Nossa rede

Aconteceu

Para cortar custos, Brasil pode deixar 34 organizações internacionais

Publicado

dia

Presença brasileira inclui Acordo de Conservação de Albatrozes e Comissão Internacional da Pimenta do Reino; país deve mais de 3 bilhões de reais a órgãos diplomáticos

O governo brasileiro estuda abandonar 34 organizações internacionais, entre elas seis instituições do Mercosul, para reduzir os custos resultantes da participação do país nessas entidades. A informação foi dada por fontes com conhecimento do assunto à agência Reuters.

Entre as entidades que podem deixar de ter a participação brasileira, segundo uma lista a qual a Reuters teve acesso, estão a Secretaria-Geral Ibero-Americana, que prepara as cúpulas da região, e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido), responsável pelo desenvolvimento industrial de países mais pobres.

A lista foi preparada pelo Ministério do Planejamento, responsável por pagar as cotas brasileiras às instituições internacionais. A intenção, de acordo com uma das fontes, é diminuir custos.

Os números mais recentes, explica a fonte, apontam para uma dívida de mais de 3 bilhões de reais do governo brasileiro com dezenas de organizações internacionais. Até hoje, no entanto, não havia se cogitado uma decisão unilateral de saída, já que há um custo diplomático para isso.

De acordo com o Itamaraty, não há uma decisão fechada sobre a lista. As sugestões foram passadas pelo Planejamento e encaminhadas às áreas responsáveis e às embaixadas onde ficam as organizações para que avaliem a relevância de o Brasil permanecer ou não nos organismos.

Em alguns casos, a saída da organização não faz sentido, como no caso da Secretaria do Tribunal Permanente de Revisão do Mercosul, órgão administrativo do tribunal responsável por solução de controvérsias nas normas e entre os membros do bloco.

De acordo com uma das fontes, foram poucos os casos julgados na última década, o que pode levar a crer, em uma análise fria dos números, que o órgão tem pouca importância. Uma saída do órgão, no entanto, deixaria o país sem representação em caso de uma controvérsia com outro país do bloco.

 

A lista inclui ainda outras cinco organizações do Mercosul, como o Instituto Social do Mercosul, o Fundo de Promoção do Turismo e o instituto de políticas públicas de direitos humanos do bloco.

Albatroz e pimenta do reino – Alguns órgãos apontados pelo Planejamento quase não são conhecidos, como o Acordo de Conservação de Albatrozes e Petréis ou a Comissão Internacional da Pimenta do Reino. Mas a proposta inclui, por exemplo, a Secretaria-Geral Ibero-Americana e outras organizações da Cúpula dos Estados Ibero-Americanos, incluindo a organização paraa Educação, a Ciência e a Cultura e para a Juventude.

Na última cúpula, em 2014, o presidente interino Michel Temer representou o Brasil como vice-presidente. A presidente afastada Dilma Rousseff esteve em 2012 no encontro do órgão, na Espanha.

De acordo com uma das fontes, há casos em que o Brasil já pensou em sair há alguns anos, como do Sistema Econômico Latino-Americano (Sela), que tem sede em Caracas. A avaliação na época era de que a organização havia perdido parte da sua razão de ser com a criação da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), mas acabou-se desistindo da ideia de deixar a entidade quando outros países, que também sairiam, mudaram de posição.

Dentro do Itamaraty há quem avalie que a preparação de uma lista de organizações pelo Planejamento, mesmo que tenha sido passada ao Ministério das Relações Exteriores para análise, mostra que ainda há um desprestígio da diplomacia, mesmo com as promessas do novo chanceler, José Serra, de valorizar a pasta. Outros, no entanto, consideram que é possível sim rever a participação do Brasil em algumas organizações.

A saída de organismos internacionais seria mais uma medida para corte de custos no Ministério das Relações Exteriores. De acordo com uma das fontes, Serra recebeu a promessa de recomposição do orçamento do Itamaraty, mas o ministério passará, de qualquer forma, por uma reestruturação.

Na última quarta-feira, foi publicado no Diário Oficial da União o corte de 46 cargos em comissão no Itamaraty, a maioria nos níveis mais baixos. Ao contrário dos demais ministérios, onde os chamados CCs são ocupados por indicados políticos, no Itamaraty, por lei, só podem ser dados a diplomatas de carreira.

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Aconteceu

Motorista de aplicativo reage a suposta tentativa de assalto e mata suspeito a facada, no DF

Publicado

dia

Condutor disse que conseguiu tomar faca do ladrão durante abordagem no Recanto das Emas, na madrugada desta quinta-feira (6). Polícia Civil investiga.

Polícia Militar acompanha apuração sobre suposto assalto a motorista de aplicativo, no Recanto das Emas — Foto: TV Globo/Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga uma tentativa de assalto que acabou com a morte do suspeito na madrugada desta quinta-feira (6). Um motorista de aplicativo informou à corporação que reagiu à abordagem do ladrão, que se passou por passageiro.

O caso ocorreu por volta de 1h30. O motorista disse à reportagem que o homem embarcou em Santo Antônio do Descoberto, região do Entorno do DF, e anunciou o assalto próximo ao Condomínio Água Quente, no Recanto das Emas. Segundo o condutor, o suspeito desligou o carro ainda em movimento e tomou o celular dele.

O assaltante tinha duas facas na cintura, segundo a vítima, e ao tentar pegar uma delas, deixou cair. O motorista, então, tomou a faca e atingiu o suspeito no tórax, ainda dentro do carro.

Polícia Militar acompanha apuração sobre suposto assalto a motorista de aplicativo, no Recanto das Emas — Foto: TV Globo/Reprodução

Polícia Militar acompanha apuração sobre suposto assalto a motorista de aplicativo, no Recanto das Emas — Foto: TV Globo/Reprodução.

Ferido, o homem desceu do veículo e, em seguida, fugiu para uma área de matagal, ainda com o celular roubado na mão, segundo a versão da vítima. O motorista disse ainda que não tentou pegar o aparelho de volta e se dirigiu imediatamente à delegacia mais próxima, a 27ª DP, no Recanto das Emas.

O caso é investigado pela Polícia Civil como como homicídio e roubo. Após a comunicação do crime, os policiais voltaram ao local do crime, acompanhados da vítima, quando então encontraram o homem esfaqueado, já morto, caído em na região de vegetação próximo ao local em que teria abordado o motorista.

Ver mais

Aconteceu

PF apreende R$ 90 mil em endereço ligado a Alexandre Baldy, secretário de Transportes de SP

Publicado

dia

Quantia estava em dois cofres no Lago Sul;  Busca faz parte de operação que investiga irregularidades nas secretarias de Saúde do RJ e SP.

Alexandre Baldy, quando era ministro de Temer — Foto: Neto Talmeli/Prefeitura de Uberaba

A Polícia Federal apreendeu, na manhã desta quinta-feira (6), R$ 90 mil que estavam guardados em dois cofres de uma casa no Lago Sul – área nobre de Brasília . O dinheiro é atribuído ao secretário estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy.

O secretário foi preso temporariamente por suspeita de fraudes na Saúde do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os mandados de prisão, busca e apreensão foram expedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ.

Além do DF e de São Paulo, policiais também cumpriram mandados em Petrópolis (RJ) e Goiânia (GO). Ao todo, três pessoas foram presas, entre elas o pesquisador da Fiocruz, Guilherme Franco Netto.

O secretário é apontado por atos suspeitos antes de assumir a pasta em São Paulo. Ele já atuou como deputado federal por Goiás e ministro das Cidades no governo do ex-presidente Michel Temer.

De acordo com as investigações, Baldy usou da influência dos dois últimos cargos para intermediar contratos, sobre os quais ganharia um percentual.

Operação Dardanários

Dinheiro apreendido na casa de um dos alvos da Operação Dardanários — Foto: Reprodução/TV Globo

Dinheiro apreendido na casa de um dos alvos da Operação Dardanários — Foto: Reprodução/TV Globo

A operação desta quinta é chamada de “Dardanários”, que significa “agentes de negócios”. A PF afirma que identificou “conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas”.

A TV Globo apurou que, entre os contratos investigados, estão o de Organizações Sociais (OSs) com o Hospital de Urgência da Região Sudoeste Dr. Albanir Faleiros Machado (Hurso), em Goiás; com a Junta Comercial Goiana e com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa/Fiocruz).

Se condenados, os suspeitos podem responder pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A apuração é um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS, que apuram irregularidades envolvendo contratos do governo do Rio de Janeiro.

Ver mais

Aconteceu

Motorista com sinais de embriaguez atropela e mata dois garis em rodovia no DF

Publicado

dia

Vítimas pedalavam na BR-020 e morreram no local; condutor do veículo está preso. Caso foi registrado como homicídio culposo.

 

Bicicleta de profissional do SLU nas margens da BR-020 após atropelamento, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Um motorista com sinais de embriaguez atropelou dois profissionais do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) que pedalavam na BR-020, no Distrito Federal, na madrugada desta quinta-feira (6). Ilda Barbosa de Sousa, de 52 anos, e um homem identificado apenas como Anísio, de 50 anos, morreram na hora.

As vítimas foram atropeladas por volta de 0h30, na altura do quilômetro 12, em Sobradinho, sentido Planaltina. Quando a equipe de socorro chegou ao local, o carro do motorista, Josué Alexandro Reis, 40 anos, estava tombado às margens da rodovia.

Marcas de pneus e pedaços das bicicletas foram encontrados ao longo de 20 metros da pista. Os detalhes foram analisados pela perícia e devem ser usados na investigação.

O suspeito foi encaminhado para a 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), onde permanece detido. O caso foi registrado como homicídio culposo – quando não há intenção de matar. A audiência de custódia deve definir se cabe fiança.

Carro de motorista com sinais de embriaguez nas margens da BR-020 após atropelamento, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Carro de motorista com sinais de embriaguez nas margens da BR-020 após atropelamento, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução.

 

Sinais de embriaguez

Testemunhas relataram à Polícia Civil que após o atropelamento, tiraram o condutor do veículo. Ele apresentava sinais de embriaguez.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o concutor recusou atendimento por parte da equipe médica, apesar de estar com diversos ferimentos.

Outro caso

Nesta quarta (5), a Justiça do Distrito Federal mandou soltar Antonisio Araujo da Silva, de 43 anos. Ele foi preso em flagrante, na última segunda-feira (3), após atropelar e matar Felipe Alves da Silva, de 24 anos, em Planaltina – o jovem trocava um pneu do carro quando foi atingido.

Com o impacto, carro de Felipe Alves, de 24 anos, foi arremessado contra poste de iluminação no DF — Foto: Corpo de Bombeiros do DF/Divulgação

Com o impacto, carro de Felipe Alves, de 24 anos, foi arremessado contra poste de iluminação no DF — Foto: Corpo de Bombeiros do DF/Divulgação

Segundo a Polícia Militar, no momento do acidente, Antonisio Araujo estava bêbado. O teste do bafômetro apontou 0,66 miligramas de álcool por litro de ar expelido (entenda abaixo).

A juíza Lorena Alves Ocampos, que concedeu a liberdade provisória, citou na decisão que o motorista “nunca se envolveu com a prática de qualquer infração penal, sendo primário e de bons antecedentes.” A magistrada determinou ainda que não fosse paga fiança.

“O Ministério Público, titular da ação penal se manifestou pela concessão da liberdade provisória, entendendo não ser necessária a decretação da prisão preventiva, mas somente a aplicação de medidas que realmente vinculem o autor do fato aos atos posteriores do processo”, disse a juíza.

Ver mais

Aconteceu

‘Máfia dos concursos’: polícia conclui inquérito e indicia servidores da Secretaria de Educação do DF por fraude em edital

Publicado

dia

Investigações começaram em 2018 e apontaram que organização criminosa recebia dinheiro para ‘furar filas’. G1 aguarda posicionamento da pasta.

Carro da Polícia Civil em frente ao Cespe, um dos alvos da operação Panoptes — Foto: Bianca Marinho/G1

A Polícia Civil concluiu o inquérito que investiga supostas fraudes no concurso da Secretaria de Educação do Distrito Federal, realizado em 2016. A investigação, no âmbito da operação Panoptes, começou em 2018 e ficou conhecida como “Máfia dos concursos”. Ao todo, 30 pessoas foram indiciadas.

O inquérito foi relatado à Justiça na última terça-feira (28). A informação foi confirmada  nesta segunda (3) pelo delegado Adriano Valente, da Coordenação de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor). A reportagem aguarda um posicionamento da Secretaria de Educação.

Segundo as investigações, a organização criminosa recebia dinheiro para “furar filas” no concurso por meio do pagamento de propinas que variavam de R$ 5 mil a R$ 10 mil somente de entrada, antes da prova. Depois, quando os clientes tomavam posse, pagavam até 20 vezes o salário previsto no edital.

Entrada de prédio da Secretaria de Educação do Distrito Federal — Foto: Mateus Rodrigues/G1

Entrada de prédio da Secretaria de Educação do Distrito Federal — Foto: Mateus Rodrigues/G1

Nesse período, 15 servidores investigados chegaram a ocupar os cargos na pasta. Além deles, outros 10 membros da organização criminosa – que comandavam o esquema – e cinco suspeitos de realizar pagamentos aos fraudadores foram detidos.

Ao longo da investigação, alguns investigados foram condenados, cumpriram pena pelos crimes e, agora, estão em regime aberto. Apenas um suspeito segue preso preventivamente, segundo a Polícia Civil.

Com a conclusão do inquérito, o Ministério Público poderá fazer a denúncia e, então, os suspeitos viram réus na Justiça. Caso contrário, os promotores podem solicitar novas provas à polícia.

A Polícia Civil apontou quatro maneiras de fraude aplicadas pelo grupo. Uma delas era a utilização de ponto eletrônico pelos candidatos, que recebiam as respostas por integrantes da organização criminosa – responsáveis por fazer a prova e sair do local com o gabarito.

Outra forma era a utilização de celular escondido no banheiro, com transmissão das respostas.

Os investigadores também verificaram o envolvimento de bancas organizadoras, que recebiam as folhas de resposta quase em branco e faziam o preenchimento segundo o gabarito oficial.

Foi apurado, ainda, casos de outras pessoas que faziam a prova no lugar dos inscritos, com o uso de documentos falsificados.

Ver mais

Aconteceu

Homem é preso no DF por tentar matar a facadas ex-namorada e companheiro

Publicado

dia

Caso ocorreu em Vicente Pires. Polícia Civil suspeita que crime foi motivado por ciúmes; caso é investigado como tentativas de homicídio e de feminicídio.

Polícia Civil faz perícia em apartamento onde homem matou casal, em Vicente Pires, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Um homem de 20 anos foi preso na madrugada deste domingo (2) por tentar matar a ex-namorada e um jovem de 19 anos que estava com ela, em um apartamento em Vicente Pires, no Distrito Federal. A suspeita é de que o crime foi motivado por ciúmes.

O caso ocorreu por volta das 2h30, quando o homem entrou no imóvel e esfaqueou o casal. Vizinhos ouviram gritos e chamaram a Polícia Militar. Ele foi preso em flagrante.

Polícia Civil faz perícia em apartamento onde homem matou casal, em Vicente Pires, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Polícia Civil faz perícia em apartamento onde homem matou casal, em Vicente Pires, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT). A mulher tinha ferimentos na perna. Já o homem, foi esfaqueado na região do tórax. O estado de saúde dos envolvidos não foi divulgado.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio e de feminicídio na 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga), que acompanha o caso. O autor foi encaminhado para Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP).

Outros casos

Condomínio em Águas Claras, na Rua 25 Norte, onde duas pessoas foram encontradas mortas — Foto: TV Globo/Reprodução

Condomínio em Águas Claras, na Rua 25 Norte, onde duas pessoas foram encontradas mortas — Foto: TV Globo/Reprodução

Na última quinta-feira (30) uma mulher de 34 anos e um homem, de 42, foram mortos a facadas dentro de um condomínio residencial em Águas Claras, no Distrito Federal. A Polícia Civil investiga o caso como possível feminicídio seguido de suicídio.

O caso ocorreu em um prédio na Rua 25 Norte. Um amigo do homem suspeito de cometer o crime relatou aos policiais que recebeu uma mensagem do colega, afirmando que ele havia matado a companheira. Em seguida, se dirigiu ao apartamento do casal e acionou a polícia.

O corpo da mulher foi encontrado próximo à porta. Já o homem morreu na cozinha. Os dois já estavam sem vida quando a equipe de socorro chegou ao local. A 21ª Delegacia de Polícia (21ª DP) investiga o caso.

Ver mais

Aconteceu

Estelionatários que fraudavam documentos para vender lotes pela internet são presos no DF

Publicado

dia

Terrenos eram negociados por preço abaixo do valor de mercado, segundo investigação. Em troca, vítimas ofereciam veículos, dinheiro e até joias.

Quantia apreendida com suspeitos de estelionato, no DF — Foto: PCDF/Divulgação

A Policia Civil prendeu em flagrante, neste domingo (2), três suspeitos de usar documentos falsos para vender lotes de terceiros em um site de compras na internet. Segundo as investigações, os terrenos eram negociados a preço abaixo do valor de mercado.

As vítimas eram atraídas pela facilidade. Para fechar o negócio, os interessados ofereciam dinheiro, veículos e até pedras preciosas.

Em um dos casos, a Polícia Civil flagrou a venda de um sítio no Núcleo Rural Rajadinha, no Paranoá. O terreno de 20 mil metros quadrados foi anunciado por R$ 20 mil. Uma vítima chegou a ligar e ofereceu pedras preciosas em troca.

Documentos apreendidos com suspeitos de estelionato, no DF — Foto: PCDF/Divulgação

Documentos apreendidos com suspeitos de estelionato, no DF — Foto: PCDF/Divulgação

Outra situação apurada pelas investigações se refere à venda de um lote de 10 hectares por R$ 100 mil. De acordo com o delegado Laércio Carvalho, responsável pelas investigações, os criminosos são de São Paulo e viajavam o país para aplicar o golpe.

Com os suspeitos, a polícia apreendeu R$ 2.275, além de um veículo e pedras preciosas. Eles vão responder por organização criminosa, estelionato, uso de documentos falsos e parcelamento irregular do solo urbano.

Canal de denúncias

Em nota, a OLX, site onde os terrenos eram anunciados, informou que “está à disposição das autoridades para colaborar na apuração dos fatos”. No comunicado, a empresa disse ainda que “não faz a intermediação ou participa das transações, que são feitas diretamente entre os usuários”.

“Vale lembrar que a empresa também disponibiliza um botão de denúncia em todos os seus anúncios, possibilitando que qualquer pessoa denuncie eventuais práticas irregulares ou conteúdos indevidos”, disse em nota.

Ver mais

Hoje é

sábado, 8 de agosto de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?