Nossa rede

Brasília

Governo do Distrito Federal trabalha para legalizar 150 mil moradias

Publicado

dia

Governador Ibaneis Rocha lança programa Regulariza-DF e anuncia a entrega de 25 mil unidades habitacionais até 2022

“Nós recomeçamos o projeto que estava abandonado, contratamos as empresas, fizemos a parceria com as cooperativas e estamos entregando as primeiras casas hoje”Governador Ibaneis Rocha

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, lançou oficialmente neste sábado (9) o Programa Regulariza DF, que vai possibilitar a legalização de 150 mil moradias em todo o Distrito Federal. Em solenidade no Recanto das Emas, ele ainda disse que planeja entregar 25 mil unidades habitacionais, até o final do próximo ano, dentro do programa de governo destinado a quem ainda não tem casa própria.

Naquela cidade, 160 famílias receberam hoje (9) um lar para chamar de seu, e outras 370 unidades habitacionais estão sendo erguidas. De acordo com o governador, a construção destas moradias era um projeto antigo, que estava parado e ele retirou do papel. “Nós recomeçamos o projeto que estava abandonado, contratamos as empresas, fizemos a parceria com as cooperativas e estamos entregando as primeiras casas hoje”, comemorou o governador Ibaneis.

Durante a entrega de 160 casas no Recanto das Emas, o governador Ibaneis Rocha disse que planeja entregar 25 mil moradias a quem não tem casa própria até o fim do próximo ano | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

A construção das casas começou em março de 2020 nas quadras 117/118 do Recanto das Emas, fruto de uma parceria do Governo do Distrito Federal (GDF) com 24 cooperativas habitacionais cadastradas na Codhab. As unidades têm 54 metros quadrados, divididos entre sala, dois quartos, cozinha e área de serviço. Os recursos foram destinados pelo Programa Minha Casa, Minha Vida.

As unidades são adequadas para uma família de quatro a cinco pessoas. Segundo o governador, cerca de 600 pessoas serão beneficiadas. Ibaneis Rocha destacou a qualidade do material utilizado na construção das residências. “Vim aqui antes fazer uma vistoria nas casas e elas têm boa qualidade para que as pessoas possam morar dignamente”, frisou. Os contemplados receberam as chaves e a escritura dos imóveis. “Isto garante segurança jurídica ao proprietário. É o patrimônio da família”, completou o chefe do Executivo local.

As unidades entregues neste sábado pelo governador Ibaneis Rocha, com 54 metros de área, são adequadas para famílias de até 5 pessoas. Têm sala, dois quartos, cozinha e área de serviço

Regulariza-DF

O programa Regulariza DF tem o objetivo de legalizar a situação de 150 mil imóveis até o final de 2022. O GDF, por meio da Companhia de Desenvolvimento do Distrito Federal (Codhab-DF), responsável pelo projeto, iniciou um trabalho de campo em diversas cidades do Distrito Federal para a coleta de documentos dos moradores com vistas à titulação definitiva dos imóveis. O investimento no projeto é de R$ 50 milhões.

O trabalho irá envolver áreas em processo de regularização fundiária de interesse social, as denominadas ARIS, como também cidades consolidadas, como Ceilândia, Recanto das Emas, Planaltina e Samambaia, nas quais ainda existem imóveis que foram distribuídos no âmbito dos programas de assentamento, mas ainda não foram titulados em nome dos beneficiários.

As pessoas enquadradas na situação de interesse social e cumprirem os requisitos legais (ser o ocupante originário, possuir renda até cinco salários mínimos, ter cinco anos de residência no DF, dentre outros), os gastos referentes ao registro em Cartório desses imóveis. “Esse serviço será gratuito, sem nenhum ônus ao morador”, explicou o presidente da Codhab, Wellington Luiz.

Esse benefício é previsto na legislação em vigor, mas foi possível aplicá-lo no Distrito Federal já que a atual gestão ajustou os regramentos e o Fundo Distrital de Habitação de Interesse Social para, assim, poder possibilitar a gratuidade da titulação.

“Nós voltamos a ter no Distrito Federal empresários investindo na cidade, gerando emprego e renda. Vamos continuar ajudando aos que mais precisam e continuar investindo na nossa cidade”, destacou o governador Ibaneis Rocha.

Brasília

Confira o que abre e fecha no feriadão do Dia de Finados

Publicado

dia

Por

Veja como vão funcionar os serviços do GDF e algumas opções de lazer para quem ficar na cidade

O feriado de Finados, em 2 de novembro, vem aí. Trata-se de uma das datas mais importantes do calendário nacional, dia de celebrar os mortos e lembrar os entes queridos que partiram, mas também de programar o feriadão para quem conseguir aproveitar a sequência de quatro dias de folga emendando com o fim de semana. Os seis cemitérios do Distrito Federão vão funcionar das 7 às 19h.

Aos que ficarem na cidade, vale conferir o que abre e fecha durante esses dias, com atenção aos horários de funcionamento dos serviços essenciais oferecidos pelo GDF.

Na segunda-feira (1º/11), um dos pontos de lazer mais procurados da cidade, o Zoológico de Brasília, não abre. Já terça (2/11), funciona das 9h às 17h, com restrição de público de 2,5 mil pessoas. Para evitar aglomeração, a sugestão é chegar cedo e garantir o passaporte para a diversão junto com a bicharada e as amplas áreas verdes do espaço.

Zoo estará fechado na segunda-feira, mas reabre na terça, com restrição de público | Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Outras opções de lazer que podem ser desfrutadas por quem não for viajar são o Jardim Botânico, que abre das 9h às 17h no feriado de Finados, e o Parque Nacional de Brasília, aberto somente na segunda-feira (1º/11). O Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek funciona normalmente, das 6h às 22h.

Confira abaixo o funcionamento dos principais serviços do GDF, como saúde, segurança e transporte público, nesse feriado.

Bombeiros

A corporação vai operar em regime de plantão 24horas, com atendimento pelo telefone 193.

BRB

Agências fechadas na terça (2/11).

Caesb

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) não dará expediente em 1º e 2/11. No entanto, as equipes de manutenção seguirão trabalhando em regime de plantão. Também não haverá atendimento nos escritórios e postos do Na Hora. Já atendimento remoto, agência virtual, aplicativo, site e telefone 115 funcionam ininterruptamente.

Por meio dos canais virtuais, é possível solicitar revisão ou segunda via de contas, alteração de titularidade e vencimento, consumo de água, consulta de protocolos, parcelamento de débitos, primeira ligação de água, autoleitura, ressarcimento de danos, alteração do titular ou do vencimento da conta, religação de água, débitos, manutenção de redes, além de serviços comerciais como análise de contas, atualização de cadastro e religação.

Ceasa

A Ceasa vai funcionar normalmente na segunda-feira (1º/11). Porém, estará fechada para o público externo na terça (2), Dia de Finados.

Coleta de lixo

As unidades operacionais do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) vão funcionar normalmente no feriado de 2 de novembro. Isso vale para Unidade de Recebimento de Entulho (URE), Aterro Sanitário de Brasília (ASB), gerências de limpeza e gerências de tratamento (usinas). Da mesma forma ocorre com a coleta convencional e coleta seletiva. Os serviços serão realizados normalmente, conforme cronograma disponível no site do SLU.

Detran

Não haverá atendimento ao público nas unidades do Detran no Dia de Finados (2/11). Os servidores que atuam na engenharia e fiscalização de trânsito trabalharão em regime de escala. As consultas on-line, disponíveis por meio do aplicativo e do portal de serviços do Detran, funcionarão normalmente.

Eixão do Lazer

Na terça-feira, Eixão estará liberado para o lazer dos pedestres entre as 6h e as 18h | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Na segunda-feira (1º/11), o Eixão é aberto normalmente para o trânsito de veículos. Já na terça (2/11), o fluxo dos carros será interrompido para lazer dos pedestres, entre as 6h e as 18h. Já as operações de reversão na Estrada Parque Ceilândia (DF-095 / Via Estrutural), na BR-070 e na DF-250 serão suspensas somente na terça-feira (2).

Neoenergia

As equipes de emergência e o teleatendimento da Neoenergia Brasília funcionarão em escala normal de trabalho, atuando 24 horas por dia. Em casos de falta de energia, a empresa pode ser acionada pelo WhatsApp, por meio do número 3465-9318, ou pelo aplicativo para smartphones Neoenergia Brasília. Caso precise falar com o teleatendimento da distribuidora, ligue 116.

Jardim Botânico

O Jardim Botânico de Brasília abre suas portas para visitação pública de terça-feira a domingo, inclusive feriados, das 9h às 17h, com entrada permitida até as 16h40.

Polícia Militar

Os batalhões da PMDF seguem com policiamento 24 horas por dia, sem alteração, mesmo nos dias do feriado prolongado.

Restaurantes comunitários, Cras, Creas e centros de convivência

Os 14 restaurantes comunitários do DF estarão fechados. Unidades do Cras, Creas e centros de convivências também só reabrem na quarta-feira (3/11). Quanto às unidades de acolhimento, centros Pop e de Proteção Social, vão funcionar normalmente, ficando disponíveis 24 horas.

Na Hora

As unidades do Na Hora, incluindo a unidade de perícia médica, estarão fechadas em 1º e 2 de novembro.

Conselho Tutelar

Em 1º e 2 de novembro, os conselheiros tutelares atenderão somente demandas urgentes, registradas pela Coordenação de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca), por meio dos telefones 125 (ligação gratuita) e (61) 3213-0657 / 3213-0763 / 3213-0766.

Procon-DF

As unidades de atendimento do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-DF) estarão fechadas em 1º e 2 de novembro.

Pró-Vítima

Pró-Vítima, programa da Sejus de atendimento psicológico e de assistência social a vítimas de violência doméstica, intrafamiliar, psicológica, física, sexual e institucional, atenderá em regime de plantão pelo telefone (61) 98314-0631.

Transporte público

O transporte público funcionará, normalmente, na segunda-feira, com horário da tabela de dia útil e na terça-feira (2), feriado de Finados, com tabela de horário de domingo. Os passageiros podem conferir o horário das viagens por meio do site DF no Ponto DF. Já o metrô funciona no dia 2 das 7h às 19h.

Parques

Os parques geridos pelo Brasília Ambiental estarão funcionando normalmente neste fim de semana (30 e 31), na segunda-feira (1º/11) e na terça (2/11) no feriado do Dia de Finados.

Confira, abaixo, os horários de funcionamento das unidades.

•         Parque Recreativo do Gama: das 6h às 18h
•         Parque Distrital das Copaíbas: das 8h às 18h
•         Monumento Natural Dom Bosco: das 6h às 20h
•         Parque Ecológico do Paranoá: das 6h às 18h
•         Parque Ecológico Sucupira: das 6h às 20h
•         Parque Ecológico do Lago Norte: das 6h às 18h
•         Parque Ecológico da Asa Sul: das 6h às 20h
•         Parque Ecológico Olhos d’Água: entrada pelo portão principal das 5h30 às 20h; pelos portões laterais, das 6h às 18h
•         Parque Ecológico Ezechias Heringer: das 6h às 22h
•         Parque Ecológico de Águas Claras: das 5h às 22h
•         Parque Ecológico do Riacho Fundo: das 6h às 18h
•         Parque Ecológico Areal: das 6h às 18h
•         Parque Ecológico Veredinha: das 6h às 22h
•         Parque Ecológico Cortado: das 6h às 18h
•         Parque Ecológico Três Meninas: das 7h às 18h
•         Parque Vivencial do Anfiteatro Natural do Lago Sul: das 6h às 18h
•         Parque Ecológico Península Sul: das 6h às 22h.

Ver mais

Brasília

Defesa Civil lista seis locais ‘sensíveis’ durante chuvas no DF

Publicado

dia

Por

Regiões têm risco de inundações e alagamentos. Problemas de crescimento desordenado, erosões graves e falta ou insuficiência de saneamento básico tornam áreas perigosas para moradores.

Bombeiro em frente a residência alagada na Vila Cauhy em 2016 — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

 

A Defesa Civil do Distrito Federal divulgou, nesta quarta-feira (27), a lista das seis regiões de Brasília consideradas de risco para inundações ou alagamentos durante o período da chuva – que vai até abril de 2022. Os “pontos sensíveis”, como a Subsecretaria definiu, são locais com problemas de crescimento desordenado, erosões graves e falta ou insuficiência de saneamento básico.

Confira quais são as áreas “sensíveis”:

  1. Vila Cauhy, no Núcleo Bandeirante
  2. Arniqueira
  3. Sol Nascente
  4. Vicente Pires
  5. Samambaia
  6. Santa Luzia, na Estrutural

Segundo Edwin Aldrin Franco, chefe da Defesa Civil, o levantamento não limita os pontos de atuação dos técnicos no DF, apenas indica os locais onde foi registrada a maior quantidade de chamadas de emergência no último período de chuva.

“Não quer dizer que as demais regiões administrativas não tenham pontos vulneráveis, mas esses são os que consideramos, pelo histórico recente, e também pelas características do local, como sensíveis”, diz o chefe da Defesa Civil.

Corpo de Bombeiros resgata moradores ilhados na Vila Cauhy, no Distrito Federal  — Foto: TV Globo/Reprodução

Corpo de Bombeiros resgata moradores ilhados na Vila Cauhy, no Distrito Federal — Foto: TV Globo/Reprodução

Vila Cauhy

Um dos locais de alerta, é a Vila Cauhy, no Núcleo Bandeirante. Em fevereiro de 2021, uma ponte foi destruída, casas ficaram alagadas e pessoas desabrigadas após dois dias de chuvas intensas.

A Defesa Civil disse que pretende fazer um “exercício simulado”, ainda sem data definida, para testar como seria a atuação em um novo caso de perigo ou calamidade. A Subsecretaria informou ainda que está sendo feito um mapeamento das áreas inundáveis e um plano de abandono, onde, em caso de chuvas fortes, as famílias possam ser retiradas com segurança.

“Fizemos o cadastramento dessas famílias, nas áreas inundáveis e nas áreas de preservação permanente. A lista vai ser entregue à Secretaria de Desenvolvimento Social”, disse o tenente-coronel Rossano Bohnert, coordenador de operação da Defesa Civil do DF.

Chuvas

Desde 24 de setembro, quando acabou a estiagem e iniciou o período de chuvas em Brasília, começaram também os primeiros transtornos.

Para novembro e dezembro, a Defesa Civil prevê a maior concentração de chuva do segundo semestre de 2021, com médias acima de 180 milímetro de precipitação. Veja as recomendações do Corpo de Bombeiros sobre o que fazer durante tempestades:

Em situações de emergência, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil devem ser acionados pelos telefones 193 ou 199, respectivamente;

Caso ocorra destelhamento da residência, a orientação é permanecer dentro da casa e procurar abrigo, como uma mesa ou cama;

Não segurar objetos metálicos longos, como varas de pesca e tripés, além de não empinar pipas ou aeromodelos com fio;

Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.Evita lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios, como celeiros, tendas ou barracos, e veículos sem capota, como tratores motocicletas ou bicicletas. Espaços abertos, como campos de futebol e estacionamentos também não são indicados;

Não entrar em piscinas ou lagos. Em rios e cachoeiras, o problema é agravado pela possibilidade de tromba d’água;

Se for motorista, não passa por locais alagados. Não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

Ver mais

Brasília

Covid-19 ; Vacinação no DF, veja postos abertos nesta quinta-feira

Publicado

dia

Por

Postos abrem das 8h às 17h. A exceção é a Praça dos Cristais com atendimento das 18h às 22h.

© Myke Sena/MS

 

A campanha de vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal segue, nesta quinta-feira (28), para pessoas acima de 12 anos. Não é preciso agendar o atendimento.

A maioria dos postos abre das 8h às 17h. A exceção é o ponto de vacinação da Praça dos Cristais, que funciona das 18h às 22h (veja horários e endereços abaixo).

Para já fez a primeira dose, as regras são as seguintes:

  • Segunda dose: para AstraZeneca e Pfizer pode ser aplicada após oito semanas da primeira, ou seja, 56 dias; para CoronaVac, é recomendado um intervalo de 14 a 28 dias.
  • Dose de reforço: pessoas com 60 anos ou mais, precisam ter feito a 2ª dose, ou dose única, até o dia 21 de abril. Para trabalhadores da saúde, a vacina deve ter sido aplicada até 15 de abril.
  • Dose adicional: é voltada para imunossuprimidos graves que tomaram a 2ª dose ou a dose única há, no mínimo, 28 dias.

Quem são os imunossuprimidos graves?

Usuários de medicamentos com Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe ou Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe);

  • Pessoas com imunodeficiência primária grave;
  • Pacientes de quimioterapia para câncer;
  • Trasplantados de órgãos sólidos e de células tronco e medula óssea;
  • Pessoas com HIV e CD4 <350 células/mm3;
  • Pacientes em hemodiálise;
  • Pessoas com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas, como reumatológicas, autoinflamatórias e doenças intestinais inflamatórias.

Postos de vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira (28), no DF

  • Primeira dose

Postos para primeira dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para primeira dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

Postos para primeira dose de gestantes e puérperas contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para primeira dose de gestantes e puérperas contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

  • Segunda dose

 

Postos para segunda dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

  • Dose de reforço e dose adicional

 

Dose de reforço e dose adicional contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Dose de reforço e dose adicional contra Covid-19 no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

Postos para segunda dose da CoronaVac no DF, em 28 de outubro de 2021 — Foto: SES-DF/Reprodução

 

Ver mais

Brasília

Inaugurada nesta quinta, nova UPA do Gama vai atender mais de 4 mil pessoas

Publicado

dia

Por

Foram investidos cerca de R$ 6 milhões na obra. A UPA do Gama é a terceira entregue em um intervalo de 34 dias.GDF promete inaugurar 15 unidades até o fim do ano

Com investimento de R$ 6 milhões e estrutura com capacidade para atender 4.500 pessoas, a Unidade de Pronto Atendimento do Gama foi inaugurada na manhã desta quinta-feira (28/10).  Essa é uma das sete unidades construídas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (IGESDF).

A UPA Gama é a terceira unidade inaugurada no intervalo de 34 dias. A primeira foi a UPA Ceilândia II, entregue no dia 24 de setembro e a segunda foi a UPA Paranoá, inaugurada no dia 18 de outubro. Juntas, as três vão atender 13.500 pacientes por mês ou 162 mil pessoas ao ano.

O secretário de saúde, general Pafiadache, também esteve presente no Gama. Para ele, a inauguração da UPA aproxima o governo da população. “Estamos aproximando a saúde da população que precisa. Com isso vamos tirar naturalmente a pressão dos hospitais. Somente aqui são 154 servidores, dos quais 146 foram contratados. E até o final do ano, vamos inaugurar mais 4 UPAs”, disse o secretário.

As unidades foram planejadas com o objetivo de desafogar os ambulatórios e prontos-socorros dos hospitais da rede pública. A obra vai impactar diretamente o Hospital Regional do Gama (HRG), e o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), administrados pela Secretaria de Saúde, sob gestão do IGESDF.

Mais 15 UPAS

A entrega foi feita pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) em cerimônia durante a qual declarou que desde criança caminha pelas ruas do Gama. “Nós levantamos as principais reivindicações da população. Passamos aqui um determinado dia, nesse terreno, e parecia um cemitério. Isso aqui é mais do que necessário, o Hospital do Gama estava totalmente sobrecarregado”, ressaltou o chefe do executivo local.

Ibaneis falou que, até o fim do ano, mais 15 Unidades Básicas de Saúde serão inauguradas no DF. Além disso, estiveram presentes na solenidade a deputada Flávia Arruda, o vice-presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente, o Secretário de Governo, José Humberto e o Secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Gilvan Maximo

Ver mais

Brasília

GDF vai cadastrar ambulantes que queiram trabalhar no Dia de Finados

Publicado

dia

Por

Serão disponibilizadas 55 autorizações para a comercialização de produtos nas proximidades do cemitério Campo da Esperança. Interessados devem se inscrever nesta quarta-feira (27/10)

(crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Governo do Distrito Federal (GDF) vai cadastrar ambulantes para o feriado do Dia dos Finados, 2 de novembro. Serão disponibilizadas 55 autorizações para a comercialização de produtos nas proximidades do cemitério Campo da Esperança, no Plano Piloto. Os interessados devem comparecer à Secretaria Executiva das Cidades para fazer cadastro e preencher requerimento nesta quarta-feira (27/10).

Caso o credenciamento ultrapasse o número total de ambulantes previstos, será realizado sorteio na quinta-feira (28/10), às 10h, na Subsecretaria de Mobiliário Urbano e Apoio às Cidades da Secretaria Executiva das Cidades – SEPN 511, bloco A, térreo (no prédio da Agência do Trabalhador).

O resultado será publicado no mesmo dia no site da Secretaria de Governo do Distrito Federal. A entrega das autorizações será feita na sexta-feira (29/11), mediante o comprovante de pagamento do preço público.

Para isso, é obrigatório apresentar os seguintes documentos (originais e cópias):

  • 2 fotos 3×4
  • Registro Geral (RG)
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF)
  • Certificado de Microempreendedor Individual (optante) MEI: os ambulantes optantes pelo Simples Nacional ficam isentos do pagamento da taxa de ocupação de área pública, nos termos do Artigo 7° da Lei 6.190/2018, sendo obrigatória a comprovação de quitação dos impostos/taxas inerentes ao Simples Nacional
  • Comprovante de endereço: caso não seja titular, apresentar declaração do proprietário do domicílio
  • Certidão de Casamento ou Declaração de União Estável: para fins de comprovação do disposto no Artigo 16 da Lei 6.190/2018
  • Para aqueles que já possuem cadastro, basta apresentar documento com foto e preencher requerimento manifestando interesse em trabalhar.

Funcionamento

Das 55 autorizações a serem concedidas, 30 são para barracas, sendo 20 posicionadas na lateral do Mercado das Flores e 10 no estacionamento 6 do Parque da Cidade.

As outras 25 são para caixeiros — vendedores com mercadorias em caixas de isopor ou carrinhos menores. O posicionamento acontecerá na entrada principal do cemitério (15) e no estacionamento 6 do Parque da Cidade (10).

É proibida a venda de bebidas alcoólicas. Os ambulantes contemplados para trabalhar no estacionamento 6 poderão vender flores.

Veja os locais disponíveis para realizar o trabalho:

Mapa 1:

 Mapa 1 - ambulantes autorizados no Campo da Esperança
Mapa 1 – ambulantes autorizados no Campo da Esperança(foto: divulgação/Secretaria de Governo)

Mapa 2:

Mapa 2 - ambulantes autorizados no Parque da Cidade
Mapa 2 – ambulantes autorizados no Parque da Cidade(foto: divulgação/Secretaria de Governo)
Ver mais

Brasília

Mala do Livro celebra 31 anos na Biblioteca Nacional de Brasília

Publicado

dia

Por

Maior acervo público de livros do DF aproveita a ocasião e vai capacitar 500 novos agentes comunitários de leitura, em um investimento de R$1,2 milhão

A Mala do Livro, programa de criação de bibliotecas domiciliares no Distrito Federal e Entorno gerenciado pela Biblioteca Nacional de Brasília (BNB) – equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) –, completa 31 anos este mês. A comemoração vem recheada de boas notícias nesta quarta-feira (27).

Mala do Livro | Divulgação/Secec
Estantes de madeira que se abrem fazem referência à Mala do Livro | Divulgação/Secec

A maior biblioteca pública do DF oficializou, às 10h, a capacitação de 500 novos agentes comunitários de leitura, iniciativa que demanda o investimento de R$ 1,2 milhão, por meio de um edital. Também houve a premiação de cem desses agentes– todos voluntários – com valores de R$ 5 mil (objeto de outro edital, que fixará os critérios) e o lançamento da coletânea de poesia infantojuvenil Mala do Livro: uma viagem na leitura, fruto do concurso Candanguinho.

“A Mala do Livro é um programa de estado, consolidado, que leva o livro a quem tem nele um portal para literatura e poesia, para conhecimento e qualificação, para oportunidades, emprego e renda. É uma das joias da cultura do GDF”, afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

“A Mala do Livro é um dos mais bem-sucedidos programas de incentivo à leitura do mundo. Como é um projeto de extensão bibliotecária, a BNB trabalha para aperfeiçoá-lo, seja capacitando agentes, seja ampliando o número de malas e atingindo mais leitores”, reforça a diretora da BNB, Elisa Raquel Sousa Oliveira.

Homenagem

O reconhecimento do trabalho dos agentes comunitários de leitura ganhou, na quinta-feira (21), homenagem da Câmara Legislativa do Distrito Federal. O parlamento homenageou 35 deles em audiência virtual. “Foi muito emocionante”, testemunha a gerente da Mala do Livro, Maria José Lira Vieira, que participou do evento. “As estantes de madeira que se abrem como um abraço são uma referência carinhosa ao formato físico das malas e às histórias de superação que inspiram onde chegam”.

A gestora elogiou a atuação da Secec pela valorização do trabalho desses voluntários que tornam os livros acessíveis a quem tem dificuldades de chegar aos principais equipamentos de leitura, como as bibliotecas públicas e as das regiões administrativas. “O edital de capacitação e o de premiação, o concurso do Candanguinho – tudo isso teve um impacto muito positivo entre nossos e nossas agentes”, avalia.

Livro em alta

Presente no programa desde sua criação, em 1990, a gerente da Mala do Livro percebeu, durante a pandemia, uma demanda crescente pelo livro físico que recheia as caixas-estantes. Nesse momento, contabiliza ela, há demanda por cerca de 180 novas malas, fora os pedidos de manutenção em parte das cerca de 500 unidades já existentes no DF e na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride), zonas rurais de Goiás e Minas, além de hospitais e equipamentos de assistência social.

“O livro físico está fortalecido. A gente percebe que os agentes comunitários de leitura estão agarrados às malas”, diz ela. As engenhosas caixas-estantes são, atualmente, um gargalo no processo de atendimento ao público. A BNB dispõe de mais de 200 mil livros em estoque, aguardando suporte de distribuição.

O sucesso da política do GDF de incentivo a bibliotecas domiciliares há muito cruzou fronteiras interestaduais. Réplicas do programa existem hoje em 12 estados – Bahia, Sergipe, Alagoas, Tocantins, Pará, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Pernambuco, Goiás, Minas e São Paulo. As equipes receberam treinamento das bibliotecárias da BNB, e as caixas-estantes foram custeadas pelos executivos estaduais.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade
Publicidade

Viu isso?