Nossa rede

Aconteceu

Falha de R$ 300 milhões mantém Brasil dependente em satélites

Publicado

dia

A falha no lançamento do satélite Cbers-3, na última segunda-feira, não deve abalar a cooperação de mais de 25 anos com a China, mas é mais um revés para o programa espacial brasileiro, que tenta se reerguer após décadas de resultados questionáveis. Além do prejuízo econômico, o novo percalço manterá o país, pelo menos até 2015, dependente de imagens feitas por satélites estrangeiros para monitorar seu território.

Um dos principais prejuízos causados pela falha é a perda dos dados que seriam enviados do espaço. Há três anos e meio o país depende de satélites estrangeiros, e o Cbers-3 iria gerar imagens da superfície do território brasileiro que poderiam ser utilizadas, por exemplo, no controle do desmatamento, no monitoramento de desastres naturais e no zoneamento agrícola e das cidades.

“Além do próprio satélite e do seu valor como produto, deve-se somar os anos de operação que teria pela frente e a quantidade de dados que seriam coletados e utilizados por pesquisadores, empresas e pelo próprio governo brasileiro”, diz Artur Elias de Morais Bertoldi, especialista em engenharia aeroespacial da UnB.

A lacuna no monitoramento espacial brasileiro surgiu em 2010, quando o Cbers-2B parou de funcionar antes do tempo previsto, e com o atraso de três anos para o lançamento do Cbers-3, cuja construção foi dividida entre Brasil e China.

O Cbers-3 foi o quarto satélite desenvolvido pelo programa China-Brazil Earth Resources Satellite (Cbers) e custou cerca de R$ 300 milhões ao lado brasileiro. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ocorreu uma falha na última etapa do processo para colocar em órbita o equipamento, que partiu de Taiyuan, na China.

O motor de propulsão do lançador chinês foi desligado 11 segundo antes do previsto, impossibilitando que o equipamento atingisse a velocidade necessária para se manter em órbita. Os pesquisadores do Inpe acreditam que o equipamento tenha se desintegrado na atmosfera.

“O prejuízo direto é que ficaremos mais um tempo sem esse tipo de informação que é muito importante, não só para o Brasil, mas o Brasil distribui para outros países essas imagens”, opina Othon Winter, professor da faculdade de engenharia da Unesp.

O Brasil era responsável por 50% da construção do satélite que se perdeu na segunda-feira. E, segundo Winter, o país estava preparado para cumprir sua parte, mas questões externas levaram ao atraso. O Brasil dependia da importação de materiais e, de acordo o especialista, um boicote dos Estados Unidos acabou atrasando a construção do equipamento. Além disso, quando o material chegou, falhas foram detectadas.

“Tanto do ponto de vista econômico quanto político há interesse de outras nações para que o Brasil não cresça nesse campo, porque se tivermos uma indústria produtiva na área espacial certamente seremos concorrentes de outros países”, afirma Winter.

A falha colocou em questão a parceria com a China. Mas segundo Winter, essa cooperação é positiva e não deve ser abalada, pois dá ao Brasil a possibilidade de desenvolver tecnologias no setor. O físico reforça que outras propostas de colaboração já foram feitas por diversos países, mas poucas delas eram vantajosas para o Brasil, principalmente as feitas pelos EUA.

“A política espacial americana, pelo menos com o Brasil, nunca foi a de auxiliar em termos de crescimento e desenvolvimento de tecnologia. São políticas internacionais que realmente não interessam para um país que quer ter autonomia e liderança”, afirma Winter.

 

 

Aconteceu

Empresa fundada por ex de Wassef ganha licitação de R$ 9 milhões

Publicado

dia

A Globalweb Outsourcing, fundada por Cristina Boner, venceu licitação de R$ 8,999 milhões na Postal Saúde, subsidiária dos Correios que opera planos privados de saúde.

A empresa, hoje em nome da filha de Cristina, Bruna Boner Leo Silva, será contratada para serviços de computação em nuvem por três anos.

A Globalweb ficou em segundo lugar no pregão eletrônico da licitação, mas a primeira colocada, com preço 1 centavo mais barato, foi desclassificada por critérios técnicos.

A empresa é investigada no Tribunal de Contas da União por contratos e aditivos de R$ 218 milhões firmados durante o governo de Jair Bolsonaro.

Cristina Boner é ex-mulher de Frederick Wassef, ex-advogado de Flávio e Jair Bolsonaro.

Fonte: O Antagonista

Ver mais

Aconteceu

Polícia prende foragido condenado por estupro de vulnerável

Publicado

dia

Por

Homem de 42 anos abusou sexualmente da enteada durante quatro anos. Na época, a menina tinha apenas 8 anos. Ele estava foragido há três anos

Homem de 42 anos vai cumprir a pena de mais de 10 anos de reclusão por estupro de vulnerável – (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Foragido há três anos, após condenação pelo crime de estupro de vulnerável, homem de 42 anos foi preso pela Polícia Civil na manhã desta segunda-feira (19/10). Ele foi abordado pelos policiais da 14ª Delegacia de Polícia (Gama) no momento em que deixava a casa onde estava escondido, localizada no Gama.

De acordo com a investigação realizada na época dos fatos, o homem aproveitava da confiança da companheira, com quem mantinha um relacionamento há 10 anos, para abusar sexualmente da enteada, de apenas 8 anos.

Com medo das ameaças que o agressor fazia, a criança sofreu em silêncio durante quatro anos. Quando entrou na adolescência, o homem parou com os abusos e a criança conseguiu relatar os fatos ao pai, que procurou a polícia.

Após investigação, o homem foi processado e condenado a uma pena de mais de 10 anos de reclusão, e, a partir de então, estava foragido da Justiça.

Nesta segunda-feira (19/10), ele foi preso e encaminhado à carceragem da Polícia Civil.

Ver mais

Aconteceu

Dois carros capotam e duas pessoas ficam feridas em acidentes no DF

Publicado

dia

Por

Duas pessoas foram atendidas com protocolo de trauma e encaminhadas ao Hospital de Base. Os acidentes ocorreram na noite deste domingo (18/10)

 

 

A caminhonete capotou e uma passageira foi transportada ao hospital – (crédito: CBMDF)

Em um intervalo de 30 minutos, houve dois capotamentos nas pistas do Distrito Federal neste domingo (18/10). O primeiro acidente aconteceu por volta das 23h02 na EPTG, próximo ao viaduto de acesso ao Guará I. O capotamento envolveu um Toyota Hillux prata, que atravessou a via de um sentido para o outro e capotou, parando com o teto para baixo na faixa central da rodovia sentido Guará/SIA.

O condutor, Gildo Francisco de Souza, 54 anos, não apresentou lesões e não precisou ser transportado ao hospital. A passageira Giovana Carlos Gonçalves de Souza, 51 anos, foi atendida no protocolo de trauma e apresentava escoriações no cotovelo direito e sentia dores por todo o corpo. Ela estava consciente, orientada e estável. Foi transportada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) para o Instituto Hospital de Base (IHBDF). O local ficou aos cuidados do Departamento de Estradas e Rodagem (DER).

Por volta das 23h35, outro veículo capotou na BR 020, na via embaixo do viaduto do Posto Colorado. O motorista, Caio Rodrigues de Abreu, 28 anos, dirigia um celta prata. Ele foi atendido no protocolo de trauma e estava em estado de choque. No entanto, estava consciente e orientado. O condutor apresentava suspeita de trauma da coluna vertebral e foi transportado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital de Base (IHBDF). O Corpo de Bombeiros não fez imagens deste acidente. A polícia foi acionada para o local.

 

Ver mais

Aconteceu

Três pessoas se afogaram no Lago Paranoá entre sábado e o feriado; duas seguem desaparecidas

Publicado

dia

Por

Três pessoas se afogaram, uma no sábado e duas ontem, na Prainha do Lago Norte e perto da Ponte JK. Banhista chegou a ser socorrido com vida, nesta segunda-feira, mas teve parada cardiorrespiratória e morreu. Demais vítimas seguem desaparecidas

(crédito: Roberta Pinheiro / CB/D.A Press)

Um homem morreu afogado e outra pessoa segue desaparecida após entrarem no Lago Paranoá, na tarde de ontem. O óbito ocorreu próximo à Ponte JK, sendo que a vítima chegou a ser socorrida com vida, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. Outro caso ocorreu na Prainha do Lago Norte e, até o fechamento desta edição, o banhista não havia sido localizado pelo Corpo de Bombeiros Militares do Distrito Federal (CBMDF). As buscas pelo corpo de Luiz Gabriel da Silva Oliveira, de 27 anos, desaparecido no sábado, precisaram ser interrompidas por conta das ocorrências desta segunda-feira.

De acordo com o tenente Fábio Bohle, do CBMDF, a vítima de afogamento na Prainha entrou na água juntamente com outros banhistas. “No local, não havia nenhum familiar do jovem, e o relato que tivemos foi de testemunhas. Elas falaram que viram o garoto entrar no Lago e, após algum tempo, não retornou”, explica.

A equipe chegou ao local por volta das 16h, quando a vítima havia submergido há cerca de 6 minutos. “Depois de 1h30 de buscas pela área, os mergulhadores não tiveram êxito em localizar a vítima. Por conta do horário e da luminosidade, a procura será retomada hoje, assim como a de Luiz Gabriel (desaparecido no sábado)”, garante o tenente. Até o fechamento desta edição, a vítima não tinha sido identificada.

Na Ponte JK, um homem, com idade entre 40 e 50 anos, foi socorrido pelos bombeiros após se afogar no local. Apesar de ter sido resgatado com vida, a vítima sofreu uma parada cardiorrespiratória. Os militares tentaram reanimá-la por cerca de 30 minutos, mas foi em vão. O banhista também não foi identificado.

Buscas

As buscas pelo corpo Luiz Gabriel Oliveira iniciaram-se às 6h30 de ontem, com 18 militares empenhados na missão. De acordo com o coronel Deusdete Vieira, que comanda a operação, a maior dificuldade encontrada pelos bombeiros durante a buscas são os restos de obras da ponte, que se encontram no fundo do Lago Paranoá.Os militares seguiram na procura do jovem até precisarem ser realocados para atenderem aos casos de afogamento na Prainha e na área da Ponte JK. As buscas serão retomadas hoje, pela manhã

Ver mais

Aconteceu

PCDF prende suspeito de assassinar pastor; crime seria uma encomenda

Publicado

dia

Por

Homem de 18 anos confessou o crime ao ser preso na última sexta-feira (9/10), mas informou que recebeu arma e pagamento de um outro indivíduo, que teria tido o filho assassinado pelo pastor, no Piauí

O suspeito foi preso pela Polícia Civil e confessou o crime – (crédito: ED ALVES/CB/D.A Press)

A Polícia Civil prendeu o acusado de matar o pastor Francisco Antônio dos Santos Marques, 35 anos. O jovem de 18 anos confessou o crime cometido no dia 4 de outubro, dentro da Igreja Assembleia de Deus Voz do Calvário, e relatou que o homicídio foi encomendado por outra pessoa.

A prisão aconteceu na última sexta-feira (9/10), quando policiais faziam campana na frente da casa do suspeito e o encontraram, junto a um conhecido, entrando em um veículo. Os dois foram abordados e a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do acusado do assassinato.

Na residência do jovem, os agentes encontraram um revólver calibre 38 em cima do guarda-roupas, dentro de uma meia, além de munições, maconha e uma balança de precisão. Ele confessou a posse dos objetos.

Em depoimento, o acusado contou que a arma teria sido utilizada para matar o pastor e ainda afirmou que a usaria para cometer mais dois crimes neste último fim de semana. Segundo ele, no fim de setembro um homem no Itapoã deu a arma e uma quantia em dinheiro para que o pastor fosse morto, informando que Francisco teria matado o filho dele no Piauí.

O jovem foi preso por tráfico de drogas e posse de arma de fogo de uso restrito. A investigação segue em curso.

Ver mais

Aconteceu

Homem é preso após manter família refém no Recanto das Emas

Publicado

dia

Por

Ele trancou a ex-esposa e os cinco filhos em casa, ameaçando a família com uma arma de fogo, e ainda fugiu com uma das crianças

(crédito: Divulgação/PMDF)

A Polícia Militar prendeu um homem que fez a família de refém no Recanto das Emas. Os militares receberam o chamado da ex-esposa do acusado, que contou que havia sido ameaçada com uma arma de fogo e trancada em casa com os cinco filhos.

O caso aconteceu na tarde do último domingo (11/10), na Quadra 803. A mulher que acionou a PM relatou ter ficado o sábado inteiro presa no local, sob intimidação do homem. No fim, ele ainda fugiu com um dos filhos, uma criança de cinco anos.

A polícia colheu as características do veículo usado pelo acusado, uma Kombi branca, e localizaram o carro em uma chácara no Núcleo Rural Monjolo. O homem não resistiu à prisão, mas não estava com o revólver.

Os militares encontraram seis munições calibre 38 dentro de uma mochila na Kombi e um certificado de registro de um revólver do mesmo calibre. O acusado acabou confessando onde estava a arma, encontrada em frente à uma chácara da região.

Ele foi detido e encaminhado à 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas), onde foi autuado por ameaça, porte ilegal de arma de fogo e pela Lei Maria da Penha.

Ver mais

Hoje é

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Publicidade

Disponível nosso App

Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade

Viu isso?