Nossa rede

Aconteceu

O que se sabe sobre o acidente com o voo QZ-8501 da AirAsia

Publicado

dia

A aeronave levava 162 pessoas, de Surabaia, na Indonésia, para Cingapura. Destroços foram encontrados, nesta terça-feira (30), no Mar de Java

indonesia_plane_r

1. Qual era a rota do avião?
O voo QZ8501 partiu de Surabaia (segunda maior cidade da Indonésia) às 5h35 de domingo (28, no horário local – 20h20 do sábado no horário de Brasília). E estava previsto para chegar a Cingapura após pouco mais de duas horas de voo. O horário de chegada, sem contar o atraso no embarque, era 8h30 (no horário local – 22h30, no horário de Brasília).

2. Quantas pessoas embarcaram no voo?
Embarcaram 155 passageiros e sete tripulantes (sendo dois pilotos). Entre os passageiros, foram 138 adultos, 16 crianças e um bebê. Quanto às nacionalidades são:
Passageiros: 149 indonésios, 3 sul-coreanos, 1 malaio, 1 cingapurense e 1 britânico.
Tripulação: 6 indonésios e 1 francês.

3. A tripulação é experiente?
Segundo a AirAsia, o capitão no comando da aeronave tinha 20.537 horas de voo, sendo 6.100 com a AirAsia Indonesia, pilotando um Airbus A320. O chefe de cabine tinha 2.275 horas de voo com a AirAsia Indonesia.

4. Qual é o modelo da aeronave?
Um Airbus A320-200, de prefixo PK-AXC. O avião tinha seis anos e passou pela manutenção de rotina em 16 de novembro de 2014.

5. Quando foi perdido o contato com a aeronave?
As autoridades afirmam que o contato foi perdido por volta das 6h20, cerca de 40 minutos após a decolagem. A AirAsia, em comunicado no Facebook, afirma que a aeronave perdeu o contato com o controle de tráfego aéreo da Indonésia às 7h24 (no horário de Surabaia, às 22h24, no horário de Brasília). A discrepância de horários provavelmente se deve a alguma confusão em relação aos fusos.

6. Quais eram as condições meteorológicas na hora do voo?
Por volta das 6 horas da manhã, a região em que o avião estaria estava com muitas nuvens e uma empresa americana de monitoramento meteorológico detectou muitos raios na área, segundo o NYtimes. O mau tempo é normal nesta época do ano, a estação das monções. Além disso, a Indonésia vive o período mais chuvoso dos últimos 30 anos.

7. Quais foram os últimos contatos dos pilotos?
Antes de sumir nos radares, um dos pilotos entrou em contato com os controladores de voo e pediu permissão para fazer um desvio de rota por conta do mau tempo. Os controladores aprovaram o pedido para desviar a rota para  esquerda, mas recusaram o pedido de subir a aeronave, que estava a 32 mil pés (9.700 metros), para 38 mil pés (11.600 metros). Segundo aCNN, o pedido foi negado porque outra aeronave estava naquela altura. Há a suspeita, por parte das autoridades indonésias, que os pilotos subiram a aeronave mesmo após o pedido ser negado.

Imagem da televisão indonésia mostra equipe de buscas iniciando resgate de corpo de suposta vítima do voo QZ-8501 (Foto: Str/EFE)

Imagem da televisão indonésia mostra equipe de buscas iniciando resgate.

8. Onde e como foram encontrados os destroços do avião?
Destroços foram encontrados no Mar de Java por um pescador local. Contatadas as autoridades, helicópteros iniciaram as buscas na região, distante 10 quilômetros do último contato feito pelos pilotos e a torre de comando. Além da fuselagem da aeronave contendo o logo e as cores da AirAsia, alguns corpos foram avistados boiando no local. A confirmação de que se tratava do voo QZ-8501 veio logo depois, com o anúncio de que cerca de 40 corpos já haviam sido recolhidos do mar. Um avião militar que auxilia nas buscas detectou, no leito marinho, uma sombra que acreditam ser a da aeronave acidentada.

9. O que disseram envolvidos?
O CEO da AirAsia, Tony Fernandes, por meio de sua conta no Twitter, postou mensagem de pêsames logo após a confirmação do trágico acidente. “Meu coração está coberto de tristeza por todas as famílias envolvidas no QZ-8501. Em nome da AirAsia, minhas condolências a todos. Palavras não podem expressão o tamanho do meu pesar”.

Clique para comentar

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Aconteceu

Professor de 33 anos é assassinado a tiros, dentro de casa, no DF

Publicado

dia

Por

Crime foi em Santa Maria. Adailton Campos teria se envolvido em discussão por causa de um celular; Polícia Civil investiga.

