Nossa rede

Espaço Mulher

7 mitos e verdades sobre o câncer de mama

Publicado

dia

Informação é uma arma contra a doença. Solange Maria Torchia Carvalho Castro, do A.C.Camargo Cancer Center, esclarece afirmações que circulam na rede

É tempo de Outubro Rosa, movimento mundial para a conscientização sobre o câncer de mama. A campanha, criada em 1997 nos Estados Unidos, enfatiza a importância de disseminar informações e adotar medidas de prevenção da doença a fim ajudar as pessoas a terem um diagnóstico precoce, estratégia crucial para o sucesso do tratamento do tumor.

Com grande incidência entre o público feminino, a doença representou 25% do total de casos de câncer em mulheres no mundo em 2012, com quase 1,7 milhão de casos novos, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. Além disso, esse tipo de tumor é a quinta causa de morte por câncer em geral. No Brasil, em 2018, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estimou quase 60 000 casos novos da doença, o que representa uma taxa de ocorrência de 51,29 casos por 100 000 mulheres.

Embora grande parcela da população já tenha ouvido falar sobre a doença, o câncer de mama ainda envolve muito tabu, assim como informações equivocadas. Para desmitificar alguns conceitos disseminados erroneamente, a cirurgiã oncológica e mastologista do A.C.Camargo Cancer Center, Solange Maria Torchia Carvalho, respondeu o que é mito e o que é verdade sobre o câncer de mama. Confira a seguir:

1. Câncer de mama só aparece em quem tem histórico familiar

MITO

A maioria das mulheres acometidas pelo câncer de mama não tem familiares com a doença. “As estimativas mostram que aproximadamente 10% dos casos têm origem hereditária”, revela Solange Maria Torchia Carvalho.

A história familiar, porém, influencia quando o parentesco é de primeiro grau, ou seja, se a mãe, a irmã ou a filha foram diagnosticadas. E ainda mais quando o tumor apareceu antes dos 40 anos. Nessas situações, a mulher deve redobrar a atenção e procurar o médico para a orientação da conduta adequada, inclusive com a realização de rastreamento genético.

Os principais fatores de risco para a doença incluem o tabagismo, a obesidade, o alcoolismo e o envelhecimento. Portanto, algumas medidas preventivas podem começar muito cedo, ainda na infância. Fique atenta!

2. Câncer de mama é uma doença só

MITO

São vários os tipos e cada um tem nome e sobrenome. “Por essa razão, as respostas às terapias e a evolução da doença são diferentes”, comenta a médica. Há desde os tumores restritos à mama até aqueles que escapam para outros tecidos. Existem os que crescem de maneira rápida e os que se desenvolvem lentamente, entre outras peculiaridades.

Graças aos avanços das últimas décadas, hoje também é possível classificar subtipos de acordo com estruturas da superfície celular e que estão envolvidas na divisão e multiplicação de células cancerosas. A partir dessa identificação, o médico elege drogas que agem diretamente no alvo e barram esse processo.

3. Desodorante pode causar câncer de mama

MITO

Tudo indica que essa história começou por causa da presença de sais de alumínio nas formulações dos antitranspirantes – produtos que inibem a transpiração. Mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) assegura que não existe relação entre a substância e o tumor.

Parte dessa crença também se deve ao fato de que os desodorantes são aplicados na axila, região próxima ao tecido mamário. “Mas não há dados na literatura científica que comprovem o elo”, assegura a médica. O mesmo vale para as hastes de metal que sustentam o bojo de alguns sutiãs. Não existe nenhuma relação.

4. Amamentar protege contra o câncer de mama

VERDADE

“Especialmente se a gestação for antes dos 30 anos de idade”, responde Solange. Também deve se considerar o período de aleitamento. Há evidências de que quanto mais prolongado, maior a proteção.

Esse elo se dá porque a amamentação reduz o número de ciclos menstruais e, consequentemente, da exposição a certos hormônios femininos que podem estar por trás do surgimento de tumores, caso do estrógeno.

Ressalte-se que existem vários outros fatores que levam ao câncer e que, infelizmente, para algumas mulheres o fato de amamentar não determina prevenção.

5. Se eu fizer o autoexame todos os meses, não preciso fazer a mamografia

MITO

Embora seja um aliado para despertar a consciência corporal, o autoexame, na grande maioria das vezes, não é capaz de flagrar o início de um tumor na fase em que as lesões são muito pequenas. A palpação detecta caroços maiores.

Então, por mais que seja desconfortável, a mamografia é fundamental para o diagnóstico precoce. “Ela revela microcalcificações, nódulos menores e outras irregularidades”, explica Solange. Toda mulher, após os 40 anos de idade, deve realizar.

Também é importante estar atenta a alguns sinais, como diferenças consideráveis entre o tamanho dos seios, alterações nos mamilos e na pele da mama, inchaços incomuns na área, presença de secreções ou mesmo sangue, entre outros.

6. O câncer de mama pode ser causado por um trauma (batida) nos seios

MITO

A batida não é capaz de desencadear o tumor. Não é por causa de um trauma que as células malignas vão se multiplicar de maneira desenfreada.

Entretanto, os machucados e hematomas ajudam a despertar a atenção da mulher para essa região do seu corpo. “Ela tende a examinar com mais cautela a mama e pode deparar com nódulos já existentes”, comenta.

7. Câncer de mama pode ter cura

VERDADE

Aqui muitos fatores devem ser considerados. Um dos mais importantes é o diagnóstico precoce. “Quanto menor a lesão identificada, maior a chance de cura”, afirma a médica. Entretanto, há que se ressaltar as diferenças entre os tipos de tumor. Cada paciente é única.

Também é fundamental destacar que, mesmo para os casos sem cura, os saltos da oncologia e o leque de opções terapêuticas, com medicamentos e tecnologias modernas, permitem o controle da doença e resultam em qualidade de vida.

Comentário

Espaço Mulher

20 nail arts divertidas, coloridas e perfeitas para usar neste verão

Publicado

dia

A estação mais good vibes do ano está entre nós e, para combinar com o clima de sol e praia, fizemos um compilado de unhas decoradas altamente inspiradoras.

(@manarin37/Reprodução Instagram)

Há dois tipos de pessoas quando o assunto é verão: as que odeiam o calor com todas as forças, e as que amam de paixão a temporada quente. Seja você parte da primeira ou da segunda categoria, a verdade é que a estação, por ter um clima naturalmente mais animado e positivo pairando pelo ar, permite que a gente faça algumas boas ~loucurinhas de moda e beleza (não que a gente deixe de fazê-las no restante do ano).

Ideias não faltam: aproveite para pintar o cabelo de lilás, o tom que, segundo o Pinterest, é tendência capilar máxima para este ano, montar um look coral da cabeça aos pés, para ficar bem alinhada com a proposta da Pantone e, também, para apostar sem moderação em unhas decoradas das mais coloridas e chamativas.

Vale tudo, viu? De pintar um dedinho de cada cor até se inspirar no fundo do mar, passando por nail arts cheias de glitter e frutinhas, do jeito que a gente gosta.

A seguir, uma seleção com as unhas de verão mais legais do Instagram!

Por que não uma unha (literalmente) laranjinha?

Por que não uma unha (literalmente) laranjinha?

Alô, sereias modernas, essa é para vocês:

Tem criatividade de sobra para as fãs de arte:

E sugestão divertidinha para quem quer substituir a francesinha tradicional:

Essa é das mais temáticas…

… enquanto essa promete agradar quem não dispensa uma boa estampa de onça

Aproveite que o amarelo está em alta e use sem medo, também, nas unhas:

Ou, então, apele para os tons pastel e pinte um dedinho de cada cor:

Tudo azul (e com bastante glitter), de preferência:

Bem fofa e a cara do verão:

Lavanda, cor-tendência, e com detalhes minimalistas:

Com melancias (!):

Morangos:

E para quem não abre mão das cores escuras:

Vá de nude tropical, se você fizer a linha discreta…

… ou de neon, para atrair atenção:

Apostar em uma vibe meio fundo do mar é show:

Assim como usar todas as nuances da caixinha de esmaltes:

Três cores, uma palavra: chique

Unhas floridas? Gostamos!

Ver mais

Espaço Mulher

Óculos de sol feminino em 2019: 7 modelos em alta

Publicado

dia

Com a grande variedade de itens disponíveis, separamos alguns modelos que prometem estar em evidência no próximo ano

(Reprodução/Instagram)

Acessório é indispensável ao cotidiano para proteger os olhos da radiação solar, os óculos de sol variam bastante no quesito armação, lentes e outros detalhes que trazem estilo ao objeto.

Pela grande variedade de óculos disponíveis no mercado, separamos alguns modelos que prometem estar em alta em 2019 – especialmente para quem busca estar sempre em alerta às tendências.

Óculos de sol em alta para 2019

Com lentes coloridas

Com armação estilo gatinho

Estilo mini

Clássicos com armação decorada

Com armação de metal

Estilo espelhados

Estilo retrô

 

Ver mais

Espaço Mulher

Conheça tratamentos anti-idade para o corpo

Publicado

dia

Conheça os produtos que evitam o surgimento precoce de manchas, rugas e flacidez

(Delmaine Donson/Getty Images)

Cremes e séruns que combatem o envelhecimento do rosto já fazem parte da rotina de beleza da maioria das mulheres. Agora, chegam às prateleiras embalagens bem maiores, com produtos anti-idade voltados exclusivamente para o corpo. “A pele como um todo sofre com o passar dos anos pela ação de fatores internos e externos. Entretanto, cada área tem características próprias e exige um cuidado específico”, explica o dermatologista Abdo Salomão, de São Paulo. Pernas e colo, por exemplo, possuem menos glândulas sebáceas. “A barreira de proteção natural é mais fraca que a da face, provocando ressecamento excessivo”, diz a dermatologista carioca Karla Assed. Já os tecidos da parte interna dos braços e das coxas têm tendência à flacidez.

Diferentemente dos hidratantes corporais comuns, os cosméticos recém-lançados contêm ativos antirrugas, antimanchas e firmadores já consagrados (e usados em cosméticos faciais). Em concentração e textura adequadas para essas regiões, reúnem três principais ações antienvelhecimento: hidratante, antioxidante e firmadora, que se completam na missão de adiar os sinais do tempo.

Ação Hidratante Os produtos anti-idade corporais se propõem a reforçar as barreiras da pele para que ela fique mais resistente às agressões. Procure no rótulo por ativos potentes, como o ácido hialurônico, responsável por reter moléculas de água na derme, e ômegas 6, 7 e 9, capazes de garantir a nutrição.

Ação Firmadora A perda de colágeno e elastina, proteínas naturais que dão viço e firmeza à pele, é inevitável, mas dá para desacelerar esse processo. Para evitar a flacidez, escolha cosméticos com carcinina (ativo protetor do DNA celular), extratos marinhos e vitamina C.

Ação Antioxidante Os famosos radicais livres atingem as células do corpo, comprometendo a estrutura da derme e levando ao surgimento de rugas e linhas finas. As vitaminas C e E reduzem essa ação nociva. “Elas aumentam o poder do organismo de reparar os danos acumulados e revitalizar a região”, diz Abdo Salomão.

Seus aliados

As novidades do mercado incluem versões para todos os bolsos

 (Divulgação/Divulgação)

1- Loção Anti-Aging Corporal, Adcos, R$ 99*

2- Antirrugas Corporal Essencele, Profuse, R$ 169*

3- Firmador Q10 com Vitamina C, Todos os Tipos de Pele, Nivea, R$ 28* (400 ml)

4- Ideal Body Loção Sérum Corporal, Vichy, R$ 79,90*

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade