Nossa rede

Espaço Mulher

Como lidar com a queda de cabelos no pós-parto e manter os fios bonitos

Publicado

dia

Metade das mães é afetada por esta condição, cuja causa é hormonal ou nutricional – e não tem nada a ver com a amamentação.

Na imensa maioria dos casos, cabelos de gestante são a vivência de um sonho: fortes, brilhantes e praticamente sem queda. Quem opera essa maravilha são os hormônios femininos – estrógeno e progesterona –, que durante a gravidez são dominantes e estão em plena atividade. Seria uma delícia se ficasse assim para sempre!

Só que, para cerca de 50% das mulheres, a situação muda bastante entre o segundo e o quarto mês do pós-parto: nessa fase pode começar a famosa queda de cabelos, que se estende por um período entre quatro e seis meses.

O tricologista Adriano Almeida, diretor da Sociedade Brasileira do Cabelo, conta que a perda pode ser de até 30% a 50% dos fios. E as mães que estão nessa situação só conseguem se perguntar: por quê???

Causas da queda dos cabelos no pós-parto

Antes de qualquer coisa, uma informação muito importante: a queda de cabelos no pós-parto não tem nada a ver com a amamentação. Mães que estejam amamentando e mães que estejam dando fórmula para seus bebês correm exatamente o mesmo risco de ver muitos e muitos fios caindo da cabeça nessa fase.

Isto posto, vamos lá. A principal causa da queda dos cabelos no pós-parto é a alteração hormonal – ou a regularização hormonal.

Lembra que falamos lá no começo que os hormônios femininos dominam o período gestacional? Pois então: uma hora, isso passa. “Após o nascimento, as taxas hormonais voltam à normalidade. Os hormônios masculinos, que durante a gestação estavam em baixa, voltam ao seu patamar e os cabelos começam a cair”, explica o ginecologista e obstetra Franco Loeb Chazan.

Infelizmente, não há nada que possa mudar essa situação, já que se trata de um ajuste do organismo. Nenhum remédio, vitamina ou “fórmula milagrosa” fará a queda ser interrompida. “É um processo natural. Do mesmo jeito que começou, a queda cessa e a produção de novos fios volta ao normal”, diz Adriano.

Outra causa comum da queda de cabelos no pós-parto é o estresse. Colocar um bebê (às vezes, mais de um – olá, mães de gemelares!) no mundo e se adaptar à nova rotina não é exatamente uma tarefa simples. E muitas mulheres acabam sentindo isso na pele e nos cabelos.

A dermatologista Fabiane Kumagai Lorenzini, da Clínica Lorenzini, afirma que esse tipo de queda melhora em aproximadamente seis meses, mesmo sem tratamento.

Enquanto isso, você pode procurar ficar mais calma com a ajuda da meditação. Sabemos que não é exatamente simples, mas alguns apps de meditação podem lhe ajudar muito!

Por fim, a deficiência nutricional também pode colaborar para a queda de cabelos no pós-parto. Não é raro a mulher simplesmente esquecer de comer no meio da correria da nova vida de mãe – mesmo que seja o segundinho, pois cada filho é uma nova montanha-russa. Resultado: cabelos em queda livre.

Para resolver este problema, é importante dar atenção à alimentação e comer alimentos ricos em nutrientes como ferro, zinco e vitaminas do complexo B. Algumas sugestões para você acrescentar ao cardápio: frutas secas (uva passa, ameixa e damascos secos), oleaginosas (castanhas e amêndoas, por exemplo), banana, legumes, vegetais verde-escuros, peixes, ovos e leite.

Pode ficar tranquila, pois nenhum destes alimentos prejudica o bebê durante a amamentação.

… Não pense duas vezes e passe por uma consulta com um tricologista (é o médico especializado em cabelos e couro cabeludo) ou um dermatologista. Estes profissionais poderão efetuar exames específicos, como a tricoscopia (uma investigação do couro cabeludo), e pedir exames de laboratório se considerarem necessário verificar se você está com algum problema de tireoide ou de anemia.

Como manter os cabelos bonitos no pós-parto (mesmo com a queda)

Não é porque seus cabelos estão caindo que você vai deixá-los para lá, sem tratamento, sem brilho e com carinha de falta de esperança, né? Confira as dicas da dermatologista Carla Bortoloto para que eles fiquem bonitos e sua autoestima melhore:

– Invista nas máscaras

Uma vez por semana, aplique máscaras de tratamento e de hidratação nos cabelos. Elas mantêm a umidade natural, fecham as escamas dos fios e devolvem sua sedosidade.

– Penteie e prenda os cabelos com delicadeza

Evite puxá-los com brutalidade, porque os fios já estão fragilizados. E deixe os rabos de cavalo ou tranças frouxos.

– Dê um tempo do secador, da chapinha e do baby-liss

A alta temperatura desses aparelhos desidrata os fios, deixando-os mais frágeis e quebradiços.

– Leia os rótulos dos produtos

Mulheres que estejam amamentando não devem usar nenhum produto com amônia, chumbo e metais pesados, pois eles são absorvidos pelo couro cabeludo e são passados para o bebê pelo leite. E eles são extremamente prejudiciais à saúde.

– Aceite a ajuda da tecnologia dermatológica

Alguns tratamentos podem ajudar a recuperar a saúde do seu couro cabeludo e estimular o crescimento dos novos fios. Um dos mais indicados é a mesoterapia capilar, que não tem contraindicação para quem amamenta, pois sua aplicação é localizada e não interfere no leite.

Comentário

Espaço Mulher

Cisteamina e microagulhamento: o que há de novo no tratamento para melasma

Publicado

dia

Além deles, o combate a estas manchas na pele pode ganhar o reforço de um ácido tradicionalmente usado em hemorragias.

(evgenyatamanenko/Getty Images)

Caracterizado por manchas castanhas que aparecem principalmente no rosto de mulheres em idade fértil – embora possam acometer outras partes do corpo e também mulheres de outras idades e homens –, o melasma não chega a causar nenhum problema físico de saúde, mas pode comprometer bastante a autoestima das pessoas. E, como sabemos, saúde mental é importante e deve ser preservada e tratada.

Pode ser que o fator desencadeante seja o uso de pílula anticoncepcional, a gravidez, a exposição ao sol e mesmo às luzes ultravioletas e visíveis ou uma predisposição genética. Não importa: procurar um tratamento para se livrar das manchas e ficar em paz ao se olhar no espelho é sempre uma boa ideia.

A abordagem tradicional contra essas marcas da pele é com creme de fórmula tríplice (à base de ácido retinoico, hidroquinona e corticoide), mas o cenário começa a mudar com alternativas mais eficazes e menos controversas de tratamentos – quando usada por períodos muito contínuos, a hidroquinona pode causar dermatite de contato e manchas irreversíveis na pele, como as branco-azuladas da ocronose.

As dermatologistas Denise Steiner e Monica Fialho (diretora da Clínica BarraSkin-RJ) contaram ao MdeMulher o que há de mais moderno para o tratamento de melasma.

Antes de irmos a eles, cabe um aviso: todos os tratamentos para pele sempre devem ser realizados por médico ou médica dermatologista, em consultório ou ambiente hospitalar adequado.

Cisteamina: a revolução no tratamento de melasma

Assim como a hidroquinona, a cisteamina é uma substância clareadora. Sua grande vantagem é não apresentar os efeitos colaterais de sua sucessora.

Ela já vinha sendo estudada havia cerca de cinco anos, mas a dificuldade para neutralizar seu odor forte dificultava sua aplicação comercial. Em 2019, na Suíça, finalmente conseguiram torná-la viável e iniciar tratamentos com ela.

Sua ação é antioxidante e aumenta a quantidade de glutadiona dentro da célula provocando o clareamento da região.
Apesar de não ter efeitos colaterais, a cisteamina é forte, por assim dizer, e requer alguns cuidados. Para começar, a pele não deve ser lavada imediatamente antes de sua aplicação – a proteção da oleosidade natural é muito bem-vinda para que ela não agrida a pele.

Uma vez passada na pele, a cisteamina deve ser retirada depois de cerca de uma hora com água corrente am abundância. Dormir com ela, nem pensar! O clareamento da mancha do melasma começa a ser notado depois de 30 dias de tratamento.

Microagulhamento contra o melasma

Além de estimular a formação de colágeno, a técnica que perfura camadas de pele com agulhas pequeninas melhora sua vascularização e a ação dos melanócitos (células produtoras de melanina, responsáveis pela pigmentação cutânea), diminuindo gradativamente as manchas do melasma.

Ácido tranexâmico: uma potencial novidade contra o melasma

Tradicionalmente usado no tratamento de hemorragias, o ácido tranexâmico surge como uma potencial alternativa para o tratamento via oral do melasma. Desde 2006, sua aplicação para este fim vem sendo estudada na Coreia do Sul – e os resultados são animadores.

Denise explica que a substância gera uma reação química em relação aos estímulos que levam ao melasma e consegue neutralizar e cortar o primeiro estímulo causador das manchas, seja ele hormonal ou de luz. “É um remédio fora da curva. Por mexer na consistência do sangue, é preciso um cuidado de pesquisa de histórico de trombose e de condição cardíaca da pessoa e de seu histórico familiar”, alerta a dermatologista.

Por enquanto, não há previsão de quando o uso comercial do ácido tranexâmico será considerado ok para o tratamento do melasma.

Ver mais

Espaço Mulher

O brinco de pérola é um clássico para nunca deixar de lado

Publicado

dia

O modelo de brinco é daqueles acessórios que dá um ‘up’ em qualquer look

Não importa qual seja a sua idade, você com certeza já teve ou tem algum brinco de pérola. Esse clássico sempre fez o maior sucesso no mundo da moda, mas agora voltam com tudo e são o destaque da estação.

Os brincos de pérola estão disponíveis em vários modelos. Desde o mais tradicional, como aqueles com uma pedra única, até os mais modernos. Tudo para agradar a todos os gostos.

O modelo de brinco é perfeito para quem quer trazer um ar mais clássico ao look, deixando-o mais estiloso. Confira 8 modelos de brincos de pérolas para se inspirar:

Brincos de pérolas

 (Divulgação/Divulgação)

1. Brincos de pérolas, Zara, R$ 29*

2. Brinco ouro amarelo pérolas, Vivara, R$ 320*

3. Brinco ear cuff pérolas, Amaro, R$ 29,90*

4. Brinco de ouro 18k pérola pendurado BR14074, Jóias Gold, R$ 394,50*

5. Brinco Pérola com Zircônia, Monte Carlo, R$ 290*

6. Brinco duplo pérola, Amaro, R$ 39,90*

7. Brincos de pérolas, Zara, R$ 29*

8. Brinco assimétrico argola e pérolas, Amaro, R$ 29,90*

*Preços consultados em julho de 2019. Sujeitos a alteração.

 

Ver mais

Espaço Mulher

Nail art com transparência é tendência no Instagram

Publicado

dia

O modelo é uma boa pedida para quem gosta de praticidade ao fazer as unhas

Depois de tantas tendências de unhas exageradas, como as encapsuladas e também as unhas de gel, a pedida da vez são as unhas minimalistas e “transparente”. A nail art valoriza a unha natural e chega até a deixar grande parte da unha sem esmalte; ela está bombando no Instagram.

As unhas minimalistas consistem em fazer desenhos ou aplicações nas unhas naturais sem usar coloração por completo. O resultado fica superdelicado e moderninho.

O melhor de tudo é que por não apresentarem uma cor predominante, fica mais fácil de combinar com o look e também de fazer a manutenção! Confira algumas unhas minimalistas para se inspirar:

Unhas minimalistas

 (@betina_goldstein/Instagram)

Unhas minimalistas

 (@betina_goldstein/Instagram)

Unhas minimalistas

 (@betina_goldstein/Instagram)

Unhas minimalistas

 (@heymichellelee/Instagram)

Unhas minimalistas

 (@ heymichellelee/Instagram)

Unhas minimalistas

 (@betina_goldstein/Instagram)

 (@betina_goldstein/Instagram)

 (@betina_goldstein/Instagram)

Ver mais
Publicidade

Escolha o assunto

Publicidade