Nossa rede

Tecnologia

Estudo conclui que atualizar o iOS não causa lentidão em iPhones

Publicado

dia

É um fato que a Apple faz um trabalho exemplar de atualizar seus celulares, mantendo-os com a versão mais recente do iOS por pelo menos quatro anos, enquanto aparelhos Android têm sorte se receberem suporte por dois anos. No entanto, a prática gera algumas questões: será que a atualização do iOS causa lentidão proposital no celular antigo para incentivar a compra de novos aparelhos?

De acordo com a Futuremark, que desenvolve ferramentas de benchmark para análise de desempenho, essa crença não tem fundamentos técnicos. A afirmação se baseia em uma amostragem de 100 mil testes em sua plataforma executados entre abril de 2016 e setembro de 2017, com iPhones variando entre os modelos 5s e o iPhone 7, rodando versões do iOS 9, 10 e 11.

De acordo com a empresa, a análise de desempenho dos celulares mostra que não houve variação em relação a performance tanto em termos de GPU quanto de processador.

Reprodução

“O desempenho da GPU do iPhone 5s se manteve consistente do iOS 9 para o iOS 11, com pequenas variações que se encontram nos níveis normais. Claramente as atualizações do iOS não causaram um efeito significativo no desempenho”, conclui a Futuremark.

Já nos iPhones posteriores (6, 6s e 7) o poder da GPU também se manteve estável, mas a capacidade do processador viu uma ligeira queda. “Um usuário dificilmente perceberia essa pequena diferença no uso cotidiano”, aponta o estudo.

Reprodução

Isso, no entanto, não significa que você não pode sentir o celular mais lento com o tempo; o estudo só mostra que os componentes não são “sufocados” para que o usuário compre um smartphone novo. A tendência é que os aparelhos antigos apresentem, sim, lentidão, mas por outros motivos.

Quando um novo celular top de linha como o iPhone é lançado, aplicativos são atualizados. Eles tendem a ficar mais pesados para acompanhar a evolução das capacidades técnicas do que há de melhor naquele momento. No entanto, quem tem um iPhone antigo acaba recebendo a mesma atualização, mas sem o mesmo poder para acompanhar as necessidades do app. O resultado é lentidão.

Há ainda o componente psicológico. O lançamento de um novo iOS também vem acompanhado do lançamento de um novo iPhone, mais rápido, mais potente, com câmera superior e uma série de novidades que fazem o celular antigo parecer ultrapassado. Isso pode afetar a percepção do usuário sobre o produto que ele tem em mãos.

Comentário

Tecnologia

Google remove opção ‘Ver imagem’ de resultados de busca

Publicado

dia

(Foto: Reprodução / Olhar Digital)

A partir desta semana, quando você pesquisar por uma imagem no Google, não verá mais o botão “Ver imagem” ao lado de um dos resultados da sua busca. O Google decidiu remover esta opção das pesquisas feitas pelo navegador no PC.

O botão servia para abrir a imagem numa nova aba do navegador em que ela poderia ser facilmente salva no PC. Agora, tudo o que o usuário pode fazer é clicar para ver o site de onde aquela imagem foi destacada, compartilhar o link ou “salvar” a foto numa galeria virtual.

Nem mesmo as pesquisas por imagens com filtro de licença “marcada para reutilização” estão livres da mudança. Além disso, a opção “Pesquisar por imagem”, que permitia buscar outras fontes da mesma imagem ou semelhantes, também foi removida.

No Twitter, o Google citou um artigo do The Verge para confirmar, em parte, que a mudança tem mesmo o objetivo de dificultar o roubo de material protegido por direitos autorais. A decisão foi tomada “para alcançar um equilíbrio entre atender às necessidades dos usuários e preocupações editoriais”.

“O Google Imagens é uma maneira de as pessoas descobrirem informação em casos em que navegar por imagens é uma experiência melhor do que texto”, explicou o Google. “Ter um único botão que leva as pessoas à informação sobre a imagem é bom para os usuários, editoras e donos de direitos autorais.”

Recentemente, o Google anunciou uma parceria de escala global com o Getty Images, um dos maiores bancos privados de imagem do mundo. O acordo inclui a promessa de que o Google mostraria de forma mais clara os créditos dos autores das imagens nos seus resultados de busca, além de remover o botão “Ver imagem”.

Ainda existe uma maneira de abrir as imagens buscadas no Google de maneira que fique mais fácil baixá-las na resolução original. No Chrome, é só clicar com o botão direito sobre a imagem e selecionar “Abrir imagem em uma nova guia”. O efeito é o mesmo que o do extinto botão “Ver imagem”.

Ver mais

Tecnologia

Apple promete correção para falha que trava iPhone com um caractere

Publicado

dia

(Foto: Olhar Digital)

O mais recente bug que pode desabilitar apps como o WhatsApp no iOS vai ser corrigido logo. A Apple confirmou que vai soltar uma atualização de segurança para seus sistemas operacionais para consertar a falha que faz com que um único caractere trave aplicativos de mensagens no iOS, macOS e watchOS.

Usuários da versão beta do iOS 11.3 já estão com a falha corrigida, mas a Apple só deve liberar a atualização para o público geral nos próximos meses. Antes disso, a empresa prometeu outra atualização – provavelmente um iOS 11.2.6 – que vai garantir que o caractere indiano em questão não trave mais nenhum dispositivo.

Os sistemas da Apple estão sofrendo bastante com bugs, especialmente o iOS. Em dezembro, uma falha fazia iPhones travarem completamente e foi corrigida horas depois de ser detectada. Em janeiro, um único link era capaz de congelar o dispositivo.

Com tantos bugs e falhas de segurança, a Apple deve deixar de lado a inclusão de novos recursos no iOS 12 para se concentrar em tornar o sistema mais confiável e com desempenho melhor, e a série de bugs registrados nos últimos meses mostram que essa talvez seja uma boa ideia.

Ver mais

Tecnologia

Windows 10 vai ganhar modo de desempenho máximo para profissionais

Publicado

dia

(Foto: Mashable)

O Windows 10 vai ganhar um novo modo voltado para quem quer extrair o máximo de potência de um computador. Chamado Ultimate Performance, ele aumenta a velocidade e é ideal para profissionais que realizam tarefas no PC que exigem alto desempenho.

O modo foi incluído na mais recente prévia do Windows 10. O modo Ultimate Performance por enquanto não funciona em notebooks e tablets, sendo voltado especialmente para usuários de workstations.

Quando ativado, o modo Ultimate Performance desativa o gerenciamento de energia para eliminar “micro-latências” e aumentar a velocidade do computador. O modo vem desativado por padrão e o usuário precisa ativá-lo manualmente, mas fabricantes também vão poder escolher entre torná-lo ativado por padrão ou não.

Ver mais
Publicidade

Assine a nossa newsletter

Escolha o assunto

Publicidade