Nossa rede

Espaço Mulher

Quem malha trabalha melhor

Publicado

dia

Desatenção, memória fraca e raciocínio lento estão com os dias contados. A solução para aumentar a sua produtividade é calçar o tênis e treinar!

Procura mais qualidade de vida? Pretende dar um up na saúde e afastar o risco de doenças?  Se você respondeu sim para essas perguntas, já sabe: o caminho é praticar atividade física. Mas os exercícios vêm ganhando espaço, também, na agenda de quem deseja aumentar a produtividade e o rendimento no trabalho. Tem muita gente trocando o salto alto pelo tênis, ao menos por meia horinha, para ganhar mais energia, melhorar o foco, a concentração e até o raciocínio.

Para a empresária Margareth Budziak Molina, da cidade de Lapa (PR), os treinos são fundamentais para recarregar a energia e a disposição. “Malho há mais de 10 anos, já fiz crossfit, jump, zumba, e hoje faço pilates e musculação. Percebo diversos benefícios físicos e emocionais, como o alívio do estresse, aumento da imunidade e da flexibilidade, além de me sentir mais disposta para trabalhar”, conta. Proprietária da empresa Molina 100% Fitness, que revende peças da ​DiCorpo, do Rio Grande do Sul, a empresária ainda encontra nas idas à academia uma ótima oportunidade de negócios. “Visto as peças da marca e acabo conquistando mais clientes que ficam encantadas com a qualidade, a beleza e o preço das peças”.

Coach de Desenvolvimento Pessoal e Profissional, a paulistana Cristina Dias, também é adepta da prática de exercícios para o bem-estar físico e mental. “Procuro frequentar a academia de 5 a 6 vezes por semana. Como tenho flexibilidade de horário, organizo minha rotina para treinar por duas horas, diariamente, mesmo que isso implique em trabalhar até mais tarde ou nos finais de semana. Para mim, malhar é uma necessidade não apenas física, mas também mental, emocional e espiritual. Me sinto mais produtiva, ágil e atenta para resolver com mais assertividade situações que surgem ao longo do dia”, conta.

A ciência explica

Pesquisas recentes realizadas em diversos países indicam que a prática de modalidades cardiovasculares, como correr, pedalar, dançar ou nadar, provoca uma grande melhora na atividade cerebral, em comparação com pessoas que levam uma vida sedentária. Um estudo realizado pela University of Illinois, nos Estados Unidos, concluiu que os treinos estimulam a produção dos neurônios ligados às funções e habilidades cognitivas, como a memória e o raciocínio.

Suar a camisa também aumenta o fluxo sanguíneo em todo o corpo e colabora com a liberação de neurotransmissores como a endorfina, que promove a sensação de bem-estar, melhora o humor e a concentração, além da dopamina, responsável por várias funções cerebrais como atenção, motivação, cognição e aprendizagem. Ou seja, se você está ansiosa ou deprimida, uma caminhada intensa, por meia hora, já pode te deixar mais animada.

Esse aumento do volume sanguíneo também potencializa a oxigenação muscular, com o consequente aumento no pique para trabalhar e realizar outras atividades. É por isso que quanto mais praticamos atividade física, mais dispostas e animadas ficamos, e menos cansaço sentimos.

Quer ganhar uma graninha extra?

(DiCorpo/Divulgação)

Ser revendedora DiCorpo tem sido um ótimo negócio para quem busca a independência financeira e quer ser dona do seu tempo. De acordo com a empresa, os investimentos iniciais são um dos menores dentro do segmento de venda-direta. Com apenas R$ 89 você adquire o Kit Revendedora para iniciar suas atividades, sem a necessidade de fazer um estoque inicial. Outro ponto positivo: não existe valor mínimo para efetivar um pedido e sim quantidade mínima de 10 peças. Além da lucratividade, que pode chegar a 67% por item, a empresa oferece premiações. E você nem precisa fazer pedidos todos os meses, basta fazer no mínimo um pedido por coleção, lançadas 4 vezes ao ano. Acesse o site da marca e saiba mais.

Comentário

Espaço Mulher

Sandálias sucesso nos anos 90 estão de volta

Publicado

dia

Ícones de sua época, as plataformas de borracha prometem retornar com tudo!

Já sabemos que a moda é cíclica. Basta olhar para as passarelas de qualquer semana de moda e ver o retorno de tendências que bombaram em décadas passadas. E foi entrando nessa onda de rememorar sucessos, que a marca Steve Madden trouxe de volta suas famosas sandálias plataformas de borracha.

A partir de uma parceria com a Urban Outfitters, as sandálias queridinhas dos anos 90 retornam em edição limitada, com duas opções de modelo. As versões em estilo “chinelo de dedo” custam 70 dólares (cerca de R$ 276) e estão disponíveis nas cores rosa chiclete, amarelo neon e preta. Já os modelos de tira reta saem por 60 dólares o par (aproximadamente R$ 236) e podem ser encontrados nas cores preto, laranja e prateado.

“Desde o princípio, as plataformas têm sido tudo para nós”, disse Madden no anúncio oficial. “Então percebemos que agora era o melhor momento para reinventar esses modelos.”

 (@stevemadden/Instagram)

 (@stevemadden/Instagram)

 (@stevemadden/Instagram)

 

 (@sisiliapiring/Instagram)

 

Ver mais

Espaço Mulher

As 5 dúvidas mais comuns sobre cuidado das unhas

Publicado

dia

Alongamentos estragam a unha? Esmaltes escuros a enfraquecem? Saiba alguns mitos e verdades

Cuidar das unhas se tornou uma das principais rotinas da beleza feminina. Cada vez mais surgem tendências e novas colorações de esmaltes. Mas, além de acompanhar as novidades, é também essencial entender um pouco mais sobre a saúde das suas unhas.

Para saber quais são os mitos e verdades na área das unhas, a equipe de CLAUDIA conversou com as manicures Jay e Diana, especialistas do Espaço Soul, em São Paulo. Confira:

 (Amir Mukhtar/Getty Images)

Alongamentos estragam a unha?

MITO: Com a manutenção, cuidados corretos e não alergia aos componentes do processo, o alongamento não estraga as unhas naturais. Porém é importante cuidar e hidratar as unhas.

Alongamento em fibra de vidro é melhor do que o de gel?

MITO: Não necessariamente. Existem diversos tipos de alongamentos, como de acrílico, fibra de vidro, gel e tips. Você deve escolher o seu pensando no que irá se adaptar melhor à sua rotina e o que está dentro do seu orçamento.

Um fator que cria um diferencial entre os diferentes tipos é a troca de cor. O alongamento com fibra de vidro é resistente e tem a vantagem de suportar a acetona, facilitando a troca de esmalte em casa. Já o de gel é um pouco mais barato, porém corrói mais facilmente com acetona.

 (PeopleImages/Getty Images)

Tirar as cutículas com frequência prejudica as unhas?

VERDADE: “A cutícula é mesmo a proteção das unhas. Por isso, o ideal é sempre retirá-las superficialmente, mantendo um formato bonito sem prejudicá-las”, afirma Jay.

Uma dica para quem se incomoda com o rápido crescimento das peles é praticar uma rotina de cuidados cujo o principal foco é a hidratação. Os produtos que podem ser utilizados são as manteigas e os óleos específicos para as cutículas.

 (debbiehelbing/Getty Images)

Lavar muita louça prejudica as unhas?

VERDADE: O contato em excesso com a água pode estragar sua manicure. Isso porque a unha é feita de várias camadas de queratina (proteína) e a penetração excessiva de água pode deixar as camadas amolecidas.

Uma dica para evitar os problemas é usar luvas ao manipular produtos, aplicar hidratantes de mão e cutículas e reaplicar a top cot periodicamente.

 (mikroman6/Getty Images)

Esmalte escuro enfraquece as unhas?

MITO: A cor do esmalte não interfere na saúde das unhas. O que é verdade é que é interessante deixar as unhas sem esmalte de vez em quando, já que o excesso de produto pode deixá-las amareladas.

 

 

Ver mais

Espaço Mulher

Toxina botulínica pode ser usada em rugas, cicatrizes e diminuição de suor

Publicado

dia

Ela vendo sendo utilizada há 30 anos para tratar rugas de expressão, melhorando o envelhecimento cutâneo

A toxina botulínica vendo sendo utilizada há 30 anos para tratar rugas de expressão, melhorando o envelhecimento cutâneo. A toxina botulínica neutraliza a ação da acetilcolina, que é um neuromodulador e relaxa a musculatura diminuindo a força das rugas de expressão. A aplicação é feita de forma superficial sem efeitos colaterais importantes.

A toxina botulínica também é usada para o tratamento da hiperidrose e, quando aplicada nas axilas, diminui a quantidade de suor por sete a oito meses.

No 14º World Congress of Cosmetic Dermatology – Lima 2019, foi enfatizado o potencial da toxina botulínica para o tratamento de alterações dermatológicas como rugas de expressão, excesso de suor, rosácea, hidrosadenite, desidrose, herpes simples, cicatrizes hipertróficas e queloides.

No caso de qualquer trauma na pele, como um corte cirúrgico, a toxina pode ser utilizada ao redor do mesmo para evitar a tensão excessiva no local. Além disso, a toxina botulínica pode ser aplicada nas cicatrizes espessas, vermelhas e doloridas, que são chamadas hipertróficas. A toxina botulínica pode ser injetada com agulhas delicadas dentro da cicatriz para diminuir a inflamação e a fibrose e, dessa forma, melhorar a aparência da mesma. São utilizadas cerca de 1 a 2 unidades de toxina botulínica para cada centímetro quadrado da cicatriz. Os resultados aparecem por volta de 15 dias após esta aplicação.

Esse tratamento pode ser realizado a cada 15 dias, de duas a quatro sessões para diminuir o tamanho das cicatrizes hipertróficas e também para o tratamento de queloides. A injeção da toxina botulínica nas cicatrizes é ligeiramente dolorosa.

O mecanismo de ação envolvido no tratamento das cicatrizes com toxina botulínica ainda não é totalmente esclarecido. A ação dessa substância é bastante ampla e age em receptores neuro-hormonais, modulando a inflamação. Também há referências de melhora do eritema da rosácea quando tratada com toxina botulínica.

A equipe da dra. Denise Steiner publicou um trabalho utilizando 10 unidades de cada lado do rosto de toxina botulínica para tratamento do flushing, com melhora significativa.

Enumeramos mais uma utilização interessante do uso da toxina botulínica para tratamento de cicatrizes hipertróficas e queloides.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade