Nossa rede

Aconteceu

Ladrão de terno se finge de cliente, assalta joalheria em Brasília e leva R$ 400 mil em produtos

Publicado

dia

Ele contou com ajuda de mais três comparsas, que chegaram depois. Durante ação, funcionários foram trancados no banheiro.

Joalheria alvo de criminosos na Asa Norte (Foto: Reprodução/TV Globo)

Uma joalheria foi assaltada na manhã de terça-feira (24) na 213 Norte, em Brasília, por um ladrão que se fingiu de cliente. O prejuízo supera os R$ 400 mil. Funcionários chegaram a ser trancados no banheiro durante a ação.

O caso ocorreu por volta das 10h30. As imagens do circuito interno mostram o ladrão, um homem de terno, esperando a vendedora abrir a porta. Assim que ele cumprimentou a funcionária, anunciou o assalto.

Ladrão de terno ao entrar na loja (Foto: Reprodução/TV Globo)

Sob ameaça da arma, a vendedora foi obrigada a abrir a porta para os comparsas dele. Outros dois homens entraram e um deles trancou a loja. As vítimas contam que eram ameaçadas de morte o tempo todo.

Foi neste momento em que os homens trancaram os funcionários no banheiro. Em cinco minutos, pegaram mais de R$ 400 mil em joias, fora os R$ 2 mil que estavam no caixa. Depois, fugiram em um carro que estava parado do lado de fora, onde aguardava um quarto integrante.

A polícia chegou até alguns deles, poucas horas depois, graças a uma denuncia na delegacia de Samambaia Norte. O alerta falava em homens que tinham vindo com joias em uma casa da região. O grupo já era monitorado pelos investigadores.

De acordo com a polícia, o lugar era usado para guardar objetos roubados. Quando os agentes viram as imagens da joalheria, conseguiram confirmar a identidade dos assaltantes.

Vitrine de joalheria sem produtos após ação de ladrões (Foto: Reprodução/TV Globo)

O caso será investigado pela delegacia da Asa Norte. Deusivan Lima, de 21 anos, e Jonas Tertulino, de 25 anos, foram presos. Já João de Deus Neto, de 20 anos, está foragido. O comparsa que ajudou na fuga não foi encontrado.

Outras duas pessoas foram levadas para a delegacia: o dono da casa em Samambaia e um suspeito de receptação, que iria comprar as joias. Nenhuma vítima quis gravar entrevista. Parte das joias continua desaparecida.

Policiais ao abordar casa onde produtos eram escondidos no DF (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fonte: G1 DF.

Comentário

Aconteceu

Na Argentina, milhares saem às ruas contra aborto legal

Publicado

dia

Milhares de pessoas protestaram ontem em Buenos Aires contra a descriminalização do aborto, em uma manifestação convocada por igrejas evangélicas, às vésperas da votação no Senado do projeto de lei aprovado na Câmara em junho. A discussão do projeto na Câmara Alta do Parlamento está marcada para a quarta-feira, 8.

People demonstrate against abortion during a gathering called by the Christian Alliance of Evangelical Churches in Argentina under the slogan “Let’s Save Both Lives,” in Buenos Aires on August 4, 2018.
Argentina’s Senate on August 1 approved the text of a bill to legalize abortion that will be put to a vote on August 8. As approved by Congress’ lower house on June 14, the bill sent to the Senate legalizes abortion during the first 14 weeks of pregnancy and provides for conscientious objection for practitioners, but not for a hospitals.
/ AFP PHOTO / Ivan PISARENKO

Segundo o jornal Clarín, o ato organizado diante do Obelisco da avenida 9 de julio, tradicional ponto de protesto no país, foi o maior dos últimos anos. Pastores evangélicos organizaram vigílias e orações para que a lei não passe.  Em junho, a Câmara aprovou o projeto com apenas 4 votos de vantagem para o não. O presidente Maurício Macri, contrário à proposta, disse que não pretende vetá-la. /EFE

 

 

Ver mais

Aconteceu

É isto que o Facebook vai fazer nas eleições 2018

Publicado

dia

Rede social toma medidas para evitar influência nas eleições brasileiras após o caso Cambridge Analytica e influência russa

Após vários problemas com as eleições presidenciais americanas, o Facebook anunciou medidas para melhorar os anúncios políticos. Aqui no Brasil, a companhia se prepara para uma eleição de grande porte em um contexto complexo tanto economica quanto politicamente falando. No Arena Tech de hoje vamos falar sobre o que o Facebook tem feito para resolver os problemas de anúncios eleitorais e de notícias falsas no Brasil.

Em diversas ocasiões, o Facebook informa que seu modelo de negócios não é vender dados.

Mas como a empresa ganha dinheiro então?

Ela funciona como uma plataforma de publicidade que dá às pessoas o alcance ao público desejado. Os dados apresentados a eles são anônimos e generalizados. O que o Facebook vende é a exibição de um conteúdo, como foto, link ou vídeo para um determinado público.

Quando publicamos um conteúdo por meio de uma página na rede social, ele tem um alcance reduzido para uma parte das pessoas que curtem a página. Para ter maior alcance, é preciso pagar pelo que a empresa chama de impulsionamento.

Falando primeiramente de fake news, o Facebook vai monitorar as informações divulgadas por páginas junto a companhias jornalísticas de checagem de fatos. Os parceiros são o Aos Fatos, a AFP e a Agência Lupa.

Os profissionais dessas empresas avaliam a veracidade dos conteúdos propagados nas redes sociais. Se forem de fato fake news, a rede social promete publicamente derrubar o alcance das matérias em 80%. As notícias são indicadas como falsas tanto pelos usuários da rede social quanto pelo próprio Facebook, que usa tecnologia para encontrar padrões de conteúdos enganosos.

No caso de conteúdos considerados abusivos ou que não estejam de acordo com os termos de uso do Facebook, posts são removidos. Para que uma página como um todo saia do ar, é preciso que haja reincidência desse comportamento. Vale notar que as páginas sempre precisam estar vinculadas a um perfil de usuário real e anúncios de cunho eleitoral precisam de verificação de identidade na plataforma.

Ver mais

Aconteceu

Caseiro tenta estuprar jovem de 19 anos em parada de ônibus no DF

Publicado

dia

Ela contou que o homem pulou na frente dela, segurou seu braço, pediu para manter relações sexuais e tentou levá-la para o escuro

Um homem de 36 anos foi preso na noite dessa terça-feira (24/7), acusado de tentar estuprar uma jovem de 19 anos. O crime ocorreu por volta das 23h30, no Recanto das Emas.

A ocorrência foi encaminhada para 27ª Delegacia de Polícia. A vítima contou que estava caminhando em direção a uma parada de ônibus, depois de descer de coletivo no qual havia embarcado por engano, quando se deparou com o acusado, vindo na direção contrária. Ela disse que perguntou ao homem se ali passava transporte para um determinado endereço. O suspeito teria respondido que sim e passado a acompanhá-la.

Como o ônibus não parava onde ela estava, a mulher resolveu ir embora. Nesse momento, o criminoso pulou na frente dela, segurou seu braço, pediu para manter relações sexuais e tentou levá-la para o escuro. A jovem conseguiu fugir e correr, sendo ajudada por um desconhecido.

Em seu depoimento, o acusado disse ser caseiro e ter passado o dia em um bar, bebendo por mais de seis horas. Ele confirmou a tentativa de manter relações sexuais com a jovem, foi autuado em flagrante e recolhido ao sistema prisional.

De acordo com a Polícia Militar, o caso não se consumou porque a jovem conseguiu pedir ajuda. Um motorista que passava pelo local viu a garota correndo depois de ser agarrada e a socorreu, acionando a PM.

Durante patrulhamento, o acusado foi encontrado e capturado. Na presença do preso, a jovem chorou bastante e o reconheceu.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade