Nossa rede

Tecnologia

Aplicativo que envelhece fotos cede dados dos usuários para anunciantes

Publicado

dia

Febre nas redes sociais, o FaceApp informa em seus termos de uso que pode ceder dados pessoais dos usuários para terceiros

FaceApp: febre nas redes sociais, aplicativo faz mais do que apenas envelhecer o usuário (Getty Images/Getty Images)

São Paulo – Nos últimos dias, a internet foi inundada por imagens que mostram como as pessoas ficariam mais velhas. A façanha era do aplicativo FaceApp, disponível para Android e iPhone. Se você leu os termos de privacidade do app, já sabe. Se não, saiba que o programa, como vários outros do gênero, recolhe dados dos internautas e os cede para anunciantes.

Desenvolvido pela companhia russa Wireless Lab, o app informa em seus termos de uso que faz a coleta e o compartilhamento de informações de seus usuários com terceiros. As informações cedidas vão além das imagens publicadas pelo próprio aplicativo e incluem até mesmo os histórico de navegação do usuário.

De acordo com o informações listadas no site da empresa, o aplicativo pode coletar informações do registro de navegação, além de arquivos de cookies e demais informações sobre o dispositivo em que o aplicativo foi utilizado. O dado mais crítico, contudo, é o endereço de IP, uma espécie de CEP digital capaz de indicar a localização geográfica em que a conexão foi realizada.

Sobre a cessão dos dados para terceiros, a empresa ainda informa que não vai fazer a alugar ou a vender as informações coletadas sem o consentimento do usuário. Ao falar sobre terceiros, a companhia refere-se a outras empresas que fazem parte do mesmo grupo do FaceApp. Vale lembrar, porém, que todos os usuários que utilizaram o aplicativo concordaram com os termos de uso.

A prática não é incomum no mercado de tecnologia. Empresas de aplicativos normalmente cedem dados a anunciantes ou consolidam os dados e oferecem acesso a determinados públicos, como fazem Facebook e Google. No entanto, é importante ressaltar que tais dados não podem ser usados de modo a identificar usuários individualmente. As informações compartilhadas são anônimas.

Apesar de ser criado por uma empresa russa, o FaceApp armazena seus dados em servidores nos Estados Unidos. O país ainda não conta com uma regulação específica em relação ao armazenamento e ao uso de dados pessoais de usuários por empresas, deixando-os mais desamparados legalmente em relação ao uso indevido de suas informações.

É diferente da Europa. No Velho Continente, o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês) entrou em vigor em 2018 e obrigou as empresas a entrarem na linha relação a privacidade de seus clientes. Porém, cidadãos europeus também estão protegidos pela lei de privacidade da União Europeia. Em caso de mau uso dos dados pessoais de usuários, as empresas estão sujeitas ao pagamento de multas que podem consumir integral ou parcialmente a margem de lucro.

No Brasil, a situação é semelhante. Como a companhia também não tem atuação física por aqui, o FaceApp não se enquadra na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entra em vigor no ano que vem e é baseada na legislação europeia.

Comentário

Tecnologia

Apple divulga lista de apps mais baixados por usuários

Publicado

dia

YouTube, Amazon e TikTok estão entre os aplicativos preferidos dos usuários de iPhones e iPads neste ano

Apple: empresa divulga listas de apps mais baixados durante o ano (Thomas Peter/Reuters)

São Paulo – Logo no começo do último mês do ano, a Apple divulgou a lista anual de aplicativos mais baixados para iPhone e iPad em 2019. Tanto em smartphones quanto em tablets da marca, o aplicativo gratuito mais baixado foi o YouTube, que pertence ao Google. O Instagram, do Facebook, ficou em segundo lugar no iPhone, enquanto o aplicativo de streaming de vídeo da americana Netflix ficou na segunda colocação no iPad.

A empresa dividiu suas listas entre iPhone e iPad e entre aplicativos pagos e gratuitos. O Facetune, que permite editar retratos, liderou a categoria de apps pagos. No iPad, o Procreate, de criação de desenhos, foi o líder da categoria paga.

Como a Apple dividiu as seleções do ano entre aplicativos e jogos, que divulgou em uma lista separada, os games não aparecem nos rankings e dão lugar a redes sociais, soluções de produtividade, aplicativos de fotografia e entretenimento. Um exemplo é o AutoSleep Tracker for Watch, que monitora a movimentação dos usuários do Apple Watch enquanto dormem – função já presente, de forma nativa, em pulseiras e relógios inteligentes da Samsung.

Confira, abaixo, os 10 aplicativos mais populares de cada categoria:

Apps gratuitos para iPhone

  1. YouTube
  2. Instagram
  3. Snapchat
  4. TikTok
  5. Messenger
  6. Gmail
  7. Netflix
  8. Facebook
  9. Google Maps
  10. Amazon

Apps pagos para iPhone

  1. Facetune
  2. HotSchedules
  3. Dark Sky Weather
  4. The Wonder Weeks
  5. AutoSleep Tracker for Watch
  6. TouchRetouch
  7. Afterlight – Photo Editor
  8. Procreate Pocket
  9. Sky Guide
  10. Toca Hair Salon 3

Apps gratuitos para iPad

  1. YouTube
  2. Netflix
  3. Amazon Prime Video
  4. Google Chrome
  5. Hulu
  6. Messenger
  7. Gmail
  8. Facebook
  9. TikTok
  10. Calculadora

Apps pagos para iPad

  1. Procreate
  2. Notability
  3. GoodNotes 5
  4. Duet Display
  5. Toca Hair Salon 3
  6. Toca Life: Neighborhood
  7. XtraMath
  8. PDF Expert 7: PDF Editor
  9. LumaFusion
  10. Affinity Designer
Ver mais

Tecnologia

PlayStation é o console mais vendido da história, reconhece Guinness Book

Publicado

dia

Videogame teve mais de 450 milhões de unidades de suas quatro gerações comercializadas, desde seu primeiro lançamento há 25 anos

PlayStation: PS1 foi lançado no Japão no dia 3 de dezembro de 1994 (Pixabay/Divulgação)

Tóquio — O PlayStation, da Sony, foi reconhecido nesta terça-feira pelo Guinness Book, o Livro dos Recordes, como o console mais vendido da história, com mais de 450 milhões de unidades de suas quatro gerações comercializadas, desde seu primeiro lançamento há 25 anos.

A empresa japonesa foi certificada durante o evento em Tóquio, em comemoração aos 25 anos do lançamento do aparelho, que contou com uma série de prêmios para profissionais e contou com a presença do engenheiro Ken Kutaragi, que liderou o desenvolvimento do PS1 original, na década de 1990.

“Obrigado aos usuários de todo o mundo que gostam de videogame há tanto tempo. Agora vamos esperar os próximos avanços”, disse Kutaragi, ao subir no palco do PlayStation Awards.

O PS1 foi lançado no Japão no dia 3 de dezembro de 1994, e marcou uma nova era na indústria, estabelecendo as bases do CD-ROM e os gráficos poligonais em 3D, trazendo uma funcionalidade até então desconhecida para os criadores.

Com 155 milhões de unidades comercializadas, o PS2 é o console mais vendido até agora.

O valor acumulado levado em consideração pelo Guinness refere-se aos modelos do PS1, PS2, PS3, PS4 e versões compactas, mas não contabiliza os dispositivos portáteis.

Nesse caso, o número ficaria bem atrás do total de consoles vendidos pela Nintendo, com mais de 750 milhões de unidades, incluindo Game Boy, Wii e as famílias Nintendo DS e 3DS.

 

Ver mais

Tecnologia

Lista da Apple mostra jogos mais baixados no iPhone em 2019

Publicado

dia

Apple tem no iPhone uma plataforma global de games, com mais de 1 bilhão de aparelhos, e oferece títulos como Mario Kart Tour e Minecraft

Jogos: Apple divulga lista de jogos mais baixados para celulares em 2019 (Nintendo/Divulgação)

São Paulo – O jogo Mario Kart Tour foi lançado apenas no segundo semestre de 2019, mas teve tempo o suficiente para se tornar o game mais baixado de 2019 por usuários de iPhone, segundo ranking anual da Apple, divulgado nesta semana. Disponível desde o dia 25 de setembro, o game é um título feito exclusivamente para celular, gratuito, e baseado na série Mario Kart, da japonesa Nintendo.

A versão para smartphone do jogo tem características de títulos antigos, como personagens e uso de itens na corrida. Além disso, há uma nova opção competitiva chama “Tours”, na qual os jogadores competem por duas semanas em 16 pequenas copas. Conforme avançam no ranking, os jogadores ganham recompensas, como novos personagens e carros. Diferentemente dos jogos tradicionais, as copas são nomeadas com base nos nomes de personagens conhecidos da franquia Mario, como Yoshi e Princesa Peach.

A febre mundial de Fortnite, jogo on-line de sobrevivência, desacelera. O game ficou em oitavo colocado entre as opções gratuitas para iPhone.

Entre os jogos pagos, o líder é Minecraft, título que pertence à Microsoft.  Lançado neste ano, o game de simulação de fazenda Stardew Valley também está entre os dez mais baixados de 2019.

Apesar de não possuir um console próprio, como Microsoft, Sony ou Nintendo, a Apple tem o iPhone como plataforma de games de alcance global. Mais de 1,4 bilhão de iPhones estão ativos no mundo em 2019.

Confira, abaixo, a lista dos jogos pagos e não pagos, respectivamente, mais baixados em smartphones iPhone:

Jogos gratuitos:

  1. Mario Kart Tour
  2. Color Bump 3D
  3. aquapark.io
  4. Call of Duty: Mobile
  5. BitLife – Life Simulator
  6. Polysphere – art of puzzle
  7. Wordscapes
  8. Fortnite
  9. Roller Splat!
  10. AMAZE!!

Jogos pagos:

  1. Minecraft
  2. Heads Up!
  3. Plague Inc.
  4. Bloons TD 6
  5. Geometry Dash
  6. Rebel Inc.
  7. The Game of Life
  8. Stardew Valley
  9. Bloons TD 5
  10. Grand Theft Auto: San Andreas
Ver mais

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade