Nossa rede

Aconteceu

Em briga de trânsito, motorista de van detona carro no DF. Veja vídeo

Publicado

dia

De acordo com a Polícia Militar, confusão teria sido motivada por disputa de passageiros. Discussão ocorreu em plena W3 Norte, à luz do dia

REPRODUÇÃO

Um homem que estava em transporte pirata quebrou o carro de um motorista de aplicativo nessa terça-feira (16/10), na W3 Norte. O ataque de fúria foi gravado por testemunhas.

Nas imagens, é possível ver o momento em que o condutor sai da van com uma barra de ferro e bate no carro danificando a lataria e os vidros.

De acordo com a Polícia Militar, a confusão teria começado porque o motorista pegou passageiras na quadra 503 Norte, irritando o pirateiro.

O condutor do transporte pirata teria batido no carro do motorista de aplicativo, que ameaçou jogar pedra contra os passageiros. Todos foram levados à delegacia para prestar esclarecimentos. Ninguém foi preso.

 

Fonte: Metrópoles
Comentário

Aconteceu

Três delegacias voltam a funcionar 24h no DF; apenas uma continua fechada à noite

Publicado

dia

Unidades foram reabertas com serviço voluntário na Polícia Civil. Delegacia de Taguatinga Norte é última a seguir com horário reduzido.

Carro pertencia à 8ª DP, no SIA — Foto: Reprodução/Google Maps

Três delegacias do Distrito Federal voltaram a funcionar 24 horas: a 14ª DP (Gama Centro), a 8ª DP (SIA) e a 31ª DP (Planaltina). Com isso, até esta sexta-feira (15), faltava apenas uma última das 31 unidades para atuar em tempo integral: a 17ª DP (Taguatinga Norte).

Até 2016, todas as 31 delegacias regionais funcionavam sem pausa. Em setembro daquele ano, o então governador Rodrigo Rollemberg (PSB) reduziu o horário em 15 unidades, por falta de efetivo.

Essas delegacias vinham funcionando das 9h às 19h, de segunda a sexta. Agora, ficam abertas 24 horas todos os dias da semana, inclusive em feriados.

Também funcionam 24h a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) e as duas delegacias da Criança e do Adolescente (DCA I e II).

A reabertura das delegacias foi possível a partir da aprovação da Lei nº 6.261, que instituiu o serviço voluntário na Polícia Civil do Distrito Federal. As equipes de plantão estão sendo reforçadas por policiais civis de folga que prestam serviço voluntário, em troca de um bônus no salário.

  • Veja aqui endereço de todas as delegacias do DF

As delegacias ficam abertas 24 horas apenas para o registro de ocorrências. As prisões em flagrante continuam sendo encaminhadas para as centrais de flagrantes.

Delegacias abertas 24h

  • Asa Sul (1ª DP)
  • Asa Norte (2ª DP)
  • Guará (4ª DP)
  • Área Central de Brasília (5ª DP)
  • Paranoá (6ª DP)
  • SIA (8ª DP)
  • Núcleo Bandeirante (11ª)
  • Taguatinga Centro (12ª DP)
  • Sobradinho (13ª DP)
  • Gama Centro (14ª DP)
  • Ceilândia (15ª DP)
  • Planaltina (16ª DP)
  • Brazlândia (18ª DP)
  • Setor P Norte – Ceilândia (19ª)
  • Gama Oeste (20ª DP)
  • Taguatinga Sul (21ª DP)
  • Setor P Sul – Ceilândia (23ª DP)
  • Setor O – Ceilândia (24ª DP)
  • Samambaia Sul (26ª)
  • Recanto das Emas (27ª DP)
  • Riacho Fundo (29ª)
  • São Sebastião (30ª DP)
  • Planaltina (31ª DP)
  • Samambaia (32ª DP)
  • Santa Maria (33ª DP)
  • Sobradinho II (35ª)
  • Vicente Pires (38ª)

Flagrantes

  • 1ª DP (Asa Sul)
  • 5ª DP (área central de Brasília)
  • 6ª DP (Paranoá)
  • 12ª DP (Taguatinga Centro)
  • 13ª DP (Sobradinho)
  • 15ª DP (Ceilândia Centro)
  • 16ª DP (Planaltina)
  • 20ª DP (Gama Oeste)
  • 21ª DP (Taguatinga Sul)
  • 24ª DP (Setor O – Ceilândia)
  • 26ª DP (Samambaia)
  • 27ª DP (Recanto das Emas)
  • Fonte G1
Ver mais

Aconteceu

Vítima de AVC sofre com falha técnica e falta de leito de UTI no DF

Publicado

dia

A professora aposentada Gislene Maria de Almeida, 69 anos, aguarda por vaga na Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

 

A professora aposentada da rede pública Gislene Maria de Almeida, 69 anos, aguarda por vaga na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital de Base (HBDF) desde a noite de segunda-feira (11/3). Conforme o filho dela, o motorista de aplicativo Thiago de Almeida, 35 anos, a mulher sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico que atingiu metade do cérebro e provocou paralisia no lado esquerdo do corpo. Sem tratamento adequado, ele teme pelo agravo das sequelas.

“O que a gente mais vê aqui é gente morrendo. O Hospital de Base mudou, as pessoas estão mais animadas trabalhando, mas aparentemente os problemas são os mesmos. Falta estrutura”, disse Thiago. Por meio da Defensoria Pública, ele e a prima, a estudante Guiomar Almeida, 35 anos, conseguiram decisão favorável da Justiça, por volta das 7h desta quarta-feira (13/3), para obrigar o Governo do DF a transferir a professora. Mesmo assim, ela continua na fila de espera.

Guiomar relatou dificuldades até para cadastrar o nome de Gislene no software da rede pública para torná-la elegível a uma vaga na UTI. Segundo a estudante, o registro da tia no chamado Complexo Regulador, sistema responsável pelo gerenciamento dos candidatos a leitos, só aconteceu após a decisão judicial.

“Eles tentaram inserir o nome dela pelo computador, mas o sistema não aceitava. Isso por dois dias. Não era por falta de vaga. O sistema não estava funcionando e as pessoas padecem porque precisam ter o nome lá”, desabafou Guiomar. Antes de conseguir fazer o cadastro, ela recebeu o relatório médico de um residente em neurologia que atestou a dificuldade de transferência e o problema para inserção na lista de regulação (veja abaixo).

Arquivo Pessoal

O outro lado
A Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) reconheceu o problema inicial de falta de vaga e acrescentou que Gislene é parte de um universo de 81 pessoas já cadastradas à espera de leito de UTI no DF. “Essas buscas ocorrem tanto nas unidades da rede pública, quanto em hospitais privados”, assegurou a pasta, por meio de sua assessoria.

De acordo com a SES, as vagas de UTI são ofertadas pela rede, não por unidade. Por isso, o fato de a professora de 69 anos não ter conseguido a internação adequada significa que todos os leitos do DF estão ocupados. Sobre a falha no sistema que atrasou o cadastro de Gislene, a pasta simplesmente negou.

Enquanto isso, Thiago diz não dormir desde a noite de segunda-feira e que conta com a bondade de amigos próximos e de outros familiares para cuidar da esposa e da filha de três anos na casa onde mora com Gislene, em Taguatinga Norte. Até a publicação dessa matéria, a mulher permanecia no aguardo do leito.

Fonte Metrópoles

 

Ver mais

Aconteceu

Acidente entre carro e ônibus escolar no DF deixa dois mortos e 16 crianças feridas

Publicado

dia

Acidente ocorreu em um trecho da BR-251 próximo ao PAD-DF, no Paranoá. Pessoas que morreram estavam no carro.

Acidente entre carro e ônibus escolas na BR-251, próximo ao Padef, no Paranoá (DF) — Foto: TV Globo/Reprodução

 

Um acidente entre um carro e um ônibus escolar em um trecho da BR-251, que passa pelo Distrito Federal, deixou dois mortos na manhã desta terça-feira (12). A batida ocorreu no PAD-DF, região do Paranoá.

As duas vítimas que morreram na colisão estavam no carro, segundo os bombeiros. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, 16 crianças que estavam no coletivo ficaram feridas.

Dois helicópteros, duas caminhonetes, quatro ambulâncias e um carro de combate a incêndio foram mobilizados para atender à ocorrência. A BR-251 foi interditada e a Policia Rodoviária Federal, acionada para fazer a perícia.

Acidente entre carro e ônibus escolas na BR-251, próximo ao Padef, no Paranoá (DF) — Foto: TV Globo/Reprodução

Acidente entre carro e ônibus escolas na BR-251, próximo ao Padef, no Paranoá (DF) — Foto: TV Globo/Reprodução

A dinâmica do acidente não havia sido esclarecida até a última atualização desta reportagem.

Nas imagens registradas pela TV Globo é possível ver um rastro de pneu atrás do ônibus, que parou no canteiro lateral da contramão.

As vítimas foram encaminhadas para os seguintes hospitais:

  1. – Instituto Hospital de Base do DF
  2. – Hospital Regional da Asa Norte
  3. – Hospital Regional do Paranoá
  4. – Hospital Regional de Sobradinho

Até a última atualização desta reportagem, nem Corpo de Bombeiros nem a Secretaria de Saúde tinham informado o estado de saúde das crianças que foram levadas para os hospitais.

Fonte Exame

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade