Nossa rede

Aconteceu

Vigilante de hospital no DF agride pai de paciente da pediatria que reclamou da demora

Publicado

dia

Vigia alertou que homem estava armado, mas nenhum objeto foi encontrado com ele. Agressão ocorreu em frente à sala de triagem do hospital de Santa Maria.

Carro da PM em frente a pediatria do hospital de Santa Maria — Foto: Reprodução/TV Globo

Um vigilante do Hospital Regional de Santa Maria, no Distrito Federal, agrediu o pai de uma paciente que estava aguardando atendimento na noite de domingo (10). A confusão ocorreu na emergência da pediatria.

O moço foi entrar aí para ver a filha dele, para reclamar, e o guarda deu um tapa na cara dele”, relatou uma mulher que presenciou a cena.

A agressão ocorreu em frente à sala de triagem, quando o pai procurou os funcionários para saber quanto tempo levaria para a filha ser atendida.

“O pai de família chegou do trabalho alterado devido a filha dele não estar conseguindo urinar dentro de quatro dias. Aí ele nervoso, como todos nós ficamos, ele foi tomar satisfação do porquê da demora. Aí o segurança inexperiente chegou por trás e deu um tapa no rosto do rapaz”, relatou outra testemunha.

De acordo com a Polícia Militar, o supervisor da segurança do hospital ligou para a polícia com a justificativa de que o pai da criança estava armado – o que não foi constatado pelos policiais.

“Foi informado para a gente que no hospital tinha um elemento armado, e o pessoal estava se sentido coagido. Mas não foi constatado que não tinha arma, não”, declarou o sargento José Crispiano.

Pais aguardam atendimento para os filhos na pediatria do hospital de Santa Maria — Foto: Reprodução/TV Globo

Pais aguardam atendimento para os filhos na pediatria do hospital de Santa Maria — Foto: Reprodução/TV Globo

Os PMs encaminharam o pai, o segurança e testemunhas à delegacia. A suspeita é de que o supervisor da segurança tenha realizado uma falsa comunicação do crime. Todos foram liberados da 20ª DP após assinarem termo de compromisso para comparecer à Justiça.

Em nota, a direção do Hospital Regional de Santa Maria ressalta que “preza pela humanização do atendimento e respeito ao cidadão e servidores”. A direção destaca, ainda, que está apurando os fatos de forma minuciosa.

A Secretaria de Saúde informou ainda que, de acordo com informações preliminares, o pai da paciente da pediatria chegou a chutar a mesa e cadeira de um consultório. O vigilante que teria tentado intervir foi agredido e a Polícia Militar foi acionada para conter os ânimos.

Demora no atendimento

No hospital, as queixas sobre demora são constantes. Uma mãe contou ter ficado nove horas esperando para o filho ser atendido.

“Cheguei às 3h40 e já é meia-noite. Estou saindo agora do hospital. Agora que meu filho foi atendido. É porque é receita amarela. Então é urgente. Ele está com pneumonia”, afirmou a mãe.

Fonte G1

Comentário

Aconteceu

Polícia Militar desarticula casa de jogos ilegal em Águas Claras

Publicado

dia

Uma mulher, que estava no local quando a polícia chegou, assumiu ser a responsável pelo bingo eletrônico

No local foram apreendidos oito máquinas de jogos, R$ 392 em espécie e um molho de chaves utilizado para a abertura dos maquinários
(foto: PMDF/Divulgação)

A Polícia Militar desarticulou uma casa que funcionava clandestinamente como bingo eletrônico, em Águas Claras.  Os militares chegaram ao local por meio de denúncia anônima.

Ao todo, foram apreendidos oito máquinas de jogos, R$ 392 em espécie e um molho de chaves utilizado para a abertura dos maquinários. Assim que a PM chegou na casa, encontrou uma mulher de 42 anos que assumiu ser a responsável pela casa. Nenhum cliente estava no local no momento.
À polícia, ela disse ter sido contratada por um desconhecido, via telefone, para trabalhar como recepcionista num apartamento onde funcionavam máquinas de caça-níquel. Pelo serviço, ela receberia R$ 250. Como está desempregada, a mulher contou que entregou currículo em diversos lugares e este contato teria sido resultado de uma das entregas.
A suspeita foi encaminhada para a 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul), onde prestou depoimento, assinou um termo de compromisso de comparecimento e, em seguida, foi liberada. As máquinas foram levadas para o Instituto de Criminalística da Polícia Civil para a perícia. As apreensões ocorreram na noite de terça-feira (17/9).

Guará

Em junho deste ano, a Polícia Militar fechou uma casa de jogos de azar que funcionava na rua 24 da QE 40 do Guará 2. Os policiais também chegaram ao local por meio de denúncia anônima. Quando a porta foi aberta, encontraram vários caça-níqueis, além de três jogadores.
As máquinas e o dinheiro dentro delas foram apreendidos e todos os envolvidos levados para a 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), para o registro da ocorrência.
Ver mais

Aconteceu

Ex-prefeito de Planaltina (GO) David Lima é preso por suspeita de fraude

Publicado

dia

Segundo investigações do Ministério Público, o grupo, que agiu durante a gestão de Teixeira Lima, tinha um esquema ilícito de contratação

MPGO cumpre mandados de busca e apreensão, prisão preventiva e temporária no DF, Bahia e Goiás
(foto: MPDFT/Divulgação)

O Ministério Público de Goiás (MPGO) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (18/9), a Operação Chorume, com o objetivo de desmontar associação criminosa em Planaltina (GO). Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, prisão preventiva e temporária na cidade goiana, na cidade de Barreiras (BA) e no Distrito Federal. Entre os detidos, está o ex-prefeito de Planaltina David Alves Teixeira Lima.

Também foram presos o empresário ex-chefe de gabinete do prefeito, André Luiz Teixeira Kleber, e a procuradora jurídica de Planaltina e esposa de André, Anelise de Paula Batista.

Segundo investigações, o grupo, que agiu durante a gestão de Teixeira Lima em 2017, tinha um esquema ilícito de contratação ilegal de pessoas jurídicas para prestação de serviço de coleta de lixo e limpeza urbana em Planaltina de Goiás.

A suspeita é de que a associação tinha envolvimento com agentes públicos e empresários na fraude de dois contratos administrativos entre o município e as empresas Rode Bem Locação de Máquinas e Equipamentos Ltda e G.J. Construções e Serviços Ltda. A estimativa é que os desvios tenham custado R$ 1,5 milhão aos cofres públicos.

Em Planaltina, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, três mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva. Em Brasília, foram três mandados de busca e apreensão, dois de prisão temporária e um de prisão preventiva. Por último, em Barreiras (BA), foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, e um de prisão preventiva. Uma arma de fogo acabou encontrada em uma das casas.

Prefeito cassado

Em setembro de 2017, David Lima e a vice-prefeita Maria Aparecida dos Santos tiveram os diplomas cassados por uma decisão da Tribunal Eleitoral de Goiás (TRE-GO). Os dois estão inelegíveis por oito anos, a contar das eleições municipais em 2016. Ambos são investigados por prometer ao eleitor vantagem pessoal em emprego ou função pública, com o fim de obter voto, além de utilizar bens e serviços pertencentes à administração pública indireta do município de Planaltina.

 

Ver mais

Aconteceu

Tentativa de assalto deixa três feridos em Santa Maria

Publicado

dia

Uma das vítimas foi atingida por um tiro na perna e outra foi esfaqueada

Um dos suspeitos de ter cometido o crime foi linchado por vizinhos
(foto: Emilly Behnke/CB/D.A Press)

Três homens invadiram uma residência na Quadra 403, em Santa Maria, na manhã desta quarta-feira (18/9) para levar o carro da família. Por volta das 6h40, os criminosos aproveitaram o momento em que um dos parentes saía para trabalhar e entraram na casa, rendendo os quatro moradores com uma faca e uma arma de fogo. Os familiares reagiram à agressão e iniciaram uma luta corporal com os assaltantes. Por conta disso, o trio atirou e deferiu golpes de faca em duas das vítimas.
Um dos parentes Wigaro Rodrigues, 28 anos, levou um tiro na perna próximo ao joelho. O outro familiar, João Victor Rodrigues, 19, foi atingido com duas facadas, uma nas costas e outra perto da cabeça. As vítimas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF), após os vizinhos terem presenciado a cena e acionado a corporação. Elas foram encaminhadas para o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e estavam conscientes e estáveis. “Toda essa movimentação ocasionou a fuga de dois assaltantes conseguiram fugir”, explicou Alberto Rodrigues, delegado da 33° Delegacia de Polícia (Santa Maria).
O terceiro assaltante não conseguiu fugir e foi linchado pelos moradores. Um dos familiares que estava na casa no momento da assalto, amarrou o bandido na calçada da casa e deferiu chutes e pontapés contra o bandido. O homem também teve de ser encaminhado ao hospital. Por conta desse ato, Wendel Rodrigues, 23, foi autuado por lesão corporal grave.
A 20ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) atendeu a situação em flagrante e cuidou do caso no primeiro instante (agora, a ocorrência está com a 33° DP). Segundo o delegado Jacsan Almeida, o jovem permanecerá preso e será encaminhado nesta quinta-feira (19/9) para audiência de custódia. “Ele está detido porque não foi legítima defesa, mas, sim, resolveu se vingar. A família toda reagiu ao assalto e isso gerou uma confusão”, disse o delegado. Ele reforçou ainda a importância de nunca reagir em situações como essa. “O seu tempo de reação nunca vai ser tão rápido quanto de quem está apontando uma arma para você”, acrescentou.
Roberto Rodrigues, 32, é o mais velho dos oito irmãos da família. Ele conta que, no momento do assalto, estavam na casa seus dois irmãos, a mãe, Aurenice Rodrigues, 48, e o padrasto, Paulo Giovane. Roberto diz ter suspeitado de algo quando a mãe não atendeu uma ligação. Pouco depois, uma tia o informou do assalto. “O João Victor estava saindo para ir trabalhar com o carro da empresa, quando os homens chegaram. Graças a Deus meus irmãos estão fora de perigo”, afirmou.
Ajude a localizar
Os outros dois assaltantes permanecem foragidos. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) solicita a população que, caso saibam da identidade e do paradeiro dos suspeitos, Disque 197, ou entrem em contato por meio do endereço eletrônico denuncia197@pcdf.df.gov.br ou via Whatsapp (61) 98626-1197.
Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade