Aconteceu

Grupo acusado de desviar R$ 70 milhões de planos de saúde é alvo da PCDF

Publicado

dia

Por

Agentes da Corf cumpriram 15 mandados de busca e apreensão em residências e empresas no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Rondônia.

(crédito: Divulgação/PCDF)

Na manhã desta quarta-feira (20), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Coordenação de Repressão a Crimes contra o Consumidor, Propriedade Imaterial e Fraudes (Corf), com o apoio das Polícias de Goiás, Mato Grosso e Rondônia, desarticulou um grupo acusado de desviar cerca de R$ 70 milhões de uma operadora de plano de saúde que atua no Centro-Oeste e Tocantins. Os agentes cumpriram 15 mandados de busca e apreensão em residências e empresas nas Unidades da Federação envolvidas.

O grupo é investigado pela prática de falsidade ideológica, falsificação de documentos, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Os gestores da operadora de plano de saúde e cinco empresas privadas estariam envolvidos.

Os crimes, inicialmente, foram detectados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão responsável pela fiscalização dos planos de saúde, que verificou indícios de operações fraudulentas entre a operadora e as empresas.

Após investigação, a Corf constatou que, entre 2013 e 2018, diretores, contadores e alguns funcionários teriam desviado ilegalmente valores milionários de contas bancárias do plano de saúde, repassando altas quantias a empresas privadas vinculadas a amigos e familiares dos próprios dirigentes, sem a existência de contratos formais e emissão de notas fiscais que dessem suporte às transações, que justificassem eventuais serviços prestados ou produtos adquiridos.

Foram analisadas 380 mil movimentações bancárias e fiscais da operadora de plano de saúde, empresas e pessoas envolvidas. Os agentes observaram divergência na documentação contábil da operadora e empresas privadas, além de movimentações financeiras incompatíveis com o faturamento e objeto social declarado pelas investigadas. Por exemplo, foram identificadas transações financeiras de quase R$ 3 milhões efetivada com microempresa destinada a prestação de serviços de chaveiro, e transações com empresa de produção e venda de cana de açúcar e produtos agropecuários, o que não apresenta consonância com a atividade desenvolvida pela operadora de plano de saúde.

O grupo utilizava documentos falsos para realizar as operações. Os investigados podem ser condenados pelos crimes de crimes de falsidade ideológica, com reclusão de um a cinco anos; falsificação de documentos, de um a cinco anos; apropriação indébita, de um a quatro anos; lavagem de dinheiro, de três a dez anos; e organização criminosa, de três a oito anos.

Ver mais

Aconteceu

Homem é preso por descumprir medida protetiva e ameaçar ex em Sobradinho 2

Publicado

dia

Por

Inconformado com a separação e tomado pelo sentimento de posse, nesta segunda-feira (18/1), o autor avistou a ex-mulher no meio da rua e a ameaçou matá-la. A prisão ocorreu na manhã desta quarta-feira (20/1) por investigadores da 35ª DP

(crédito: Divulgação/PCDF)

Um homem de 37 anos foi preso na manhã desta quarta-feira (20/1), após descumprir uma medida protetiva de urgência e ameaçar de morte a ex-mulher, de 31 anos, em Sobradinho 2. A prisão ocorreu durante a operação Praesidium, deflagrada pela 35ª Delegacia de Polícia.

A vítima e o autor ficaram juntos por 10 anos e separaram-se em outubro de 2020, após o agressor injuriar e ameaçar a mulher de morte, segundo revelaram as investigações. A Justiça deferiu medidas protetivas de urgência em favor da vítima, que proibiam o homem de aproximar-se da ex-companheira.

Inconformado com a separação e tomado pelo sentimento de posse, nesta segunda-feira (18/1), o autor avistou a ex-mulher no meio da rua em Sobradinho 2 e a ameaçou matá-la. Diante do descumprimento das medidas protetivas, a Justiça decretou a prisão preventiva do homem na terça-feira (19/1).

Outro caso

Em nova fase da operação Procurados, coordenada pela 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho 2), investigadores prenderam, nesta terça-feira, um homem de 39 anos, por violência doméstica no âmbito da Lei Maria da Penha. O autor era procurado pela Justiça desde novembro do ano passado, pelo crime de adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Na madrugada de sexta-feira (15/1), a mulher, de 41 anos, foi vítima de violência pelo companheiro, com quem mantinha relação há quatro meses, no meio da rua, na Fercal. Segundo as investigações, o homem agrediu a mulher e a ameaçou de morte, caso ela denunciasse o caso à polícia.

A vítima registrou boletim de ocorrência na 35ª DP, e policiais constataram que havia um mandado de prisão condenatório expedido contra o homem.

Ver mais

Aconteceu

Família do DF achada morta na BA: polícia crê que motorista dormiu ao volante

Publicado

dia

Por

Carro com três pessoas que deixaram Sobradinho rumo a Sobral (CE), no último dia 12, foi encontrado ontem, em ribanceira, próximo a Formosa do Rio Preto (BA). Polícia Civil do DF confirmou que os corpos são de José, Thatielle e Giovanna

(crédito: PCDF/Divulgação)

Depois de sete dias de desaparecimento, familiares e amigos do casal de técnicos em radiologia José Cleves Araújo e Thatielle Cardoso Aires, e da filha de José, a estudante Giovanna Araújo, receberam uma triste notícia. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) confirmou que os corpos encontrados dentro de um Honda Civic prata, na tarde de ontem, a cerca de 22km de Formosa do Rio Preto, no interior da Bahia, são da família.

José, Thatielle e Giovanna saíram de casa, em Sobradinho, na madrugada de terça-feira passada com destino a Sobral, no Ceará, onde passariam as férias. Segundo a PCDF, o último contato que a família teve com os três foi por meio de uma mensagem enviada por Giovanna, por volta das 6h31 do mesmo dia, informando que estavam no estado da Bahia. Depois disso, não houve mais notícias.

Desesperados, amigos e parentes deram início à divulgação de fotos e posts por meio de redes sociais, na tentativa de localizá-los. No cartaz dizia: “Qualquer informação, ligue para 190 ou 197. Carro foi visto passando por Barreiras (BA).” A divulgação logo se espalhou por todo o país. Uma ocorrência chegou a ser registrada na Divisão de Repressão a Sequestros da Polícia Civil (DRS/PCDF). A reportagem tentou contato com familiares, mas, abalados, preferiram não conceder entrevistas.

Buscas

Desde o dia do desaparecimento, forças de segurança do DF e da Bahia deram início às buscas. A operação contou com o auxílio de ferramentas tecnológicas, como os drones. Imagens das câmeras das rodovias também foram colhidas para tentar identificar o carro das vítimas.

Ontem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrou o carro da família em um penhasco, na Bahia, com três corpos no interior do automóvel, e acionou os agentes da DRS/PCDF. A identificação imediata das vítimas só não foi possível devido ao fato da área onde o carro foi encontrado ser de difícil acesso. Parentes foram chamados ao local para reconhecer os corpos.

Ao Correio, o diretor da DRS — responsável pelas investigações —, delegado Leandro Ritt, afirmou que, provavelmente, o condutor dormiu na curva e caiu na ribanceira. “Após a necropsia, os corpos virão para Brasília”, afirmou o investigador. O caso segue em investigação.

Nas redes sociais, o clima é de luto e tristeza. “Uma menina incrível, amorosa, alegre, linda, amiga de infância. Nos conhecemos na escola há 11 anos. Estudávamos juntas, brincávamos… Perdemos contato por um tempo, mas sempre me lembrava de você, dos nossos amigos da escola e de como era bom ter conhecido todos. Cinco anos depois, nos encontramos no seu aniversário de 15 anos. Era uma princesa, a mesma menina de antes, doce, carinhosa e gentil. Se tornou uma mulher linda e sonhadora. Deixará muitas saudades, lembranças boas da pessoa incrível que era. Descanse em paz”, escreveu uma amiga de Giovanna.

Ver mais

Aconteceu

Detran apreende carro com quase R$ 70 mil em débitos em São Sebastião

Publicado

dia

Por

Do valor total, mais de R$ 64 mil eram advindos de multas no trânsito. Além disso, a condutora do veículo era inabilitada

(crédito: Divulgação / Detran)

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) apreendeu um carro com quase R$ 70 mil em débitos. Desse valor, R$ 64.342,69 eram referentes a multas. A apreensão ocorreu na última sexta-feira (15/1), durante a Operação Cartas Marcadas, em São Sebastião. O intuito da ação era retirar de circulação os veículos com altos débitos.

Além dos débitos, o Fiat Strada era conduzido por uma motorista inabilitada e o proprietário do carro está com o direito de dirigir suspenso desde 2017. Ao todo, o veículo soma R$ 69.276,09 em dívidas. Com isso,  foi removido para o depósito do órgão.

Blitz no Sudoeste

No sábado (16/1), o Detran-DF flagrou  11 condutores dirigindo alcoolizados, um com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida e outro com a CNH suspensa. Seis remoções foram realizadas. Agentes do departamento montaram um ponto de bloqueio na altura da quadra 105, do setor Sudoeste, para a ação.

Operação Sossego

Da última sexta-feira (15/1) até a manhã de segunda-feira (18/1), o Detran realizou também, diversas ações da Operação Sossego, que tem o objetivo de fiscalizar motos com escapamento irregular. Dessa vez, as equipes atuaram no Guará, Riacho Fundo I e Ceilândia.

Ao todo, 151 motociclistas foram abordados. Destes, 22 estavam conduzindo as motos com os escapamentos irregulares, nove eram inabilitados, três estavam alcoolizados, três estavam com as habilitações vencidas e um com a CNH suspensa. Outros 41 foram autuados por motivos diversos e 17 veículos foram removidos para os depósitos. O Detran contou com o apoio da Polícia Militar para realizar as ações.

Operação 5º Mandamento

Durante a ação realizada no fim de semana no Sol Nascente, o Detran-DF realizou 42 abordagens, resultando em sete flagrantes de alcoolemia ao volante, cinco inabilitados, um condutor com a CNH vencida e um conduzindo moto com escapamento irregular. Outros oito foram autuados por motivos diversos e três veículos removidos para o depósito.

Com foco na redução de crimes violentos contra a vida, a Secretaria de Segurança Pública (SSP/DF) realiza, desde agosto de 2020, a Operação 5º Mandamento. Sob a coordenação da pasta, a operação integrada reúne as forças de segurança – Polícias Civil (PCDF) e Militar (PMDF), Departamento de Trânsito (DETRAN-DF) e Corpo de Bombeiros (CBMDF) – e outros órgãos, como DF Legal e Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF).

Com informações do Detran-DF

Ver mais

Aconteceu

Morre paciente de Manaus internada no Hospital Universitário de Brasília

Publicado

dia

Por

A vítima é uma mulher de 67 anos, que teve uma parada cardiorrespiratória e, mesmo após procedimento de reanimação por 40 minutos, não resistiu

(crédito: Divulgação/HUB)

Na tarde da última segunda-feira (18/1), morreu um dos pacientes com covid-19 transferidos de Manaus para o Hospital Universitário de Brasília (HUB). A vítima é uma mulher de 67 anos, que teve uma parada cardiorrespiratória e, mesmo após procedimento de reanimação por 40 minutos, não resistiu.

Segundo o HUB, a mulher estava aguardando vaga na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) na rede pública de saúde do Distrito Federal, e precisou ser intubada. O corpo deve seguir nesta terça-feira (19/1) para Manaus. O hospital informou, em nota, que a equipe psicossocial realizará o acolhimento aos familiares.

Dos 15 pacientes vindos de Manaus na madrugada do último domingo (15/1), quatro passaram a apresentar estado de saúde mais grave. Segundo informações do órgão, dois pacientes já foram transferidos para leitos de UTI da rede pública.

“O HUB esclarece que a enfermaria covid-19 tem 20 leitos, todos com suporte de oxigênio, e ainda sete ventiladores mecânicos. A estrutura e equipamentos são necessários para oferecer o cuidado adequado a esses pacientes, até a transferência para um leito definitivo de UTI na rede pública de saúde.”

 

Ver mais

Hoje é

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?