Nossa rede

Brasil

São Paulo tem expectativa de retorno à fase amarela nesta segunda

Publicado

dia

Bares, cinemas e restaurantes devem ter novas restrições de funcionamento a partir da decisão

Estado viu ocupação de leitos na UTI crescer na última semana, chegando a 69% – (crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)

Em meio ao aumento no número de casos da covid-19, o governo de São Paulo deve anunciar o retorno de todo o estado à fase amarela de reabertura nesta segunda-feira (30/11). Foi o que adiantou o canal CNN ainda no fim desta manhã. Atualmente, seis das 17 regiões do estado estavam na fase verde, a mais branda do plano paulista.

As novas restrições devem ser confirmadas pelo governador João Doria (PSDB) em coletiva imprensa a ser realizada ainda hoje. Com a regressão, os principais afetados devem ser os estabelecimentos de alimentação e lazer. Bares, restaurantes, academias, parques e atividades culturais, além dos salões de beleza, devem sofrer restrições — que podem ser mais brandas que os atuais critérios do governo estadual para esta fase.

A expectativa é que alguns estabelecimentos precisem fechar, enquanto outros reduzam o horário de funcionamento de 12 horas para 10 horas. A regressão encontra resistência, tanto por parte dos comerciantes, quanto pelo governo e prefeituras. Apesar disso, o estado vem enfrentando sucessivas altas em todos os índices que monitoram a covid-19: número de casos, mortes e ocupação de leitos reservados para pacientes com o novo coronavíru — que chegou a 69% na última semana.

 

Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Comentar

Brasil

HC-UFTM realiza aula on-line sobre atendimento a paciente pós-Covid

Publicado

dia

Por

Evento será dia 23 de setembro, das 14h às 15h30, e não há necessidade de inscrição prévia

Crédito: NIAID (Fotos Públicas)

O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM) vai realizar uma aula on-line, na próxima quinta-feira (23), com o objetivo de capacitar profissionais de saúde de Uberaba e demais municípios da região no âmbito da assistência ao paciente com Covid-19. O encontro ocorre das 14h às 15h30, no canal de vídeo da Unidade de Telessaúde do HC-UFTM na internet.

A aula tem como tema “Atendimento ao paciente no Pós-Covid-19: consequências neurológicas e cardiorrespiratória” e será ministrada pelos professores do Departamento de Fisioterapia Aplicada da UFTM, Gustavo José Luvizutto, Isabel Porcatti de Walsh, Luciane Pascucci Sande de Souza e Marilita Falangola Accioly.

A aula será transmitida ao vivo e não há necessidade de inscrição prévia. Além disso, haverá emissão de certificado. Após a apresentação dos professores, terá um tempo para perguntas dos participantes

Ver mais

Brasil

SP antecipa de 12 para 8 semanas aplicação da segunda dose da Pfizer

Publicado

dia

Por

Medida entra em vigor sexta-feira e vale para todo o estado

vacina Pfizer© Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O governo de São Paulo decidiu antecipar em quatro semanas a aplicação da segunda dose da vacina contra covid-19 para aqueles que tomaram o imunizante da Pfizer/BioNTech como primeira dose. Com isso, em vez do intervalo para a segunda dose ocorrer após 12 semanas da primeira aplicação, a segunda dose será aplicada oito semanas após a primeira.

A medida entra em vigor na sexta-feira (24) e vale para os 645 municípios do estado de São Paulo. De acordo com o governo, a medida deve beneficiar cerca de 6,9 milhões de pessoas que já foram imunizadas com a primeira dose da Pfizer.

Especialistas têm recomendado a antecipação da segunda dose da vacina contra a covid-19 para tentar frear o aumento dos casos da Delta, que já é a variante predominante na cidade de São Paulo.

O governo recomenda que as pessoas que receberam a primeira dose da Pfizer/BioNTech confiram a sua carteira de vacinação e contem 28 dias antes da data anteriormente prevista para a aplicação da segunda dose.

Agência Brasil

Ver mais

Brasil

Rio: idosos que se vacinaram em fevereiro podem tomar dose de reforço

Publicado

dia

Por

Público já pode procurar postos para terceira dose contra a covid-19

© Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 definiu hoje (22) que idosos com 60 anos ou mais que tomaram a segunda dose da vacina contra covid-19 até 28 de fevereiro na capital fluminense podem começar a receber a dose de reforço. Esse grupo já pode procurar os postos de saúde da capital fluminense para receber a terceira injeção contra o novo coronavírus.

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, informou à Agência Brasil que essa parcela da população abrange pessoas internas em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e profissionais da saúde.

De acordo com o comitê, o calendário previsto para a dose reforço por idade permanece em vigor. Hoje (22), foram imunizadas pessoas com 87 anos ou mais. Amanhã, será a vez daquelas com idade igual ou superior a 86 anos, seguindo-se maiores de 85 no dia 24, e maiores de 84 anos, no sábado (25). A dose de reforço se destina às pessoas que receberam a segunda aplicação ou dose única do imunizante há, pelo menos, três meses.

Para as pessoas com alto grau de imunossupressão, o intervalo é reduzido para até 28 dias. A partir de hoje, serão vacinadas pessoas com 40 anos ou mais. Já a partir do dia 29, a imunização se destinará a pacientes com 12 anos ou mais. informou a Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS). Agência Brasil

Ver mais

Brasil

Unesco e Amazonas lançam plano de ação para Amazônia Central

Publicado

dia

Por

O novo plano de ação traz um detalhamento minucioso da região, com a mensuração de terras indígenas, quilombolas, sítios arqueológicos e unidades de conservação

(crédito: TV Brasil)

O governo do Amazonas e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançaram hoje (21) um plano com 118 ações ambientais pensadas para preservar a reserva da biosfera da Amazônia Central.

O Plano de Ação da Reserva da Biosfera da Amazônia Central (Parbac) 2021-2024 deve ser implementado em conjunto com cerca de 30 municípios amazonenses, com três eixos principais, conforme explicou Fabio Eon, coordenador do programa de Ciências Naturais da Unesco no Brasil.

“Basicamente, [o plano] atende a três propósitos: ajudar na proteção da biodiversidade, promover o desenvolvimento sustentável para que seja um laboratório de boas práticas, e, por último, que auxilie na promoção do conhecimento científico, aliado também à valorização dos saberes tradicionais”, disse Eon no lançamento do plano.

Terras indígenas

Como incremento do programa anterior, o novo plano de ação traz um detalhamento minucioso da região, com a mensuração de terras indígenas, quilombolas, sítios arqueológicos e unidades de conservação, o que possibilitou um nível maior de especificidade nas iniciativas. O documento completo pode ser lido no portal da Unesco.

As 118 ações previstas incluem a formação de gestores, incremento de governança, fortalecimento da comunicação e busca por parceiros institucionais e financiadores.

Criada em 2001, com o reconhecimento da Unesco, a reserva da biosfera da Amazônia Central abrange 19,8 milhões de hectares na região central do Amazonas, onde encontram-se centenas de áreas de proteção ambiental, incluindo mais de 38 unidades de conservação: 14 federais, 14 estaduais e 10 municipais.

 

Ver mais

Brasil

Covid-19: Rio de Janeiro pode ter eventos abertos com até 500 pessoas

Publicado

dia

Por

Novo decreto com flexibilização das restrições começa a valer hoje

© Tomaz Silva/Agência Brasil

A partir de hoje (21), a cidade do Rio de Janeiro pode realizar eventos em locais abertos, com lotação máxima de 500 pessoas, e competições esportivas em estádios e ginásios com público que esteja com o esquema vacinal completo e respeitando a lotação de 50% da capacidade. A flexibilização das restrições devido à pandemia de covid-19 foram possibilitadas pela diminuição nas internação por doenças respiratórias na cidade, bem como a queda de casos confirmados e de óbitos pelo novo coronavírus.

Permanecem suspensas as atividades em boates, danceterias e salões de dança, até que a cidade alcance 65% da população com as duas doses da vacina ou a dose única aplicadas, quando será liberada 50% da capacidade em ambientes fechados. As medidas estão previstas no Decreto nº 49.411, publicado na edição de sexta-feira (17) do Diário Oficial do Município, com as novas regras de flexibilização do comércio, serviços e atividades.

De acordo com o prefeito Eduardo Paes, o calendário de reabertura anunciado em agosto foi levado para análise do comitê científico que assessora a prefeitura na pandemia e foi adaptado para coincidir com os marcos da vacinação.

“O decreto já autoriza coisas que não estavam autorizadas, mas também cria parâmetros para a gente olhar para a frente. A cidade está com 60% [de adultos] vacinados, quando chegar a 65% [da população total] tem novas flexibilizações. De certa maneira, está recolocado um planejamento de abertura, a partir do que foi definido pelo comitê científico”.

De acordo com o decreto, academias de ginástica, piscinas e centros de treinamento físico podem ter aulas em grupos, “desde que respeitado o uso de máscaras e a conferência da situação vacinal”. Em bares, lanchonetes e restaurantes está permitido o consumo para clientes sentados nas áreas internas e com distanciamento mínimo de 1 metro entre as mesas. Também está permitido o serviço para clientes em pé, nas áreas externas.

Shopping centers, centros comerciais e galerias de lojas, bem como museus, bibliotecas, cinemas, teatros, casas de festa, salões de jogos, circo, recreação infantil, parque de diversões, temáticos e aquáticos, pista de patinação, entretenimento, visitações turísticas, aquários, jardim zoológico, casas de espetáculo, concerto e apresentações artísticas, drive-in, feiras, congressos e exposição deverão observar a lotação máxima de 70% da capacidade nas áreas internas e o distanciamento mínimo de 1 metro entre os participantes.

Vacinação

Segundo o painel de vacinação da prefeitura, até o momento, o Rio de Janeiro atingiu o marco de 50,7% da população total vacinada com o esquema completo de duas doses ou dose única e 82% das pessoas com pelo menos a primeira dose. Considerando o público-alvo, com 12 anos ou mais, já foram vacinados 82% com a primeira dose e 58,7% com a imunização completa.

Hoje, está prevista a vacinação na cidade das pessoas com 18 anos ou mais, para tomar a segunda dose, além de gestantes, lactantes, puérperas e pessoas com deficiência permanente a partir dos 12 anos. A dose de reforço nos idosos atende quem tem 88 anos ou mais.

Para amanhã (22) será retomada a vacinação dos adolescentes, com as meninas de 13 anos. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também antecipou a segunda dose da Pfizer para quem tem 50 anos ou mais, passando de 12 semanas para 21 dias o intervalo entre as doses.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) distribui de hoje até quinta-feira (23) o maior lote de vacinas contra a covid-19 já enviado aos 92 municípios fluminenses, com um total de 1.473.910 doses. O estado recebeu do Ministério da Saúde 676.260 vacinas da Pfizer, para primeira e segunda aplicações; 557.400 da Coronavac, para primeira e segunda aplicações; e 240.250 da Astrazeneca, para segunda aplicação.

Agência Brasil

Ver mais

Brasil

Operação da PF investiga fraudes no Ministério da Saúde

Publicado

dia

Por

Estão sendo cumpridos 15 mandados em seis estados e no DF

© Marcello Casal JrAgência Brasil

A Polícia Federal deflagrou, hoje (21), uma operação para apurar fraudes na aquisição de medicamentos de alto custo por força de decisão judicial pelo Ministério da Saúde. A estimativa é que as fraudes, com pagamento antecipado sem o recebimento dos medicamentos, tenham causado prejuízo que ultrapassa os R$ 20 milhões.

A Operação Pés de Barro investiga fatos ocorridos entre os anos de 2016 e 2018, que envolveram a aquisição dos medicamentos de alto custo Aldurazyme, Fabrazyme, Myozyme, Elaprase e Soliris/Eculizumabe pela Diretoria de Logística em Saúde do Ministério da Saúde.

Segundo a PF, foram encontrados indícios de inobservância da legislação administrativa, licitatória e sanitária, além do descumprimento de reiteradas decisões judiciais, com o aparente intento de favorecer determinadas empresas.

A PF disse ainda que a má condução dos processos de aquisição desses medicamentos causou o desabastecimento por vários meses de seus estoques do Ministério da Saúde, com evidente prejuízo de centenas de pacientes beneficiários de ordens judiciais. A situação teria levado a óbito ao menos 14 pacientes.

Os policiais federais cumprem 15 mandados de busca e apreensão nos estados de Alagoas, Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo e no Distrito Federal. Os envolvidos podem responder pelos crimes de fraude à licitação, estelionato, falsidade ideológica, corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e corrupção ativa.

 

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade
Publicidade

Viu isso?