Adailton Campos, 33 anos, foi morto a tiros dentro da própria casa — Foto: Reprodução/Facebook

Um professor, de 33 anos, foi assassinado a tiros dentro da própria casa, em Santa Maria, no Distrito Federal. O crime foi no início da tarde desta quinta-feira (17).

Adailton Campos teria se envolvido em uma discussão, por causa de um aparelho celular. A Polícia Civil investiga o caso.

A ocorrência foi registrada na 33ª DP, em Santa Maria. De acordo com o delegado Paulo Fortini, até o momento, há apenas informações preliminares.

“Os autores pensaram que a vítima furtou um celular, porém, ela não fez isso. Eles vasculharam o carro do professor e não encontraram nada. Identificamos o principal suspeito e apuramos o paradeiro dele”, ressaltou o delegado.

Entretanto, ainda não há informações de como a discussão entre a vítima e os suspeitos começou. O caso foi registrado como homicídio.

Professor e educador voluntário

Nas redes sociais, Adailton se identifica como professor de uma unidade de ensino público, no Entorno do Distrito Federal, e como Educador Social Voluntário (ESV), em Brasília. Em nota, a Secretaria de Educação informou que o professor nunca fez parte do quadro de servidores da pasta e que ele atuou como ESV entre março e abril de 2016.

O Colégio Estadual Duque de Caxias, em Águas Lindas, publicou uma nota lamentando o assassinato do educador. “A sua morte nos pegou de surpresa e o levou de nós repentinamente. Neste momento de dor e consternação, só nos cabe pedir a Deus que lhe ilumine e lhe dê paz”, diz o texto.

Ver mais

Aconteceu

Esquadrão de bombas do Bope detona explosivo deixado próximo a supermercado no DF

Publicado

dia

Por

Polícia Civil investiga origem da dinamite encontrada no SIA. Suspeita é de que artefato seria usado para roubar caixa eletrônico.

Robô do Bope transporta banana de dinamite para área de matagal no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

O Esquadrão de Bombas do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Militar, detonou uma banana de dinamite deixada em um rua do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), no Distrito Federal. O artefato foi encontrado na madrugada desta quinta-feira (17) e estava embaixo de uma árvore, próximo a um supermercado atacadista (assista abaixo).

Os responsáveis não haviam sido identificados até a última atualização desta reportagem. A suspeita é de que o explosivo seria usado para roubar um caixa eletrônico. A Polícia Civil investiga o caso

O artefato foi encontrado no trecho 2 do SIA, durante um patrulhamento de rotina feito por um sargento de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), da PM. O Bope e o Corpo de Bombeiros foram acionados por volta das 3h.

Bomba de dinamite é detonada em região de mata no SIA, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Bomba de dinamite é detonada em região de mata no SIA, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Durante a operação, as ruas da região foram bloqueadas. O Bope usou um robô para levar o explosivo a uma área de mata próxima ao local, onde a dinamite foi detonada, por volta das 5h30. O trânsito começou a ser liberado às 6h

 

Ver mais

Aconteceu

PCDF deflagra Operação Poderoso Chefão

Publicado

dia

Nesta quinta-feira (17), policiais da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes

Cibernéticos – DRCC, juntamente com equipes do Departamento de Polícia Especializada e da SPCOM da 15a Delegacia de Polícia, além da participação dos Promotores de Justiça do Núcleo de Combate ao Crime cibernético do MPDFT – NCYBER, deflagraram a Operação Poderoso Chefão em desfavor de suspeitos de integrarem uma organização criminosa armada, especializada na prática de furtos mediante fraude a contas bancárias de vítimas de diversos Estados e do Distrito Federal. Os prejuízos arcados por pessoas físicas e jurídicas ultrapassam R$ 2,5 milhões.

A investigação é decorrente de vestígios obtidos após a prisão, realizada pela DRCC em agosto de 2019, de um dos líderes da organização e que apontaram para um extenso esquema de lavagem de capitais, envolvendo empresas de fachada, incluindo bancas na Feira dos Importados do DF, uma empresa de materiais de construção e um bar de narguilé.

Nesse sentido, após autorização judicial, nesta quinta-feira, os policiais cumpriram 23 mandados de prisão preventiva, 36 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, Goiás, São Paulo e Bahia, além do sequestro de 22 veículos e bloqueio de ativos financeiros que poderão totalizar R$ 10 milhões, a fim de garantir eventual ressarcimento das vítimas e pagamento de custas e multas processuais.

Ver mais

Aconteceu

Lavanderia pega fogo no Cruzeiro Novo; funcionárias conseguiram sair

Publicado

dia

Por

Corpo de Bombeiros atendeu ao chamado por volta das 9h29. Não houve feridos

Bombeiros atenderam ao chamado na manhã desta terça-feira (15/9) – (crédito: Divulgação/CBMDF)

Uma agência dos Correios, localizada na quadra 401 do Cruzeiro Novo, pegou fogo na manhã desta terça-feira (15/9). O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) atendeu ao chamado por volta das 9h29. Ainda não se sabe o que teria causado o incêndio.

Segundo os militares, a secadora, a fiação, a parede e o teto do local foram atingidos, além de uma porta nos fundos, que foi danificada pela explosão da tampa da secadora. As duas funcionárias que estavam no local no momento do fato conseguiram sair sozinhas e acionaram o CBMDF.

Não houve feridos e a pericia foi acionada para saber o que teria iniciado o incêndio.

 

 

 

Ver mais

Aconteceu

Bombeiros atenderam a 72 ocorrências de incêndios florestais em um dia

Publicado

dia

Por

Ao todo, foram 326 hectares de área queimada. Balanço é dessa terça-feira (14/9) e bombeiros alertam para cuidados para evitar os incêndios.

Incêndios florestais castigam o Cerrado em meio à seca do Distrito Federal – (crédito: CBMDF/Divulgação)

As queimadas em áreas florestais continuam destruindo o Cerrado no Distrito Federal. Somente nesta terça-feira (14/9), o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) atendeu a 72 ocorrências para incêndios em vegetação, totalizando uma área queimada de 326 hectares.

Em Planaltina, os bombeiros atenderam a oito chamados, que totalizaram uma área queimada de dez hectares. No Recanto das Emas foram três chamados, somando uma área de 127 hectares. Para apagar o fogo, a equipe contou com 197 militares, 42 viaturas, um avião e um helicóptero.

Ao todo, foram despejados 52.422 litros de águas pelos caminhões tipo Auto Bomba Tanque Florestal (ABTF) e cada caminhão tem capacidade para três mil litros de água. De acordo com os bombeiros, os militares utilizaram 2.780 litros de água armazenados numa mochila com capacidade para vinte litros de água.

O Corpo de Bombeiros alerta para que a população não queime o lixo nem os restos de podas, não faça fogueiras em área de vegetação, apague adequadamente os cigarros e não os jogue pela janela do carro.

O que fazer em casos de incêndios em vegetação:

  • Primeiramente acionar os bombeiros pelo número 193. Caso seja proprietário da área e tenha gado ou alguma criação de animais que possivelmente possam ser vítimas dos incêndios florestais, liberem as porteiras, colchetes, etc, para que não sejam mortos.
  • Controle da vegetação em áreas rurais com auxílio de meios mecanizados como roçadeiras, capina e arado. Realizar a coleta seletiva e compostagem de lixo orgânico.
  • Não realizar nenhum tipo de queima para controle de lixo, ou restos de culturas e podas.
  • Denunciar ações criminosas quanto ao uso do fogo por meio de delegacia do meio ambiente.
Ver mais

Aconteceu

Motociclista sofre escoriações após acidente com ônibus em São Pedro da Aldeia, no RJ

Publicado

dia

Acidente aconteceu nesta quinta-feira (10), na Avenida Wilson Mendes, RJ-102. A motocicleta ficou presa debaixo do coletivo.

Motociclista sofre escoriações após acidente com ônibus em São Pedro da Aldeia, no RJ — Foto: Paulo Henrique Cardoso/Inter TV

Um motociclista teve apenas escoriações após sofrer um acidente com um ônibus da Salineira, em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio, nesta quinta-feira (10). O caso aconteceu na Avenida Wilson Menes, RJ-102. A moto ficou presa debaixo do coletivo, mas o motociclista sofreu apenas arranhões.

O ônibus estava saindo da antiga estrada São Pedro – Cabo Frio, e a moto segua pela Wilson Mendes, quando se encontraram em um dos cruzamentos da via.

De acordo com a polícia, o motorista do ônibus disse que não viu a moto se aproximar por ela estar em um “ponto cego”.

Acidente aconteceu nesta quinta-feira (10), na Avenida Wilson Mendes, em São Pedro da Aldeia, no RJ — Foto: Paulo Henrique Cardoso/Inter TV

Acidente aconteceu nesta quinta-feira (10), na Avenida Wilson Mendes, em São Pedro da Aldeia, no RJ — Foto: Paulo Henrique Cardoso/Inter TV.

Ainda de acordo com a polícia, quando viu que iria bater no ônibus, o motociclista deixou a moto e se jogou para a lateral da pista, o que fez com que algo mais grave não acontecesse.

A motocicleta bateu de frente com o coletivo e ficou presa em uma das rodas dianteiras.

O motociclista foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Central de Emergências (HCE) em Cabo Frio para passar por exames.

Ver mais

Hoje é

sábado, 19 de setembro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?