Nossa rede

Tecnologia

Como obter recurso do Mac OS no Windows para acessar pendrives mais facilmente

Publicado

dia


Ao conectar um pendrive ou HD externo no computador é necessário abrir manualmente o explorador de arquivos do Windows e entrar em sua unidade para ter acesso ao seu conteúdo. Em outros sistemas, como no Mac OS ou em algumas distribuições Linux, este processo é facilitado com a geração automática de um atalho na área de trabalho do sistema.

Felizmente, apesar de não ser nativo, esta funcionalidade dos outros sistemas também pode chegar ao Windows para salvar alguns minutos preciosos de seu dia. A seguir, veja como ter no Windows o mesmo recurso do Mac OS para acessar dispositivos removíveis com mais facilidade.

Para adicionar o recurso descrito acima é necessário fazer a instalação de um programa em seu computador. Apesar de não existirem alterações no registro do sistema, é recomendado ao menos criar um ponto de restauração antes de prosseguir para evitar eventuais problemas.

Além disto, é preciso lembrar que o aplicativo a seguir não faz alterações no pendrive, ou seja, ele não acessa e nem lê os arquivos que estão nele.

Fazendo a instalação e configuração do aplicativo

A instalação e configuração do programa exibido a seguir é bem simples e pode ser feita em poucas etapas. Confira como prosseguir:

  1. Acesse este link e clique no botão conforme está indicado na imagem abaixo para fazer o download do programa;

    Reprodução

  2. Durante a instalação do aplicativo, não é preciso mudar nenhum de seus parâmetros. O seu arquivo traz apenas o que é necessário para executá-lo;
  3. Agora que o programa está instalado, procure-o no menu iniciar com o nome “TweakNow DriveShortcut” e, com um clique do botão direito do mouse nele, execute-o como administrador;
    Reprodução
  4. Na tela principal do aplicativo, marque as opções “Removeable drive (USB Drive)”;Reprodução
  5. Ainda em sua tela, em “Start TweakNow DriveShortcut”, deixe-o como “Yes”. Clique em “Save” e reinicie o computadorReprodução
    A partir deste momento, toda vez que você conectar um item como um pendrive ou HD externo, um atalho na área de trabalho será adicionado para facilitar o seu acesso. Após remover o dispositivo, os atalhos criados pelo programa também somem automaticamente. Caso queira adicionar outros itens como um HD fixo, por exemplo, basta abrir o aplicativo que foi instalado e marcar quais os itens desejados.
Comentário

Tecnologia

Waze vai entender comandos de voz de motoristas

Publicado

dia

Google Assistant passa a ser utilizado pelo Waze nos Estados Unidos

Waze importa função do Google (Waze/Divulgação)

São Paulo – O aplicativo de navegação por satélite Waze ganhou uma novidade para facilitar a vida dos motoristas: ele agora poderá receber comandos de voz por meio do Google Assistente.

O Waze, que é subsidiário do Google, é bastante popular entre os motoristas no Brasil especialmente pela sua ferramenta de avisar as condições do trânsito. Com essa atualização, os usuários poderão utilizar o aplicativo sem que seja necessário tocar na tela, o que é bastante útil para que o condutor possa manter os olhos apenas na rua. O Waze responderá aos pedidos como pesquisar rotas melhores, reportar trânsito ou acidentes, e encontrar postos de gasolina ou restaurantes durante o trajeto.

Além disso, o Google Assistente também tocará músicas, enviar mensagens para amigos e realizar ligações – tudo por meio de comandos de voz. A nova ferramenta enviará informações diretamente ao Waze, possibilitando que os passageiros e/ou o motorista avisem quando houver problemas no caminho e o aplicativo de navegação os adicione nas rotas, de modo que outros usuários estejam informados sobre os problemas no trajeto. Para fazer tal ação, basta dizer “Ok, Google, reporte o trânsito” ou “Ok, Google, evite pedágios”, como é explicado em um post do blog oficial da empresa.

Recentemente, o Google vem implantando serviços originários do Waze no Google Maps, como os alertas de limite de velocidade, mas ações como essa indicam que a companhia não abandonará o aplicativo de sua subsidiária, a israelense Waze Mobile.

O Google Assistente começou a funcionar em smartphones Android nos Estados Unidos na última segunda-feira (10). Ainda não existe uma data de lançamento para iPhone.

 

Ver mais

Tecnologia

Samsung registra patente para celular que pode ser enrolado

Publicado

dia

Apelidado de Galaxy Roll, aparelho poderia ter parte de sua tela feita com material mais flexível

Samsung: empresa já havia lançado um aparelho dobrável, agora quer um celular com design ainda mais ousado (Andrew Kelly/Reuters)

São Paulo – Meses depois de anunciar o Galaxy Fold, smartphone que pode ser dobrado, a Samsung agora quer deixar seus aparelhos ainda mais flexíveis. A companhia sul-coreana registrou uma patente para o desenvolvimento de um celular em que parte da tela poderia ser enrolada ou desenrolada para que o tamanho do display fosse reduzido ou aumentado.

Ainda sem nome, o projeto ganhou o apelido de Galaxy Roll e traz apenas ilustrações que indicam como o design do aparelho ficaria. A tela, que não teria divisões, poderia ser expandida verticalmente de forma manual ou automática, de acordo com as imagens do pedido de patente. Confira como seria o aparelho na imagem abaixo.

Galaxy Roll: smartphone ainda não tem nome, mas já ganhou um apelido na internet (Reprodução/Reprodução)

Apesar da patente ter sido registrada em novembro, ela só foi divulgada agora. Vale lembrar que isso não significa que a Samsung já esteja trabalhando no aparelho. Em um mercado extremamente competitivo, é comum que as fabricantes de eletrônicos registrem patentes para se protegerem de concorrentes.

Ver mais

Tecnologia

Com novo app, Facebook vai pagar por dados de usuários

Publicado

dia

Rede social quer ter dados de uso de aplicativos no celular Android

Facebook: app Study vai remunerar monitoramento de celular (Reprodução/Getty Images)

São Paulo – O Facebook vai voltar a pagar usuários para monitorar o que eles fazem em seus smartphones. Isso acontecerá por meio do aplicativo chamado Study. A empresa quer saber detalhes sobre o seu perfil e rotina de uso de aplicativos. Dados como seu país e tempo você passa usando aplicativos serão consultados pela rede social, com o seu devido consentimento, mas informações privadas ou sigilosas, como mensagens e senhas, não serão monitoradas.

O aplicativo será oferecido somente a pessoas com 18 anos ou mais e apenas para smartphones com sistema Android, que oferece maior acesso a informações do aparelho (quando as ações são aprovadas pelo usuário).

A empresa não informa o quanto pagará pelo uso do aplicativo, mas garante que todos os usuários do Study serão recompensados. O app estará disponível, inicialmente, apenas dos Estados Unidos e na Índia. Mesmo já estando em mercados restritos, o Facebook oferecerá o download a apenas alguns usuários, por meio de anúncios que serão exibidos a eles.

O Google também conta com um aplicativo que remunera usuários, o Rewards, que oferece créditos na loja virtual de apps, filmes, livros e música Play Store. Mas o funcionamento dele é diferente: o usuário recebe alguns centavos por pesquisas de mercado.

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade