Nossa rede

Brasília

MPDFT investiga venda ilegal de dados pelo site Tudo sobre todos

Publicado

dia

De acordo com a apuração, por cerca de R$ 30 qualquer pessoa pode comprar créditos para visualizar dados fornecidos pela plataforma

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT) abriu inquérito para investigar o site Tudo sobre todos. A página permite a consulta e venda dos dados pessoais de brasileiros, como nome, endereço, CPF, perfis em redes sociais e até nomes de vizinhos.

De acordo com as investigações, com cerca de R$ 30, qualquer pessoa pode comprar créditos para visualizar dados fornecidos pelo site. Os créditos também podem ser pagos com Bitcoins. O MPDFT requisitou, ainda, informações cadastrais sobre o perfil responsável pela venda dos créditos e sobre os compradores.

Para a comissão, a ilegalidade do serviço é manifesta. Por isso, foram oficiados aos principais buscadores – Google, Yahoo, Baidu e Bing – para que removam o Tudo sobre todos de seus resultados de busca, com base nas próprias políticas das plataformas. “Para conter a prática ilegal de venda de dados de brasileiros pelos sites, adotamos técnicas de contraterrorismo, ou seja, disrupção das informações (buscadores) e combate às formas de financiamento (Mercado Livre). Outra tática adotada foi usar os próprios termos de uso e políticas de privacidade dos principais provedores de aplicação de internet para combater os sites ilegais”, explica o coordenador da Comissão, promotor de Justiça Frederico Meinberg.

O site Mercado Livre foi notificado para que suspenda a conta pela qual são vendidos os créditos de acesso ao serviço.

Em fevereiro deste ano, o MPDFT obteve o congelamento do domínio do site Consulta Pública, que fornecia livremente dados pessoais de brasileiros, como nome, data de nascimento, nome da mãe, endereço residencial, CPF e telefones.

Para o promotor de Justiça Frederico Meinberg esses sites afrontam o direito constitucional à privacidade e, consequentemente, causam danos materiais e morais. “A Comissão está atenta às violações e atua para garantir a privacidade dos dados pessoais dos brasileiros, com ações judiciais e extrajudiciais”. (Com informações do TJDFT)

Comentário

Política BSB

Alberto Fraga: “Se o Frejat desistir, vou disputar a vaga ao governo”

Publicado

dia

Até então pré-candidato ao Senado pela coalizão encabeçada por Jofran Frejat (PR) ao Governo do Distrito Federal (GDF), o deputado federal Alberto Fraga (DEM) afirmou à coluna nesta segunda-feira (16/7) que pretende ser o novo cabeça da chapa caso o ex-secretário de Saúde mantenha a decisão de desistir da corrida pelos votos a governador do DF.

“Se o Frejat desistir, também vou disputar a vaga para o governo. Fechamos um acordo com ele, pois era o mais bem colocado nas pesquisas. Caso ele realmente saia do páreo, as negociações voltam ao início”, declarou o democrata.

O impasse sobre a possível desistência de Frejat abalou o cenário político na última sexta-feira (13). O preferido dos brasilienses para ocupar o Palácio do Buriti, segundo recentes pesquisas, chegou a afirmar que “não venderia a alma ao diabo”, em referência às pressões sofridas por aliados da chapa.

Fonte: Caio Barbieri/Metrópoles

 

Ver mais

Brasília

CPI da Pedofilia no DF apreende PCs em suposta agência que explorava menores

Publicado

dia

Pendrives, celular e remédio tarja preta também foram retidos. Pelo menos três jovens com idades entre 14 e 18 anos eram aliciadas no local, diz deputado.

Deputado Rodrigo Delmasso (PRB) (direita) e delegado Rodrigo Haendel em entrevista coletiva (Foto: Ananda Moura/CLDF/Divulgação)

Operação deflagrada nesta segunda-feira (16) pela CPI da Pedofilia da Câmara Legislativa do Distrito Federal, com autorização da Justiça, apreendeu eletrônicos em uma suposta agência de aliciamento e exploração sexual de adolescentes.

Segundo a comissão, pelo menos três jovens com idades a partir dos 14 anos eram abusadas no local. Durante a apreensão, em um endereço da Asa Norte, as equipes encontraram uma jovem de 18 anos, que disse estar sendo mantida ali há cerca de um mês.

Os policiais civis que cumpriram os mandados também apreenderam computadores, pendrives, celulares, um HD externo, uma câmera fotográfica e DVDs de filmes pornôs.

Caixas de ritalina – um remédio tarja preta recomendado para déficit de atenção, e usado sem prescrição como estimulante, para afastar o sono – também foram apreendidas.

Eletrônicos apreendidos em suposto local de prostituição infantil na Asa Norte (Foto: Silvio Abdon/CLDF/Reprodução)

Denúncia à CPI

Dos três mandados de prisão autorizados pela Justiça, dois não puderam ser cumpridos nesta segunda. Responsável pela operação, intitulada Crisálida, o delegado Haendel Fonseca diz que a ação foi atrapalhada por uma “movimentação dos envolvidos em dois casos”.

O local na Asa Norte foi monitorado durante o último fim de semana. De acordo com os investigadores, a denúncia anônima foi formulada diretamente à CPI da Pedofilia. O material apreendido será periciado, e não há prazo para que novas medidas sejam tomadas. Nesta segunda, nenhum suspeito foi preso.

Presidente da CPI na Câmara Legislativa, o distrital Rodrigo Delmasso (PRB) afirmou que as denúncias apontam a existência de um esquema de aliciamento e prostituição infantil. “Eles oferecem programas sexuais com meninas que vêm, geralmente, de áreas de baixa renda do DF e Entorno”, disse.

A CPI foi aberta em maio de 2016. Segundo Delmasso, a primeira fase fez um levantamento do sistema de proteção a crianças e adolescentes no DF. Em seguida, o Tribunal de Contas fez auditoria no Fundo de Direitos da Criança. A investigação, segundo o parlamentar, começou agora – dois anos após a abertura dos trabalhos.

Fonte: G1 DF.

Ver mais

Brasília

Novos ônibus na EPTG são obrigados a ter porta no lado esquerdo

Publicado

dia

Medida foi publicada no Diário Oficial do DF. Paradas no canteiro central estão prontas desde 2011, mas não são utilizadas.

Parada de ônibus inutilizada na EPTG está pronta desde 2011 (Foto: TV Globo/Reprodução)

O governo do Distrito Federal determinou, nesta segunda-feira (16), que todas as empresas de ônibus que operam na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) serão obrigadas a comprar veículos com portas dos dois lados. A medida fará com que as paradas construídas no meio da rodovia comecem a ser utilizadas.

A portaria foi publicada no Diário Oficial do DF. A Secretaria de Mobilidade do DF informou  que a expectativa é de que os novos ônibus comecem a operar na região em 2019.

Publicação no Diário Oficial do DF obriga compra de ônibus com portas nas duas laterais (Foto: Rerpdoução)

Hoje, a maior parte do transporte público na região divide espaço com os carros de passeio nas faixas da direita.

As faixas exclusivas são utilizadas apenas por ônibus expressos, que saem de Ceilândia e Taguatinga em direção ao Plano Piloto, sem fazer nenhuma parada ao longo da via.

Sete anos depois…

É a primeira vez que esta medida é tomada, após sete anos da inauguração dos corredores exclusivos da EPTG. Neste período, a frota de ônibus da capital foi renovada, mas as empresas não eram obrigadas a comprar modelos com portas dos dois lados.

A ausência de porta no lado esquerdo dos ônibus do DF impede a utilização proposta pelo governo para a faixa da esquerda da via – a porta localizada no lado do motorista é necessária para o uso das 15 paradas construídas no canteiro central.

Segundo a Secretaria de Mobilidade do DF, 68 ônibus expressos passam pela faixa exclusiva de segunda a sexta-feira. São feitas, por dia, 98 viagens no sentido Taguatinga–Plano Piloto – em média, quatro por hora.

“Devido às avaliações feitas no sistema, a renovação da frota das empresas deve continuar, mas, a partir de agora, qualquer ônibus que venha a ser adquirido deve ter portas em ambos os lados”, informou a secretaria, por meio de nota.

Fonte: G1 DF.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade