Nossa rede

Cultura

Criançada na cozinha: Confira opções de atividades gastronômicas para os pequenos

Publicado

dia

Com poucos dias até o Dia das Crianças, atividades lúdicas e interativas mostram que os minichefs estão em alta

Minichefs mostram talento nas cozinhas de Brasília (Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Minichefs mostram talento nas cozinhas de Brasília

 

No tempo dos avós, uma cena era comum: diante da presença dos rebentos na cozinha, ouvia-se de longe a ordem para que eles se afastassem do recinto. Pois, agora, os tempos são outros. Cresce a quantidade de restaurantes, cursos e até programas de tevê voltados aos pequenos comensais. Com as devidas adaptações tanto em aspectos de segurança quanto de ingredientes, atrações como aulas de culinárias e realities shows (MasterChef Júnior, da Band, e o Que Marravilha! Chefinhos, do GNT, são apenas dois exemplos) surfam na boa onda desse filão, composto por pessoinhas curiosas e criativas.

O alimento pode ser uma gostosa brincadeira, e fonte de oportunos aprendizados. Os resultados dessa vivência aparecem em curto, médio e até em longo prazo. Adultos independentes e pouco viciados em comida industrializada apontam entre as razões para tal um contato afetivo com a cozinha desde a primeira infância.

De pai para filho

Aos 13 anos, o aniversariante Pedro Enrico Tessier executou um pene à bolonhesa rose para a Trattoria da Rosario (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Aos 13 anos, o aniversariante Pedro Enrico Tessier executou um pene à bolonhesa rose para a Trattoria da Rosario

 

Quem vê o pequeno Pedro Enrico Tessier, vê, nos traços do jovem, as características do pai, que é um dos grandes chefs da capital, o italiano Rosario Tessier. À frente da Trattoria da Rosario, o chef apresenta a cozinha do restaurante ao filho, que completa 13 anos hoje. O jovem já se mostra um gourmet de mão cheia.

 

Rosario revela com orgulho um dos molhos que o filho gosta mais: o pasticciate (também conhecido como rose) — mistura de molho à bolonhesa com creme de leite. Para estrear no dia do aniversário, o chef mirim apresenta um prato infantil, criação dele com o pai, o pene bolonhesa rose (R$ 59).

 

“Nesse preparo, o molho à bolonhesa fica mais leve, devido ao creme de leite. Essa mistura é muito comum na Itália, pode ser feita com bechamel ou creme de leite misturado com bolonhesa ou molho de tomate”, explica Rosario. Ao final do preparo, o chef apresenta a massa ao pai, que aprova.

 

Pequeno artista

Ninho de espaguete recheado com carne moída e ovinhos de codorna. Comer pode ser divertido no C%u2019est la Vie Bistrô & Creperia (André Zimmer/Divulgação)

Ninho de espaguete recheado com carne moída e ovinhos de codorna. Comer pode ser divertido no C%u2019est la Vie Bistrô & Creperia

 

Mais que suprir necessidades nutricionais, as sugestões gastronômicas voltadas ao público infantil necessitam se expandir em muitos aspectos que não param no sabor. É válido que abriguem outros critérios. Um deles é o apelo visual. Quando lúdico e divertido, há mais chances de o prato ser melhor assimilado pelos pequenos.

No C’est la Vie Bistrô & Creperia, onde há um cardápio dedicado a esse nicho de mercado, as sugestões são montadas de maneira criativa. O ninho (R$ 22), por exemplo, tem espaguete recheado com carne moída e ovinhos de codorna por cima, decorado como se fossem pequenos pássaros. Molho de tomate caseiro finaliza a mini-iguaria.

Ao longo do ano, há uma nítida preocupação do bistrô com tudo que envolve esse filão (da espaçosa brinquedoteca ao extenso menu kids). O Dia das Crianças não foge à regra e reforça esse viés. Rodrigo Quintiliano, chef do espaço, bolou uma ação que tange o universo sensorial.

Até 12 de outubro, os pequeninos serão convidados a criar um desenho com tema livre em folhas de papel A5. Entre os dias 12 e 15, essas pinturas e ilustrações serão expostas no restaurante. “Queríamos homenagear as crianças de alguma forma. Nada melhor que deixá-las livres para criar, já temos uma caixa de giz de cera e lápis para quem quer criar algo”, conta o chef Rodrigo Quintiliano.

Do tamanho da mordida

Cheeseburger do The Black Beef: para a alegria da criançada (Rui Nagae/Divulgacao)

Cheeseburger do The Black Beef: para a alegria da criançada

 

Embora não tenha sido criado exclusivamente para crianças, o cheeseburger (R$ 15) da hamburgueria The Black Beef vem em tamanho que se adapta sob medida à boca delas. O disco de carne ganha três vezes mais queijo que o convencional e é revestido por um macio pão. Uma receita exclusiva e sem nenhum tipo de conservante.

 

Fazem igual sucesso com os mirins as batatas crinkle fries (R$ 8). Diferente das fritas encontradas em outros estabelecimentos, a da marca criada em Alagoas e presente há dois meses na Asa Sul tem formato ondulado, como o nome denuncia. É uma maneira lúdica de arrebatar a atenção dos miniglutões. Essas ondas têm uma explicação. Dessa maneira, elas têm mais capacidade de “pegar” o molho, uma maionese temperada artesanal.

 

Completa a experiência o fato de o estabelecimento ser pet friendly. O espaço não apenas aceita a presença de cães como tem uma receita aprovada por veterinários específica para eles. Trata-se do menu totó (R$ 6), composto por sorvete de baunilha e biscoitos caninos. Na varanda, é servida ainda água fresca a vontade.

Do PP ao GG

Pai e filha se juntam para criar uma versão infantil do hambúrguer da casa (Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Pai e filha se juntam para criar uma versão infantil do hambúrguer da casa

 

 

Há três anos, Giovanni Montini viu na onda dos food trucks uma oportunidade. Foi em 1º de setembro de 2014 que ele inaugurou o seu primeiro: Hamburgueria do Cheff. O local, como o nome entrega, é destinado a preparar hambúrgueres e aposta na qualidade para atrair e manter a clientela. “Atualmente, a Hamburgueria do Cheff conta com três veículos. Até criei outro truck, a Hamburgueria 061”, revela Giovanni.

 

Mas o proprietário é também um pai orgulhoso: “Desde que começamos, minha filha, Giovanna Montini, de 13 anos, ajuda no caixa. É uma aula de matemática prática!”, brinca o pai. Ele informa que a jovem tomou gosto pela gastronomia e pretende seguir carreira. Para o Dia das Crianças, Giovanna e o pai apostaram em um hambúrguer infantil, o Cheffinho (R$ 15). A dupla fez a receita, que leva no preparo pão de brioche, hambúrguer de picanha com 100g, queijo muçarela e molho do chef.

A receita é inspiração do hambúrguer tradicional da casa, o Cheff (R$ 18), feito com pão de brioche, hambúrguer de picanha com 180g, alface, tomate, queijo muçarela, bacon e molho da casa. Para o público adulto, o hambúrguer  tem outra variação, essa caprichada: o Cheffão (R$ 30) — dois hambúrgueres de 180g de picanha, queijo muçarela, pão brioche, alface, tomate, bacon e molho do cheff.

Casa de… Brincar!

Crianças (como os filhos Heitor e Bento) são bem-vindas no Casa de Madeira, do casal Carol e Nelson Seade (André Zimmerer/Divulgação)

Crianças (como os filhos Heitor e Bento) são bem-vindas no Casa de Madeira, do casal Carol e Nelson Seade

 

No ano passado, a apresentadora e youtuber Raiza Costa causou polêmica ao defender a proibição de crianças em restaurantes. Na ocasião, ela comentava o caso de um estabelecimento brasileiro que vetou a entrada de menores de 14 anos. O caso levantou um debate acalorado e de opiniões divididas. Enquanto alguns locais preferem vetar o público infantil (o chamado Child Free), outros, para sorte dos pais e mães, os recebem com pompa e circunstância.

 

Um desses espaços é o restaurante e empório Casa de Madeira, no Jardim Botânico. “Tudo que preparei no restaurante foi pensando nas famílias”, orgulha-se a proprietária Carol Seade. Gaúcha, ela e o marido, Nelson Seade, têm poucos amigos em Brasília e sabem da necessidade real de espaços onde os filhos (os pequenos Heitor, 6 anos, e Bento, 1) sintam-se acolhidos.

 

No menu, os dois rebentos são homenageados com o Prato do Bento (R$ 38), composto por arroz, batata frita, bifinho de bombom de alcatra, salada de alface frisè e tomatinho cereja; e do Heitor, lembrado com a Massinha do Heitor (R$ 29), nome dado ao espaguete passado no azeite com tomatinho cereja e manjericão.

 

No Dia das Crianças, será lançado o novíssimo Prato da Casinha (R$ 38), bifinho de frango grelhado escoltado por arroz branco, feijão, batatas smile e legumes temperados e cozidos ao vapor. Na data, o público mirim será presenteado com brigadeiro sem lactose, picolé de fruta ou salada de frutas. O funcionamento também será estendido das 12h às 17h. “Durante todo o dia, teremos também cama elástica e piscina de bolinhas”, adianta Carol.

Redondas e deliciosas

A Nutella chega com tudo no trio Uni Duni Tê, criado para o dia das crianças na Valentina (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

A Nutella chega com tudo no trio Uni Duni Tê, criado para o dia das crianças na Valentina

 

Na Valentina Pizzaria, as redondas aparecem em diversas opções de cobertura. De pizzas doces as salgadas, de criações autorais até receitas milenares, Robson Costa Curta, proprietário do local, decidiu pela qualidade acima de tudo. Os insumos dos preparos são fundamentais para darem um sabor diferenciado. Vale também a criatividade, que o proprietário tem de sobra na hora de inovar.

Os doces têm um apelo especial e Robson apostou em um trio doce, carinhosamente batizado de Uni Duni Tê.As três pizzas são recheadas de Nutella, feitas com a massa branca da casa, própria para sobremesas e custam R$ 39,90, cada.

 

A Uni é coberta por M&Ms, a Duni, por sorvete de creme e biscoito Oreo picado, e a Tê vem com Kit Kat picado. “Apostamos em um preço atraente e ingredientes famosos e de qualidade, acredito que essa seja uma boa forma de atrair movimento”, explica o proprietário. As pizzas ficam no cardápio hoje e de 11 a 15 de outubro.

Sobremesa em dose dupla

Ana Clara e Ana Beatriz não pouparam energia e atenção para aprender com o chef Lui Veronese as receitas (Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Ana Clara e Ana Beatriz não pouparam energia e atenção para aprender com o chef Lui Veronese as receitas

 

No sallva, as caçarolas ficam sob o comando do chef Lui Veronese. No entanto, para o Dia das Crianças, o chef recebe duas convidadas especiais na cozinha: Ana Clara, 9 anos, e Ana Beatriz Silva, 7 anos, filhas dos proprietários, Maria Luíza e Chistian Silva. Elas mostraram a faceta gourmet e ajudaram o chef a preparar duas das sobremesas disponíveis no menu. “Nós cozinhamos sempre em casa. Gosto de fazer panqueca, por exemplo”, revela Ana Clara.

 

A primeira receita que as meninas executaram foi o Oreo do Sallva (R$ 29) — dois brownies recheados com creme de baunilha, montados no formato do biscoito e servidos com leite da casa. “Esse é um leite com o sabor mais concentrado e um toque de baunilha. A ideia é dar aquela memória afetiva do biscoito com o leite”, explica Veronese.

 

Na segunda execução, o clássico mousse de chocolate (R$ 24). “Ficou uma delícia, a melhor parte foi comer”, comemorou Ana Beatriz. A receita vem à mesa em duas formas, a primeira, voltada para o público mais velho é com licor 43, mas, se o preparo é destinado aos pequenos, ele vem à mesa sem a bebida alcoólica.

 

Para quem curte um bom café da manhã, o Sallva oferece a opção nos fins de semana, à la carte e o menu conta com opções leves, como tapiocas e sucos detox, até o café da manhã estilo americano, com waffles e panquecas.

 

Criativo e afetivo

Desenvolvimento criativo para crianças e adolescentes à mesa é tema de curso na Numi (Reprodução/Facebook)

Desenvolvimento criativo para crianças e adolescentes à mesa é tema de curso na Numi

 

Escola com foco no desenvolvimento criativo de crianças, jovens e adolescentes, a Numi se antecipa ao Dia das Crianças com o The Chef Experience, curso de culinária afetiva para os pequenos gourmands e para o público pré-adolescente (com idade entre 9 e 14 anos).

 

As aulas acontecem amanhã e domingo, das 9h às 16h. O valor para os dois dias de atividades, com almoço e lanche inclusos, pode ser feito de duas maneiras. Custa R$ 270, à vista, ou R$ 285, dividido em duas parcelas.

 

Concentração, trabalho em equipe, consciência, afetividade e organização são alguns das lições intrínsecas ao workshop. Mas a garotada também põem a mão na massa. Quem coordena é a chef Cacau Jarnalo, formada pelo Culinary Institute of America, nos Estados Unidos, inclinada a uma alimentação saudável e natural. Depois de preparar diversos quitutes nas caçarolas, os jovens chefs servirão as criações no jardim do Numi para convidados.

Saudável e uma delícia!

A fofura transborda quando Isabelle Santos , Ana Menezes, 6 anos, e a mãe, Inaiá , colocam a mão na massa (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

 

A história do Quitutices está diretamente ligada a história de Isabelle Sant’Ana, filha da proprietária, Inaiá Sant’Ana. “Quando ela ainda tinha quatro meses, começamos a perceber sintomas de alergia a leite. Adaptei a alimentação dela para essa situação”, relembra Inaiá, que complementa: “Estudei muito e fui aprendendo a lidar com essa nova dieta. Foi então que, em 2014, decidi deixar meu emprego para trabalhar com encomendas”.

 

Para a data, mãe e filha criaram uma receita especial para o Correio, o cookie amanteigado de chocolate com avelã. “O óleo de coco entra no lugar da manteiga nessa receita, fica muito saboroso e a textura fica bem parecida”, garante. Essa não é a única receita que agrada os pequenos na casa. Vale conferir: o brigadeiro (R$ 5) — feito com leite de castanha de caju; os cookies de chocolate (R$ 10, com 5 unidades) e o brownie (R$ 15, com 130g).

 

Onde comer

Casa de Madeira Restaurante e Empório 

(Avenida do Sol Condomínio Quintas do Sol, Q. 2, Lt. 50, Jardim Botânico; 3547-6001), aberto de quarta a sexta, das 17h à 0h; sábado, das 11h à 0h; e domingo, das 11h às 17h.

 

C’est la Vie Bistrô & Creperia 

(408 Sul, Bl. A, lj. 5; 3244-6353), aberto de segunda a quarta, das 11h30 às 16h; quinta e domingo, das 11h30 às 23h30; sexta e sábado, das 11h30 às 0h30.

 

Numi Desenvolvimento Criativo 

(SHIN, QL. 4, Conj. 3, Lago Norte; 99203-6216), inscrições pelo e-mail numieducacaobsb@gmail.com ou pelo site https://numibsb.typeform.com.

 

Hamburgueria do Cheff 

(www.facebook.com/hamburgueriadocheff/; 98206-3007), confira a programação do truck nas redes sociais.

 

Quitutices 

(216 Sul, Bl. A, lj. 12; 3543-5057), aberto de terça a sexta, das 10h às 19h30; sábado, das 9h30 às 18h.

 

Sallva 

(SHIS QL 10, Pontão do Lago Sul; 3522-4352), aberto de segunda a quinta, das 12h à 0h; sexta, das 12h à 1h; sábado, das 19h às 11h, das 12h à 1h; e domingo, das 9h às 11h e das 12h à 0h.

 

The Black Beef 

(402 Sul, Bl. B, lj. 25; 3225-7991), aberto de segunda a quinta, das 11h às 16h, e das 18h às 23h; sexta e sábado, das 11h às 16h, e das 18h à 1h.

 

Trattoria da Rosario 

(SHIS QI 17, ljs. 215/216, Edifício Fashion Park; 3248-1672), aberto de terça a sexta, das 12h às 15h; e das 19h30 à 0h; sábado, das 12h às 16h; e das 19h30 à 0h; e domingo, das 12h às 17h.

 

Valentina Pizzaria 

(310 Sul, Bl. A, ljs. 6 e 8; 3242-6001; 214 Norte, Bl. A, ljs. 9 e 11; 3340-9898), aberto de segunda a quinta, das 18h30 à 0h; sexta e sábado, das 18h30 às 0h30; e domingo, das 18h30 à 0h.

 

Fonte: Correio Braziliense

Comentário

Cultura

Clube do Choro convida orquestra de cavaquinhos e Gabriela Doti

Publicado

dia

Projeto ‘Clube do Choro 40 anos’ oferece shows de segunda a sábado. Veja programação.

Orquestra de Cavaquinho de Brasília se apresentando (Foto: TV Globo/Reprodução)

O Clube do Choro de Brasília apresenta o projeto “Clube do Choro 40 Anos” durante todo o mês de junho. De segunda a sábado, a casa vira palco de shows com atrações locais e até internacionais. Veja abaixo o que vai rolar por lá nos próximos dias:

Sexta (22)

Duo SomCordante
Os músicos Tiago Tunes (bandolim) e Matheus Donato (cavaquinho) exploram a música instrumental popular brasileira, do surgimento aos dias atuais.

Os instrumentistas Tiago Tunes (bandolim) e Matheus Donato (cavaquinho) formam o Duo SomCordante (Foto: Vanessa Acioly/Divulgação)

De vento em popa
O grupo, que começou como um sexteto de flautas há cerca de 20 anos, explora sonoridades do violão, do baixo elétrico e acústico, do piano e de instrumentos de percussão.

Idealizado e dirigido por Madelon Guimarães, professora de flauta transversal e de música de câmara da Escola de Música de Brasília, o projeto reverencia grandes compositores da música popular e erudita brasileira.

O grupo instrumental “De vento em popa” foi criado há 20 anos pela flautista transversal e professora da Escola de Música de Brasília Madelon Guimarães, (Foto: Lara Alcantara/Divulgação)

No show deste sábado (23), os homenageados são Jacob do Bandolim, Zequinha Abreu, K-Ximbinho, Pixinguinha, Tom Jobim, João Donato, Ary Barroso, Milton Nascimento, Liduíno Pitombeira, Luiz Gonzaga, Egberto Gismonti e Beto Guedes.

  • Hora: 21h
  • Ingresso: R$ 15 a meia-entrada

Segunda (26)

Orquestra de cavaquinhos
Formada em 2013, a orquestra estimula o desenvolvimento cultural e artístico das crianças de comunidades carentes do Distrito Federal.

Orquestra de Cavaquinhos de Brasília (Foto: Thiago Sabino/Divulgação)

  • Hora: 21h
  • Ingresso: R$ 15 a meia-entrada

Terça (27)

Blues de bolso
Criado em 2000, o “power trio” tem referência no rock, no jazz e, claro, no blues. Para a apresentação desta terça, Renato Glória, Haroldinho Mattos e Bemol contam com a participação de Oswaldo Amorim no contrabaixo e de Jorge Bittar nos teclados.

Integrantes do grupo Blues de Bolso, de Brasília (Foto: Clausen Bonifácio/Divulgação)

  • Hora: 21h
  • Ingresso: R$ 15 a meia-entrada

Quarta (28) e quinta (29)

Gabriela Doti
Compositora e intérprete brasileira de raízes uruguaias, Gabriela apresenta o espetáculo multimídia “Uma ópera pop”, que mistura música, desenho e literatura. No repertório, composições inéditas ilustradas por uma exposição digital de obras visuais da própria artista.

Compositora e intérprete brasileira de raízes uruguaias, Gabriela Doti (Foto: João P. Teles/Divulgação)

  • Hora: 21h
  • Ingresso: R$ 15 a meia-entrada

Onde fica?

O Clube do Choro fica no canteiro central do Eixo Monumental, entre o Centro de Convenções Ulysses Guimarães e a Funarte, e ao lado do Planetário.

Ver mais

Cultura

Aproveite a semana para curtir a diversidade musical em Brasília

Publicado

dia

A semana está agitada e repleta por diferentes ritmos musicais, que passam pelo funk, rock, MPB e musicais

O espetáculo O maravilhoso mundo de Disney on ice faz outra temporada em Brasília neste fim de semana no Ginásio Nilson Nelson. (foto: Feld Entertainment/DivulgaçãoDescrição)

A banda Call the Police está desembarcando na capital para um show histórico. Será nesta quinta-feira, a partir das 23h, no Net live Brasília (SHTN, Tc. 2, cj 5, lt A; 3306-3030). No repertório do grupo composto por Andy Summers, João Barone e Rodrigo Santos, canções clássicas como So lonely, Every breath you take, Message in a bottle, Driven to tears, Roxanne e Every little thing she does is magic. Ingressos: R$ 100 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 16 anos.
Axé e pagode
De sexta a domingo, o Funn Festival receberá Timbalada e convidados, Thiaguinho, Atitude 67 e uma atração surpresa. O evento ocorre no estacionamento 4 do Parque da Cidade, a partir das 19h. Na sexta, Timbalada e convidados farão a festa. Os ingressos custam R$ 50 (meia-entrada feminina) e R$ 60 (meia-entrada masculina). No sábado, os shows de Thiaguinho e Atitude 67 custam R$ 220 (meia-entrada feminina) e R$ 250 (meia-entrada masculina). Para o domingo, o ingresso custa R$ 50 (meia-entrada unissex). Os valores dos ingressos estão sujeitos a mudanças sem aviso prévio. O evento não é recomendado para menores de 18 anos.
A Disney em Brasília 
O espetáculo O maravilhoso mundo de Disney on ice faz outra temporada em Brasília neste fim de semana no Ginásio Nilson Nelson (Eixo Monumental), na sexta, às 19h30; sábado, às 11h, 15h e 19h; e domingo, às 10h e 14h. Com realização de Feld Entertainment e Opus Promoções, o espetáculo sobre gelo relembra oito histórias clássicas da Disney e traz personagens, como Mickey, rainha Elsa e Dory. Ingressos: R$ 180 (Vip Pista), R$ 160 (Tribuna Verde e Vermelha), R$ 140 (Inferior Verde e Rosa A), R$ 90 (Inferior Verde e Rosa B), R$ 70 (Superior Laranja), R$ 50 (Superior Verde e Rosa A) e R$ 40 (Superior Verde e Rosa B). Valores referentes à meia-entrada. À venda na Central de Ingressos do Brasília Shopping, na bilheteria do evento ou no site www.uhuu.com. Classificação indicativa livre.
Lulu canta Lulu
Lulu Santos marcou gerações com seu som e agora estará no palco do Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental; 3248-5221) para reviver grandes clássicos. Entre Toda forma de amor, Tempos modernos e Apenas mais uma de amor, várias faixas inesquecíveis do cantor estarão no show Canta Lulu, neste sábado, a partir das 21h. Ingressos: R$ 90 (poltrona superior); R$ 190 (poltrona vip lateral) e R$ 250 (poltrona vip). Valores referentes à meia-entrada. Não recomendado para menores de 14 anos.
 
Baile Funk
O Baile do Dennis retorna a Brasília para uma noite de funk no Estádio Mané Garrincha (Eixo Monumental), no sábado às 23h. O evento produzido pela R2 Produções tem como atrações Kevinho e Kekel, MC Lan e o G15. Ingressos a partir de R$ 90. Vendas pelo aplicativo da R2 Produções. Valores sujeitos a alterações. Não recomendado para menores de 18 anos.
Em clima de Copa
O musical Samba Futebol Clube que une duas paixões nacionais, o futebol e a música, traz em cena oito atores/músicos formando um time de jogadores e torcedores que se revezam numa narrativa dramático musical. O espetáculo de Gustavo Gasparani será apresentado no Teatro 1 do CCBB (Sces Tr. 2), no sábado e domingo, às 19h. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Valores dos ingressos sujeitos a alterações sem aviso-prévio. Não é recomendado para menores de 10 anos.
Raiz brasileira
Os músicos Toninho Ferragutti e Neymar Dias tocam o melhor da música de raiz brasileira. Com acordeão e viola caipira, a dupla se apresenta sexta, sábado e domingo na Caixa Cultural Brasília (SBS, lt 3/4, Q. 4), trazendo canções autorais e grandes sucessos da música caipira. O repertório do show é o CD Festa na roça, lançado em 2014. Na sexta e no sábado, os shows serão às 20h. No domingo, às 19h. Os ingressos custam R$ 10 (meia-entrada) e R$ 20 (inteira). O show não é recomendado para menores de 12 anos.
Ver mais

Cultura

Coletivo de artistas do DF lança livro com 7 anos de trabalhos em poesia de rua

Publicado

dia

São fotos de lambe-lambes, estêncis e projeções do Coletivo Transverso. Evento de lançamento começa às 19h na Asa Norte.

“Atenção! Isso pode ser um poema”, diz a obra do Coletivo Transverso espalhada pelas paredes de Brasília e que, agora, dá nome ao primeiro livro fotográfico do grupo.

Rebeca Damian, Cauê Maia, Patrícia Del Rey e Patrícia Bagniewski lançam, nesta quinta-feira (15), um compilado de 7 anos de trabalho com poesia de rua no Brasil e em alguns cantos do mundo.

O evento de lançamento começa às 19h, no Espaço Cena, na 205 Norte. Haverá roda de conversa e música ao vivo com DJs. O livro custa R$ 20.

Poesia urbana do Coletivo Transverso, de Brasília, em imagem do livro ‘Atenção: isto pode ser um poema’ (Foto: Cauê Maia/Divulgação)

O lambe-lambe, o estêncil e a projeção luminosa são técnicas escolhidas pelo grupo para dar vazão aos poemas – alguns deles, com apenas três palavras: “pense nos porquês”. O meio é a parede da rua.

Dos viadutos e tesourinhas, das caixas de energia e dos corredores das comerciais. Cada um com uma estrutura, textura e conservação (ou desgaste). Para cada local, uma mensagem e uma técnica são escolhidas a dedo pelo Coletivo Transverso.

Poesia urbana do Coletivo Transverso, de Brasília, em imagem do livro ‘Atenção: isto pode ser um poema’ (Foto: Mayara Monteiro/Divulgação)

“Depende do que aquele lugar representa e da ideia que você quer passar”, explicou o poeta Cauê ao G1 Cultural. “A projeção, por exemplo, pode ser feita em lugares onde seria proibido colar um lambe ou fazer um estêncil.”

Poesia urbana do Coletivo Transverso, de Brasília, em imagem do livro ‘Atenção: isto pode ser um poema’ (Foto: Nanah Vieira/Divulgação)

Seja por meio do spray, da cola branca ou da lanterna, o objetivo é mesmo. Subverter a nova “ordem natural da vida”, acelerada, automática e voltada para consumo e o trabalho. A intenção, ao espalhar poesia pela cidade, é provocar um olhar diferenciado, fazer o tempo parar para a reflexão – por breve que seja, na velocidade da via.

No livro do Transverso, estão alguns dos poemas que passaram a definir nossa cidade e quem vive nela, como “Brasília é um deserto de rostos conhecidos” ou “Brasília expande a distância entre os corpos”.

Poesia urbana do Coletivo Transverso, de Brasília, em imagem do livro ‘Atenção: isto pode ser um poema’ (Foto: Bruno Bernardes/Divulgação)

O que as tesourinhas cortam?

Brasília, um bom lugar para sentir saudade.

Em caso de dor, dance.

Haja poesia pra alcançar o fim do dia.

Artistas do Coletivo Transverso (Foto: Coletivo Transverso/Divulgação)

Além das fotos dos poemas em múltiplos formatos, o livro vem com um molde de estêncil para aplicar em casa ou na rua. Basta providenciar a tinta ou o spray.

Lançamento do livro “Atenção! Isto pode ser um poema”, do coletivo Transverso

Data: 14 de junho

Hora: 19h

Local: Espaço Cena, 205 Norte, Bloco C

Entrada gratuita – livro custa R$ 20

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade