Nossa rede

Aconteceu

Polícia continua as buscas atrás de suspeito de assassinar a tia

Publicado

dia

Maria Almeida Vale, 68 anos, foi morta na casa do cunhado, pai de Fábio do Vale, acusado do crime. Moradora de Montividiu, em Goiás, ela voltaria para casa nesta quinta-feira (8/8)

Peritos buscam pistas capazes de explicar o crime: suspeita de que o acusado tenha voltado a usar drogas
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Maria Almeida Vale, 68 anos, chegou ao Distrito Federal na segunda-feira. Moradora de Montividiu (GO), município distante cerca de 500km do Plano Piloto, ela veio para a capital a fim de colocar em dia a documentação de um veículo. Hospedada na casa do cunhado, no Paranoá, a mulher foi encontrada morta na manhã desta quinta-feira (8/8), dia em que voltaria para casa. O principal suspeito, segundo a Polícia Civil, é o sobrinho dela, o ajudante de pedreiro Fábio do Vale, 39, que está foragido.
Agentes da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) tentam identificar a motivação do assassinato. Após o crime, o acusado fugiu com R$ 200 dela e ainda furtou R$ 600 da mãe. Ele saiu de casa em uma motocicleta Honda Titan 2002 azul. O assassinato ocorreu no início da manhã, enquanto a mãe, o pai e a irmã de Fábio estavam em casa, porém, nenhum deles escutou qualquer pedido de socorro, pois a vítima e o acusado dormiam em quartos no fundo do lote, fora da residência principal. Por volta das 9h, eles estranharam que Maria demorava para acordar e encontraram o corpo. Fábio havia deixado a residência e, pouco tempo depois, ligou para a mãe e disse que “tinha feito uma besteira e acabado com a própria vida”.
Inicialmente, o crime foi registrado como feminicídio, no entanto, os investigadores adotaram outra linha de investigação. “Não encontramos elementos suficientes para esse qualificador e descartamos essa hipótese. Agora, o caso é tratado como homicídio”, explicou a delegada-chefe da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), Jane Klébia. A principal suspeita é de que a vítima tenha morrido asfixiada.
O corpo de Maria foi encontrado em cima da cama, com um capacete de motocicleta e uma camiseta enrolada na cabeça. Segundo os agentes, esses objetos podem ter sido usados para asfixiá-la. Além disso, as roupas da vítima foram retiradas e substituídas por uma calça e uma jaqueta de Fábio. “Ela estava muito machucada e teve parte do cabelo arrancado e jogado pelo quarto. Havia sangue nas paredes dos quartos e do banheiro. Pela crueldade daquela cena, não dá para dizer o que poderia ter motivado o crime”, afirmou Jane.

Apoio

Nascida no Ceará e mãe de dois filhos, Maria morava com o marido, de 73 anos, em uma fazenda no município goiano de Montividiu. O pai de Fábio é irmão do companheiro dela, e as visitas à casa do cunhado ocorriam várias vezes ao ano. “Era uma pessoa tranquila, querida pela família e vizinhança. Gostava de passar o tempo aqui para se distrair. Todos estamos em choque e não conseguimos acreditar no que aconteceu”, contou um parente, que não quis se identificar.
Após o crime, os pais de Fábio, que são idosos, permaneceram em frente à própria casa. A todo momento, familiares chegavam para dar apoio, mas eles continuavam inexpressivos e conversavam pouco. “Não tenho o que dizer. A minha esposa está passando mal, e a minha filha, muito abalada. Nessas situações, não se tem o que falar”, disse o pai do suspeito. No início da tarde, ele seguiu a Montividiu para contar ao marido de Maria, seu irmão, sobre a morte dela.

Amigos e parentes se reuniram na casa dos pais do acusado, no Paranoá
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Segundo familiares, Maria e o marido compraram um terreno em Goiás para criar gado, há alguns anos. “Um dos filhos dela morava no Paranoá. Por isso, ela vinha direto visitá-lo. Até mesmo o Fábio gostava muito da tia, não sei o que pode ter acontecido na cabeça dele”, lamentou outro familiar. O sepultamento da vítima ainda não foi marcado.

Dependência

Os investigadores da Polícia Civil suspeitam que a dependência química de Fábio possa ter sido um dos motivos para o crime. Familiares e amigos dele contaram que o vício começou na adolescência, aos 13 anos. “Primeiro, veio o álcool e, em seguida, as drogas. Ele sempre deu trabalho para a família, porém, era querido por todos. Até agora, muitos se recusam a acreditar que ele cometeu esse crime”, contou um colega do suspeito.
Sem emprego fixo, Fábio fazia bicos como ajudante de pedreiro e morava em um quarto dos fundos da casa dos pais. Solteiro e sem filhos, ele é conhecido na região. “A gente tinha conhecimento que ele estava sem usar nada há 3 anos. Porém, pode ter voltado a usar ou sofrido uma crise de abstinência”, contou um parente. O suspeito não tinha passagens pela polícia.

Os envolvidos

A vítima:
Maria Almeida Vale
» Tinha 68 anos
» Nasceu em Boa Viagem (CE)
» Morava de Montividiu (GO)
» Deixou dois filhos e o marido

O suspeito:
(foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)
Fábio do Vale
» Tem 39 anos
» Nasceu no Distrito Federal
» Morava no Paranoá, na casa dos pais
» Trabalhava como ajudante de pedreiro
Comentário

Aconteceu

Após morte de ex-diretor, CEF 410 Norte inicia aulas com pais apreensivos

Publicado

dia

Laudo da Polícia Civil indica que o professor Odailton Charles de Albuquerque Silva, 50 anos, possa ter sido envenenado na escola

Preocupados, dezenas de pais acompanharam os filhos no volta às aulas e permaneceram em frente à unidade até ter um pronunciamento
(foto: Walder Galvao/CB/D.A Press)

Centenas de alunos do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 410 da Asa Norte voltaram às aulas na manhã desta segunda-feira (10/2). O ex-diretor da unidade de ensino Odailton Charles de Albuquerque Silva, 50 anos, morreu após ter sido envenenado. A Polícia Civil investiga se o crime aconteceu dentro da escola e se foi cometido por um colega de trabalho da vítima.

O clima na unidade de ensino é de apreensão. Preocupados, dezenas de pais acompanharam os filhos no volta às aulas e permaneceram em frente à unidade até ter um pronunciamento. Às aulas estavam marcadas para começar às 7h30 e às 7h45 um funcionário da escola anunciou que os responsáveis poderiam entrar junto com os filhos.

Por volta das 8h, os pais começaram a deixar a unidade e as aulas tiveram início. Um dos pais, que preferiu não identificar, reclamou que faltam informações. “Não sabemos se a escola passou por alguma vistoria. Até agora, não tivemos nenhuma reunião para tratar do assunto. A verdadeira preocupação precisa ser com as crianças”, afirmou.

 

 

Ver mais

Aconteceu

Polícia Civil prende grupo especializado em furto de carros no DF e Entorno

Publicado

dia

A Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri) cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão no Gama, Santa Maria, Novo Gama, Valparaíso de Goiás e Luziânia

De acordo com as investigações, o grupo é responsável pela subtração de pelo menos 35 veículos em um período de aproximadamente um ano
(foto: Divulgação/PCDF)

A Polícia Civil prendeu um grupo acusado de integrar uma organização criminosa especializada em furto de veículos, adulteração de sinais identificadores, desmonte de venda. Na manhã desta segunda-feira (10/2), a Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri) cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão no Gama, Santa Maria, Novo Gama, Valparaíso de Goiás e Luziânia.

De acordo com as investigações, o grupo é responsável pela subtração de pelo menos 35 veículos em um período de aproximadamente um ano. Os furtos aconteciam em diversas regiões do DF e, em seguida, eram levados para os municípios do Entorno. Lá, a quadrilha adulterava os sinais identificadores e comercializavam os carros e peças.
As investigações possibilitaram a identificação de pelo menos oito integrantes da organização criminosa, com idades entre 21 e 56 anos. Cada um desempenhava uma ou várias tarefas no esquema. Os suspeitos têm antecedentes criminais por crimes contra o patrimônio, como: furto, receptação, roubo e adulteração de veículos, além de associação criminosa.
Ver mais

Aconteceu

Acidente de trânsito deixa quatro pessoas feridas na BR-080

Publicado

dia

Dois veículos bateram de frente na rodovia, próximo a Brazlândia, deixando três mulheres e um homem feridos

Após a colisão, um dos carros parou no canteiro da rodovia e o outro em uma das faixas da da via, que precisou ser bloqueada
(foto: Divulgação/CBMDF)

Um acidente de trânsito deixou quatro pessoas feridas na BR-080, na manhã desta segunda-feira (10/2). Dois veículos bateram de frente na rodovia, próximo a Brazlândia. As vítimas, entre elas três mulheres e um homem, foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros no local.
A condutora do Fiat Pálio vermelho, 22 anos, foi transportada pela corporação para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), com suspeita de fratura no braço direito. Ela estava sozinha no veículo.
No Fiat Pálio Weekend cinza estavam três pessoas. O condutor, 51, e um passageira, 45, precisaram ser transportados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A terceira ocupante do veículo, 28, foi encaminhada para o HRC, com suspeita de fratura na perna esquerda. Todas as vítimas estavam conscientes, orientadas e estáveis.
Após a colisão, um dos carros parou no canteiro da rodovia e o outro em uma das faixas da da via, que precisou ser bloqueada. O Corpo de Bombeiros sinalizou a rodovia e criou um desvio para a passagem dos veículos pelo acostamento. A via ficou ao cuidados da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Ver mais

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade