Nossa rede

Cultura

Criançada na cozinha: Confira opções de atividades gastronômicas para os pequenos

Publicado

dia

Com poucos dias até o Dia das Crianças, atividades lúdicas e interativas mostram que os minichefs estão em alta

Minichefs mostram talento nas cozinhas de Brasília (Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Minichefs mostram talento nas cozinhas de Brasília

 

No tempo dos avós, uma cena era comum: diante da presença dos rebentos na cozinha, ouvia-se de longe a ordem para que eles se afastassem do recinto. Pois, agora, os tempos são outros. Cresce a quantidade de restaurantes, cursos e até programas de tevê voltados aos pequenos comensais. Com as devidas adaptações tanto em aspectos de segurança quanto de ingredientes, atrações como aulas de culinárias e realities shows (MasterChef Júnior, da Band, e o Que Marravilha! Chefinhos, do GNT, são apenas dois exemplos) surfam na boa onda desse filão, composto por pessoinhas curiosas e criativas.

O alimento pode ser uma gostosa brincadeira, e fonte de oportunos aprendizados. Os resultados dessa vivência aparecem em curto, médio e até em longo prazo. Adultos independentes e pouco viciados em comida industrializada apontam entre as razões para tal um contato afetivo com a cozinha desde a primeira infância.

De pai para filho

Aos 13 anos, o aniversariante Pedro Enrico Tessier executou um pene à bolonhesa rose para a Trattoria da Rosario (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Aos 13 anos, o aniversariante Pedro Enrico Tessier executou um pene à bolonhesa rose para a Trattoria da Rosario

 

Quem vê o pequeno Pedro Enrico Tessier, vê, nos traços do jovem, as características do pai, que é um dos grandes chefs da capital, o italiano Rosario Tessier. À frente da Trattoria da Rosario, o chef apresenta a cozinha do restaurante ao filho, que completa 13 anos hoje. O jovem já se mostra um gourmet de mão cheia.

 

Rosario revela com orgulho um dos molhos que o filho gosta mais: o pasticciate (também conhecido como rose) — mistura de molho à bolonhesa com creme de leite. Para estrear no dia do aniversário, o chef mirim apresenta um prato infantil, criação dele com o pai, o pene bolonhesa rose (R$ 59).

 

“Nesse preparo, o molho à bolonhesa fica mais leve, devido ao creme de leite. Essa mistura é muito comum na Itália, pode ser feita com bechamel ou creme de leite misturado com bolonhesa ou molho de tomate”, explica Rosario. Ao final do preparo, o chef apresenta a massa ao pai, que aprova.

 

Pequeno artista

Ninho de espaguete recheado com carne moída e ovinhos de codorna. Comer pode ser divertido no C%u2019est la Vie Bistrô & Creperia (André Zimmer/Divulgação)

Ninho de espaguete recheado com carne moída e ovinhos de codorna. Comer pode ser divertido no C%u2019est la Vie Bistrô & Creperia

 

Mais que suprir necessidades nutricionais, as sugestões gastronômicas voltadas ao público infantil necessitam se expandir em muitos aspectos que não param no sabor. É válido que abriguem outros critérios. Um deles é o apelo visual. Quando lúdico e divertido, há mais chances de o prato ser melhor assimilado pelos pequenos.

No C’est la Vie Bistrô & Creperia, onde há um cardápio dedicado a esse nicho de mercado, as sugestões são montadas de maneira criativa. O ninho (R$ 22), por exemplo, tem espaguete recheado com carne moída e ovinhos de codorna por cima, decorado como se fossem pequenos pássaros. Molho de tomate caseiro finaliza a mini-iguaria.

Ao longo do ano, há uma nítida preocupação do bistrô com tudo que envolve esse filão (da espaçosa brinquedoteca ao extenso menu kids). O Dia das Crianças não foge à regra e reforça esse viés. Rodrigo Quintiliano, chef do espaço, bolou uma ação que tange o universo sensorial.

Até 12 de outubro, os pequeninos serão convidados a criar um desenho com tema livre em folhas de papel A5. Entre os dias 12 e 15, essas pinturas e ilustrações serão expostas no restaurante. “Queríamos homenagear as crianças de alguma forma. Nada melhor que deixá-las livres para criar, já temos uma caixa de giz de cera e lápis para quem quer criar algo”, conta o chef Rodrigo Quintiliano.

Do tamanho da mordida

Cheeseburger do The Black Beef: para a alegria da criançada (Rui Nagae/Divulgacao)

Cheeseburger do The Black Beef: para a alegria da criançada

 

Embora não tenha sido criado exclusivamente para crianças, o cheeseburger (R$ 15) da hamburgueria The Black Beef vem em tamanho que se adapta sob medida à boca delas. O disco de carne ganha três vezes mais queijo que o convencional e é revestido por um macio pão. Uma receita exclusiva e sem nenhum tipo de conservante.

 

Fazem igual sucesso com os mirins as batatas crinkle fries (R$ 8). Diferente das fritas encontradas em outros estabelecimentos, a da marca criada em Alagoas e presente há dois meses na Asa Sul tem formato ondulado, como o nome denuncia. É uma maneira lúdica de arrebatar a atenção dos miniglutões. Essas ondas têm uma explicação. Dessa maneira, elas têm mais capacidade de “pegar” o molho, uma maionese temperada artesanal.

 

Completa a experiência o fato de o estabelecimento ser pet friendly. O espaço não apenas aceita a presença de cães como tem uma receita aprovada por veterinários específica para eles. Trata-se do menu totó (R$ 6), composto por sorvete de baunilha e biscoitos caninos. Na varanda, é servida ainda água fresca a vontade.

Do PP ao GG

Pai e filha se juntam para criar uma versão infantil do hambúrguer da casa (Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Pai e filha se juntam para criar uma versão infantil do hambúrguer da casa

 

 

Há três anos, Giovanni Montini viu na onda dos food trucks uma oportunidade. Foi em 1º de setembro de 2014 que ele inaugurou o seu primeiro: Hamburgueria do Cheff. O local, como o nome entrega, é destinado a preparar hambúrgueres e aposta na qualidade para atrair e manter a clientela. “Atualmente, a Hamburgueria do Cheff conta com três veículos. Até criei outro truck, a Hamburgueria 061”, revela Giovanni.

 

Mas o proprietário é também um pai orgulhoso: “Desde que começamos, minha filha, Giovanna Montini, de 13 anos, ajuda no caixa. É uma aula de matemática prática!”, brinca o pai. Ele informa que a jovem tomou gosto pela gastronomia e pretende seguir carreira. Para o Dia das Crianças, Giovanna e o pai apostaram em um hambúrguer infantil, o Cheffinho (R$ 15). A dupla fez a receita, que leva no preparo pão de brioche, hambúrguer de picanha com 100g, queijo muçarela e molho do chef.

A receita é inspiração do hambúrguer tradicional da casa, o Cheff (R$ 18), feito com pão de brioche, hambúrguer de picanha com 180g, alface, tomate, queijo muçarela, bacon e molho da casa. Para o público adulto, o hambúrguer  tem outra variação, essa caprichada: o Cheffão (R$ 30) — dois hambúrgueres de 180g de picanha, queijo muçarela, pão brioche, alface, tomate, bacon e molho do cheff.

Casa de… Brincar!

Crianças (como os filhos Heitor e Bento) são bem-vindas no Casa de Madeira, do casal Carol e Nelson Seade (André Zimmerer/Divulgação)

Crianças (como os filhos Heitor e Bento) são bem-vindas no Casa de Madeira, do casal Carol e Nelson Seade

 

No ano passado, a apresentadora e youtuber Raiza Costa causou polêmica ao defender a proibição de crianças em restaurantes. Na ocasião, ela comentava o caso de um estabelecimento brasileiro que vetou a entrada de menores de 14 anos. O caso levantou um debate acalorado e de opiniões divididas. Enquanto alguns locais preferem vetar o público infantil (o chamado Child Free), outros, para sorte dos pais e mães, os recebem com pompa e circunstância.

 

Um desses espaços é o restaurante e empório Casa de Madeira, no Jardim Botânico. “Tudo que preparei no restaurante foi pensando nas famílias”, orgulha-se a proprietária Carol Seade. Gaúcha, ela e o marido, Nelson Seade, têm poucos amigos em Brasília e sabem da necessidade real de espaços onde os filhos (os pequenos Heitor, 6 anos, e Bento, 1) sintam-se acolhidos.

 

No menu, os dois rebentos são homenageados com o Prato do Bento (R$ 38), composto por arroz, batata frita, bifinho de bombom de alcatra, salada de alface frisè e tomatinho cereja; e do Heitor, lembrado com a Massinha do Heitor (R$ 29), nome dado ao espaguete passado no azeite com tomatinho cereja e manjericão.

 

No Dia das Crianças, será lançado o novíssimo Prato da Casinha (R$ 38), bifinho de frango grelhado escoltado por arroz branco, feijão, batatas smile e legumes temperados e cozidos ao vapor. Na data, o público mirim será presenteado com brigadeiro sem lactose, picolé de fruta ou salada de frutas. O funcionamento também será estendido das 12h às 17h. “Durante todo o dia, teremos também cama elástica e piscina de bolinhas”, adianta Carol.

Redondas e deliciosas

A Nutella chega com tudo no trio Uni Duni Tê, criado para o dia das crianças na Valentina (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

A Nutella chega com tudo no trio Uni Duni Tê, criado para o dia das crianças na Valentina

 

Na Valentina Pizzaria, as redondas aparecem em diversas opções de cobertura. De pizzas doces as salgadas, de criações autorais até receitas milenares, Robson Costa Curta, proprietário do local, decidiu pela qualidade acima de tudo. Os insumos dos preparos são fundamentais para darem um sabor diferenciado. Vale também a criatividade, que o proprietário tem de sobra na hora de inovar.

Os doces têm um apelo especial e Robson apostou em um trio doce, carinhosamente batizado de Uni Duni Tê.As três pizzas são recheadas de Nutella, feitas com a massa branca da casa, própria para sobremesas e custam R$ 39,90, cada.

 

A Uni é coberta por M&Ms, a Duni, por sorvete de creme e biscoito Oreo picado, e a Tê vem com Kit Kat picado. “Apostamos em um preço atraente e ingredientes famosos e de qualidade, acredito que essa seja uma boa forma de atrair movimento”, explica o proprietário. As pizzas ficam no cardápio hoje e de 11 a 15 de outubro.

Sobremesa em dose dupla

Ana Clara e Ana Beatriz não pouparam energia e atenção para aprender com o chef Lui Veronese as receitas (Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Ana Clara e Ana Beatriz não pouparam energia e atenção para aprender com o chef Lui Veronese as receitas

 

No sallva, as caçarolas ficam sob o comando do chef Lui Veronese. No entanto, para o Dia das Crianças, o chef recebe duas convidadas especiais na cozinha: Ana Clara, 9 anos, e Ana Beatriz Silva, 7 anos, filhas dos proprietários, Maria Luíza e Chistian Silva. Elas mostraram a faceta gourmet e ajudaram o chef a preparar duas das sobremesas disponíveis no menu. “Nós cozinhamos sempre em casa. Gosto de fazer panqueca, por exemplo”, revela Ana Clara.

 

A primeira receita que as meninas executaram foi o Oreo do Sallva (R$ 29) — dois brownies recheados com creme de baunilha, montados no formato do biscoito e servidos com leite da casa. “Esse é um leite com o sabor mais concentrado e um toque de baunilha. A ideia é dar aquela memória afetiva do biscoito com o leite”, explica Veronese.

 

Na segunda execução, o clássico mousse de chocolate (R$ 24). “Ficou uma delícia, a melhor parte foi comer”, comemorou Ana Beatriz. A receita vem à mesa em duas formas, a primeira, voltada para o público mais velho é com licor 43, mas, se o preparo é destinado aos pequenos, ele vem à mesa sem a bebida alcoólica.

 

Para quem curte um bom café da manhã, o Sallva oferece a opção nos fins de semana, à la carte e o menu conta com opções leves, como tapiocas e sucos detox, até o café da manhã estilo americano, com waffles e panquecas.

 

Criativo e afetivo

Desenvolvimento criativo para crianças e adolescentes à mesa é tema de curso na Numi (Reprodução/Facebook)

Desenvolvimento criativo para crianças e adolescentes à mesa é tema de curso na Numi

 

Escola com foco no desenvolvimento criativo de crianças, jovens e adolescentes, a Numi se antecipa ao Dia das Crianças com o The Chef Experience, curso de culinária afetiva para os pequenos gourmands e para o público pré-adolescente (com idade entre 9 e 14 anos).

 

As aulas acontecem amanhã e domingo, das 9h às 16h. O valor para os dois dias de atividades, com almoço e lanche inclusos, pode ser feito de duas maneiras. Custa R$ 270, à vista, ou R$ 285, dividido em duas parcelas.

 

Concentração, trabalho em equipe, consciência, afetividade e organização são alguns das lições intrínsecas ao workshop. Mas a garotada também põem a mão na massa. Quem coordena é a chef Cacau Jarnalo, formada pelo Culinary Institute of America, nos Estados Unidos, inclinada a uma alimentação saudável e natural. Depois de preparar diversos quitutes nas caçarolas, os jovens chefs servirão as criações no jardim do Numi para convidados.

Saudável e uma delícia!

A fofura transborda quando Isabelle Santos , Ana Menezes, 6 anos, e a mãe, Inaiá , colocam a mão na massa (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

 

A história do Quitutices está diretamente ligada a história de Isabelle Sant’Ana, filha da proprietária, Inaiá Sant’Ana. “Quando ela ainda tinha quatro meses, começamos a perceber sintomas de alergia a leite. Adaptei a alimentação dela para essa situação”, relembra Inaiá, que complementa: “Estudei muito e fui aprendendo a lidar com essa nova dieta. Foi então que, em 2014, decidi deixar meu emprego para trabalhar com encomendas”.

 

Para a data, mãe e filha criaram uma receita especial para o Correio, o cookie amanteigado de chocolate com avelã. “O óleo de coco entra no lugar da manteiga nessa receita, fica muito saboroso e a textura fica bem parecida”, garante. Essa não é a única receita que agrada os pequenos na casa. Vale conferir: o brigadeiro (R$ 5) — feito com leite de castanha de caju; os cookies de chocolate (R$ 10, com 5 unidades) e o brownie (R$ 15, com 130g).

 

Onde comer

Casa de Madeira Restaurante e Empório 

(Avenida do Sol Condomínio Quintas do Sol, Q. 2, Lt. 50, Jardim Botânico; 3547-6001), aberto de quarta a sexta, das 17h à 0h; sábado, das 11h à 0h; e domingo, das 11h às 17h.

 

C’est la Vie Bistrô & Creperia 

(408 Sul, Bl. A, lj. 5; 3244-6353), aberto de segunda a quarta, das 11h30 às 16h; quinta e domingo, das 11h30 às 23h30; sexta e sábado, das 11h30 às 0h30.

 

Numi Desenvolvimento Criativo 

(SHIN, QL. 4, Conj. 3, Lago Norte; 99203-6216), inscrições pelo e-mail numieducacaobsb@gmail.com ou pelo site https://numibsb.typeform.com.

 

Hamburgueria do Cheff 

(www.facebook.com/hamburgueriadocheff/; 98206-3007), confira a programação do truck nas redes sociais.

 

Quitutices 

(216 Sul, Bl. A, lj. 12; 3543-5057), aberto de terça a sexta, das 10h às 19h30; sábado, das 9h30 às 18h.

 

Sallva 

(SHIS QL 10, Pontão do Lago Sul; 3522-4352), aberto de segunda a quinta, das 12h à 0h; sexta, das 12h à 1h; sábado, das 19h às 11h, das 12h à 1h; e domingo, das 9h às 11h e das 12h à 0h.

 

The Black Beef 

(402 Sul, Bl. B, lj. 25; 3225-7991), aberto de segunda a quinta, das 11h às 16h, e das 18h às 23h; sexta e sábado, das 11h às 16h, e das 18h à 1h.

 

Trattoria da Rosario 

(SHIS QI 17, ljs. 215/216, Edifício Fashion Park; 3248-1672), aberto de terça a sexta, das 12h às 15h; e das 19h30 à 0h; sábado, das 12h às 16h; e das 19h30 à 0h; e domingo, das 12h às 17h.

 

Valentina Pizzaria 

(310 Sul, Bl. A, ljs. 6 e 8; 3242-6001; 214 Norte, Bl. A, ljs. 9 e 11; 3340-9898), aberto de segunda a quinta, das 18h30 à 0h; sexta e sábado, das 18h30 às 0h30; e domingo, das 18h30 à 0h.

 

Fonte: Correio Braziliense

Comentário

Cultura

Moraes Moreira retorna à capital com show intimista

Publicado

dia

O músico baiano toca em Brasília pelo projeto Clube do Choro Convida hoje e amanhã

 


Moraes Moreira se apresenta ao lado do acordeonista Meninão(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

Uma mudança radical. Depois de se apresentar acompanhado por banda em Salvador e no Recife, durante o carnaval, Moraes Moreira está de volta a Brasília para um show acústico hoje e amanhã, às 21h, no Espaço Cultural do Choro, pelo projeto Clube do Choro Convida, tendo ao seu lado em cena apenas um músico, o acordeonista Meninão.

“Num clima mais intimista, vou passear pelos clássicos da minha obra e por canções compostas mais recentemente. Na companhia do sanfoneiro Menina, com quem desfruto uma intimidade musical muito grande, me sinto à vontade para tocar e cantar ritmos diversos, de canções a frevos, de xote a sambas, além de recitar alguns poemas dentro da linguagem do cordel”, anuncia o coautor de algumas das músicas mais emblemáticas do legado dos Novos Baianos.

Aliás, a última vez que Moraes esteve em Brasília foi em 1º de julho de 2017, quando, com Baby do Brasil, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão e Pepeu Gomes, reuniu 10 mil pessoas no Ginásio Nilson Nelson. O concerto fez parte da vitoriosa turnê de Acabou chorare, comemorativa dos 45 anos do antológico álbum, que deu origem ao primeiro DVD, lançado pelo grupo, em 8 de novembro, pela Som Livre.

Paralelamente à turnê dos Novos Baianos, que vai ser retomada em abril, Moraes vem fazendo shows solo por todo o país. No domingo de carnaval, em cima de um trio independente, Moraes cantou para uma multidão na Praça Castro Alves, em Salvador. Já na terça-feira, num dos palcos instalados no Recife, acompanhado pela orquestra do maestro Spock, ele botou milhares de pessoas para dançar na Praça do Arsenal, no encerramento da folia na capital pernambucana.

Enquanto a turnê dos Novos Baianos não reinicia, o cantor e compositor segue cumprindo agenda de apresentações e tocando novos projetos. Em março, há shows marcados para São Paulo (Bar Brahma e Espaço das Américas), Minas Gerais (Congonhas e Ouro Preto). A gravação de um novo disco solo está bem encaminhado. Embora não revele mais detalhes desse trabalho, sabe-se que boa parte do repertório já está gravado.

Ferro na boneca

(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

Foi com o mítico espetáculo O desembarque dos bichos depois do dilúvio universal, apresentado no verão de 1968, em Salvador, que teve início a trajetória de Moraes, na companhia de Galvão, Paulinho, Baby, Pepeu e Dadi. No ano seguinte, eles participaram do 5º Festival de Música Popular Brasileira, promovido pela TV Record, com a canção De Vera. Logo em seguida, o grupo lançou o LP Ferro na boneca, que o apresentou ao Brasil.

Mas foi com o Acabou chorare, de 1972, que os Novos Baianos alcançaram sucesso e prestígio, com a execução pelas rádios e de todo o país de músicas como Brasil pandeiro, Preta Pretinha e a que dá nome ao LP. Tempos depois, numa enquete promovida pela revista Rolling Stone, foi escolhido por jornalistas, críticos musicais e especialistas como o melhor disco da história da música popular brasileira.

Depois de deixar os Novos Baianos, em 1975, Moraes começou a escrever sua história individual. Ele foi o primeiro cantor de trio elétrico, a bordo do trio de Dodô e Osmar. Pombo Correio, a marchinha que compôs com Osmar Macedo, foi seu primeiro grande sucesso. Outros, como Chão da praça, Meninas do Brasil, Festa do interior, La vem o Brasil descendo a ladeira e Chame gente também são destaques em sua obra, registrada em mais de 30 discos. Moraes lançou ainda o cordel intitulado A História dos Novos Baianos e Outros Versos.

Moraes Moreira

Show do cantor e compositor baiano, acompanhado pelo acordeonista Meninão, hoje e amanhã, às 21h, pelo projeto Clube do Choro Convida. No Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental, ao lado do Centro de Convenções Ulysses Guimarãeas). Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia para estudantes). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

 

Ver mais

Cultura

O violonista Manassés faz show hoje e amanhã no Clube Choro

Publicado

dia

O show “Revendo amigos” tem repertório abrangente e participação de instrumentistas da cidade

 

Quando se radicou em Brasília, no início de 2010, Manassés de Sousa pegou muita gente de surpresa. Não faltou quem estranhasse a escolha da cidade como nova moradia pelo consagrado multi-instrumentista e compositor cearense, que, ao longo de 40 anos de carreira, trabalhou com nomes estelares da MPB, como Luiz Gonzaga, Roberto Carlos, Chico Buarque, Fagner, Zé Ramalho, Gal Costa e Nara Leão.
Esses oito anos na capital têm sido muito produtivos para o artista, que produziu 10 discos, gravou e lançou o álbum Mana Mano e faz incontáveis shows. Mas não é só: aqui conquistou novos amigos e tem trocado informações e experiências com músicos brasilienses de diferentes gerações. Ele está tão integrado à cidade que se matriculou na Escola de Música para, a partir deste primeiro semestre, estudar teoria musical. “Isso é algo que nunca fiz e estou na maior expectativa para que as aulas comecem”, revela.
Hoje e amanhã, às 21h, Manassés volta a ocupar o palco do Espaço Cultural do Choro com o show Revendo amigos. “Para mim, será uma ótima oportunidade para estar novamente ao lado de amigos, ligados à música, que conquistei em Brasília e outros que já conhecia, como Zelito Passos, Cacau Alencar, Luciano Góes e Myrla Muniz”, destaca. Há ainda a participação de João Bosco (violão), Oswaldo Amorim (contrabaixo), Carlos Pial (percussão) e Pablo Fagundes (gaita).
Mana (como os amigos o chamam) conta que produziu todos os discos de Zelito e que Myrla tem tomado parte dos seus shows em Brasília. “Luciano (médico, que também é cantor e compositor) é meu parceiro. Estamos gravando um CD, em que predominam músicas nossas, além das feitas em parceria com outros compositores. O lançamento está previsto para abril.”
 
Diverso
O repertório, segundo o instrumentista, é bem abrangente. “Desse trabalho com o Luciano, eu escolhi Algo sobre amizade, que ele cantará. Tem os temas autorais Andarilho e Terceira ponte, que fiz em homenagem a Brasília”. A eles se juntam os clássicos Asa branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira), Fado tropical (Chico Buarque e Ruy Guerra), Terra (Caetano Veloso), Mucuripe (Belchior e Raimundo Fagner), Santa Morena (Jacob do Bandolim), além de Eleanor Rigby (Beatles), Another brick in the wall (Pink Floyd), All the children (Stanley Jordan) e Tema de amor (Andrea Morricone) — da trilha do filme Cinema Paradiso.
Natural de Maranguape — portanto conterrâneo de Chico Anísio e Rachel de Queiroz — Manassés é músico profissional desde os 17 anos. “Comecei minha carreira tocando em banda de baile. Antes de obter reconhecimento no Brasil, fui morar na França e lá realizei algumas gravações com instrumentistas daquele país”, lembra. “Na volta ao Brasil, passei a fazer parte da banda do Fagner, na qual fiquei por muito tempo. Quando ele vem fazer show em Brasília,costumo acompanhá-lo”, acrescenta.
Durante a trajetória, o guitarrista e violonista participou de festivais de jazz e música instrumentais no Brasil – no Ceará, Piauí, Rio de Janeiro e Brasília –, e em países como Uruguai, Nicarágua, Fança e Rússia. Da discografia há o registro de 13 títulos, sendo sete álbuns solo. “Compus ainda trilhas sonoras para três balés”, conclui.
 
Manassés de Sousa
Show do multinstrumentista e compositor, acompanhado por banda e participação de convidados pelo projeto Clube do Choro — 40 Anos, hoje e amanhã, às 21h. No Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental, ao lado do Centro de Convenções Ulysses Guimarães). Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia para estudantes). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3223-0599.
Ver mais

Cultura

Blocos nesta segunda: Galinho, Aparelhinho, Divinas Tetas e muito mais

Publicado

dia

Confira a programação de blocos do terceiro dia do carnaval 2018 em Brasília

(foto: Minervino Junior e Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O carnaval brasiliense continua nesta segunda-feira (12/2) depois de dois dias de festa, nos quais os destaques foram os blocos Raparigueiros e Baratona, que juntos reuniram 70 mil pessoas no domingo, no Eixo Monumental; o Eduardo & Mônica, que juntou os fãs de rock do Setor de Indústrias Gráficas; e o Galinho de Brasília e a junção dos blocos Tuthankasmona, Tombando a Pyramide e Essa Boquinha Eu Já Beijei, que desfilaram no sábado.

Quem ainda tem gás para brincar, ou quer começar agora a folia, tem diversas opções, tanto no Plano Piloto quando em outras regiões administrativas. Confira abaixo uma lista de algumas das atrações do terceiro dia de Festa do Momo (horários fornecidos pelos bos próprios blocos). Os destaques prometem ser a segunda edição do Galinho; o Aparelhinho, que este ano começa às 10h; e o Divinas tetas:

Asa Norte

Concentra Mas Não Sai
CLN 404/405 Norte. Segunda-feira, das 16h às 0h. Diversas atrações culturais. Classificação indicativa: não informada.
Continua depois da publicidade
Ewè – Soul, Groove, Batucada
SCLN 216 Norte, bloco D. Terça-feira,  às 14h. Classificação indicativa: não informada.
Me beija
SCLN 216 Norte, Bloco D. Terça-feira, das 13h à 0h.

Eixo Monumental

Populares em Pânico
Torre de TV, Eixo Monumental. Segunda-feira, das 14h às 20h. Classificação indicativa: não informada.
Reveirock
Museu da República. Segunda-feira, a partir de 17h. Classificação indicativa: não informada.

Setor de Autarquias Norte

Bloco do Quadrado
Praça dos Prazeres, Setor de Autarquias Norte, em frente ao Banco do Brasil. Segunda-feira, das 20h às 22h. Classificação indicativa: não informada.
Bloco Infantil
Praça dos Prazeres – Setor de Autarquias Norte, em frente ao Banco do Brasil. Terça-feira, das 16h às 23h. Classificação indicativa: livre.
Espírito Celta
Praça dos Prazeres, Setor de Autarquias Norte, em frente ao Banco do Brasil. Segunda-feira das 17h às 20h. Classificação indicativa: não informada.

Setor de Autarquias Sul

Galinho Infantil – Pintinho de Brasília
Setor de Autarquias Sul, quadra 04. Segunda-feira, das 11h às 14h. Show com várias atrações culturais. Classificação indicativa: livre.
Galinho de Brasília
Setor de Autarquias Sul, quadra 04. Segunda-feira, das 15h30 às 22h. Show com várias atrações culturais. Classificação indicativa: livre.

Setor Bancário Norte

Divinas Tetas
Setor Bancário Norte. Segunda-feira, das 13h às 19h. Show com a banda Divinas Tetas e outras atrações. Classificação indicativa: não informada.

Setor Comercial Sul

Aparelhinho
Setor Comercial (Carnavalesco) Sul – Praça dos Artistas. Segunda-feira, das 10h às 16h30. Shows com vários DJs. Classificação indicativa: não informada.

Águas Claras

Esquenta Mas Não Queima
Estacionamento da Rua 17 sul – Águas Claras. Segunda-feira, a partir das 16h. Classificação indicativa: livre.

Areal

Lordes do Areal – Salve Jorge
QS 6 – Areal. Segunda-feira, das 15h às 22h. Desfile com a Lordes do Areal, além de outras atrações culturais. Classificação indicativa: livre.

Cruzeiro

Bloco Gagá Vião
Ginásio do Cruzeiro. Segunda-feira, das 14h às 20h. Classificação indicativa: livre.

Estrutural

Bloco 1% Cachaceiro
Quadra 5, conjunto 5, Setor Oeste – Estrutural. Segunda-feira das 17h à 0h. Classificação indicativa: não informada.

Guará

II Carnaval Infantil e da Melhor Idade
SRIA II, QE 25, Área Especial do CAVE – Guará II. Segunda-feira, das 16h às 20h. Classificação indicativa: livre.

Planaltina

Filhos de São Jorge
Estacionamento do Funções Múltiplas – Planaltina. Segunda-feira, das 16h às 23h40. Shows de percussão, forró, axé e pagode. Classificação indicativa: livre.

Recanto das Emas

Carna Recanto
QD 104/105 AE – Recanto das Emas. Segunda-feira, a partir de 20h. Shows com diversas atrações culturais. Classificação indicativa: não informada.
Coco da Ema
Quadra 101, no Estacionamento Público – Recanto das Emas. Segunda-feira, das 16h às 22h. Classificação indicativa: não informada.

São Sebastião

São Sebastião – Carnaval
Parque de Exposições de São Sebastião. Segunda-feira, das 17h à 1h. Classificação indicativa: não informada.

Taguatinga

Asé Dudu
Taguaparque – Taguatinga Norte. Segunda-feira, 18h30 às 00h. Show com várias atrações culturais. Classificação indicativa: livre.
Carnaval Mamãe Taguá
Taguaparque – Taguatinga Norte. Segunda-feira, 18h30 às 00h. Show com várias atrações culturais. Classificação indicativa: livre.
Tô de Revestrez
Coreto – Pistão Norte – Taguatinga Norte. Segunda-feira, a partir das 12h.

     

    Ver mais
    Publicidade

    Assine a nossa newsletter

    Escolha o assunto

    Publicidade