Nossa rede

Brasília

Dia D de vacinação contra raiva imuniza mais de 30 mil cães e gatos no DF

Publicado

dia

Campanha vai até 29 de setembro. Meta é vacinar 250 mil animais, diz Secretaria de Saúde.

Dia de D da Vacinação Contra Raiva Animal no Distrito Federal, que ocorreu neste sábado (25), imunizou 31.750 cães e gatos. Segundo a Secretaria de Saúde, o número alcançado superou a meta estipulada pela pasta, que era de 30 mil cães e gatos.

O fato de o Dia D ter acabado não significa que as vacinas terminaram. A campanha, que começou em 28 de junho, vai até o dia 29 de setembro. A lista dos postos pode ser conferida no site da Secretaria de Saúde.

Com o resultado deste sábado, o DF tem, agora, 85.325 cães e gatos vacinados. A meta de 2018, no entanto, é imunizar 250 mil animais.

Esse número corresponde a 80% da população de animais domésticos registrados na capital federal. O porcentual, segundo o GDF, é “o necessário para criar uma barreira contra a disseminação da doença entre humanos”.

Para receber a vacina, os animais devem estar saudáveis e ter mais de 3 meses de vida. Fêmeas gestantes ou recém-paridas também precisam ser imunizadas. A secretaria explica ainda que os cachorros e gatos vacinados na campanha antirrábica de 2017 também devem tomar a dose neste ano.

Raiva no DF

De acordo com o governo, a raiva é uma doença “controlada” no DF. Apesar disso, a vacina é necessária por ser a única forma de prevenção. O vírus é 100% letal ao ser humano e tem como meio principal de transmissão a mordida de animais, especialmente de cães e gatos.

O único caso da doença em humanos no DF ocorreu em 1978, mas a infecção em cães e gatos foi registrada em outras ocasiões – entre 2000 e 2001, por exemplo.

Em caso de suspeita de contágio em algum animal, não há recomendação expressa para que o pet seja sacrificado. A orientação é deixá-lo em observação por dez dias em local seguro, de forma a evitar ataques a pessoas ou outros bichos.

Se a observação não for possível, o pet deve ser encaminhado ao canil da Vigilância Ambiental em Saúde, da Secretaria de Saúde, no Setor de Habitações Coletivas Noroeste 4.

Veja sintomas da raiva em cães e gatos:

  • Agressividade, com tentativas de morder pessoas, animais e objetos
  • Tristeza, com busca de lugares escuros
  • Alteração do latido
  • Salivação excessiva, com a boca aberta constantemente
  • Recusa de alimentos e de água por ter dificuldade de engolir, com engasgos
  • Perda de coordenação motora
  • Convulsões
  • Paralisia nas patas traseiras
  • Paralisia total
Comentário

Política BSB

TCDF: eleição caminha para recondução de Anilcéia à presidência

Publicado

dia

Alguns conselheiros esperavam que Paulo Tadeu, por ordem de antiguidade, entrasse na briga, mas ele não deve concorrer. Votação é na quinta

A um dia das eleições para a escolha da Mesa Diretora do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) no biênio 2019–2020, cresce a possibilidade de recondução da atual presidente, Anilcéia Machado. A votação está prevista na Lei Orgânica do DF e na Constituição Federal para a última sessão do ano, que ocorre na quinta-feira (13/12).

Entre os conselheiros, era cogitada a possibilidade de Paulo Tadeu entrar na disputa, mas ele não deve pleitear o cargo por acreditar que a atual gestão merece mais dois anos à frente da Corte de Contas.

Anilcéia já era forte candidata mesmo uma semana antes das eleições. Desde segunda (10), o nome dela tem se consolidado durante conversas e reuniões. Mas, como qualquer um dos sete conselheiros pode concorrer, não são descartadas surpresas.

Ver mais

Política BSB

O Brasil decente quer saber o que fez o ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Publicado

dia

Tribos de fanáticos falam o mesmo subdialeto vigarista. O presidente eleito deve usar a linguagem inteligível ao Brasil decente

Flávio Bolsonaro e o PM Fabrício Queiroz (Mateus Bonomi/Agif/Folhapress/Facebook/Reprodução)

Um dos principais trunfos eleitorais do presidente diplomado Jair Bolsonaro foi a inexistência de denúncias que o envolvessem em casos de corrupção. Também por isso, é preciso esclarecer com urgência a história —  uma história ainda muito mal contada — protagonizada por Fabrício Queiroz, ex-assessor até recentemente do senador eleito Flávio Bolsonaro e, há cerca de 40 anos, amigo de Jair Bolsonaro.

Queiroz continua sumido. Flávio Bolsonaro disse ter ouvido do ex-motorista explicações convincentes, mas não revelou quais foram. Se lhe pareceram sólidas, por que não convenceu Queiroz a contar o que houve numa entrevista coletiva? Por que esperar um questionário do Coaf? Por que aguardar a autorização do advogado?

Jair Bolsonaro afirmou que os R$ 24 mil depositados na conta de sua mulher, Michelle Bolsonaro, foram parte do pagamento de um empréstimo no valor de R$ 40 mil. O que espera para informar quando foi feito o empréstimo? Por que adiar esclarecimentos que preservariam o clima de otimismo estabelecido pela montagem do ministério?

Trogloditas sempre com a mão no coldre dirão que a movimentação de R$ 1,2 milhão feita pelo assessor ao longo de alguns meses lembra cifras de crimes famélicos diante dos bilhões que a quadrilha do Petrolão embolsou. Quem recorre à tal argumento reprisa a lengalenga malandra de Gleisi Hoffmann sobre o Petrolão. Para a presidente do PT, a fortuna colossal tungada da Petrobras é dinheiro de troco perto do faturamento anual da estatal.

Tribos de fanáticos falam o mesmo subdialeto vigarista. Jair Bolsonaro tem o dever de usar a linguagem inteligível ao Brasil decente, que nele enxergou o contrário do PT.

Fonte: Portal Veja

Ver mais

Política BSB

Câmara aprova intervenção federal em Roraima e proposta vai ao Senado

Publicado

dia

Decreto de Michel Temer nomeia como interventor até o fim do ano o governador eleito Antonio Denarium (PSL)

Medida foi aprovada com 290 votos a favor e 69 contra (André Dusek/Estadão Conteúdo)

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 11, a intervenção federal no Estado de Roraima até 31 de dezembro. A proposta, que recebeu 290 votos a favor e 69 contra, segue agora para o Senado.

O decreto do presidente Michel Temer nomeia como interventor o governador eleito Antonio Denarium (PSL), que vai substituir Suely Campos (PP). Na prática, ele estará antecipando sua posse.

A medida foi tomada por causa da paralisação de agentes penitenciários e da Polícia Militar, além da crise provocada pela imigração de venezuelanos. De acordo com o decreto, Denarium ficará subordinado ao presidente e não está sujeito às normas estaduais que conflitarem com as medidas necessárias à intervenção.

Com a decisão, haverá a liberação de um crédito extraordinário de até 200 milhões para Roraima. O valor será usado para o pagamento de servidores públicos e outras despesas – o recurso fica fora da regra do teto de gastos da União.

Discussão

Deputados da região foram favoráveis à aprovação da matéria. Para Edio Lopes (PR-RR) a intervenção é um remédio “muito duro”, mas necessário diante da situação atual de Roraima. “O estado fechou todas as escolas no interior por seis meses, houve um colapso no setor da educação. A intervenção é mais do que necessária, mais do que urgente, para restabelecer a ordem”, disse.

No entanto, a intervenção também foi criticada por parlamentares da oposição. Para Jandira Feghali (PCdoB-RJ), a medida é um ato excepcional e não pode ser naturalizada. Segundo ela, a intervenção federal não produziu nenhum efeito no Rio de Janeiro.

(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade